Você está na página 1de 20

Sua Origem, Utilização e Processo de

Fabrico
CONCEDER UMA EXPLANAÇÃO UM TANTO QUANTO
MINUCIOSA SOBRE O BETUME, VISANDO A
CONCEPÇÃO DE UMA VISÃO CLARA E GERAL SOBRE
A NATUREZA, SUAS OCORRÊNCIAS NATURAIS ATÉ A
SUA APLICAÇÃO DIÁRIA, INCLUINDO O SEU
PROCESSAMENTO NA INDUSTRIA DO PETRÓLEO
É uma mistura de hidrocarbonetos pesados (ciclanos,
alcanos, benzoides, ciclanos aromáticos, etc.) obtidas em
estado natural ou por diferentes processos industriais, se
encontrando ora na sólida ora na fluida

Os betumes são sólidos à temperatura ambiente, insolúveis na


maior parte dos solventes, sendo solúvel no éter, na acetona, e
no bissulfetos de carbono, são extremamente aglomerantes.

São constituídos por 85 a 95 % de Carbono, mais de 15% de


Hidrogénio, o Enxofre pode se encontrar nele mas em pequenas
quantidades, de 0 a 5, o Nitrogénio a menos de 2% com o
Oxigénio a menos de 5%
Em sua microestrutura, os
betumes são constituídos por
ASFALTENOS (partículas
com diâmetro entre 5 e 30
nm) e MALTENOS (parafinas
saturadas, e hidrocarbonetos
aromáticos)
A importância dos betumes é revelada na sua aplicação
quotidiana na engenharia civil, que constitui 70% da sua
aplicação, seu principal uso é em pavimentações
rodoviárias.
Amplamente usado em outras industriais que objectivam a
impermeabilidade, que são em numero de 55%
•Betume é varias vezes confundido com o asfalto, e muitos
outros compostos betuminosos,

•Diferenciando betume dos asfalto, o betume é o elemento


activo e que torna o asfalto impermeável e aglutinante, o
betume chega a constituir mais de 99,5% do asfalto, daí a
sua constante confusão.
Na indústria do petróleo, o betume é obtido normalmente
sob a forma de asfaltos, daí que estudando a obtenção e o
processamento do asfalto na indústria do petróleo, estaria a
estudar a obtenção do betume
O fraccionamento em diversos destilados é feito em duas
colunas, uma à pressão atmosférica, outra sob vácuo. todos os
destilados da coluna atmosférica são enviados para a Fábrica de
Combustíveis com excepção do resíduo atmosférico que é
transferido para a coluna de destilação de vácuo, na qual se
obtêm os destilados pesados que originarão os óleos base após
tratamento conveniente
Trata o resíduo de vácuo proveniente da coluna de destilação
sob vácuo, por um processo de extracção líquido/líquido, cujo
solvente é o propano líquido. Desta extracção resulta um óleo
desasfaltado (bright stock) e um resíduo asfáltico. O primeiro, é
submetido a diversos tratamentos obtendo-se o óleo base
correspondente; o segundo, é utilizado na produção de betumes
ou incorporado no fuelóleo.
Os destilados de vácuo e óleo desasfaltado, provenientes da
unidade de destilação sob vácuo e da unidade de desasfaltação
pelo propano, são submetidos a um processo de extracção
líquido/líquido para remoção dos seus componentes aromáticos,
cujo solvente é o furfural, no sentido de se obterem óleos refinados
com índice de viscosidade desejado.
Os extractos resultantes deste
processo de tratamento, ricos em hidrocarbonetos aromáticos,
podem ser utilizados como fluxante do óleo combustível, como
componente na produção de betumes ou, ainda, comercializados
como solventes
Retira dos refinados as parafinas de ponto de fusão mais
alto, de modo a serem obtidos óleos desparafinados com
baixos pontos de fluxão, utilizáveis a baixas temperaturas
No passado, empregava-se uma mistura de metil-etil-cetona
e tolueno, e, antes disso, o propano líquido. A remoção
atualmente é feita empregando-se metil-isobutilcetona
(MIBC) como solvente, que apresenta vantagens
significativas sobre os demais. A baixas temperaturas, o
solvente solubiliza a fração oleosa e causa a separação das n-
parafinas como uma fase sólida, podendo-se proceder a sua
filtração subseqüente.
Trata, por hidrogenação, os óleos desparafinados, na presença
de um catalisador apropriado, para garantir adequadas
características de cor, estabilidade térmica e à oxidação,
requeridas por especificação dos Óleos Base
As parafinas duras, provenientes da unidade de desparafinação
por solventes, são submetidas a um severo processo de
hidrogenação catalítica que lhe confere excelentes
características, mesmo para usos mais exigentes. São produtos
de grande valor acrescentado
Produz os diferentes grades de betumes usados em
pavimentos rodoviários, por mistura adequada de resíduo
asfáltico, resíduo vácuo e extracto aromático
O betume, enquanto resíduo do petróleo bruto, é quimicamente
muito complexo. Beneficiando da sua base de dados de
pesquisa e de muitas centenas de ensaios realizados em
petróleo bruto no mundo inteiro, empresas têm procurado
adquirir a experiência que lhe permite optimizar composições
de matéria-prima e conceber o processo mais adequado para
produzir um produto de qualidade - até mesmo a partir de
componentes de alimentação mais baratos