Você está na página 1de 28

Álcool e Drogas

Professor: Raimundo de Assunção

Transtorno Impulsivo
para Dependência
Química
 As substâncias psicoativas – provocam
alteração no funcionamento mental,
aumentando, diminuindo ou distorcendo
sua atividade e causando dependência.
 Droga – substancia que não é produzida
pelo organismo e quando consumida
produz alteração em qualquer sistema
do corpo.

Transtorno Impulsivo para Dependência Química  Dependência de drogas – condição onde a pessoa não consegue sentir prazer sem fazer uso da substância. mas tem prejuízo por usá-la. .  Abuso de drogas – o individuo consoma uma determinada substância em grande quantidade trazendo prejuízos a si e a terceiros.

merla.Transtorno Impulsivo para Dependência Química  Há drogas lícitas e ilícitas: Lícitas – álcool. . Ilícitas – maconha. cocaína. esctasy. crack (cocaína modificada). são as mais comuns. medicamentos psicotrópicos. tabaco.

ansiedade profunda. convulsões e delírios. .  Dependência física – manifesta a síndrome de abstinência.Tipos de Dependência  Dependência psíquica – impulso psíquico exigindo a administração da droga continuamente para produzir prazer e evitar o mal-estar causado pela ausência. com sintomas como: insônia.

reflexos fotomotores diminuídos. SINTOMAS:  Mal-estar geral.Alcoolismo  Doença de natureza complexa. . insônia cansaço apatia. na qual o álcool atua como fator determinante sobre suas causas.

a de  Desintoxicação – não ingestão de álcool. uso de complexos vitamínicos e benzodiazepínicos.Tratamento  Consiste em duas fases. .  Profilática – manter o paciente longe da bebida. desintoxicação e a profilática.

.  Estimular alimentação e ingestão e líquidos.  Observar eliminações.  Valorização da paciente.  Participação da família.  Ajudar nos cuidados pessoais.  Controlar peso e SSVV.Assistência de Enfermagem  Estimular o autocuidado.  Observar infecções cutâneas.

Após curto período de uso a pessoa fica dependente e em doses excessivas leva ao coma e a morte.  Crack – fumo.Cocaína e Crack  Drogas estimulantes do SNC. .  Cocaína – inalada ou injetada.

agressividade impulsividade e aumento dos parâmetros vitais.  Atentar para sinais de abstinência como: irritabilidade. .  Compreender que o comportamento irritado e impaciente é devido à abstinência.Assistência de Enfermagem  Conhecer a história de vida do paciente. impaciência.

lacrimejamento.Assistência de Enfermagem  Atentar para recaídas quando o paciente retornar para a instituição. Exemplo: observar coloração dos olhos. coriza. fisionomia avermelhada e sonolenta. irritação no nariz. mucosas. pele. .

 Orientar sobre o prejuízo do uso dessas substâncias e os benefícios de viver longe delas.  Junto com o paciente planejar sobre seu futuro longe das drogas.Assistência de Enfermagem  Colocar limites de forma clara e objetiva. .

Raimundo de Assunção .TERAPIAS E MEDICAÇÕES Enf.

partindo do princípio de que os problemas e conflitos provém de causas psíquicas. internas.  É a forma de tratamento feita através de uma entrevistas que usa abordagem psicológica. este deve recuperar e promover a saúde.Psicoterapia  O ambiente terapêutico refere-se aos aspectos físicos. .

TERAPIA DE FAMÍLIA  Esse tipo de tratamento inclui o cliente e seus familiares. .  Quando não há terapia de família. quando as relações familiares não são trabalhadas. a alta do cliente torna-se muito mais difícil.

Atualmente.TERAPIA PELA ATIVIDADE  Há muito tempo se observa o efeito negativo da falta de atividade entre os pacientes psiquiátricos. . a terapia pela atividade é considerada um dos pontos importantes do tratamento em saúde mental.

.TERAPIA OCUPACIONAL  É um tratamento que oferece ao cliente a oportunidade de exercitar maneiras mais criativas de se expressar.

 Os medicamentos são o tratamento preferencial. psicoterapias podem ser a primeira opção.  Nas fobias específicas. no transtorno bipolar. . transtornos personalidade. problemas situacionais. como na esquizofrenia. em depressões graves ou no controle de ataques de pânico.  de as E em muitas situações o ideal talvez seja a combinação de ambos os métodos.PSICOFÁRMACOS NOS TRANSTORNOS MENTAIS  A decisão de utilizar ou não um psicofármaco depende do diagnóstico.

Estabilizadores do humor ELETROCHOQUE . Antipsicóticos ou Neuroléptico.Principais psicofármacos em uso na atualidade     Ansiolíticos.

Ansiolíticos  Ansiolíticos são drogas usadas para diminuir a ansiedade e a tensão. não causam danos físicos ou mentais. .1 Em pequenas doses recomendadas. Afetam áreas do cérebro que controlam a ansiedade e o estado de alerta relaxando os músculos  Dentre as drogas utilizadas consideradas ansiolíticas destacam-se os BDZs e a buspirona.

todavia. relaxantes musculares. Quase todos os BDZ têm propriedades farmacológicas semelhantes.  Os primeiros representantes foram o clordiazepóxido e o diazepam. para amnésia e atividade anticonvulsionante. A capacidade de causar depressão no SNC deste grupo de fármacos é limitada. em doses altas podem levar ao coma. . hipnóticos.Benzodiazepínicos  são um grupo de fármacos ansiolíticos utilizados como sedativos. lançados no início da década de 60.

Benzodiazepínicos mais comuns     Alprazolam (Frontal®)  Bromazepam (Lexotam®)    Clordiazepóxido (Libriurm®)    Clonazepam (Rivotril®)    Cloxazolam (Olcadil®)  Clorazepato (Tranxilene®)    Diazepam (Valium®) .

 Haloperidol (Haldol®)  Flufenazina(Anatensol®)  Estabilizadores do humor  Lítio (Carbolitium). .  Carbamazepina (Tegretol ). em episódios agudos de mania com sintomas psicóticos ou agitação. em psicoses induzidas por drogas. nos transtornos delirantes. na depressão psicótica em associação com antidepressivos. no transtorno bipolar do humor.Antipisicóticos ou neurolépticos  Os antipsicóticos são indicados na esquizofrenia. em episódios psicóticos breves.

 Estado de disposição básica. difusa e prolongada da afetividade do sujeito.  Somatória de emoções e sentimentos que estão presentes na consciência do indivíduo num determinado momento.  Capacidade polarizável .HUMOR  Emoção pervasiva e mantida que dá colorido às percepções do mundo.

TRANSTORNOS DE HUMOR • condições clínicas nas quais uma perturbação do humor. do tipo depressão ou elação. • ~18 da população % . é proeminente e fundamental ao quadro.

Subtipos de Humor: • Depressivo • Elado /Eufórico • Irritado • Disfórico • Ansioso • Tremático ou Delirante (perplexidade) .

Tratamento  Lítio – P/ Bipolar – eficaz em 80% dos casos  Carbamazepina – em estados mistos  Valproato  Topiramato  Gapentina .

 A ECT é prescrita sempre pelo psiquiatra. e estes costumam responder a tal tipo de terapia. .eletroconvulsoterapia ou eletrochoque Corrente elétrica pelo corpo. ECT . por meio de eletrodos colocados em uma ou ambas as têmporas.  O tempo de aplicação é de 5 a 15 segundos. e hoje em dia seu uso se restringe a casos de depressão grave que não respondam a outras formas de tratamento e estados de grande agitação e desorganização. há risco de vida para o paciente. em ambos os casos. não bastando apenas uma sessão.  Você pode observar que. produzindo alterações neuroquímicas e neuroendrócrinas.