Você está na página 1de 11

PALEOGRAFIA E

MANUSCRITOS
DOS SÉCULOS XVI, XVII, XVIII E
XIX

. Busca interpretar as escritas antigas e compreender como se constituíram sócio historicamente os sistemas de escrita.• Etimologia: • Palaios – antigo • Graphein – escrita • Objeto: • Estudo dos caracteres gráficos antigos e da origem e evolução da escrita.

Foi estabelecida pelo jesuíta Daniel van Papenbroeck (1628-1714).C. • Paleografia Moderna: do século XVI ao século XIX. ao século VII d. relacionada à falsificação de documentos litigiosos (de posses e propriedades eclesiais). . na forma de critérios para a distinção de documentos falsos de verdadeiros..História • A formação dos estudos paleográficos remonta ao contexto da Reforma Protestante. o monge beneditino Jean Mabillon (1632-1707) desenvolveu a crítica de diplomas governamentais.C.. Em debate com Papenbroeck.C ao século XV d. • Os estudos paleográficos podem ser divididos em três períodos de análise: • Paleografia Antiga ou Greco-Romana: do século V a. • Paleografia Medieval: do século VIII d.C.

respeito à pauta e às linhas imaginárias. Letras Ramistas: Homenagem ao humanista francês Petrus Ramus ou Pierre de la Ramée (15151572) Indistinção entre as letras I.Padrões de escrita regular em documentos oficiais: Letras com homogeneidade de tamanho. sem borrões ou rasuras. regularidade na inclinação da escrita. J. . U e V (recorrente desde textos medievais) Há também diferentes realizações de grafia de uma mesma letra no século XVIII. quase sempre à direita.

tinta. pressa. instrumento de escrita e economia de papel. longa jornada de trabalho. censura própria ou de superior. disponibilidade e qualidade do papel. formação intelectual.Intervenções dos Escribas na Produção de Manuscritos Variam de acordo com grau de instrução. cansaço. tempo exíguo para a tarefa. condições de conservação dos originais. .

3) Simplificado (padronização e simplificação de ortografias nacionais: o português e o luso-brasileiro – século XX). • Uso de número expressivo de abreviaturas e não estabelecimento de fronteiras entre palavras. período de aproximação entre escrita e língua falada). 2) Pseudo-etimológico (entre o século XVI e o XIX. .Características Ortográficas • A história da ortografia portuguesa pode ser dividida em três períodos: 1) Fonético (do Português arcaico até o século XVI. busca dos étimos latinos das palavras).

f. . huá. Rey. em vez de ão: Leytam. • Am. assinatura ou final do texto. • Acentuação com circunflexo ou acento agudo indicam a sílaba tônica. fauor. l e t. • Oens em vez de ões: recomendaçoens. Ioam. maes. formando o ditongo ey: Teyxeira. • Troca de v por u: leuou. em vez de iu e ai: induzio. combinaçoens. remettessem) • H no advérbio ou no artigo indefinido: hum. • Uso de arabescos: ornamentos para ilustrar parágrafo.A escrita do século produzida entre os séculos XVI e XIX é caracterizada por: • Dúvida de escribas na escolha de z ou s. (officio. fauorecer. façaes. Villa. ahi. I ou J: (prizão ou prizaõ) • Uso de letras dobradas: r. • Ditongos io e ae. • Uso de y. s.

RR = Reverendíssimo) • Siglas compostas: formadas por duas ou três primeiras letras da palavra ou pelas letras predominantes. Ex. B = Beato. Ave Maria • Tipos: • Siglas simples: indicadas por apenas uma letra. • Letras maiúsculas do alfabeto que representam palavras completas e das quais são a inicial.  • Siglas • Origem etimológica latina: lettera singula.• Traçado de Letras • As letras maiúsculas aparecem no início ou no meio de frases. D = Dom. PNAM = Padre Nosso. P = Padre. . SS = Santíssimo. em topônimos e antropônimos ou nomes de cargos civis e militares. • Siglas reduplicadas: letra repetida para significar o plural ou para referir presença dupla da letra na palavra (Ex.

ADs (a Deus ou adeus).1: Ds Gde a Vmce pr ms anns (Deus guarde a Vossa Mercê por muitos anos) • Ex. juntame. porcto (por cento ou por conhecimento) • Expressões de protocolo ou saudações: • Ex. preposições e pronomes: • Ex. indefinidos. 2: Capm do Regimto da Cavra Ligra Auxar (capitão do regimento da cavalaria ligeira auxiliar) • Abreviação do sufixo mente: me ou mte (Ex.Abreviaturas (ou “Breves”) • Ligadas a artigos definidos. juntamte) .

Ex. Mag. Tam= Tabelião.Tipos da Abreviaturas 1) Por suspensão ou apócope: quando falta o final da palavra. Frz = Fernandes 3) Com letras superpostas: com letra inicial ou prefixo da palavra e em suspensão. Jub. ADS = A Deus. Cappam= Capitão . Ex. = Igreja 2) Por contração ou por síncope: quando faltam letras no meio do vocábulo. = Jubilado. = Majestade. Sor= Senhor. Ex. Igr. Sto= Santo.

cõtê = contém. 2) Sinais de significado relativo (dependem da direção em que são colocados) Ex. comü = comum. cõtavão = contavam. ou colocado abaixo do q = quem. o traço horizontal (-) colocado acima do q = que.Abreviaturas com “sinais especiais” (que indicam os elementos que faltam na palavra abreviada) 1) Sinais de significado fixo (colocados em cima de uma letra e que indicam M ou N) Ex. .