Você está na página 1de 26

Arquitetura de Computadores

Microarquitetura
Ivan Saraiva Silva

O que é um Computador
• Um computador é uma máquina eletrônica lógica
• Programável
– Programa
• Instruções

• Representável por uma hierarquia de níveis de
abstração (Tanenbaum)
– Microeletrônica (mais baixo)
– Sistema Operacional (mais alto)

Níveis de Abstração Linguagem Linguagens orientada de alto a problemas nível Linguagem Linguagem deAssembly Montágem Gerencia de sistema e interface Sistema Operacional de usuário Máquina ConjuntoConvencional de instrções Interpretador Microprogramação em firware Unidades lógicas combinacionais e Lógica Digital sequenciais Caracteristicas físicas. malha de Microeletrônica transistores .

Organização de um Computador • Modelo de Von Neumann (1945) – – – – Conceito de programa armazenado Separação da Unidade Aritmética e de Controle Utilização de barramentos e registradores Hardware de entrada e saída (I/O) UCP Memória I/O .

Modelo de Von Neumann Controle de Execução Controle Aritmética Execução de Operações Memória I/O Instruções e Dados .

Modelo de Von Neumann Bloco de controle operação Bloco operacional CPU endereços instruções dados Memória dados .

instruções e endereços são codificados em binário . • Palavra: Unidade básica de transferência de/para memória. Contém dados e instruções.Modelo de Von Neumann • Memória: Conjunto de posições/locações endereçáveis • Palavras: Posição/locação da memória. • Palavras são localizadas através de um endereço • Dados.

colocadas numa seqüência de endereços • A execução de um programa corresponde à execução seqüencial de suas instruções • A seqüência das instruções é definida de forma dinâmica em tempo de execução – Existência de instruções de controle de fluxo .Modelo de Von Neumann • Programa é uma seqüência de instruções.

IAS – Máquina de Von Neumann Unidade Central de Processamento Unidade Lógica e Aritmética Acumulador MQ Circuitos de Lógica e Aritmética MBR Hardware de Entrada e Saída Dados e Instruções IBR Memória Principal PC MAR IR Circuitos de Controle Unidade de Controle Endereço .

– Dedicados e de Uso Geral • Barramento: Via de comunicação – Dados e Instruções. Endereços e Controle – Comunicação Síncrona e Assincrona .Conceitos e Convenções • Registradores: Posições de memória internas a UCP.

• Cada nível da hierarquia é dividido em palavras de N bits cada • A palavra é a unidade básica de transferência entre a UCP e a memória.Memória • Em um computador geralmente existe uma hierarquia de memória. • Uma memória com 2M palavras necessita de M bits de endereço .

Memória N Bits Posição 0 M Bits 2M posições Endereço Posição 2M .1 N Bits .

Execução de Instruções • busca da próxima instrução na memória – manda endereço. busca dado • execução da instrução – executa ações específicas para cada instrução . volta instrução • decodificação da instrução – interpreta código da instrução • se a instrução precisa de dados (na memória) – manda endereço.

Microarquitetura .

Microarquitetura • Uma Microarquitetura é dividida em uma Parte Operativa e uma Parte de Controle • Parte Operativa (ou Caminho de Dados) – Constituida de todos os componentes responsáveis pela execução das operações elementares sobre os dados (transformações nos dados) • Parte de Controle – Constituída de circuitos sequenciais e/ou memória de programa que gera o controle ciclo-a-ciclo da parte operativa .

MIC • O MIC é uma microarquitetura didática usado por Tannenbaum • Existem algumas versões do MIC: MIC-1. MIC-2. MIC-3 e MIC-4 • MIC é uma máquina multicíclo • O MIC é constituído de: – – – – Pequeno conjunto de instruções um banco de registradores Uma ULA Três barramentos internos .

MIC (Tanenbaum) Parte Operativa Parte de Controle .

MIC: Parte de Controle Parte Operativa MIR Registrador de Controle .

MIC: Parte de Controle Parte Operativa MIR Micro MEM Registrador de Controle Memória de Controle .

MIC: Parte de Controle Parte Operativa MIR Micro MEM Registrador de Controle Seqüenciador Memória de Controle .

MIC: Parte de Controle Parte Operativa Lógica de Cálculo do MPC MIR Registrador MPC Micro MEM Registrador de Controle Seqüenciador Memória de Controle .

MIC: Parte Operativa RD WR MAR MBR B ULA A PAS I CCPR T I R 0 1 -1 AB ABCDE F MM 16 ZN C .

MIC: Parte Operativa • Muitas unidades da parte operativa de um processador necessitam de controle explicito • Estes controles são gerados pela Parte de controle e enviados Ciclo-a-Ciclo à Parte de Controle SINAIS DE CONTROLE .

B e C : Endereços de leitura (A e B) e escrita (C) nos registradores .MIC: Parte Operativa • Interface PO/PC – – – – – – – – – AMUX: Controla a entrada do multiplexador ALU: Define a operação da ULA SH: Define se há deslocamento e a direção MBR: Habilita escrita no MBR a partir do deslocador MAR: Habilita escrita no MAR a partir do latch B RD: Requisita leitura da memória WR: Requisita escrita na memória ENC: Controla armazenamento nos registradores A.

MIC: Parte Operativa • O MIC possui dois formatos de instrução: Formato 1 4 bits 12 bits CODOP ENDEREÇO 8 bits 8 bits Formato 2 CODOP ENDEREÇO 16 bits Formato 3 CODOP .

MIC: Parte Operativa • Registradores – Registradores visíveis ao programador ou não – Registra de propósito geral ou dedicado • Exemplos: – PC: Program Counter – IR e TIR: Instruction Register – SP: Stack Pointer – AC: Accumulator .