Você está na página 1de 69

ANATOMIA E FISIOLOGIA

DO SISTEMA NERVOSO

Docente: Dorival Blaquer Hernandes


dorival@fcm.unicamp.br
SISTEMA NERVOSO

O sistema nervoso é uma complexa


trama de células e fibras nervosas cuja
finalidade é tornar o organismo integrado
e capaz de funcionar como um todo. O
sistema nervoso ramifica-se por todo o
organismo e relaciona os órgãos entre si,
coordenando funções.
CÉLULA NERVOSA
 Uma célula nervosa típica, denominada
neurônio, tem três partes principais:
dentritos, axônio e corpo celular.
 Os dendritos e o axônio são
prolongamentos do neurônio. Os dentritos
conduzem os impulsos nervosos em
direção ao corpo celular e o axônio em
direção contrária (impulsos que se
afastam do corpo celular).
 Envolvendo o axônio, pode-se notar a
presença de duas bainhas (envoltórios):
uma interna de mielina (substâncias
gordurosas) e outra externa, muito fina,
denominada neurilema ou bainha de
Schwann. A mielina funciona como
isolante na transmissão de impulsos
nervosos, podendo ser comparada ao
envoltório plástico que reveste os fios que
conduzem eletricidade.
TRANSMISSÃO DOS IMPULSOS
NERVOSOS
 Quando você espeta o dedo com uma
agulha, imediatamente você o puxa. Por
quê? A agulha, ao perfurar o dedo,
estimulou uma célula nervosa receptora
que transmitiu este estímulo célula a
célula até o cérebro ou a medula. Uma
resposta é mandada de volta também
célula a célula, determinando a contração
muscular do seu dedo. Isto tudo em
fração de milésimos de segundo.
 Os impulsos nervosos sempre são
conduzidos em sentido único: passam do
axônio de uma célula nervosa para os
dendritos de outra. O que garante esse
fluxo é a sinapse, ponto de transmissão
entre dois neurônios.
DIVISÃO DO SISTEMA
NERVOSO
O sistema nervoso humano pode ser dividido
em duas partes:
- sistema nervoso central (SNC);
- sistema nervoso periférico (SNP).
 Existe um componente do SNP, chamado
sistema nervoso autônomo, que funciona em
nível de inconsciente, controlando numerosas
funções de órgãos internos (batimentos do
coração, contrações peristálticas do intestino,
atividade secretora do pâncreas, etc.)
Sistema nervoso central (SNC)

O sistema nervoso central é um conjunto


de órgãos nevosos contidos na caixa
craniana, que continua com a medula
espinal ou nervoso, contida na coluna
vertebral. O conjunto de órgãos contidos
na caixa craniana forma o chamado
encéfalo (cérebro, cerebelo e bulbo).
A medula espinhal e o encéfalo
apresentam três membranas que os
protegem e estão situadas logo abaixo
dos ossos da coluna vertebral e da caixa
craniana. Essas membranas são
denominadas meninges:
 dura-máter (externamente);
 aracnóide (média);
 pia-máter (internamente).
Cérebro
 O cérebro é o órgão nervoso mais volumoso do
encéfalo, ocupando quase toda a caixa craniana.
Apresenta na superfície externa saliências
denominadas circunvoluções cerebrais e sulcos
chamados de cissuras.
 Apresenta também um grande sulco chamado de
cissura inter–hemisférica, o qual divide o cérebro
em dois hemisférios. Por sua vez, cada um
desses hemisférios divide-se externamente por
sulcos ou cissuras menores em quatro lobos.
 Cada lobo recebe o nome de acordo com a
região em que está localizado: lobo frontal, lobo
parietal, lobo occipital e lobo temporal.
 Os lobos cerebrais apresentam três
funções principais:

- desenvolvimento da inteligência;

- sensibilidade;

- motricidade.
 Essas três funções principais serão
distribuídas no cérebro da maneira
seguinte:
- lobo frontal. É o centro das funções
mentais superiores;
- lobos parietais. É o centro das
impressões táteis e térmicas;
- lobo occipital. É o centro das impressões
visuais;
- lobos temporais. É o centro das
impressões auditivas.
 Há regiões situadas na parte inferior do
cérebro denominadas tálamo e
hipotálamo, relacionadas à regulação da
pressão sangüínea, à temperatura
corporal, ao equilíbrio hídrico e
metabolismo de carboidratos e gorduras,
ao sono, etc.
Cerebelo

O cerebelo situa-se na região posteriore


inferior do cérebro. É esse órgão que
coordena a harmonia dos movimentos.
Oura função importante do cerebelo é a
manutenção do equilíbrio do corpo.
Bulbo
 Órgão intermediário entre o cérebro e a
medula, mede 3 cm de altura e pesa
aproximadamente 8 g. Localizam-se no
bulbo dois dos mais importantes centros
nervosos, ou seja, o centro respiratório
e o centro cardiovascular. Esses centros
localizam-se na região do bulbo
denominada nó vital. Uma agulha ou
estilete, atingindo o nó vital, acarreta
morte instantânea.
Medula espinhal
A medula é a continuação do bulbo. É um
cordão nervoso de aproximadamente 45 cm de
comprimento por 1 cm de diâmetro que desce
pelo interior da coluna vertebral.
 A principal função da medula é transmitir os
estímulos nervosos da periferia do corpo até o
cérebro, bem como as respostas produzidas
pelo cérebro.
 Constitui o centro nervoso responsável por
uma série de atos reflexos, principalmente os
relacionados com o instinto de conservação e
defesa. O caminho do impulso nervoso se
chama arco reflexo.
O estímulo recebido pelo corpo estranho na
pele da planta do pé é recebido por
terminações nervosas e conduzido por um
neurônio sensorial até a medula. Esta envia
uma ordem, através de um neurônio motor,
aos músculos da perna, determinando que
entrem em ação, fazendo com que a perna
se contraia numa fração de segundo. Esse
tipo de movimento involuntário recebe o
nome de ato reflexo.
 O ato reflexo é involuntário porque a
resposta motora não depende do cérebro.
Estrutura do sistema nervoso
central (SNC)
 Os órgãos do sistema nervoso são
formados por duas substâncias: a
substância cinzenta e a substância
branca.
- Substância cinzenta. É formada pela
união de vários corpos celulares das
células nervosas (neurônios).
- Substância branca. É formada pela
união de vários axônios dessas células
nervosos (neurônios).
A substância branca e a substância cinzenta
distribuem-se de modos diferentes nos quatros
principais órgãos nervosos do SNC.
 O cérebro e o cerebelo são formados de
substância cinzenta por fora e substância
branca por dentro.
 O bulbo e a medula espinhal são formados de
substância branca por fora e substância
cinzenta por dentro.
 No cérebro a substância branca se encontra
recoberta por uma camada de substância
cinzenta de 2 a 3 mm de espessura
denominada córtex cerebral.
 No cerebelo a substância branca penetra
na substância cinzenta, tomando um
aspecto arvorescente conhecido com o
nome de “árvore da vida”.
 No bulbo a substância cinzenta acha-se
esparsa.
 Na medula espinhal a substância cinzenta
tem a forma de um H, formando um bloco
bem delimitado.
Sistema nervoso periférico (SNP)

O sistema nervoso periférico é a parte do


sistema nervoso formada pelo conjunto de
nervos que partem do encéfalo (cérebro,
cerebelo e bulbo) denominados nervos
cranianos e dos nervos que partem da
medula denominados nervos raquianos
ou espinhais.
Nervos cranianos
 Primeiro par: nervo olfativo. Localiza-se na
membrana interna das fossas nasais e sua
função é de olfação. É um nervo sensitivo.
 Segundo par: nervo óptico. Localiza-se dentro
do globo ocular, na retina, e sua função é a visão.
É um nervo sensitivo.
 Terceiro par: nervo motor ocular comum ou
oculomotor. Localiza-se nos músculos do globo
ocular e sua função é de movimento. É um nervo
motor.
 Quarto par: nervo patético (olho) ou troclear.
Localiza-se em outro músculo do globo ocular e
também tem a função de movimento. É um nervo
motor.
 Quinto par: nervo trigêmio (rosto). Localiza-
se na parte superior do rosto, nos dentes
superiores e inferiores, e sua função é de
sensibilidade e movimento. É um nervo
misto.
 Sexto par: nervo motor ocular externo ou
abducente. Localiza-se em mais outro
músculo do globo ocular e tem a função de
movimento. É um nervo motor.
 Sétimo par: nervo facial. Localiza-se em
músculos da face e tem funções como
expressão de alegria, dor, atenção,
secreção salivar e lacrimal. É nervo misto.
 Oitavo par: nervo auditivo ou vestíbulo
coclear. Localiza-0se na parte do ouvido
denominada ouvido interno: vestíbulo, canais
semicirculares e caracol; tem as funções de
audição e equilíbrio. É um nervo sensitivo.
 Nono par: nervo glossofaríngeo (língua).
Localiza-se n faringe e língua; tem as
funções de gustação e secreção salivar. É
um nervo misto.
 Décimo par: nervo pneumogástrico ou vago.
Localiza-se no coração, pulmão e aparelho
digestivo; tem as funções de movimento e
sensibilidade. É um nervo misto.
 Décimo-primeiro par: nervo espinhal ou
acessório. Localiza-se na nuca, tem as
funções de movimento e ajuda à fonação.
É um nervo motor
 Décimo-segundo par: nervo hipoglosso.
Localiza-se na língua e tem a função de
movimento. É um nervo motor.
Nervos raquidianos ou espinhais
 Os nervos raquidianos ou espinhais são os
que se destacam de cada lado da medula.
Estão distribuídos no organismo em 31
pares, de acordo com as regiões da coluna
vertebral.
 São oito pares de nervos cervicais. Existem
somente sete vértebras cervicais. O primeiro
nervo cervical (subccipital) sai do canal
vertebral, abaixo do crânio e acima da
primeira vértebra cervical. Os sucessivos
nervos cranianos saem da vértebra
numericamente correspondentes exceto o
oitavo nervo espinhal. Que sai abaixo da
sétima vértebra cervical.
 Existem ainda doze pares de nervos espinhais
torácicos ou dorsais, cinco pares de lombares e
cinco pares de nervos sacros, cada um deixando o
canal vertebral abaixo da vértebra numericamente
correspondente. O último par de nervos espinhais (o
coccígeo) sai da extremidade terminal do canal
sacral.
 Os oito pares de nervos cervicais se ramificam para
inervar a porção superior do tronco: pele da face,
músculos do pescoço, ombro, braço e antebraço e a
porção do tronco.
 Os doze pares de nervos torácicos ou dorsais se
distribuem de maneira a inervar os músculos do
tórax, abdômen e certos órgãos da vida vegetativa.
Os outros pares de nervos espinhais (lombares,
sacrais e coccígeo) ramificam-se para inervar a
porção baixa do tronco e membros inferiores.
Sistema nervoso autônomo (SNA)
O sistema nervoso autônomo coordena as
atividades do organismo através de seus dois
componentes: o sistema nervoso simpático
e o sistema nervoso parassimpático. De
um modo geral, estes dois componentes têm
papéis opostos, isto é, quando um estimula
uma atividade o outro a inibe. Exemplo: o
sistema nervoso parassimpático contai a
pupila, enquanto o sistema nervoso simpático
dilata a pupila.
 Esta ação antagônica é fundamental para
garantir um equilíbrio na atividade interna do
organismo.