Você está na página 1de 13

ATENÇÃO

Por Agostinho da Conceição Maholele
Psicologia da Comunicação
Ciências da Comunicação

bio.wikipédia. pgs. A formação social da mente.br .Bibliografia  Vygotski.  www.: 41-68  www.org.cerebronosso.

ignorando estímulos visuais. como o que se está a passar fora da sala de aula. pois não seria possível e necessário responder a todos. . a um aluno que preste atenção às matérias leccionadas pelo professor. provenientes das mais diversas fontes.Conceito Atenção é um processo cognitivo pelo qual o intelecto focaliza e selecciona estímulos. A todo instante recebemos estímulos. por exemplo. sonoros ou outros. estabelecendo relação entre eles. É um processo de extrema importância em determinadas áreas. já que se exige. como na educação. porém só atendemos a alguns deles.

também pode existir atenção dividida. em que são seleccionados e processados diversos estímulos simultaneamente como quando se conduz um automóvel e se ouvem as notícias do rádio simultaneamente. em que se selecciona e processa apenas um estímulo.Além da atenção concentrada. .

Factor motivacional: depende da forma como o estímulo se apresenta e provoca interesse. levando a uma melhor focalização da fonte de estímulo. . Concentração: depende do grau de solicitação e actuação do estímulo.Para que a atenção actue são necessários três factores básicos: Factor fisiológico: onde depende de condições neurológicas e também da situação contextual em que o indivíduo se encontra.

visto que ela encontrase vinculada à consciência. Por exemplo. apresentando-se com dificuldade a distinguir os estímulos de pouca e média intensidade.É importante ressaltar que a atenção não é uma função psíquica autónoma. difuso e contínuo . um paciente em torpor se encontra hipovigil. Sem a atenção a actividade psíquica se processaria como um sonho vago. Contudo. o indivíduo que está em obnubilação geralmente se encontra com alterações ao nível da atenção.

Esse alvo da vez é o foco da atenção. enquanto reduz o processamento dos distratores ou seja. . e a atenção é o processo que permite que tudo o que diz respeito a esse alvo seja detectado e processado mais rapidamente e com mais fidelidade. Como resultado. nosso comportamento é guiado a cada instante por uma coisa só: um alvo só. de tudo o que não está no foco da atenção. a atenção facilita o processamento do que está em seu foco. às custas do processamento de tudo o que está ao redor. sobre o qual os esforços de processamento cognitivo se concentram.Uma coisa de cada vez • Na prática.

se volta a atenção depende de uma competição entre processos de-baixo-para-cima ou de-forapara-dentro.No que prestamos atenção? • A todo instante em que estamos acordados. o cérebro tem sua atenção focada em algum lugar fora ou dentro dele. mesmo quando você está "distraído". . isso quer dizer que. está prestando atenção em alguma coisa provavelmente em seus pensamentos. dependentes dos sentidos e processos de-cima-para-baixo dependentes de objectivos internos. Sobre o que. Sim. exactamente.

o que foge à ordem. no momento.Estímulos sensoriais estão constantemente presentes. a ganhar a competição por processamento preferencial .ou seja. . o novo. tende a conquistar a atenção . Esse estímulo promove um redireccionamento automático do foco da atenção. o que se move. o de maior contraste. o mais inesperado. for o maior. Dentre eles. o mais forte. o que aparece ou some subitamente. o que destoa dos outros.aquele que.

No que prestamos atenção a cada instante é resultado. a tendência ao redireccionamento automático da atenção pode ser sobrepujada: o resultado é o que chamamos de direccionamento voluntário da atenção. que depende de objectivos internos. havendo objectivos internos que direccionem o foco da atenção sobre um objecto específico sensação. da competição entre esses mecanismos automáticos e voluntários de atenção. . portanto. acção ou pensamento.No entanto.

usa informação visual e auditiva e é capaz de promover o redireccionamento automático dos olhos para o objecto externo da vez. provavelmente envolvendo a sincronização da actividade neuronal entre regiões. . no entanto. • Ao mesmo tempo. no mesencéfalo. algumas regiões específicas são particularmente importantes para o processo de direccionamento da atenção: • o colículo superior. É sabido. envolve alterações em várias partes do cérebro ao mesmo tempo. que ela envolve modificações na maneira como as variadas regiões do cérebro processam as informações que recebem. A atenção.Estruturas envolvidas • Ainda não temos um entendimento completo do que é a atenção ou como ela acontece. portanto.

. provocando movimentos voluntários dos olhos para o próximo foco de atenção. capaz de representar objectivos internos.• o campo ocular frontal. é capaz de controlar o colículo superior e impedir o redireccionamento automático dos olhos. regista a posição em relação ao corpo onde o foco da atenção se encontra e dá preferência ao seu processamento. • o córtex pré-frontal. modula o funcionamento das outras regiões do cérebro envolvidas no controle atencional. • o córtex parietal posterior. que possui uma representação integrada do espaço corporal. no córtex pré-motor.

. mas situações muito stressantes que nos deixam alertas demais. são prejudiciais ao bom desempenho. excitados demais. Por isso um pouco de stress nos deixa mais atentos e capazes de lidar com a situação. no tronco encefálico. e sobretudo quando eventos importantes acontecem ou são esperados. liberata neuroadrenalina sobre várias estruturas do encéfalo quando estamos acordados. Mas cuidado: neuroadrenalina demais começa a surtir o efeito contrário sobre os neurónios corticais. aumentando a razão sinal/ruído e assim melhorando a capacidade de detecção de estímulos e a rapidez de resposta.• o locus coeruleus. A neuroadrenalina liberada sobre o córtex faz mudar a maneira como a informação é processada.