Você está na página 1de 33

TP 01 – OBRAS ANÁLOGAS

MUSEU ABÍLIO
BARRETO

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
Emanuelle Santos - Felipe Savassi - CURSO DE ARQUITETURA E UR
Luciana Dutra - Maria Laura ARQUITETURA V - 1º semestre
PROFESSORA: Luciana Rocha F
Camargos -
O Museu Histórico Abílio Barreto (MHAB) é uma
unidade da Fundação Municipal de Cultura da

FINALIDADE
Prefeitura de Belo Horizonte. Fundado em 1943, sua
função é promover o recolhimento, a preservação, a

FUNÇÃO E
pesquisa e a divulgação do acervo histórico de Belo
Horizonte e sua finalidade é tornar público o acesso
aos bens culturais preservados. Fomenta, assim, a
MUSEU ABÍLIO
participação dos cidadãos na construção da memória
BARRETO
e do conhecimento sobre a cidade, contribuindo para
a formação de uma consciência crítica sobre a
relação passado-presente e para o exercício da
cidadania.

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
Situado no bairro Cidade Jardim, seu

ARQUITETÔNI
conjunto arquitetônico compreende:

CONJUNTO
 o casarão secular, sede da antiga
Fazenda do Leitão, construída em 1883;
MUSEU ABÍLIO
 o moderno edifício-sede, inaugurado
BARRETO
em dezembro de 1998, primeiro local
originalmente concebido e edificado para
abrigar um museu na capital;

Na área externa, os abrigos para o


bonde elétrico e a locomotiva a vapor, o
palco ao ar livre e os jardins concebidos
como local de educação e lazer.
MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO
BARRETO
Endereço: 
Avenida Prudente de Morais
Bairro Cidade Jardim.
Belo Horizonte/MG
Casarão da Fazenda do Pátio ao ar livre
Leitão

MUSEU ABÍLIO
BARRETO

Abrigo
Bonde e
locomotiv
Edifício -sed
a

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
Endereço: 
Avenida Prudente de Morai
Bairro Cidade Jardim
.

MUSEU ABÍLIO
BARRETO

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
.

MUSEU ABÍLIO
BARRETO

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
Conhecida como Casarão, a sede da antiga
Fazenda do Leitão foi construída por
Cândido Lúcio da Silveira, em 1883,

HISTÓRICO
seguindo modelo típico das edificações
rurais mineiras e brasileiras do período
colonial. Localizada nas proximidades do
Córrego do Leitão, no antigo MUSEU
ArraialABÍLIO
do
Curral del Rei, foi desapropriadaBARRETO
pela
Comissão Construtora da Nova Capital em
1894, no início do processo de construção
de Belo Horizonte. A partir dessa data,
recebeu novos e consecutivos usos:

sede da Colônia Agrícola Afonso Pena;


 fábrica de artefatos de fibras de piteira;
enfermaria do Posto Zootécnico
Federal;e,
 Museu Histórico de Belo Horizonte (atual
MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO
MHAB).
BARRETO
HISTÓRICO
MUSEU ABÍLIO
BARRETO

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
HISTÓRICO
Em 1935 o jornalista e escritor Abílio
Barreto foi convidado a organizar o
Arquivo Geral da Prefeitura. Ele passou
a recolher documentos e objetos que
MUSEU ABÍLIO
deveriam integrar o futuro museu da
BARRETO
história da cidade e, a partir de 1941,
reuniu acervos de forma mais
sistemática e em diferentes suportes,
selecionados segundo duas grandes
seções: peças originárias do antigo
Arraial do Curral del Rei e peças
relativas à nova capital.

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
Para servir como sede de um museu, a
casa foi restaurada e adaptada, segundo

HISTÓRICO
projeto elaborado pelo Serviço do
Patrimônio Histórico e Artístico Nacional
(SPHAN).
MUSEU ABÍLIO
Em 18 de fevereiro de 1943, a instituição
BARRETO
foi finalmente inaugurada, com a
denominação de Museu Histórico de Belo
Horizonte.

Em 1968, recebeu a denominação atual,


em homenagem a seu idealizador e
primeiro diretor.

Tombada pelo SPHAN em 1951, sofreu


outras restaurações, ao longo dos anos de
1964, 1972, 1984, 1997 e 2001/2002.  MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO
BARRETO
Parede
original

HISTÓRICO
MUSEU ABÍLIO
BARRETO

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
HISTÓRICO
MUSEU ABÍLIO
BARRETO

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
O Casarão
Adaptação - Museu

ADAPTAÇÃO
AOS NOVOS
Foto banheiro

Portas de vidro incolor Instalações


para segurança sanitárias para
atendimento ao
público

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
ADAPTAÇÕES
.

AOS NOVOS
• Luminárias
• Painéis de madeira
• Piso substituindo a
terra batida
• Pintura do assoalho
MUSEU ABÍLIO
BARRETO

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
A escada de acesso ao segundo piso, não é
original ao casarão. Ela foi executada na década

CURIOSIDAD
de 40, como adaptação, quando a fazendinha se
torna museu. Nesta edificação, como as demais
do periodo colonial, o porão era um local de
armazenamento de alimentos e artigos rurais,
sendo usado somente pelos serviçais da fazenda,
não tendo acesso interno as áreas nobre MUSEUdo ABÍLIO
casarão. BARRETO
Porém a escada quando projetada teve todas as
caracteristicas do estilo colonial, para manter o
estilo mais fiel possivel.

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
PLANTAS
2-circulacao
8-DML MUSEU ABÍLIO
12-banho feminino BARRETO
13-banho masculino
14-almoxarifado
20-deposito
25-cozinha
26-bar
27-restaurante
29-adm restaurante
31-biblioteca

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
Plantas

2-circulacao

PLANTAS
8-dml
12-I.S.Masc.
13-I.S Fem. MUSEU ABÍLIO
14-deposito BARRETO
20-lavatorio
32-I.S. PNE
33-copa
34-despensa
35-circulacao
36-adm museu
37-espaco usiminas
38-laboratorio de digitalizacao
39-reserva tecnica
40-almoxarifado

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
1-lavabo
2-circulacao

PLANTAS
3-circulacao
4-teatro
5-camarote MUSEU ABÍLIO
6-reserva tecnica BARRETO
7-camarim
8-reserva tecnica
9-reserva tecnica
10-banho camarim
11-banho camarim
13-banho camarim
14-banho
15-atelie de conservacao
16-atelie de conservacao
17-reserva tecnica
18-reserva tecnica
19-docas/garagem

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
PLANTAS
MUSEU ABÍLIO
BARRETO

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
Com o objetivo de imprimir uma abordagem

REINVENTAN
museológica mais dinâmica e sintonizada com

DO O MHAB
as demandas culturais contemporâneas, o
MHAB iniciou, a partir de 1993, um amplo
processo de revitalização institucional.
Transformou-se em uma instituição cultural
dedicada à história e memória de Belo
MUSEU ABÍLIO
Horizonte, direcionando suas ações para a
BARRETO
pesquisa, informação, educação e lazer.
Sua construção, viabilizada com recursos
captados pela Associação dos Amigos do MHAB
(AAMHAB), representa um marco arquitetônico
na cidade, por ser o primeiro local originalmente
concebido e edificado para abrigar um museu
em Belo Horizonte, dispondo de espaços
planejados para possibilitar condições ideais ao
desempenho de suas funções.

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
REINVENTAN
DO O MHAB
Programa - Prever infra-estrutura imprescindível
a seu funcionamento:
quadro de pessoal especializado;
processamento técnico e preservação do
acervo; MUSEU ABÍLIO
 calendário de exposições; BARRETO
serviço de ação educativa e cultural;
 plano de gerenciamento do seu espaço físico,
prevendo a restauração da antiga sede e a
construção de uma nova, capaz de atender às
necessidades funcionais do Museu.

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
EDIFÍCIO-SED
No final de 1998, o sítio histórico da Fazenda do
Leitão recebeu uma nova edificação destinada a
abrigar sua nova sede, voltada para a avenida
Prudente de Morais. O redimensionamento dos
espaços do Museu foi fundamental no processo de
sua transformação em centro de convergência e
irradiação da cultura de Belo Horizonte. Projetado
MUSEU ABÍLIO
pelos arquitetos Álvaro Hardy (Veveco) e Marisa
BARRETO aço e
Machado Coelho, o edifício-sede conjuga
vidro, numa linguagem ousada e, ao mesmo
tempo, sóbria e imponente.

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
.

EDIFÍCIO-
MUSEU ABÍLIO

SEDE
BARRETO

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


Arquitetura
Volumetria –
Facahada curva

EDIFÍCIO-
Cheios e vazios

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
Arquitetura
Janelas
redondas
basculantes

EDIFÍCIO-
Pele de vidro -
janelas máximo-
ar

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
O ACERVO
O acervo é composto de 14.947 itens, em diferentes suportes de
informação: livros, periódicos, materiais audiovisuais, catálogos de
exposições, folhetos informativos e uma extensa hemeroteca. Além da
história da capital, trata também de outros assuntos, como história de
Minas Gerais e do Brasil, arquitetura e urbanismo, artes, legislação
MUSEU ABÍLIO
municipal e estadual, biografias, patrimônio histórico e artístico,
museologia, arquivologia, biblioteconomia eBARRETO
fotografia.

Acervo de Objetos
Além do próprio casarão oitocentista, esse acervo compõe-se de
numerosa pinacoteca, esculturas, objetos decorativos, fragmentos
construtivos originários de prédios públicos e privados demolidos,
mobiliário, vestuário, utensílios domésticos e de uso pessoal, objetos de
iluminação e de transporte, equipamentos e instrumentos de trabalho.
Enfim, um rico conjunto que permite investigar e interpretar a história da
cidade.
. Formado por aproximadamente 1.500 objetos.

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
 Acervo Textual
Informações sobre suporte-papel: textos manuscritos e impressos,

O ACERVO
mapas, plantas e projetos arquitetônicos. Destacam-se a Coleção
Comissão Construtora da Nova Capital, o Arquivo Privado de Abílio
Barreto e o Arquivo Administrativo da instituição. Reúne cerca de 28.000
documentos.
MUSEU ABÍLIO
Acervo Fotográfico
BARRETO
Negativos em acetato e vidro, cópias em papel e material digital
suportam imagens fotográficas, datáveis de 1894 até anos recentes.
Este acervo registra o desenvolvimento urbano e testemunha eventos,
costumes e tradições de Belo Horizonte. Engloba em torno de 20.100
itens

 Acervo Bibliográfico
Composto de livros, periódicos, catálogos, fitas de vídeo, dissertações e
recortes de jornais, tendo a história de Belo Horizonte como principal
.temática e outros temas ligados à história de Minas Gerais e do Brasil,
além de obras relacionadas às áreas de conhecimento em Museologia,
Arquivologia e Fotografia. Reúne aproximadamente 6.500 exemplares
. MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO
BARRETO
ACERVO DE OBJETOS
MUSEU ABÍLIO
BARRETO

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
EDIFÍCIO-SED
Espaços planejados:
Área administrativa: instalações destinadas às tarefas administrativas –
direção, assessoria, planejamento, pessoal, finanças e arquivo
administrativo.
MUSEU ABÍLIO
Ateliê de Conservação: espaço onde BARRETO
são desenvolvidas diferentes
atividades para a conservação preventiva do acervo do Museu.

Reservas Técnicas: espaços planejados para o armazenamento, em


condições ideais, dos acervos preservados, levando em consideração a
diversidade de materiais e dimensões dos objetos e documentos.

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
EDIFÍCIO-SED
 Auditório: projetado para abrigar seminários, palestras, cursos
workshops e shows, tem capacidade para um público de 100 pessoas e
espaço para portadores de necessidades especiais. Dispõe de ar
condicionado, camarim, cabine de projeção/som e equipamentos de áudio
e vídeo. MUSEU ABÍLIO
BARRETO
 Biblioteca: espaço projetado para armazenar, em condições ideais, o
acervo bibliográfico do MHAB e os instrumentos de busca relativos ao
acervo do Museu.

Loja do MHAB: gerenciada pela AAMHAB, oferece produtos


relacionados a Belo Horizonte e ao acervo do Museu - jogos educativos,
marcadores de livros, cartões postais, porcelanas, pôsteres, vídeos, CDs,
álbuns de figurinhas do MHAB e diversas publicações.
.

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
Café do Mus
EDIFÍCIO-SE
Instalado no mezanino do prédio anexo ao Museu
Histórico Abílio Barreto, o ambiente do Café do Museu
é bastante requintado e oferece uma vantagem
especial: suas janelas proporcionam uma vista
privilegiada das exposições temporárias nos jardins
centenários do Museu. Para completar, durante
MUSEU ABÍLIO
determinados dias da semana, o Café recebe
BARRETO
apresentações de jazz ao vivo.

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
Café do Mus
EDIFÍCIO-SE
MUSEU ABÍLIO
BARRETO

MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO


BARRETO
MUSEU ABÍLIO
BARRETO

P
MUSEU HISTÓRICO ABÍLIO
BARRETO