Você está na página 1de 32

Cidadania e

Empregabilidade
CE2A – Organização política
dos estados democráticos.

O mundo em mudança: vivências de trabalho

CURSO EFA COZINHA
B3

Liliana Pinto ­ Formadora
Cidadania
“ A base  da c idadania re po usa no  se ntido  de  ide ntidade : um se ntime nto  de  pe rte nç a.
Esta pe rte nç a não  diz ape nas re spe ito  a se r uma parte  de  uma me sma naç ão  o u a usar a
me sma língua, mas també m a uma trama de  ac o nte c ime nto s histó rico s que  mantê m as
pe sso as  unidas;  a  pe rte nç a  pro je c ta­se   ainda  nas  pre o c upaç õ e s  c o muns  ac e rc a  do  
futuro .
Quando  as pe sso as são  parte s de , pre o c upam­se . Quando  se  pre o cupam, o c upam­se  de ,
age m,  c o ntribuindo   para  o   be m  e star  da  so c ie dade ,  me smo   ante s  de   surgir  a 
re ivindic aç ão
do s dire ito s de  partic ipação .”

Cuidar o Futuro, Relatório da Comissão Independente População e Qualidade de
Vida, 1998

Herbert Bayer, Habitante solitário da Grande Cidade, 1932
Cidadania

 O que é?
 A palavra "cidadania" é ampla porque
engloba todo o conjunto de direitos e deveres
que o cidadão tem no seu exercício diário.

 O direito que cada cidadão tem de exigir


que os outros respeitem os seus direitos, que
aceitem o Bem Comum como mais importante
que os interesses individuais e que cumpram
as obrigações que lhes são impostas pela lei;


dire ito s, 
libe rdade s e  
de ve re s  realização da 
princ ípio s e   justiça social 
valo re s 

CIDADANIA integração dos 
dire ito s c ívic o s, 
indivíduos 
po lític o s e  
so c iais 
participação  na 
vida  cívica  e 
fo rmas 
política 
le gais 

a  família,  o  trabalho,  a  saúde,  a  segurança  social,  as 


relações  sociais  da  vida  quotidiana,  o  acesso  à  cultura,  a 
defesa do ambiente e do património cultural
Cidadania
 Temas abordados nas aulas:

o Direitos da Criança;
o Família / Educação ( Princípios e Valores);
o Estado Democrático (o voto);
o A Interrupção Voluntária da Gravidez;
o A Declaração do Direitos do Homem;
o Contexto histórico-político da I e II Guerra
Mundial.

 Avaliação
Empregabilidade

 O que é?

 O termo empregabilidade foi criado por


José Augusto Minarelli, no fim dos anos 90. Remete
à capacidade de um profissional estar empregado,
mas muito mais do que isso, à capacidade do
profissional de ter a sua carreira protegida dos
riscos inerentes ao Mercado de Trabalho.

 A empregabilidade refere-se às características que


os trabalhadores devem desenvolver e possuir,
nomeadamente flexibilidade, de não se
restringirem única e exclusivamente às tarefas
que lhes exigem os empregadores, mas
essencialmente de investirem no trabalho de
forma a conseguir vender as suas capacidades e
qualificações no mercado de trabalho.
Empregabilidade

 Com o aumento exponencial do desemprego verificado


actualmente no nosso país, temos de ter uma
preocupação ainda maior aos desafios que nos
esperam no mundo do trabalho.

 A velha ideia de que poderá existir um único emprego


ou profissão para toda a vida, tal como acontecia há
não muito pouco tempo, já não faz mais sentido nos
tempos que correm. O sentido de carreira linear e
progressiva numa determinada profissão
anteriormente existente na maioria dos casos, tem de
ser abandonada
Empregabilidade
 Que competências são exigidas pelos nossos empregadores do
mercado de trabalho actual?

 A maioria das empresas valoriza um conjunto de competências que vão para


além das competências técnicas, mas essencialmente ao nível pessoal e
social.

 O desenvolvimento de um pensamento flexível;


 O contacto com todas as oportunidades de actividades profissionais ou lúdicas/


tempos livres;

 A alteração de funções como uma oportunidade, ao invés de uma ameaça;


 O desenvolvimento das diferentes áreas da inteligência (emocional, cognitiva,


…);

 As oportunidades de formação que correspondem aos interesses e projectos


vocacionais;

 A preparação para a transição de actividade profissional;


 O desenvolvimento da autonomia, capacidade de iniciativa, facilidade relacional


e comunicativa, capacidade de resolução de problemas, capacidade de
Técnicas de Procura de emprego
 Procurar emprego é um trabalho a tempo inteiro
que não deve ser feito ao acaso. Deve ser feito
de uma forma organizada, persistente e realista.

 1. Auto Avaliação
 Comece por fazer uma avaliação de si próprio:
 O que sei fazer?
 O que não sei fazer?
 O que gosto de fazer?
 O que não gosto de fazer?
 Em que aspectos poderei melhorar?
 A que tipos de emprego me posso candidatar?
 Estarei disposto a mudar o local de residência
ou percorrer grandes distâncias?
 Será que necessito de uma formação
profissional/complementar que me ajude a dar
resposta
 às necessidades do mercado?
Técnicas de Procura de emprego

 2. Meios de Divulgação de Ofertas de Emprego:


 Sites de emprego na Internet (ex:
http://empregar.ire.gov.pt);
 Jornais diários, Semanários, Jornais Regionais;
 No Centro de Emprego;
 Clubes de Emprego;
 Agências de trabalho temporário

 3. Publicadas as ofertas em:


 Agências privadas de colocação;
 Instituições de Solidariedade Social;
 Diário da República (nos concursos públicos);
 Autarquias, Juntas de Freguesias, Paróquias;
 Placards existentes nas entradas dos supermercados
e hipermercados destinados à afixação de
anúncios.
Técnicas de Procura de emprego
 4. Carta de Apresentação

 Sempre que se candidatar a um emprego deverá


elaborar uma carta de apresentação que vai
acompanhar o seu Curriculum Vitae.

 Cuidados a ter com a apresentação da carta:


 Escreva-a numa folha branca e lisa, de formato A4;
 Utilize frases curtas e claras;
 Certifique-se de que não tem erros nem rasuras;

 A carta de apresentação deve fazer sempre menção a


quatro aspectos essenciais:
 1. Coloque os seus elementos de identificação no canto
superior esquerdo da folha (nome,morada e telefone);
 2. Referência ao local onde viu o anúncio - caso seja num
jornal é necessário mencionar o nome do jornal e data em
que o emprego foi anunciado, referência ou número que
acompanha o anúncio e a função a que se candidata;
 3. Referência ao Curriculum Vitae;
 4. Terminar agradecendo a atenção dispensada.
A CARTA DE APRESENTAÇÃO
 Como redigir uma carta de
apresentação ?

 O Curriculum Vitae deve ir acompanhado de


uma carta de apresentação.

 O objectivo fundamental da carta de


apresentação é o seguinte: por um lado,
pretende despertar o interesse da pessoa
que vai receber a candidatura, de forma a
que o leia com a devida atenção; por outro
lado sobressai dados específicos do
Curriculum Vitae, conferindo um carácter
idóneo para o lugar a que nos
candidatamos.

Modelo de carta de resposta a um
anúncio
João Calheiros
Urbanização Amarela Apto 3-B

7070 Braga

Braga, 15 de Abril de 2003

 Departamento de Recursos Humanos


XPTO, S.A.
Av. Francisco de Miranda, Torre Europa
1080 Braga

Estimados Senhores,

Em referência ao anúncio impresso no Expresso do dia 10 do corrente mês, junto


em anexo o meu curriculum vitae, assim como a fotografia solicitada.
Dada a minha formação na área de contabilidade, assim como a experiência
profissional adquirida, considero possuir a aptidão necessária para desempenhar o
lugar em causa.

Estou à disposição de V.Excelências para qualquer informação que considerem


necessária.

Atentamente,
 João Calheiros

Modelo de carta de Candidatura
espontânea
Madalena Cunha Fonseca

Rua das Ermidas, nº 32 6º Esq


1040-065 Lisboa
 Exmo. Senhor
Dr. João Castro e Lima
Departamento de Recursos Humanos
Jalconstrói, S.A.
Edifício Leste, Urbanização dos Gansos
1065-099 Lisboa

Lisboa, 25 de Julho de 2003


Exmo. Senhor

(escreve aqui o nome da pessoa a que se dirige à mão)


Acabo de receber o meu diploma de Engenharia Informática, na Universidade Técnica de


Lisboa. Tenho conhecimento de que a vossa empresa lidera o mercado neste ramo de
actividade, o que me dá garantias de ser o melhor local para poder desenvolver as
competências que adquiri na minha formação.
 Gostaria de, numa entrevista pessoal, poder prestar outras informações que penso
serem de mútuo interesse.
 Subscrevo-me, com a mais elevada consideração.

Assinatura
 Anexo: Curriculum Vitae
A sua vez…

 Elabore a sua carta de apresentação.


 Construa um anúncio para os Classificados do
JN na secção da Oferta Emprego.
Técnicas de procura de emprego
 Sites úteis
 - http://www.ire.gov.pt

 - http://empregar.ire.gov.pt

 - http://portal.iefp.pt/cdrom/introducao.html
O currículo vitae
 O currículo é um resumo dos seus dados
pessoais, da sua formação, da sua
experiência profissional e de outras
actividades.

 É o primeiro conhecimento que o empregador


tem de si e que poderá ou não despertar o
interesse para um contacto pessoal.

 Quando elaborar o seu currículo deve ter em


conta os seguintes aspectos:
 a) Forma de apresentação
 b) O que deve conter
 c) Como organizá-lo
O meu currículo vitae…
Forma de apresentação

 Deve ser preferencialmente escrito em


computador, numa folha A4 de cor clara e sem
erros nem rasuras.
 Tanto quanto possível não deve ultrapassar 2 ou
3 páginas, utilizando apenas a frente da folha.
 Utilize a primeira pessoa, prefira verbos de
acção (por exemplo: “Produzi…”, “Realizei…”).
 Utilize palavras simples e frases curtas.
 Deixe espaço suficiente entre as linhas bem
como nas margens.
 Transmita uma ideia por parágrafo, evitando
que este tenha mais de cinco linhas.
O meu currículo vitae
 O que deve conter

Dados Pessoais

 Identificação
 Nome:
 Morada
 Telefone
 Data de nascimento
 Estado Civil
 Situação Militar (se relevante)

Formação escolar

 Nível de escolaridade que possui


 Data em que terminou
 Média (se for favorável)

Formação profissional

 Acções de formação e cursos profissionais que frequentou, nos quais tenha obtido diploma ou
certificado, com respectivas
 datas e duração, média final (se relevante), e a escola/centro de formação.
 Estágios curriculares, a sua duração, tarefas desenvolvidas e local de realização.
 Carteira profissional (se possuir)
 Carta de condução
O meu currículo vitae…
Experiência profissional

 Identificação das funções desempenhadas e descrição das


tarefas mais significativas, indicando, sempre que achar
relevante, o grau de responsabilidade.
 Identificação das empresas/instituições, onde desempenhou as
suas funções.
 Tempo de duração das funções.
 Estágios profissionais, duração, tarefas desenvolvidas e local de
realização.

Outros conhecimentos

 Referir os conhecimentos adquiridos ao nível da informática e das


línguas ou outros relevantes para a função a que se candidata.

 No Currículo Cronológico a experiência profissional é


organizada da mais antiga para a mais recente ou vice versa.
Este tipo de currículo é mais aconselhado a pessoas cujas
actividades mais recentes são as mais importantes para a função
a que se candidata.
Se podes olhar, vê.
Se podes ver, repara.

 José Saramago, “Livros dos...”


 Ensaio Sobre a Cegueira
QUE FORÇA É ESSA ?

Vi­te a trabalhar o dia inteiro
construir as cidades para os outros
carregar pedras desperdiçar
muita força para pouco dinheiro
Vi­te a trabalhar o dia inteiro
muita força para pouco dinheiro

Que força é essa
que força é essa
que trazes nos braços
que só te serve para obedecer
que só te manda obedecer

que força é essa amigo
que força é essa amigo
que te põe de bem com outros
e de mal contigo
que força é essa amigo
que força é essa amigo

Não me digas que não me compreendes
quando os dias se tornam azedos
não me digas que nunca sentiste
uma força a crescer­te nos dedos
e uma raiva a crescer­te nos dentes
não me digas que não me compreendes
A entrevista

 A entrevista faz parte, normalmente, da


última fase do processo de selecção. É o
momento decisivo de todo o processo de
procura de emprego. É no decorrer desta
que o candidato e a entidade empregadora
trocam informações. É a altura ideal de
demonstrar que é o candidato certo para o
posto de trabalho.
A entrevista

 Antes de ir à entrevista prepare-se cuidadosamente.


 Obtenha informação sobre a empresa e a função a que


se candidata (ramo de actividade, dimensão, tipo de
produtos ou serviços que presta, sua organização e
funcionamento, tipo de qualificações existentes,
contratação colectiva pela qual é abrangida, etc.);

 Prepare a resposta para as questões mais frequentes;


 Apresente-se de uma forma cuidada;


 Verifique a data e hora da entrevista e apresente-se


com uma antecedência de cerca de 10 minutos.
A entrevista
Tenha um comportamento adequado durante a

entrevista.
 Esteja atento aos seus comportamentos durante a
entrevista, estes poderão ser determinantes em
termos de selecção.

 Comportamentos recomendáveis:
 Apresente-se saudando quem o recebe, através de
um aperto de mão firme e sorria;
 Aguarde que o convidem a sentar-se;
 Enquanto sentado, mantenha uma postura correcta;
 Mostre-se atento e interessado;
 Olhe o entrevistador nos olhos;
 Responda com determinação às perguntas;
 Aguarde que seja o entrevistador a dar por terminada
a entrevista.
A Entrevista
 Comportamentos a evitar:
 Chegar atrasado;
 Cortar a palavra ao entrevistador;
 Mexer-se continuamente na cadeira;
 Mostrar-se arrogante ou agressivo;
 Mastigar pastilha elástica;
 Ter o seu telemóvel ligado;
 Mostrar falta de confiança;
 Auto elogiar-se;
 Mendigar trabalho;
 Falar mal dos locais de trabalho anteriores.
A entrevista

 Tens que ter consciência de três perguntas


fundamentais, que te permitirão focar a
entrevista e motivar-te para a mesma:

 Quais são as minhas qualidades e


vantagens para optar a esse emprego?
 O que me levou a pedir o lugar de
trabalho e o que posso dar à empresa?
 Que factores me podem diferenciar do
resto dos candidatos?
A entrevista
A Aparência/Imagem

 Tens que te sentir cómodo(a) com o teu


aspecto físico e com a roupa que puseste.
Escolhe o teu vestuário um dia antes,
ajudar-te-á a ganhar tempo e a visualizar
imprevistos com antecedência. Vestuário
pouco formal ou formal, sempre adequado
com a filosofia da empresa.

 Nunca estreies roupa ou sapatos para ir a uma


entrevista de trabalho. Não vás com óculos
de sol, pelo menos que o responsável da
selecção não te veja com eles postos.
Arranja o teu cabelo no dia anterior, se
possível vai ao cabeleireiro.
A Entrevista

 Em trabalho de pares:
 Simulação de uma entrevista de emprego.
 Elaboração de questões a efectuar pelo
empregador.
 Preparação de respostas pelo candidato.
 Oferta de emprego à escolha do formando.
 Realização de um roleplay – avaliação sumativa
Direitos Sociais
 Todo o indivíduo tem direitos que devem ser
reconhecidos através de leis próprias, para
assegurar a sua dignidade, qualquer que
seja a idade, sexo, etnia e situação
económica.

 Para além dos direitos inerentes à pessoa e ao


cidadão, tais como o direito à paz, à
liberdade, à justiça, à alimentação, à
habitação e à educação, têm-se vindo a
reconhecer outros, como por exemplo, o
direito a um ambiente sadio, o direito dos
consumidores à qualidade dos produtos e
dos serviços, o direito ao património cultural.
A Carta Social Europeia
Assinada em 18 de Outubro de 1961, entrou em vigor a 26 de Fevereiro de 1965, e visa proteger e 
desenvolver os direitos sociais.

Art. 1º ­ Direito ao trabalho
Art. 2º ­ Direito às condições de trabalho
Art. 3º ­ Segurança e higiene no trabalho
Art. 4º ­ Direito a uma remuneração adequada
Art. 5º ­ Liberdade de criar a aderir a sindicatos
Art. 6º ­ Direito de negociação colectiva
Art. 7º ­ Direito de protecção às crianças e adolescentes
Art. 8º ­ Direito de protecção aos trabalhadores
Art. 9º ­ Direito à orientação profissional
Art. 10º ­ Direito à formação profissional
Art. 11º ­ Direito à protecção da saúde
Art. 12º ­ Direito à segurança social
Art. 13º ­ Direito à assistência social e médica
Art. 14º ­ Serviços Sociais
Art. 15º ­ Deficientes
Art. 16º ­ Protecção social, jurídica e económica da família
Art. 17º ­ Protecção social e económica das mães
Art. 18º ­ Trabalho num outro estado
Art. 19º ­ Direitos dos trabalhadores emigrantes.