Ketheley Leite FREIRE

UFMT/MeEL e Seduc-MT/Cefapro

Oldemar WETH
Seduc-MT/EE São Vicente de Paula; UNIC



FANZINE: ESPAÇO
RECORTADO
ENTRETECIDO DE
SABERES
 Se constitui a partir de duas palavras inglesas, fanatic e magazine que
vem significar “revista de fã” (GUIMARÃES, 2005).
Mas... O que é Fanzine?
 Produção gráfica que se aproxima de uma revista ou jornal, visto que
agrega elementos destes, tais como, edição, diagramação, impressão,
distribuição e alguns até publicidade, no entanto, é da natureza dos
fanzines não seguir regras e nem tem finalidades lucrativas
(MAGALHÃES, 1993).
 publicações que trazem textos diversos, histórias em quadrinhos do
editor e dos leitores, reprodução de HQ’s antigas, poesias, divulgação de
bandas independente, contos, colagens, experimentações gráficas ,
enfim, tudo que o editor julgar Interessante (GUIMARÃES, 2005).

Cut-up
Formulada por Burroughs (2009): são pontuadas
com o intuito de apresentá-la ao uso em sala de aula.
Trata-se de uma técnica literária de colagem.
A intenção era libertar a linguagem.
Pinhole
Processo alternativo de se fazer fotografia sem a necessidade
do uso de equipamentos convencionais. Sua câmera artesanal
pode ser construída facilmente utilizando-se materiais simples
e de poucos elementos. O nome inglês Pinhole ou Pin-Hole
pode ser traduzido como “buraco de agulha” por ser uma
câmera fotográfica que não possui lentes.
Caminhos percorridos
Reflexões decorrem do projeto
realizado Escola Estadual Dª Rosa
Frigger Piovezan, município de
Comodoro-MT.
Alunos do Ensino Fundamental e
Médio.
Temática em torno da Educação
Ambiental.
Trabalhar o Fanzine como dispositivo pedagógico
crítico-reflexivo no âmbito ensino/aprendizagem, na
condição de uma produção escrita que “dá voz” aos
estudantes do Ensino Médio.
(i) O uso dessa mídia impressa permite que os
alunos se expressem de forma que intercambiem
suas ideias e desenvolvam atitudes de autonomia
e expressão?
(ii)Os fanzines proporcionam aos alunos o
desenvolvimento das capacidades da leitura,
escrita e expressão crítica?
Análise do Fanzine
HQ/Tirinha
Entrevista
Poesia
Propaganda
Conto
Desenho
A escolha do fanzine como um recurso para o trabalho
junto aos alunos passa por três importantes aspectos que
este pode proporcionar àqueles que se envolvem com sua
elaboração e confecção:


a) discussão crítica sobre aspectos gerais da sociedade;
b) expressão livre de ideias, sem cobranças ou censura;
c) satisfação pessoal de produzir e publicar algo de sua
autoria.
Diante dessas considerações, ressalta-se que este trabalho
foi realizado dentro de um recorte social específico,
proporcionando aportes com relação a essa configuração.

Aponta-se, portanto, a necessidade de continuidade de
estudos que contribuam para o entendimento das relações
que se criam nas intervenções com os alunos na sociedade.



Foi a partir dessa experiência que despertou o interesse em
analisar o Fanzine como um instrumento de suporte para
narrativas identitárias dos alunos universitários que cursam
licenciatura em Letras na UFMT – Campus Cuiabá.

Bibliografia
GUIMARÃES, Edgard. Fanzine. João Pessoa: Marca da Fantasia,
2005.
MAGALHÃES, H. O que é fanzine. São Paulo: Brasiliense,
1993.
MAGALHÃES, H. A mutação radical dos fanzines. In:
Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, 26., 2003,
Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: Intercom, 2003.
Disponível em:
http://www.portcom.intercom.org.br/pdfs/23855420395572
684142017768791080460345.pdf>. Acesso em: 4 out.
2014.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful