Você está na página 1de 27

Vitaminas

e
Minerais
Introdução
 Neste trabalho que nos foi proposto pela disciplina Área de Projecto, vamos
falar de vitaminas e minerais.
 Falamos de onde surgiram, das suas funções e da sua importância na saúde

do ser humano.
Vitaminas
Vitamina A
 A vitamina A encontra-se nos alimentos de origem animal. Em
quantidades demasiado elevadas.
 As principais fontes de vitamina A são: os fígados de mamíferos e a

gordura do leite. No caso da vitamina A, são todos os vegetais coloridos,


como a cenoura, pimento e espinafre.
 A importância da vitamina A é abrangente, desde a visão, crescimento,

protecção do cancro, manutenção da saúde da pele até ao


desenvolvimento dos ossos e dentes.
 Aumentam as necessidades desta vitamina durante a gravidez e lactação,

e deve ser reforçada também na alimentação de crianças e na


alimentação de adolescentes.
Vitamina B1
 A Vitamina B1 é formada por hidrogénio, carbono, nitrogénio, enxofre e

oxigénio e encontra-se em pequenas quantidades numa grande variedade de


alimentos. Os cereais integrais, levedura de cerveja, gérmen de trigo e
sementes de girassol são excelentes fontes, juntamente com a carne de
porco, farinha, arroz e açúcares.
 Esta vitamina é também importante para a manutenção do sistema nervoso,

que dando-lhe estabilidade, promove o equilíbrio mental e psicológico.


 Os principais sintomas carenciais são de ordem circulatória e insuficiência

cardíaca, falta de apetite, prisão de ventre e digestão lenta e também


transtornos nervosos, como depressão, fadiga ou irritabilidade.
 Aumentam as necessidades de vitamina B1 em casos de toxicodependência,

tabagismo, alcoolismo ou transtornos de ordem nervosa.


Vitamina B2
 A vitamina B2 encontra-se difusamente distribuída em todos os

alimentos, sejam de origem vegetal ou de origem animal.


 A vitamina B2 é necessária para a produção de energia no organismo a

partir de gorduras, hidratos de carbono ou proteínas, visto interferir em


diversas reacções químicas fundamentais para este processo. Participa
na formação dos pigmentos da retina para uma visão saudável.
 Em caso de carência verifica-se transtornos da visão, fadiga e apatia,

anemia, aparecimentos de pequenas corrupções na pele.


Vitamina B6
 A vitamina B6 encontra-se em três formas químicas livres nos alimentos

existindo em abundância nas leguminosas, cereais integrais, banana, e


hortaliças.
 Esta vitamina é fundamental para a produção de células do sistema

nervoso e para a formação do sangue, já que intervém na síntese da


hemoglobina (pigmento respiratório que dá a cor vermelha ao sangue de
muitos animais).
 Aconselha-se um aumento da ingestão de vitamina B6 em casos de

doentes metais ou do sistema nervoso na alimentação de mulheres


grávidas ou em períodos de lactação.
 Em casos de falta de vitamina B6, surgem sintomas de fadiga,

nervosismo, alterações cutâneas e da pele e também anemias.


Vitamina B12
 A vitamina B12 é resumida unicamente pelas bactérias e leveduras.

Também existem bactérias na boca e no intestino que são capazes de


resumir e produzir esta vitamina, mas não existe certeza que o organismo
a possa transformar em matéria viva.
 A vitamina B12 é responsável pela formação das hematias e pela síntese

da mielina, da divisão das células e protege ainda as fibras nervosas do


organismo.
 A grande parte dos problemas de saúde relacionados com falta de

vitamina B12 resulta não da sua ingestão insuficiente, mas sim de uma
absorção defeituosa, podendo-se verificar casos de transtornos nervosos
e anemia.
Vitamina C
 As principais fontes de vitamina C são as frutas e hortaliças, em

particular se forem frescas.


 A vitamina C aumenta as defesas contra infecções, fortalece as paredes

dos capilares e artérias e melhora a resistências dos ossos e dentes.


 Em caso de falta de vitamina C poderá existir um cansaço constante, má

cicatrização e pequenas hemorragias debaixo da pele.


 Verificam-se maiores necessidades de vitamina C em caso de stress,

infecções e outras mazelas, como feridas e queimaduras.


 A vitamina C é bastante sensível à luz, calor, desidratação e confecção

dos alimentos, podendo atingir um nível de destruição na ordem dos 70%.


Vitamina D
 Vitamina D é essencial para manter o equilíbrio mineral no corpo.

 A quantidade de vitamina D no leite humano é insuficiente para cobrir as


necessidades infantis.
 A vitamina D é reconhecida como um nutriente essencial da dieta.

 Os alimentos ricos na vitamina D são: os óleos de fígado de peixe e os peixes


de água salgada, tais como as sardinhas, o arenque, o salmão e a sarda.
 Os ovos, a carne, o leite e a manteiga também contêm pequenas quantidades.

 A vitamina D tem um papel importante em assegurar o funcionamento


correcto dos músculos, nervos, crescimento celular e utilização de energia.
Vitamina E
 A vitamina E existe no gérmen dos cereais, nas sementes de girassol e nos frutos secos.

 Alguns frutos de carne, como a azeitona ou abacate também registam esta vitamina nas
suas propriedades nutricionais.

 O leite e as carnes são extremamente pobres.

 Intervém na formação de espermatozóides e óvulos e exerce uma acção defensora


contra a arteriosclerose e cancros.
Vitamina K
 A vitamina K tem um papel importante na coagulação sanguínea e na formação

óssea do indivíduo.
 A falta da vitamina K causa: Hemorragias nasais, e do tubo digestivo e

alterações da coagulação.
 A vitamina K é necessária principalmente para o mecanismo da coagulação

sanguínea, que nos protege de sangrar até à morte a partir de cortes e


feridas, bem como contra as hemorragias internas.
 Os alimentos mais ricos em vitamina K são: os vegetais de folhas verdes, tais

como folhas de nabo, espinafres, brócolos, couve e alface; sementes de soja,


fígado de vaca e chá verde.
 Outras fontes de vitamina K são: a gema de ovo, aveia, trigo integral,

batatas, tomates, espargos, manteiga e queijo.


Minerais
Fósforo
 O fósforo é um mineral que se encontra abundantemente difundido

em todos os alimentos, sejam eles animais ou vegetais, existindo em


maior quantidade nos animais;
 No período de crescimento ou desenvolvimento, adolescência ou

gravidez existe um reforço de alimentação ricos em fósforo;


 O principal papel do fósforo que contribuem para a saúde é:

formação de ossos e dentes.


Sódio
 O sódio é um mineral que quando se une com o cloro forma-se em cloreto,

ou sal, como nós o conhecemos.


 Nos alimentos de origem animal o sódio é abundante no leite, na carne,

nos ovos e nos peixes.


 Existe ainda sódio adicionado em forma de sal, nos enchidos, nas carnes

curadas, nos queijos, etc. A todos estes alimentos adiciona-se sal, o que
aumenta a sua concentração do mineral sódio.
 O sódio obtém especial importância em casos de vómitos, diarreias

intensas ou em casos de transpiração abundante. Um dos principais


causadores de hipertensão e outras doenças é o desequilíbrio entre
sódio e potássio, visto todos os alimentos de origem animal e também os
processados, como queijo e enchidos, possuem mais sódio que potássio.
Magnésio
 O Magnésio é um mineral que existe em boa quantidade nas sementes,

nos frutos secos e nas leguminosas. A melhor fonte de magnésio que se


conhece é o farelo de trigo.
 Aconselha-se um aumento de magnésio em casos de diarreias, mau

funcionamento dos rins ou alcoolismo, visto poder existir perdas


relevantes relacionadas com a urina ou fezes.
 Os principais papéis do magnésio que contribuem para a saúde são:

formação de dentes e ossos;

transmissão de impulsos nervosos;

relaxamento muscular;

produção de energia celular.


Cloro
 O cloro é encontrado predominantemente em líquidos extra celulares e

intracelulares.
 A quantidade de cloro no homem adulto normal de 70kg corresponde a

0,12% do peso corporal.


 Os alimentos mais ricos em cloro são alimentos do mar, alimentos de

origem animal, leite, carnes, ovos.


 O cloro quando se junta com o sódio forma o sal ( cloreto de sódio).

 As principais fontes de cloreto de sódio são:

 Alimentos geralmente ricos em sal.

 A alta ingestão de sal é prejudicial ao organismo, pois desregula o

metabolismo.
Enxofre
 O enxofre é um mineral indispensável no tratamento da pele.

 Ele ajuda a manter o equilíbrio do oxigénio necessário para o bom

funcionamento do cérebro.
 Uma dieta com proteína suficiente garante a quantidade necessária.

 Melhora a cor da pele, torna os cabelos mais brilhantes e ajuda a

combater infecções bacterianas.


 Os alimentos ricos neste mineral são: em carne magra, peixe, feijão, ovo,

repolho, cebola, alho.


Cálcio
 O cálcio é um mineral, que se encontra em grande parte dos alimentos;

 Embora os lacticínios tenham a fama de serem as melhores fontes de

cálcio, existem outros alimentos como a amêndoa, o feijão e o milho que


são tão ou mais ricos em cálcio;
 Os principais papeis do cálcio que contribuem para a saúde são:

formação de massa óssea e dentes;

contracção muscular;

transmissão de impulsos nervosos.


Ferro
 O ferro é um mineral que se manifesta nos alimentos em duas formas

químicas diferentes, o ferro “ não hemínico” e o ferro “hem”;


 As taxas variam conforme o tipo, mas a absorção nos vegetais é de 10%,

o peixe é de cerca de 15% e a soja e seus derivados cerca de 20%;


 O grupo de alimentos que apresenta uma maior taxa de absorção de

ferro é o grupo das carnes;


 Os papeis do ferro na saúde são:

 formação da hemoglobina do sangue;

 respiração celular.
Potássio
 O Potássio é um mineral que se encontra abundantemente presente em

praticamente todos os tipos de alimentos, sejam de origem animal ou


vegetal, embora existam em maior quantidade nos alimentos de origem
vegetal.
 O Potássio é o terceiro mineral mais abundante no corpo humano sendo

ultrapassado pelo fósforo e pelo cálcio.


 Os principais papeis do potássio que contribuem para a saúde são:

 relaxamento muscular;
 secreção de insulina através do pâncreas;
 conservação do equilíbrio ácido\base.
Zinco
 O Zinco é um elemento mineral que é necessário ao organismo em

quantidades muito pequenas, tal como o ferro e outros minerais. As


ostras são boas fontes de zinco, sendo mesmo a melhor entre os
alimentos de origem animal. Os frutos secos, leguminosas, gérmen de
trigo ou sésamo igualam ou ultrapassam as carnes e queijos curados em
volume nutricional de zinco.
 O zinco intervém em várias reacções químicas do organismo, tendo a

função de manter a pele, cabelo e unhas saudáveis, e também no


desenvolvimento e funcionamento dos órgãos reprodutores.
 Em casos de carência, poderá existir um atraso no crescimento, fraco

crescimento dos testículos ou ovários e má cicatrização de feridas.


Cobre
 O cobre é um componente de diversas enzimas envolvidas na produção de

energia celular e na produção de melanina.


 Outros sintomas das taxas insuficientes de cobre são a baixa

pigmentação e a deficiência no crescimento.


 As baixas no mineral levam à diminuição das células de defesa do sangue.

 Os alimentos ricos em cobre são as carnes, os frutos do mar, as

sementes, amêndoa, chocolate amargo.


 A recomendação de consumo para os adultos é de 900 microgramas

diários.
Iodo
 O iodo é um elemento indispensável ao funcionamento do organismo dos

mamíferos, este age sobre a maioria dos órgãos e das suas grandes
funções, como, o sistema nervoso e cardiovascular, os músculos
esqueléticos, as funções respiratórias, entre outros.
 A falta de iodo em crianças, decorrente da má alimentação da mãe durante

a gravidez, pode levar a danos cerebrais.


 Podemos encontrar o iodo nos alimentos e na água de beber, sendo que as

fontes mais ricas são: sal marinho, peixes de água salgada e frutos do mar,
tais como moluscos bivalves, lagostas, ostras, camarão, sardinhas, bacalhau.
 O leite e seus derivados também contêm quantidade importante de iodo,

esse mineral pode também ser encontrado em legumes (vagem, agrião,


cebola, rabanete, nabo) e em certas frutas (abacaxi, groselhas, ameixas).
Flúor
 O flúor é um mineral que depois de ser absorvido pelo estômago e pelo

intestino delgado é que começa a desempenhar (executar) a sua principal


função: formação de ossos e de dentes.
 A quantidade de flúor é muito baixa na alimentação.

 Alguns dos alimentos em que se encontra sódio são o chá, a sardinha

enlatada, peixe e frango.


Conclusão
 Através da realização deste trabalho concluímos que:

 Os nutrientes são indispensáveis ao organismo de todo o ser humano,

para o seu crescimento, para o fortalecimento dos ossos, para criar


defesas no organismo e protegê-lo de doenças.
Trabalho realizado por:
 Miguel Silva

 Emanuel Bento

 Dany Ferreira

 Fábio Marcelo

 Bárbara Alves