Você está na página 1de 19

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

INSTITUDE DE QUÍMICA DE SÃO CARLOS

DISCIPLINA CIÊNCIAS DOS MATERIAS


Prof.Dr. Germano Tremiliosi Filho

SINTERIZAÇAO SÓLIDA E VITREA

PAULO CÉSAR LEME


SINTERIZAÇÃO

Consiste no aquecimento do composto pulverizado sob


pressão ou não, a temperaturas especificas.

A temperatura ideal de sinterização é da ordem de


2/3 a 3/4 da temperatura de fusão o suficiente para causa
difusão atomica ou fluxo viscoso.

Os pós gerados variam de tamanho que fica na faixa


de 0,5 mícron a cerca de 200 mícrons
Metalurgia do pó

Metodos de obteção de pós metálicos

Atomização

Eletrólise

trituração e moagem
Atomização

 Na atomização, o metal fundido é vazado através de um


orifício apropriado a essa operação, formando um filete
líquido que é "agredido" por jatos de ar, gás ou água.
Esses jatos provocam a pulverização do filete e seu
imediato resfriamento.
Eletrólise

 Na eletrólise ocorre uma redução química que produz


diretamente um pó.
Os pós produzidos apresentam elevada pureza, baixa
densidade aparente e tem grãos de estrutura nitidamente
dendrítica.
Após recolhida dos tanques de eletrólise, a massa de pó
sob a forma de uma lama, é neutralizada, secada, reduzid
e classificada por peneiramento.
Dificuldade na obteção de pó

Desvantage
m
Piroporicidade
 Decorre do fato de ser muito grande a relação área da
superfície para o peso da partícula. A oxidação de uma
superfície tão grande libera calor tal que se for concentra
numa massa relativamente pequena de sólido, provocará
rápido aumento da temperatura até o ponto de ignição
Vantagem
A grande área superficial especifica, adsorve um grande
volume de gás e outras impurezas, sendo que a inclusão
ou liberação dessas impurezas tem grande importância
prática no processo de sinterização.
Sinterização

Confere características físicas especiais ao material, como:

Aumento da condutividade

Resistência elétrica ou mecânica

Ductibilidade

Densificação
Sinterização

S i n t e r i z a ç ã o

E s t a d o S ó Cl i d o o m F a s e L

E s t á g i o i n R i c e i a lr r a n j o d e
I n t e r m e d i áS r o i o l u ç a o - p r e c
F i n a l F o r m a ç ã o d e
Principal vantagem Principal vantagem
•Maior resistência mecânica •Menor temperatura de sinterizaçao
•Mais rápido
Mecanismos de sinterização

A sinterização ocorre por um mecanismo de transporte


massa como pode ser visto na figura abaixo.

(a) Partículas soltas de pó


(b) Estágio inicial
(c) Estágio intermediário
(d) Estágio final
Mecanismos de sinterização

Os caminhos de transporte de massa estão ilustrados na


figura abaixo.

(1)Difusão superficial
(2)Difusão volumétrica
(3)Evaporação-condensação
(4)Difusão volumétrica
(5)Difusão volumétrica
(6)Difusão no contorno de
grão
Mecanismos de sinterização
Mecanismos de sinterização
Resultado da operação de
sinterização

Cerâmica
Aumentam a resistência mecânica

Aumentam a condutividade térmica

 A transparência

translucidez
Resultado da operação de
sinterização
Polímeros
Desificação

Aumentam a resistência mecânica

Metais
Aumentam a condutividade

Aumentam a reistência mecânica

Aumentam a ductibilidade
Crescimento ou diminuição da densidade
Exemplos de materias sinterizados
Exemplos de materias sinterizados
Exemplos de materias sinterizados
Exemplos de materias sinterizados
Referências Bibliográficas
[1] Brophy, J.H.; Ciências Dos Materiais Propriedades
termodinâmicas, vol.2;ed. Livros Técnicos e Científicos,
Rio de Janeiro,1972, p 113,114,118
 
[2] Van Vlack.L.H.; Propriedades Dos Materiais
Cerâmicos;ed. Edgard Blücher, São Paulo, 1973, p 249
 
[3] http://www.materiais.usfc.br/Disciplinas/EQA5741
/Aulas/PEM1-1%20SINTERIZAÇAO.ppt
 
[4] htpp://paginas.fé.up.pt/∼ falves/3asinteriz.pdf