Você está na página 1de 20

A Biblioteca Escolar

e o ensino/aprendizagem
“A biblioteca escolar proporciona informação e
ideias fundamentais para sermos bem sucedidos na
sociedade actual, baseada na informação e no
conhecimento.”

“A biblioteca escolar desenvolve nos estudantes


competências para a aprendizagem ao longo da
vida e desenvolve a imaginação, permitindo-lhes
tornarem-se cidadãos responsáveis.”
in, Manifesto das Bibliotecas Escolares da UNESCO
“All students can learn through
engagement with school libraries.
School libraries play a transformative
role in the lives of students - not only
by helping them develop intellectually,
as measured by standardized test scores -
but by encouraging students’ intellectual,
social and cultural development.”
Ross Todd
Pertinência
Modelo de Auto-Avaliação

Permite avaliar Qualifica a


É um instrumento biblioteca e
objectivamente
regulador e de a escola
o trabalho efectuado
melhoria contínua
e os resultados
alcançados
Importância do Modelo
A Auto-Avaliação:
Propicia a reflexão e orienta actuações no
âmbito dos objectivos da escola
É essencial para melhorar a actividade da
biblioteca escolar
É facilitadora da mudança
Reforça o papel da biblioteca na escola
A Auto-Avaliação é primordial para:
Avaliar o impacto do trabalho realizado na
aprendizagem dos alunos e na escola
Detectar pontos fortes/debilidades e actuar em
consonância
Constatar a qualidade dos serviços prestados,
auscultando a opinião dos utentes
Validar o trabalho realizado
Determinar até que ponto a sua missão e
objectivos estão a ser alcançados
Perspectivar metas a seguir
A Auto-Avaliação

É um instrumento pedagógico e
de melhoria contínua em que toda
a escola intervém.
Estrutura do Modelo
4 domínios para avaliar em 4 anos
A
Apoio ao Desenvolvimento Curricular
A.1. Articulação curricular da BE com as
estruturas de coordenação educativa e
supervisão pedagógica e os docentes
A.2. Promoção das literacias da informação,
tecnológica e digital
B
Leitura e Literacias

C
Projectos, Parcerias e Actividades
Livres e de Abertura à Comunidade
C.1. Apoio a actividades livres,
extra-curriculares e de
enriquecimento curricular
C.2. Projectos e parcerias
D
Gestão da Biblioteca Escolar
D.1. Articulação da BE com a escola/
agrupamento. Acesso serviços
prestados pela BE
D.2. Condições humanas e materiais
para a prestação dos serviços
D.3. Gestão da colecção/
da informação
Estrutura do Modelo
A avaliação de cada domínio/subdomínio pressupõe uma
reflexão crítica baseada em indicadores, factores críticos de
sucesso, evidências e acções para a melhoria
Os factores críticos de sucesso (situações, ocorrências e
acções) e as evidências (sobre o funcionamento, os serviços
prestados, a utilização e os impactos da BE no ensino e na
aprendizagem) são elementos facilitadores da avaliação
Os dados obtidos são analisados e confrontados com os perfis
de desempenho
Níveis de Desempenho
4 - Excelente
A BE é muito forte neste domínio. O trabalho desenvolvido
é de grande qualidade e com um impacto bastante positivo
3 - Bom
A BE desenvolve um trabalho de qualidade neste domínio
mas ainda é possível melhorar alguns aspectos.
2 - Satisfatório
A BE começou a desenvolver trabalho neste domínio, sendo
necessário melhorar o desempenho para que o seu impacto
seja mais efectivo.
1- Fraco
A BE desenvolve pouco ou nenhum trabalho neste domínio,
seu impacto é bastante reduzido, sendo necessário intervir
com urgência.
Etapas do Processo
Selecção do domínio a avaliar
Calendarização do processo
Escolha da amostra
Produção e adaptação dos instrumentos
Recolha de evidências
Análise e interpretação dos dados recolhidos
Identificação do perfil de desempenho da BE
Elaboração do relatório de auto-avaliação
Apresentação e discussão do relatório no Conselho
Pedagógico
Integração da síntese no relatório anual da Escola
Elaboração do Plano de Acção visando a melhoria
Impacto da BE na Escola
Plano de acção valorizando os pontos fortes e promovendo acções
para a melhoria
Gestão de mudança de acordo com a missão, metas e objectivos da
Escola e da BE
Reconhecimento da importância da BE nas aprendizagens/
resultados escolares
Cooperação da BE com os docentes
Responsabilização de alunos e docentes no processo
Impacto nas atitudes e competências dos alunos – sucesso escolar
Reflexão continuada sobre o desempenho da BE
Desenvolvimento de uma cultura de avaliação
A Avaliação da BE necessita do envolvimento de
todos os intervenientes no processo educativo:
Capacidade de liderança
Professor Bibliotecário Organização
e equipa da BE Análise de evidências

Acompanhamento
Direcção e coadjuvação
do processo

Professores Colaboração nos inquéritos


Alunos e grelhas de observação
Enc. Educação
Objectividade e seriedade nas respostas

Discussão e parecer sobre:


Conselho Pedagógico
Relatório de Auto-Avaliação
Órgão de Gestão
Plano de Melhoria
“School libraries as schools’
information and knowledge
centers are essential for
addressing curriculum
standards, the complexities
of learning, and quality
teaching in information-
intensive 21st-century
schools.”
Ross Todd
Bibliografia
Eisenberg, Michael & Miller, Danielle (2002) “
This Man Wants to Change Your Job”, School Library Journal. 9/1/2002 <
http://www.schoollibraryjournal.com/article/CA240047.html [13/10/2009].
Gabinete Rede Bibliotecas Escolares. Manifesto das Bibliotecas Escolares da
UNESCO.
http://www.rbe.min-edu.pt/np4/?newsId=74&fileName=manifesto_be_unesco.pdf
Gabinete Rede Bibliotecas Escolares. Modelo de Auto-avaliação das
Bibliotecas Escolares.
http://www.rbe.min-edu.pt/np4/?newsId=31&fileName=Modelo_de_avaliacao.pdf
Gabinete Rede Bibliotecas Escolares. Texto da Sessão.

http://forumbibliotecas.rbe.minedu.pt/file.php/85/Texto_Desafios_Oportunidades_Sessao_1.doc
Todd, Ross (2002) “School librarian as teachers: learning outcomes and
evidence-based practice”. 68th IFLA Council and General Conference August.
http://www.ifla.org/IV/ifla68/papers/084-119e.pdf [13/10/2009].
 Todd, Ross (2008) “The Evidence-Based Manifesto for School Librarians”.
School Library Journal. 4/1/2008. < http://www.schoollibraryjournal.com/article
/CA6545434.html [13/10/2009].
WORKSHOP

Modelo de Auto-Avaliação
da Biblioteca Escolar

Novembro 2009
Maria José Amador
Metodologia
 Visionamento do PowerPoint sobre o Modelo de Auto-Avaliação das BE
 Momento de reflexão e debate
 Organização em grupos de trabalho
 Distribuição, por grupo, de um domínio de avaliação para análise
 Trabalho em grupo
 Apresentação das conclusões
 Reflexão conjunta, procurando avaliar o desempenho da BE
B
Recursos Humanos
Professor bibliotecário
Professores do Departamento de Línguas

Recursos Físicos
Computador
Datashow
Tela
Modelo de Auto-Avaliação da BE
Caneta
Papel
Avaliação
Relatório com as conclusões obtidas na actividade.