Você está na página 1de 20

Comunicação

Fenômeno e Objeto do Campo da Comunicação

Aula baseada no texto “O Objeto da Comunicação / A


Comunicação como Objeto”, de Vera França
Próxima semana
- Primeira avaliação

- Individual

- Com consulta

- Durante a prova, não será permitido o


compartilhamento de materiais
Confronte as duas definições de comunicação

“a transmissão de qualquer influência de uma parte de um sistema


vivo ou maquinal para uma outra parte, de modo a produzir
mudança. O que é transmitido para produzir influência são
mensagens, de modo que a comunicação está basicamente na
capacidade para gerar e consumir mensagens” (SANTAELLA, 2001,
p.21).

“(...) o significado de comunicação também pode ser expresso na


simples decomposição do termo comum + ação, de onde o
significado ‘ação em comum’, desde que se tenha em conta que o
‘algo em comum’ refere-se a um mesmo objeto de consciência e não
a coisas materiais, ou à propriedade de coisas materiais”
(MARTINO, 2001, p.14).
Santaella Martino

Definição mais ampla. Definição mais restritiva.


Para haver comunicação Para haver comunicação é
basta que haja emissão e preciso compartilhamento
recepção de mensagens. de ideias. O receptor
Não é preciso intenção (o precisa compreender o
querer comunicar). Não é que disse o emissor (nem
preciso ter entendimento que seja de modo
‘correto’ da mensagem aproximado)
Questões-chave do debate sobre
‘comunicação’

1) Intencionalidade (querer comunicar)

2) Compreensão da mensagem pelo receptor

Caso simples Caso complexo


Alguém diz à turma: Digo ao amigo “te pego às 8h”. Ele
“Levante a mão direita”. responde “Ok”. Mas entendeu 8 da
Todos levantam. (em manhã, quando o correto (intenção)
princípio, houve seria 8 da noite. (naquele instante,
comunicação) houve comunicação?)
Estamos sempre supondo que comunicamos

Supomos que fomos claros em nossas


mensagens

Supomos que entendemos as mensagens que


nos enviam
Questões básicas

1) O que é comunicação?

2) O que se pesquisa no campo da


comunicação? (ou qual seu objeto de
estudo)
COMUNICAÇÃO

Um campo com mais perguntas e indefinições


sobre si mesmo do que respostas e limites claros
A Atividade e seu Objeto (de trabalho)

Marceneiro Madeira
A Atividade e seu Objeto (de trabalho)

Comunicólogo Comunicação

Pesquisas têm
dado mais atenção
aos meios de
comunicação
OBJETO DE ESTUDO DA COMUNICAÇÃO
- Não se trata de uma coisa palpável, estática

- Comunicação não é uma ‘coisa’, mas sim um


PROCESSO

INTERPESSOAL MEDIADA

Meios de
comunicação
(TV, rádio,
internet, revista,
jornal, outdoor...)
OBJETO DE ESTUDO DA COMUNICAÇÃO
Nem tudo que diz respeito aos meios de comunicação
é objeto de estudo do nosso campo

O funcionamento eletrônico do
aparelho, em princípio, só tem
relevância para o técnico em
eletrônica.

Nosso campo se interessa pela


relação que estabelecemos com a
programação e o uso do aparelho
OBJETO DE ESTUDO DA COMUNICAÇÃO
O técnico em eletrônica não realiza pesquisa em
comunicação
Consertos de caráter
técnico não dizem respeito
ao estudo da comunicação.

Nem tudo que ocorre com


os meios de comunicação
interessam ao nosso
campo
OBJETO DE ESTUDO DA COMUNICAÇÃO
Interessa a nós:

- a programação midiática, aquilo que ela faz conosco

- o modo como as pessoas usam, apropriam-se de


determinados meios de comunicação

- saber por que certos meios (ou programas) ganham


mais atenção do que outros

- etc.
COMUNICAÇÃO X OUTRAS DISCIPLINAS
Outras áreas podem se interessar pela relação
comunicativa que se dá entre pessoas ou entre
pessoas e meios de comunicação

Ou seja, não temos um objeto de estudo exclusivo,


partilhamos nosso objeto com outras disciplinas
Comunicação

Um campo interdisciplinar (visão mais aceita)

Filosofia

Antropologia História

Linguística
Psicologia Comunicação
Política
Sociologia
Estética/artes
Economia
Luta no campo

Os que querem Os que afirmam

X
um campo bem ser impossível criar
delimitado, um um campo
campo exclusivo, exclusivo, pois a
autônomo ‘comunicação’ está
presente em várias
disciplinas
Propostas do texto
- Identificar o objeto de estudo das pesquisas em
comunicação

- Demonstrar que ‘objeto’, aqui, não se trata de algo


palpável, mas um ‘modo de ver’

- Indicar a dificuldade de delimitação do campo

- Indicar as tensões ocasionadas por essa indefinição

- Alertar para o atual estado do campo: a interdisci-


plinaridade
Teorias da Comunicação (cronologia)
Períodos aproximados

1900 Década 1950 1980

ESCOLA DE ESCOLA DE ESTUDOS ESTUDOS DE


CHICAGO FRANKFURT CULTURAIS RECEPÇÃO

MASS ESCOLA DE ESCOLA


COMMUNICATION PALO ALTO LATINO-
RESEARCH AMERICANA
ESTRUTURALISMO
E SEMIÓTICA

Quadro tradicional e meramente aproximativo. Existem outras teorias


Próxima semana
- Primeira avaliação

- Individual

- Com consulta

- Durante a prova, não será permitido o


compartilhamento de materiais

Você também pode gostar