Você está na página 1de 9

Elaborado por:

- Andreia Machado Nº5 8ºA


-Jorge Fonseca Nº13 8ºA
-Priscillia Caldas Nº17 8ºA
Navegar com segurança
 A questão de deixar ou não as crianças
navegarem livremente na internet coloca-
se com bastante frequência,
especialmente porque os sites "perigosos"
têm a necessidade mal intencionada e
perversa de se darem a conhecer por
processos nada éticos, impróprios ou
pouco recomendáveis.
Como evitar sites inadequados
 Para evitar o contacto com sites desadequados
e impróprios, o recurso a filtros pode ser uma
solução, bem como o barramento automático
de sites desaconselháveis. Contudo, as
palavras-chave que se seleccionam para
servirem de filtro podem também eliminar
sites com conteúdos adequados, próprios e
formativos...
Regras
Permitido
 Navegar por sites com temas de interesse, utilizando a
pesquisa dos vários motores de busca disponíveis.
 «Conversar» com outros internautas nos «chats» ou fóruns
sobre vários temas.
 Receber «Newsletters» regularmente com novidades e
informações sobre temas que interessam, inscrevendo-se em
listas de e-mails ou «assinando-as» (se não implicar custos).
Proibido
 Dar dados pessoais a pessoas que se «conheçam» através da Net,
para além do e-mail, como, por exemplo, o telefone ou a morada
completa. Do mesmo modo, não se devem (nestes casos e sem
autorização) dar informações pessoais sobre membros da família
ou amigos.
 Fazer compras com cartões de crédito
 Dar o número dos cartões de crédito ou de quaisquer documentos
pessoais.
 Copiar documentos (textos, fotografias, etc.) que estejam on-line
e utilizá-los sem referir de onde foram retirados ou quem os
criou.
 Responder a mensagens ou contactos mal educados, provocadores
ou que refiram assuntos inadequados.
Riscos
 Quando falamos de perigos da internet, palavras como pornografia
e racismo são, provavelmente, as primeiras que nos ocorrem.
Efectivamente, o acesso a conteúdos como pornografia, racismo,
violência, referências sobre drogas e seitas ou mais informações
perigosas e incorrectas é um dos maiores riscos a que as crianças
podem estar sujeitas.
 A maioria das crianças e adolescentes que acedem à Internet
fazem-no para contactar com outros utilizadores, pelo que as áreas
de contacto que estes mais frequentam são chats, fóruns, serviços
de mensagens e sites de música, filmes e jogos. Pela sua natureza
curiosa e ingénua, muitas vezes, durante estes contactos, as
crianças, livremente ou por aliciamento de terceiros, revelam dados
pessoais não se apercebendo dos perigos inerentes. Mais grave se
torna a situação quando o contacto virtual dá origem a encontros
pessoais com desconhecidos.
http://www.youtube.com/watch?v=SDZAkrH4sRk
FIM