Você está na página 1de 18

SOCIOLOGIA

O Contexto
histórico do
surgimento da
sociologia
Na Idade Antiga já existia na filosofia grega uma
preocupação com a sociedade:
-A República, de Platão: como se organizar
uma cidade-Estado para evitar as crises
políticas e sociais – estipulado o número
máximo de habitantes;

-Política, de Aristóteles: crises são


inevitáveis, não existe maneira de se
escapar das mudanças institucionais;
-Nos tempos medievais alguns autores
trabalhavam com temas sociais a partir da visão
cristã:
- A Cidade de Deus, de Santo
Agostinho: comunidades que
reproduzissem o reino de Deus, onde
cada grupo tinha uma função para o
bem estar de todos.

-No Iluminismo, sociedade ainda mais abordada:


- Rousseau: O homem nasce bom e a
sociedade o corrompe/ Contrato Social:
legitimidade do poder político
-Contudo, é no século XIX que o pensamento
científico (em evolução desde Copérnico) passou a
cobrir uma nova área: o mundo social.

-Sociologia: ciência que estuda os fenômenos


sociais.

-A sociologia pode ser considerada uma


manifestação do pensamento moderno;

-É um acontecimento complexo que pode ser


explicado a partir de questões econômicas, culturais
e políticas.
Século XVIII: impulso para transformações gerais.
-Iluminismo – cultura.
-Momento da dupla revolução: Industrial e Francesa;
-Dupla Revolução leva a desagregação da sociedade
feudal e a consolidação da sociedade capitalista;
-A palavra sociologia surge só em 1830, mas são esses
acontecimentos que a tornam possível;
A revolução Industrial e a sua
contribuição para o surgimento da
sociologia:

-A Revolução Industrial vai muito além da máquina e


do aperfeiçoamento técnico;

-É o triunfo do empresário capitalista: dono de


máquinas, ferramentas e massas humanas.

-Uma nova forma de organizar a vida social;

-O artesão foi submetido a uma severa disciplina, a


uma nova forma de conduta e de relações de trabalho.
-Entre 1780 e 1860 ritmo de urbanização acelerado na
Inglaterra;
-Emigração do campo para a cidade;
-Uma nova realidade – cidades sem estrutura de
moradias, saneamento básico e saúde.

O Subúrbio: Over London by Rail - Gustave Doré


Glasgow
-Rápida industrialização/urbanização trouxe
conseqüências trágicas:
-Prostituição, suicídio, alcoolismo, infanticídio,
criminalidade, violência, epidemias.
-Surgimento da classe operária: passaram a negar sua
condição de vida, luta contra os proprietários dos
instrumentos de trabalho.

The Great Chartist Meeting on


Kennington Common, April 10, 1848,
photograph taken by William Kilburn
-Qual a relação desses fatos com a sociologia?

-Essas transformações colocaram a sociedade em


plano de análise, um problema, um objeto a ser
investigado.

-Pensadores ingleses queriam introduzir modificações


na sociedade, produzir conhecimento e dele extrair
ações.

-Sociologia como uma resposta intelectual e prática às


novas situações causadas pela Revolução Industrial.

-Análises da classe trabalhadora, da cidade industrial,


das transformações tecnológicas.
As modificações na forma de pensamento – O
Iluminismo
-Desde o século XVI que a observação e a
experimentação foram usadas para a explorar os
fenômenos da natureza.
-Renúncia paulatina do sobrenatural;
-Século XVIII – Iluminismo: procuravam transformar as
formas de conhecimento e a própria sociedade.
-Aliados da burguesia, atacam a sociedade feudal.
-Com o uso da razão analisaram vários aspectos da
sociedade: população, comércio, religião, a moral, a
família.
-O objetivo dos Iluministas: demonstrar que as
instituições eram irracionais e injustas;
-Eram obstáculos contra a liberdade do indivíduo.
-Deram dimensão crítica ao conhecimento: compreendia
o mundo e o negava.
-Forte contribuição para a crescente racionalização da
vida social.
-Desenvolvimento das ciências naturais e humanas
A Revolução Francesa e a nova ordem

-Apoiada em ideais iluministas, a burguesia buscou o


fim do Antigo Regime (monarquia absolutista, os
resquícios feudais na economia e na sociedade)

-Mobilização e controle da massa.

-Impacto na sociedade foi profundo;

-Pensadores franceses da época concentraram sua


atenção na natureza e conseqüências da Revolução.

-Saint Simon, Auguste Comte e Le Plav;


-Rancor pela revolução, momento de crise e desordem;

-Tentam racionalizar a nova ordem, encontrando


soluções para a desorganização.

-Para estabelecer a ordem, era necessário conhecer as


leis que regiam os fatos sociais.

-Instituem uma ciência da sociedade.

-Burgueses assustados com a força da revolução – não


mais uma visão revolucionária, e sim organizadora, que
levasse a ordem;
Saint Simon: “a filosofia do último século foi revolucionária; a do
século XIX deve ser reorganizadora”
-Nodecorrer o século XIX, a França foi se tornando,
como a Inglaterra, uma sociedade industrial ;
-Repete-se o mesmos problemas: miséria, desemprego
e luta de classes.
-Os pioneiros da sociologia mantém seus interesses
práticos, ou seja, higienizar a sociedade, reorganizá-la a
partir da nova ciência.
-Enfatizam a importância de instituições como
autoridade, a família, a hierarquia social.
-Um conteúdo estabilizador, ligado a reforma
conservadora da sociedade.
-Não foi essa sociologia questionou os fundamentos da
sociedade capitalista.
Conclusão
-Todos esses processos históricos ocasionaram
problemas sociais que conturbaram a Europa do
século XIX.

-Esse “turbilhão social” faz com que surjam


intelectuais preocupados e propostos a por uma
“ordem social” oriunda dessas revoluções.

-Neste contexto é que surge a Sociologia.

-Le Play, Saint-Simon, Augusto Comte vão


sistematizar e refletir sobre a realidade
social da época.
Auguste Comte (1798 –
1857)

Trajetória conturbada

“O curso de filosofia positiva” - seis


volumes, trata da formação das ciências
e da evolução da sociedade.

Duas últimas obras com tonalidade


religiosa: “O catecismo positivista” e o
Principais contribuições de
Comte:

 a idéia de que a sociedade humana


constitui objeto de investigação científica
como qualquer outro;

uma perspectiva coletivista onde o todo


social, ou grupo, é tratado como
fundamental;
Comte:
Primeiro a apresentar uma proposta de
História Científica, onde o empírico é
fundamental;

Ressalta a necessidade de objetividade


e cientificidade na explicação dos
fenômenos sociais;

Comte ignora todo pensamento


metafísico e as causas sobrenaturais; tem
um gosto pelo real, pelo pensamento