Você está na página 1de 57

AGENCIARURAL

PLANTAS MEDICINAIS
João Carlos Mohn Nogueira

CULTIVO DE PLANTAS MEDICINAIS

Conceitos
Identificação Botânica
Tecnologia de Cultivo
Tecnologia de Colheita
Tecnologia de Secagem
Armazenamento
CONCEITOS

 Plantas Medicinais
 Plantas Bioativas
 Marcadores
 Princípios Ativos

Anterior Próximo
PLANTAS MEDICINAIS
 Considera-se Plantas Medicinais
aquela que administrada ao homem ou
animal, por qualquer via e sob
qualquer forma, exerce alguma
espécie de ação farmacológica

31º Assembléia da OMS/ONU

Anterior Próximo
PLANTAS BIOATIVAS

 Plantas Bioativas são espécies


vegetais cujo princípios ativos
possuem propriedades medicinais,
aromáticas, corantes, condimentares,
edulcorantes, nutracêuticas, biocidas
e repelentes.

Anterior Próximo
PLANTA TÓXICA X PLANTA MEDICINAL

Anterior Próximo
PLANTA MEDICINAL

COLETA CULTIVO

LAVAGEM

SECAGEM

TRITURAÇÃO

ARMAZENAGEM MANIPULAÇÃO

FITOTERÁPICO

Anterior Próximo
PRINCÍPIOS ATIVOS

 São compostos químicos sintetizados


pelos vegetais que provocam reações
(tóxica ou medicinal) nos organismos
animais.

Anterior Próximo
MARCADORES

 Marcadores são substâncias que


se encontram em maior teor e que
caracteriza o vegetal, podendo ser
o próprio princípio ativo referência
para o vegetal.

Anterior Próximo
CLASSIFICAÇÃO
 Alcalóides
 Óleos Essenciais
 Heterosídeos
 Mucilagens
 Taninos
 Glicídeos

Anterior Próximo
FATORES QUE INTERFEREM NO
TEOR DOS PRINCÍPIOS ATIVOS

 Fatores Internos
 Fatores Externos
 Fatores Técnicos

Anterior Próximo
FATORES EXTERNOS

 Temperatura
 Luminosidade
 Umidades
 Altitude

Anterior Próximo
PLANEJAMENTO
 Horto Doméstico
 Horto Comunitário
 Horto Comercial

Anterior Próximo
CULTIVO COMERCIAL

 Quem compra?
 O que compra?
 Quanto paga?
 Quantidade que quer comprar?
 Periodicidade de entrega?

Anterior Próximo
IDENTIFICAÇÃO BOTÂNICA

 Importância
 Nome Comum
 Nome Botânico

Anterior Próximo
Planta muito confundida com a Espinheira
Santa

Anterior Próximo
ESPINHEIRA SANTA (Maytenus
ilicifolia)

Anterior Próximo
ERVA CIDREIRA

Anterior Próximo
GINGKO BILOBA

Anterior Próximo
GINSENG (Panax ginseng)

Anterior Próximo
ACARIÇOBA (Hydrocotyle
umbellata L.)

Anterior Próximo
CENTELHA (Centella asiatica (L.)
Urban.)

Anterior Próximo
Anterior Próximo
PROPAGAÇÃO
 Escolhadas plantas matrizes
 Método de propagação
 Sementes
 Estaquia
 Rebentos
 Divisão de Touceiras

Anterior Próximo
PEDAÇOS DE RIZOMA
( CENTELHA ASIÁTICA)

Anterior Próximo
AMBIENTE E MANEJO X PRINCÍPIO ATIVO

AMBIENTE

PLANTA MEDICINAL MANEJO


CULTIVADA
PLANTIO
TRATOS CULTURAIS
COLHEITA
BENEFICIAMENTO
PRINCÍPIO ATIVO

MEDICAMENTO

Anterior Próximo
TECNOLOGIA DE CULTIVO

 Área de Cultivo
 Cultivo
 Tratos Culturais

Anterior Próximo
ÁREA DE PLANTIO

- Incidência de pelo menos 5 horas de sol


- Protegido contra ventos fortes e fácil acesso
- Distantes de estradas
- Evitar proximidades de fábricas e industrias
- Histórico da área
- Distantes de hortas e lavouras comerciais
- Solo de média a alta fertilidade
- Água de boa qualidade
- Utilizar técnicas conservacionistas

Anterior Próximo
HORTO MEDICINAL - CENTRAR

Anterior Próximo
ÁREA DE PLANTIO

Anterior Próximo
ÁREA DE PLANTIO

Anterior Próximo
ÁREA DE PLANTIO

Anterior Próximo
ACARIÇOBA (Hydrocotyle umbellata L.)

Anterior Próximo
Anterior Próximo
Anterior Próximo
CONTROLE DE PRAGAS E
DOENÇAS
 Seleção da área de cultivo.
 Manejo do solo.
 Rotação de cultura.
 Época de plantio correta.
 Usar sementes e mudas sadias.
 Consorciação - Alelopatia.
 Espaçamento correto.
 Inseticidas e fungicidas naturais

Anterior Próximo
BROCA DO CAULE – ASSAPEIXE BRANCO

Anterior Próximo
ASSAPEIXE BRANCO – Broca dos
galhos

Anterior Próximo
TECNOLOGIA DE COLHEITA
 Épocas de Colheita
 Limpeza do Material Colhido
 Cuidados na Colheita

Anterior Próximo
COLHEITA

Anterior Próximo
ÉPOCAS DE COLHEITA

 FOLHAS: Antes da planta florescer.


 FLORES: Logo após a abertura das mesmas.
 FRUTOS/SEMENTES: Quando atingirem o ponto
de maturação fisiológico.
 RAIZ/RIZOMA: No outono e de plantas adultas
(Época seca do ano).
 CASCA: Na primavera ou outono, com tempo
úmido e de plantas floridas.

Anterior Próximo
Anterior Próximo
Maneira correta de colher casca do
tronco de uma árvore

Ate 1,0 m

0,50 a 0,8 m

Anterior Próximo
Anterior Próximo
Maneiras incorretas de coletas de
casca de Barbatimão

Anterior Próximo
TECNOLOGIA DE SECAGEM

 Local
 Temperaturas de Secagem
 Cuidados na Secagem

Anterior Próximo
TEOR DE UMIDADE PRESENTE EM CADA ÓRGÃO DA
PLANTA FRESCA E SECA, PERMITIDO NA DROGA.

PARTE VEGETAL PLANTA FRESCA -% PERM. NA DROGA - %

Casca 50 a 55 8 a 14

Erva 50 a 90 12 a 15

Folha 60 a 90 8 a 14

Flor 60 a 95 8 a 15

Fruto 15 a 95 8 a 15

Raiz 50 a 85 8 a 14

Rizoma 50 a 85 12 a 16

Semente 10 a 15 12 a 13

Anterior Próximo
Percentagem de água nos vegetais necessária
para ação de Agentes Deletéricos

AGENTES DELETÉRICOS TEOR DE UMIDADE


Bactérias 40 a 45%

Fungos 15 a 20%

Enzimas 20 a 25%

Anterior Próximo
UNIDADE DE SEGAGEM

Anterior Próximo
SECADOR

Anterior Próximo
ARMAZENAGEM

 Local
 Embalagens
 Períodode armazenamento
 Cuidados na Armazenagem

Anterior Próximo
LOCAL DE ARMAZENAGEM

Anterior Próximo
EXEMPLO DE ETIQUETA PARA
EMBALAGEM DE PLANTA MEDICINAL

AGENCIARURAL
Horto Medicinal – CENTRAR

NOME COMUM: Carqueja


LOTE: 01/2000
NOME CIENTÍFICO: Baccharis trimera Less.
PARTE DA PLANTA: Folha ( pedaços)
PRODUTOR: João Carlos Mohn Nogueira
PROP.: Centrar MUNICÍPIO: Goiânia - GO
DATA: COLHEITA: 23/05/00
FINAL SECAGEM: 29/05/00
VALIDADE: 29/05/2002

Anterior Próximo
EMBALAGEM

Anterior Próximo
COMERCIALIZAÇÃO

 Oligopólio
 Legislação
 Compradores

Atacadistas
Laboratório
s
Atravessad
ores
Anterior Próximo
CEFITO – Comissão Estadual de
Fitoterapia de Goiás

Criada pela Lei nº 14.413 de


16/04/2003.

Anterior Próximo
IMPORTÂNCIA DO CULTIVO DE
ERVAS MEDICINAIS

 Qualidade do Material Colhido


 Preservação de Essências Nativas
 Planejamento de Colheita
 Espécie Botânica Desejada
 Diminuição do Extrativismo

Anterior Próximo
CONTATO

E-mail: jcmnogueira1@hotmail.com

SUPEVISÃO DO CAMPO EXPERIMENTAL


DO CENTRAR – SEAGO
(062)3201-2356

Anterior Próximo