Você está na página 1de 22

BB

Saber Redes Conexão


Leituras Informação
Competênci
Serviços as

Evdências Equipamentos
APRENDIZA
GEM
Utilizadores Cidadania

Conhecimento Mudança
Estratégia Equipas
Pesquisa Colaboração

Acção Tecnologias
 O trabalho colaborativo de professores com a biblioteca; a
acessibilidade e a qualidade dos serviços prestados,; a
adequação da colecção e dos recursos tecnológicos são
factores essenciais para o sucesso do papel da biblioteca
escolar.

 Quando os bibliotecários e os professores trabalham em


conjunto, os alunos atingem níveis mais elevados de literacia,
de leitura, de aprendizagem, de resolução de problemas e
competências no domínio das tecnologias de informação e
comunicação.
COMO?
O
QUÊ?
PARA
QUÊ?
Instrumento pedagógico e de melhoria
contínua que permite avaliar o trabalho
da biblioteca e o impacto no
funcionamento global da escola e nas
aprendizagens dos alunos.
DOMÍNIOS A AVALIAR
A. Apoio ao Desenvolvimento Curricular
A.1. Articulação curricular da BE com as estruturas pedagógicas e os docentes
A.2. Desenvolvimento da literaçia da informação
B. Leitura e Literacias
C. Projectos, Parcerias Actividades de Enriquecimento Curricular
C.1.Apoio a actividades livres, extra-curriculares e de enriquecimento curricular
C.2. Projectos e parcerias
D. Gestão da Biblioteca Escolar
D.1.Articulação da BE com a Escola/Agrupamento.Acesso e serviços prestados pela BE
D.2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços
D.3. Gestão da colecção/da informação
Subdomínios/
Indicadores
A1. Articulação curricular da BE com as Estruturas
Pedagógicas e os Docentes

A.1.1. Cooperação da BE com os órgãos pedagógicos de gestão


intermédia da escola/agrupamento.
A.1.2. Parceria da BE com os docentes responsáveis pelas áreas
curriculares não disciplinares
A.1.3. Articulação da BE com os docentes responsáveis pelos Apoios
Educativos.
A.1.4. Integração da BE no Plano de Ocupação Plena dos Tempos
Escolares
A.1.5. Colaboração da BE com os docentes na concretização das
actividades curriculares desenvolvidas no seu espaço ou tendo por
base os seus recursos.
A2. Desenvolvimento da Literacia da Informação
A.2.1. Organização de actividades de formação de utilizadores.
A.2.2. Promoção do ensino em contexto de competências de informação.
A.2.3. Promoção das TIC e da Internet como ferramentas de acesso,
produção e comunicação de informação e como recurso de
aprendizagem.
A.2.4. Impacto da BE nas competências tecnológicas e de informação dos
alunos.
A.2.5. Impacto da BE no desenvolvimento de valores e atitudes
indispensáveis à formação da cidadania e à aprendizagem ao longo da
vida.
Subdomínios/
Indicadores
B1. Leitura e Literacia
B.1.1Trabalho da BE ao serviço da promoção da leitura
B.1.2 Trabalho articulado da BE com departamentos e docentes e com o
exterior, no âmbito da leitura
B.1.3 Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos,
no âmbito da leitura e das literacias.
Subdomínios/
Indicadores
C.1 Apoio a Actividades Livres, Extra-Curriculares e de
Enriquecimento Curricular
C.1.1. Apoio à aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho e de
estudo autónomos.
C.1.2. Dinamização de actividades livres, de carácter lúdico e cultural.
C.1.3. Apoio à utilização autónoma e voluntária da BE como espaço de
lazer e livre fruição dos recursos.
C.1.4. Disponibilização de espaços, tempos e recursos para a iniciativa e
intervenção livre dos alunos.
C.1.5. Apoio às Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC),
conciliando-as com a utilização livre da BE.
Subdomínios/
Indicadores
C.2. Projectos e Parcerias
C.2.1. Envolvimento da BE em projectos da respectiva Escola/Agrupamento ou
desenvolvidos em parceria, a nível local ou mais amplo.
C.2.2. Desenvolvimento de trabalho e serviços colaborativos com outras
escolas, agrupamentos e BEs.
C.2.3. Participação com outras Escolas /Agrupamentos e com outras entidades
(por ex. DRE, RBE, CFAE), em reuniões da BM/SABE ou outro Grupo de
Trabalho a nível concelhio ou inter-concelhio.
C.2.4. Estímulo à participação e mobilização dos Pais/EE em torno da
promoção da leitura e do desenvolvimento de competências das crianças e
ovens que frequentam a escola.
C.2.5. Abertura da Biblioteca à Comunidade.
Subdomínios/
Indicadores

D.1. Articulação da BE com a Escola/Agrupamento.Acesso e


serviços prestados pela BE
D.1.1. Integração da BE na Escola/ Agrupamento
D.1.2. Valorização da BE pelos órgãos de gestão e de decisão pedagógica
D.1.3. Resposta da BE às necessidades da escola e dos utilizadores.
D.1.4 Avaliação da BE.
Subdomínios/
Indicadores

D.2 Condições humanas e materiais para prestação dos serviços


D.2.1 Liderança do/a professor/a coordenador/a.
D.2.2 Adequação da equipa em número e qualificações às necessidades
de funcionamento da BE e às solicitações da comunidade educativa.
D.2.3 Adequação da BE em termos de espaço e de equipamento às
necessidades da escola/ agrupamento.
D.2.4 Resposta dos computadores e equipamentos tecnológicos ao
trabalho e aos novos desafios da BE.
Subdomínios/
Indicadores

D.3. Gestão da Colecção


D.3.1 – Planeamento da colecção de acordo com a inventariação das necessidades
curriculares e dos utilizadores.
D.3.2 - Adequação dos livros e de outros recursos de informação (no local e online)
às necessidades curriculares e de informação dos utilizadores.
D.3.3 - Alargamento da colecção aos recursos digitais online.
D.3.4 – Uso da colecção pelos utilizadores.
D.3.5 – Organização da informação. Informatização da colecção.
D.3.6 - Gestão Cooperativa da Colecção.
D.3.7 – Difusão da informação.
Factores Acções para
Recolha de
Indicadores Críticos melhoria/Exe
Evidências
de Sucesso mplos
A.1.1. Cooperação• A BE colabora • Referências à• Promover a
da BE com oscom os BE: participação
órgãos Departamentos - nas Planificaçõesperiódica da BE
Pedagógicos deCurriculares/Grupodos nas reuniões
gestão s Disciplinares no Departamentos de planificação
intermédia da sentido de - nas Planificaçõesdos
escola/agrupamen conhecer os dos diferentes orgãos
to diferentes Conselhos de pedagógicos da
currículos e Docentes Escola/Agrupamen
programas de - nos Projectos to.
estudo e de se Curriculares das • Organizar acções
integrar nas suas Turmas informais de
planificações. • Registos de formação sobre a
reuniões/contacto BE junto dos
s docentes.
•Registos de
projectos
desenvolvidos
pela BE
4 (Excelente) A BE é bastante forte neste domínio. O
trabalho desenvolvido é de grande
qualidade e com um impacto bastante
positivo.
3 (Bom) A BE desenvolve um trabalho de
qualidade
neste domínio mas ainda é
possível melhorar alguns aspectos.
2 (Satisfatório) A BE começou a desenvolver
trabalho
neste domínio, sendo necessário
melhorar o desempenho para que o
seu
impacto seja mais efectivo.
1 (Fraco) A BE desenvolve pouco ou nenhum
trabalho neste domínio, o seu
impacto é
bastante reduzido, sendo necessário
intervir com urgência
Metodologia

1. Traçar o Perfil da Biblioteca.


2. Seleccionar o domínio a avaliar.
3. Recolher evidências e interpretar a informação recolhida
4. Identificar o perfil de desempenho
5. Registar a auto-avaliação no relatório final e equacionar acções
necessárias para a melhoria do desempenho da BE
6. Divulgação e análise dos resultados nos órgãos de gestão
7. Articulação com o processo de avaliação interna da Escola
Intervenientes

 Coordenador da Biblioteca – responsável pelo processo


 Equipa da Biblioteca – apoia no processo
 Comunidade Escolar – respondem a questionários e outros
instrumentos; participantes na recolha de evidências
 Órgãos de gestão :
. Conselho Executivo: viabiliza o processo
. Conselho Pedagógico: toma decisões (domínio a avaliar; aprova o
relatório final e o plano de acção a implementar)
Orientações
bibliográficas

 EISENBERG, Michael & MILLER, Danielle (2002) , This man wants to change your job,
School Library Journal

 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares (2008), Modelo de


Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares

 TODD, Ross (2008), The Evidence- based Manifesto for School Librarians, School Library
Journal