Você está na página 1de 52

O que são Figuras de Linguagem:
As figuras de linguagem são recursos usados na fala ou na escrita
para tornar mais expressiva a mensagem transmitida. Subdividemse em: Figuras de Som, Figuras de Construção, Figuras de
Pensamento e Figuras de Palavra.

FIGURAS DE SOM:
Chamam-se figuras de som os efeitos
produzidos na linguagem quando há
repetição de sons ou, ainda, quando se
procura "imitar" sons produzidos por
coisas ou seres.

FIGURAS DE CONSTRUÇÃO:

As construções que se afastam
das estruturas regulares ou
comuns e que visam transmitir à
frase
mais
concisão,
expressividade ou elegância, dáse o nome de figuras de
construção ou de sintaxe.

FIGURAS DE PENSAMENTO

As figuras sintáticas ou de construção
dizem respeito a desvios em relação à
concordância entre os termos da oração e ã
ordem em que estes termos aparecem, ou
ainda a possíveis repetições ou omissões e
termos.

.FIGURAS DE PALAVRA As figuras de palavras consistem no emprego de um termo em um sentido diferente daquele em que esse termo é convencionalmente empregado.

F IG UR AS DE S OM .

.. Lê! lê lê lê lê lê lê lê lê Lê! lê lê lê lê lê lê lê lê Lê! lê lê lê lê lê lê lê lê ..Eu quero tchu Eu quero tcha Eu quero tchu tcha tchu tcha tchu tcha .

” (fragmento de Violões que choram.   “(…) Vozes veladas. / Volúpias dos violões. veludosas vozes. brandas Brincam nos tempos das Berlindas As vindas vendo das varandas."Toda gente homenageia Januária na janela. vulcanizadas." (Chico Buarque). vozes veladas / Vagam nos velhos vórtices velozes / Dos ventos. Cruz e Souza). vãs. . vivas. (Fernando Pessoa). lindas Clorindas e Belindas. Em horas inda louras.

.ALITERAÇÃO Consiste na repetição ordenada de mesmos sons consonantais.

ai! Ai ai ai ai Que boca gostosa eu quero mais.ai! Ai ai ai ai Assim você mata o papai.ai! Ai ai ai ai Assim você mata o papai.ai! Ai ai ai ai Ai.ai! Ai ai ai ai Assim você mata o papai.ai! Ai ai ai ai Que boca gostosa eu quero mais. “Pássaro da lua que queres cantar nessa terra tua sem flor e sem mar?” (Cecília Meireles) “É a moda da menina muda da menina trombuda que muda de modos e dá medo”. (Cecília Meireles) . Ai.Ai. Ai. Ai.ai! Ai ai ai ai Ai. Ai.

que é a repetição do sons vocálicos . . No poema de Cecília Meireles a repetição acontece com as vogais A e U. Tanto do A como do I.ASSONÂNCIA Como foi possível perceber a figura de linguagem/som presente na música do grupo de pagode Sorriso Maroto é a ASSONÂNCIA.

E D S A R O U Ã G Ç I U F R T S N CO .

. como um silêncio teu Lembro um sorriso teu. te quero tanto mais Há quanto tempo faz. E diz-lhe da saudade em que me viste Que estou sozinho.. No trecho "Onde a minha namorada?" está subentendido um verbo ("está".. Na solidão Nessa música de Edu Lobo. As noites de paixão.. tão triste Ah. Desponta novamente no meu canto. Como a primavera que também te viu partir Sem um adeus sequer E nada existe mais em minha vida Como um carinho teu. . Eu te amo tanto. Vai e diz a ela as minhas penas e que eu peço Peço apenas Que ela lembre as nossas horas de poesia.. "anda" etc. Lua sem compaixão. Que só existe meu canto triste.)......Canto triste Porque sempre foste a primavera em minha vida Volta pra mim. podemos perceber um belo exemplo de elipse.. sempre a vagar no céu Onde se esconde a minha bem-amada? Onde a minha namorada. partiste. mais..

Após a queda. “Na sala.” (omissão de havia) Elipse Consiste na omissão de um termo facilmente identificável pelo contexto . apenas quatro ou cinco convidados. nenhuma fratura.

E RIR MEU RISO E DERRAMAR MEU PRANTO.” VINICIUS DE MORAES .“EM SEU LOUVOR HEI DE ESPALHAR MEU CANTO.

.PLEONASMO: Consiste numa redundância cuja finalidade é reforçar a mensagem.

.Maria brasileira De tudo sou capaz Maria verdadeira Tudo que você fizer.] .. eu faço mais Maria perfumada Marias sensuais Maria vai com as outras Quero ver você fazer o que ela faz [.

. / Depois no horizonte imenso / Desertos."Depois o areal extenso. / Depois o oceano de pó.. Senhor.... Elegia Desesperada Tende piedade. de todas as mulheres Que ninguém mais merece tanto amor e amizade Que ninguém mais deseja tanto poesia e sinceridade Que ninguém mais precisa tanto de alegria e serenidade Vinícius de Moraes ." (Castro Alves). desertos só....

.ANÁFORA Consiste na repetição de uma mesma palavra no início de versos ou frases.

.

.

“Mais fácil aprender japonês em braile Do que você decidir se dá ou não. bem tratada.” Moça linda. Três séculos de família. Burra como uma porta: Um amor! Mário de Andrade .

IRONIA Emprego de palavras que dizem o contrário do que se pensa. . a fim de criticar e ironizar.

.

O jeito é dar uma fugidinha com você O jeito é dar uma fugida com você Se você quer saber o que vai acontecer Primeiro a gente foge e depois a gente vê .

de Azevedo . entregou a alma ao senhor.” “Quando a indesejada da gente chegar.“Depois de muito sofrimento. ” Manuel Bandeira “Era uma estrela divina que ao firmamento voou!”  A.

principalmente quando alguém refere-se a morte de uma pessoa.EUFEMISMO EUFEMISMO é uma figura de linguagem/pensamento. . muito utilizada no dia a dia das pessoas. já que o uso do Eufemismo tem como ‘objetivo’ suavizar ou tornar mais terno e agradável.

.

“Rios te correrão dos olhos. como são lindos os burgueses” Caetano Veloso “Pela lente do amor Vejo tudo crescer Vejo a vida mil vezes melhor”. Gilberto Gil . se chorares (…)” Olavo Bilac “Brota esta lágrima e cai (…) Mas é rio mais profundo Sem começo e nem fim Que atravessando por este mundo Passa por dentro de mim”. Cecília Meireles “Queria querer gritar setecentas mil vezes Como são lindos.

.HIPÉRBOLE Trata-se de exagerar uma ideia com finalidade enfática.

A lua me traiu! Acreditei que era pra valer A lua me traiu! Fiquei sozinha e louca por você. .

nosso pai e nosso companheiro. Cantaremos o medo. que esteriliza os abraços. não cantaremos o ódio. existe apenas o medo. Carlos Drummond de Andrade . que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos. porque esse não existe.Congresso Internacional do Medo Provisoriamente não cantaremos o amor.

O livro é um mudo que fala. um cego que guia.As pedras andam vagarosamente. O vento fazia promessas suaves a quem o escutasse. Chora. um surdo que ouve. violão. . A floresta gesticulava nervosamente diante da serra.

PROSOPOPEIA OU PERSONIFICAÇÃO Consiste em atribuir a seres inanimados predicativos que são próprios de seres animados. .

..“[.] Vem me fazer feliz Porque eu te amo Você deságua em mim E eu oceano E esqueço que amar É quase uma dor[..]” ..

. pois. A metáfora implica. com base numa relação de similaridade entre o sentido próprio e o sentido figurado. uma comparação em que o conectivo comparativo fica subentendido.METÁFORA Consiste em empregar um termo com significado diferente do habitual.

 Exemplo:  O ginásio aplaudiu a seleção. ao relento. (a obra de Jô Soares)  .o continente pelo conteúdo. (ginásio está substituindo os torcedores)   a parte pelo todo.  Exemplo:  Li Jô Soares dezenas de vezes.  Exemplo:  Vários brasileiros vivem sem teto. (teto substitui casa)   .METONÍMIA O autor pela obra.

(suor substitui o trabalho) - .  Exemplo:  Suou muito para conseguir a casa própria.o efeito pela causa.

METONÍMIA Atribui a uma coisa o nome de outra. . estabelecendo assim uma relação de contiguidade.

.

"asa da xícara“ " batata da perna“ " maçã do rosto“ " pé da mesa“ " braço da cadeira“ " coroa do abacaxi" .

. não mais se percebe que ele está sendo empregado em sentido figurado. Entretanto. devido ao uso contínuo. torna-se outro por empréstimo.CATACRESE Ocorre quando. por falta de um termo específico para designar um conceito.

Cedo ou tarde a gente vai se encontrar Tenho certeza numa bem melhor Sei que quando canto você pode me escutar. .

.

Manuel Bandeira . ainda fazia escuro (Embora a manhã já estivesse avançada). Chovia uma triste chuva de resignação Como contraste e consolo ao calor tempestuoso da noite.Quando hoje acordei. Chovia.

ANTÍTESE É o emprego de palavras ou ideias que possuem sentidos. significados diferentes. ALEGRIAS-TRISTEZAS CEDO-TARDE . opostos.

.

sem perceber no nosso dia a dia para tornar nossas mensagens mais expressivas. As figuras de linguagem servem exatamente para expressar aquilo que a linguagem comum. escrita não consegue expressar com a intensidade que gostaríamos. No texto usamos como estratégia para conseguir um efeito determinado na interpretação do leitor. às vezes. Uma forma de expressar as novas e diferentes experiências vividas com maior ênfase.QUAL A IMPORTÂNCIA DAS FIGURAS DE LINGUAGEM? Usamos as figuras de linguagem. . falada.

também. . uma vez que uma única palavra.As figuras de palavras conseguem revelar a sensibilidade de quem produz e um pouco da forma como o individuo encara o mundo. dependendo do contexto. pode assumir os mais diferentes significados. quando usamos uma palavra no sentido diferente do que ela realmente é para suprir a falta de um termo adequado. O que torna a linguagem mais econômica. E.

mas   conhecer os pormenores dos estilos de época. Por isso. os fatos históricos. suas mitologias. principalmente por parte do escritor. muito imperativo se torna a necessidade de que. seus causos. as estórias de encantamento. suas poesias. Escrever significa não só escrever. esses conhecimentos se façam presentes para que Literatura continue perpetuando a civilização humana em seu processo histórico. suas lendas. . da riqueza que está embutida nos textos literários. seus romances etc. sobremaneira aqueles que relatam o psicológico e as emoções humanas.A Literatura fica muito mais enriquecida quando o escritor tem domínio da arte de escrever.

Segundo Mauro Ferreira. deixa-nos mais sensíveis à beleza da linguagem e ao significado simbólico das palavras e dos textos. além de auxiliar a compreender melhor os textos literários. a importância em reconhecer figuras de linguagem está no fato de que tal conhecimento. Definição: Figuras de linguagem são certos recursos não-convencionais que o falante ou escritor cria para dar maior expressividade à sua mensagem. .