Você está na página 1de 7

Área de Integração

Globalização – Transportes

Trabalho realizado por: Sónia Ferreira nº18


Sofia Guimarães nº 23
A importância dos transportes no
desenvolvimento económico e social

 Os transportes são imprescindíveis nas sociedades actuais e


encontram-se em constante evolução. As infra-estruturas de
transportes como estradas, pontes, túneis, vias férreas, aeroportos,
portos marítimos e fluviais têm contribuído para reduzir as
distâncias, permitindo ultrapassar barreiras físicas como rios e
montanhas, condicionando a acessibilidade das regiões e, por isso, o
seu desenvolvimento económico e social.
 Actualmente, os transportes:

 São responsáveis pela crescente mobilidade das pessoas para os


empregos, nas deslocações quotidianas, nas viagens de turismo,
promovem o aproveitamento dos recursos endógenos
(exploração dos recursos locais). etc.;
 Facilitam o desenvolvimento do comércio e das actividades
produtivas;
 Promovem as actividades económicas e sociais, permitindo a
implantação da indústria, o alargamento dos mercados
(intensificam as trocas comerciais) e o aumento da produção;
 Promovem as actividades económicas e sociais, permitindo a
implantação da indústria, o alargamento dos mercados
(intensificam as trocas comerciais) e o aumento da produção;
 Criam emprego;
 Permitem uma melhor e mais rápida distribuição de bens
(produtos, equipamentos e matérias-primas) e serviços,
traduzindo-se na subida do nível médio de vida da população;
 Permitem a mobilidade da população (casa / trabalho, viagens
de negócios, turismo...);
 Quebram o isolamento das regiões desfavorecidas;
 Um sistema de vias de comunicação desenvolvido e eficiente
(grande acessibilidade) indica a grande mobilidade da
comunidade à procura das suas necessidades, assegurando
às populações e agentes económicos iguais oportunidades de
aceder a níveis de serviços elevados e com características
idênticas.
A escolha do modo de transporte mais
eficaz

 A tomada de decisão quanto ao modo de transporte mais


adequado está presente diariamente, desde o cidadão comum até
aos gestores das maiores empresas mundiais que lidam com
transportes de pessoas e mercadorias a longas distâncias. A
escolha nem sempre é um processo simples e, normalmente,
estão envolvidas diversas variáveis.
A análise das vantagens e das desvantagens de cada modo de
transporte permite tornar as decisões mais adequadas. Estas
devem ter em conta os seguintes aspectos:
• Distância-custo - relacionar a disponibilidade económica com o
tipo de mercadoria a transportar. Esta opção pode condicionar os
lucros de uma empresa ou o orçamento de uma família que vai de
férias, por exemplo. Para o transporte de passageiros, é preciso,
então, arranjar uma solução de compromisso entre a
disponibilidade económica e a distância relativamente ao destino.
Para as mercadorias, é sempre uma questão de competitividade da
mercadoria: um transporte mais caro vai fazer aumentar o preço
final da mercadoria e, consequentemente, diminuir a sua
competitividade.
 Distância-tempo - verificar a urgência do transporte e tentar
responder às questões sobre a perecibilidade das mercadorias
ou os constrangimentos de tempo dos passageiros.

 Fiabilidade ou o nível de segurança - escolher transportes


especializados em função de necessidades específicas no
transporte de algumas mercadorias. Por exemplo, é preciso
garantir condições de segurança no transporte de combustíveis,
lixos tóxicos, etc. Por outro lado, no transporte de alimentos, a
perecibilidade da mercadoria é um aspecto da máxima
importância.