Você está na página 1de 26
Introdução à ASI – Automação de Sistemas Prof. Corradi 1

Introdução à ASI Automação de Sistemas

Prof. Corradi

A automação em nossas vidas  Objetivo: Facilitar nossas vidas  Automação no dia-a-dia  Em

A automação em nossas vidas

  • Objetivo: Facilitar nossas vidas

  • Automação no dia-a-dia

    • Em casa:

      • Lavando roupa

      • Esquentando leite

A automação em nossas vidas  Objetivo: Facilitar nossas vidas  Automação no dia-a-dia  Em
  • Abrindo o portão

  • Lavando louça

  • Na rua:

    • Sacando dinheiro

    • Dirigindo pelas ruas

    • Fazendo compras

A automação em nossas vidas  Objetivo: Facilitar nossas vidas  Automação no dia-a-dia  Em
A automação em nossas vidas  No trabalho:  Registrando o ponto  Programando um robô

A automação em nossas vidas

  • No trabalho:

    • Registrando o ponto

    • Programando um robô

    • Recebendo matéria-prima

    • Estocando produto acabado

    • Fazendo controle de

qualidade

  • Controlando temperatura de uma tanque de água

  • Controlando a temperatura do escritório

  • Acionando o sistema de combate à incêndio

A automação em nossas vidas  No trabalho:  Registrando o ponto  Programando um robô
A automação no meio produtivo  Objetivos:Facilitar os processos produtivos  Componentes básicos  Sensoriamento 

A automação no meio produtivo

  • Objetivos:Facilitar os processos produtivos

  • Componentes básicos

    • Sensoriamento

    • Comparação e controle

    • Atuação

  • Automação industrial = sistema otimizado

    • Menor custo

    • Maior quantidade

    • Menor tempo

    • Maior qualidade (precisão)

  • A automação no meio produtivo  Qualidade - garantir uma produção com as mesmas características e

    A automação no meio produtivo

    • Qualidade - garantir uma produção com as mesmas características e alta produtividade

    A automação no meio produtivo  Qualidade - garantir uma produção com as mesmas características e
    • Automação no meio ambiente

      • Cumprimento de novas normas

      • Sistemas de controle de efluentes

      • Sistemas de controle de gases

    A automação no meio produtivo  Qualidade - garantir uma produção com as mesmas características e
    A automação no meio produtivo  Automação nas indústrias  Importância para sobrevivência das indústrias. 

    A automação no meio produtivo

    • Automação nas indústrias

      • Importância para sobrevivência das indústrias.

      • Garante a competição no mercado globalizado

      • Substitui o Homem

        • Tarefas repetitivas

        • Ambientes perigosos

        • Ambientes insalubres

        • Grande esforço físico

    A automação no meio produtivo  Transforma a estrutura da força de trabalho  Qualitativamente 

    A automação no meio produtivo

    • Transforma a estrutura da força de trabalho

      • Qualitativamente

      • Quantitativamente

      • Exige treinamento

      • Qualificação da força de trabalho

      • Melhoria das condições de trabalho

    A automação no meio produtivo  Transforma a estrutura da força de trabalho  Qualitativamente 
    A automação no meio produtivo  Desafio: Inserir o homem no contexto da automação sem traumatismo,

    A automação no meio produtivo

    • Desafio: Inserir o homem no contexto da

    automação sem traumatismo, sem

    desemprego, tendo somente um saldo positivo.

    • “O risco que se corre ao se introduzir novas tecnologias é menor do que aquele que se corre ao não introduzi-las”

    Características e Conceitos da Automação

    • Cadeia de comando

    Entrada

    Entrada Processamento Conversão Saída

    Processamento

    Entrada Processamento Conversão Saída

    Conversão

    Entrada Processamento Conversão Saída

    Saída

    de sinais

    de sinais

    de sinais

    de sinais

    Características e Conceitos da Automação

    • Tipos de controle na automação

      • Controle Dinâmico

        • Automação Industrial de Controle de processos (automação contínua)

      • Controle Lógico

        • Automação Industrial de manufatura

    (automação discreta)

    Características e Conceitos da Automação

    • Controle dinâmico

      • Utiliza medidas das saídas do sistema a fim de melhorar o seu desempenho operacional, através de realimentação.

        • Incalculável poder tecnológico

        • Aperfeiçoamento de processos

        • Velocidade

        • Precisão

    Características e Conceitos da Automação

    • Controle lógico

      • Utiliza sinais sempre discretos em amplitude,

    geralmente binários e operações não lineares.

    • Circuitos (elétricos, hidráulicos, pneumáticos etc)

    • Variáveis binárias ( 0 ou 1)

    • Circuitos de Redes lógicas:

      • combinacionais

      • seqüenciais

    Características e Conceitos da Automação

    • Controle Lógico

      • Redes lógicas combinacionais (sem memórias nem temporizações)

        • Projeto com álgebra booleana

        • Descrever, analisar e simplificar com auxílio de Tabelas da

    verdade e Diagramas de relés

    Características e Conceitos da Automação

    • Controle Lógico

      • Redes lógicas seqüenciais (memória, temporizadores e entrada de sinais)

        • Teoria dos autômatos

        • Redes de Petri

        • Cadeias de Markov

        • Simulação em computador

    Arquitetura da Automação Industrial 15

    Arquitetura da Automação Industrial

    Arquitetura da Automação Industrial 15
    Arquitetura da Automação Industrial  Nível 1: Chão de fábrica  Máquinas, dispositivos, componentes  Ex.:

    Arquitetura da Automação Industrial

    • Nível 1: Chão de fábrica

      • Máquinas, dispositivos, componentes

      • Ex.: Linhas e máquinas

    Arquitetura da Automação Industrial  Nível 1: Chão de fábrica  Máquinas, dispositivos, componentes  Ex.:
    Nível 4 Nível 3 Nível 2
    Nível 4
    Nível 3
    Nível 2

    CLP’S, Comandos, máquinas Motores, Inversores, I/O’s

    Arquitetura da Automação Industrial  Nível 2: Supervisão  Informações dos nível 1  IHM’s 

    Arquitetura da Automação Industrial

    • Nível 2: Supervisão

      • Informações dos nível 1

      • IHM’s

      • Ex.: Sala de supervisão

    Arquitetura da Automação Industrial  Nível 2: Supervisão  Informações dos nível 1  IHM’s 
    Nível 4 Nível 3 Supervisão e IHM
    Nível 4
    Nível 3
    Supervisão e IHM

    Nível 1

    Arquitetura da Automação Industrial  Nível 3: controle do processo produtivo  Banco de dados 

    Arquitetura da Automação Industrial

    • Nível 3: controle do processo produtivo

      • Banco de dados

      • Índices

      • Relatórios

      • Ex.: Avaliação e CQ em processo alimentício

    Nível 4 Controle do Processo Produtivo Nível 2 Nível 1
    Nível 4
    Controle do Processo
    Produtivo
    Nível 2
    Nível 1
    Arquitetura da Automação Industrial  Nível 4: Planejamento do processo  Controle de estoques  Logística

    Arquitetura da Automação Industrial

    • Nível 4: Planejamento

    do processo

    • Controle de estoques

    • Logística

    • Ex.: Controle de suprimentos e estoques em função da sazonalidade de uma indústria de tecidos

    Planejamento Do Processo Nível 3 Nível 2 Nível 1
    Planejamento
    Do Processo
    Nível 3
    Nível 2
    Nível 1
    Arquitetura da Automação Industrial  Nível 5: Administração dos recursos financeiros, vendas e RH. Gerenciamento Geral

    Arquitetura da Automação Industrial

    • Nível 5: Administração

    dos recursos

    financeiros, vendas e RH.

    Gerenciamento Geral Nível 4 Nível 3 Nível 2 Nível 1
    Gerenciamento
    Geral
    Nível 4
    Nível 3
    Nível 2
    Nível 1
    Arquitetura da Automação Industrial 21

    Arquitetura

    da

    Automação

    Industrial

    Razões para Automação Industrial  Repetibilidade e maior qualidade na produção  Realização de tarefas impossíveis

    Razões para Automação Industrial

    • Repetibilidade e maior qualidade na produção

    • Realização de tarefas impossíveis ou agressivas ao homem

    • Rapidez de resposta ao atendimento da produção

    • Redução dos custos de produção

    • Restabelecimento mais rápido do sistema produtivo

    • Redução de área

    • Possibilidade de sistemas interligados

    Variedades da Automação  Segundo o grau de complexidade e meios de realização física  Automações

    Variedades da Automação

    • Segundo o grau de complexidade e meios de realização física

      • Automações especializadas (menor complexidade)

      • Grandes sistemas de automação (maior complexidade)

      • Automações Industriais de âmbito local ( média complexidade)

    Variedades da Automação  Automações especializadas (menor complexidade)  Ex.: Interna aos aparelhos eletrônicos, telefones, eletrodomésticos,

    Variedades da Automação

    • Automações especializadas (menor complexidade)

      • Ex.: Interna aos aparelhos eletrônicos, telefones, eletrodomésticos, automóveis.

      • Microprocessadores e Microcontroladores

      • Programação de baixo nível (Assembly)

      • Memória RAM;ROM;EPROM;EEPROM e FLASH

    Variedades da Automação  Grandes sistemas de automação (maior complexidade)  Ex.: Controladores de vôos nos

    Variedades da Automação

    • Grandes sistemas de automação (maior complexidade)

      • Ex.: Controladores de vôos nos aeroportos, controle metroviário, sistemas militares.

      • Programação comercial e científica em software de tempo real

    Variedades da Automação  Automações Industriais e de serviços de âmbito local (média complexidade)  Ex.:

    Variedades da Automação

    • Automações Industriais e de serviços de âmbito local (média complexidade)

      • Ex.: Transportadores, processos químicos, térmicos, gerenciadores de energia e de edifícios.

      • CLP’s isolados ou em redes

      • Sistemas Microcontrolados (Eletrônica embarcada)