Você está na página 1de 55

Expansão e queda do império

romano e a questão da língua
latina
IELP I. Profa. Dra. Sueli Ramos
Aula 3

Do latim ao português atual

O indo-europeu

O latim e a expansão romana
 A língua portuguesa advém do latim, língua da
civilização que teve a Roma antiga como centro,
tendo seu florescimento, entre a fundação da cidade
por Rômulo (753 a.c) e a deposição do último
imperador, Rômulo Augusto (476 d.c).

Roma antiga .

.

..  Respectivamente. latim literário e latim eclesiástico.  Língua utilizada pelos cultos na Igreja Católica até o Concílio Vaticano (1962-1965).Quando se fala em Latim.  Matérias lecionadas a anos atrás na escola média. .

Latim literário (clássico) e Latim vulgar .

Latim nas escolas .

Latim Alemanha Adobe Acrobat Document .

Latim na Universidade .

Latim eclesiástico .

.

O Latim e as Línguas Românicas  Latim: origem das línguas românicas. .

Línguas Românicas .

.

a língua latina veio a desempenhar um papel de fundamental importância na história da civilização ocidental.  Com o tempo. . que vivia no centro da Península Ibérica (Lácio).O latim vulgar  Falar de um povo de cultura rústica.

Lácio .

em que da voz materna ouvi: "meu filho!". inculta e bela. lira singela. Que tens o trom e o silvo da procela.. esplendor e sepultura: Ouro nativo. O gênio sem ventura e o amor sem brilho! . Amo-te assim. que na ganga impura A bruta mina entre os cascalhos vela. no exílio amargo. E o arrolo da saudade e da ternura! Amo o teu viço agreste e o teu aroma De virgens selvas e de oceano largo! Amo-te. desconhecida e obscura.Língua portuguesa Olavo Bilac Última flor do Lácio. ó rude e doloroso idioma. És. Tuba de alto clangor. E em que Camões chorou.. a um tempo.

Vernáculo  O latim vulgar opõe-se ao Latim literário e ao Latim eclesiástico por ter sido um vernáculo.. o aprendizado que se dá. . 2012. no ambiente em que as pessoas são criadas. o Latim eclesiástico foram ensinados com o apoio da escrita.  Ao passo que o Latim literário e. p. “A palavra vernáculo caracteriza um modo de aprender as línguas. RENATO. 15). por assimilação espontânea e inconsciente. que foi passando de geração em geração sem ser ensinada formalmente. mais tarde. principalmente falada. o latim vulgar foi uma variedade de Latim. p.. A vernáculo opõe-se tudo aquilo que é transmitido através da escola” (BASSO. a mesma que os soldados e comerciantes romanos levaram às regiões conquistadas durante a formação do Império.

Invasões bárbaras fragmentação Unidade política .

Inovações locais que não tinham como circular mais por todo o território romanizado Uniformidade linguística Período de diversificação .

România Único território linguístico Mosaico de Falares Locais România .

Fragmentação vs. Uniformidade  A fragmentação do latim vulgar se opõe a uniformidade do latim literário e eclesiástico. . que continuaram sendo utilizados para outros fins. conjuntamente a fala popular.

Expansão Romana .

A Expansão Romana .

.

 A seguir.  No auge da expansão Romana (vide quadro anterior).Consolidação e expansão do império romano  A consolidação do império romano é oriunda da vitória dos soldados e do espírito de organização dos homens do governo. e do Norte da África à Grã Bretanha. serão enumeradas cronologicamente. a extensão territorial ia da Lusitânia à Mesopotâsmia. as conquistas que propiciaram a expansão desse império. .

Conquistas do império Romano .

Metade do século IV a. .c – 295 s.  Pouco haviam ampliado as fronteiras do antigo Lácio.c “batalha de Sentino): início da penetração romana na parte meridional da Península Itálica. concluída em 272 a.Conquistas  A) 1ª.c.c com a batalha de Tarento.  Guerra dos Samnitas (326 a.

. D) Costa leste e sul da península ibérica (218197 a.c). são subjugados os seguintes territórios: A) Sicília (241 a. C) Ilíria (229 a. B) Sardenha e Córsega ( 238 a.c).c).c).Longo período de conquistas externas Sucessivament e.

Reinos helenísticos do oriente (200-168 a.c) Ligúria (154 a.c) .c) Gália Cisalpina (191 a.

Cartago e norte da África (146 a.c) Gália Narbonense (118 a.c) .c) Macedônia e Grécia (146 a.

Gália do Norte (50 a.c) .c) Noroeste da África (25 a.c) Mésia (29 a.

c) Nórica (16 a.Resto da península ibérica (19 a.c) .c) Récia (15 a.

c) Bretannha (43 d.c) Resto da Mauritânia (42 d.Panônia (10 d.c) .

Armênia e Mesopotâmia (107 d.Trácia (46 d.c) Dácia (107 d.c) .c) Arábia Petréia.

instituições e padrões culturais. sem caráter permanente. mas também aprendiam. os romanos. Ensinavam.  Extensão dos domínios: extensão territorial e cultural. . sob o governo de Trajano o Império atinge o máximo de expansão geográfica (vide esquema anterior).Domínios territoriais e culturais  Com a anexação da Dácia (Romênia). das regiões da Ásia menor. na medida em que. e. ao expandirem seus domínios levavam consigo para as regiões conquistadas hábitos de vida.

segundo J. .Principais áreas da epigrafia indígena pré-romana da Península Ibérica. Caro Baroja.

misturados com as raças fenícia. tinham tomado costumes. a superioridade da civilização romana devia ter acção imensa nessas sociedades imperfeitíssimas dos indígenas. e interessava-os assim por muitos modos na existência e prosperidade da grande república. História de Portugal. As consequências deste sistema em países de raças mais antigas e simples. como nas Gálias. recebendo os estranhos nos próprios. recebia-lhes os produtos da sua agricultura e indústria. de Alexandre Herculano:  «Ajudada pela superioridade da ciência militar. os seus costumes: trocava com eles até os deuses. onde ele devia actuar com tanto mais força. quanto é certo que a mescla das gentes. pois. vocábulos e ideias de cada um destes povos. as suas leis. dava a provar a esses homens rudes o luxo e os prazeres de que era mestra. grega e cartaginesa. sem que esses elementos adventícios tivessem tempo suficiente para se incorporarem perfeitamente no elemento céltico e formarem com ele um todo compacto e homogéneo capaz de resistir à influência civilizadora de Roma. o encontrado e confuso das leis e tradições religiosas tornavam mais fáceis as consequências naturais daquele sistema?» . Esta não empregava só as armas para assegurar a sujeição dos países que subjugava. a variedade de origens nos usos. aos quais faltava o vínculo da unidade nacional e que. foram uma assimilação quase completa: o que seria. na Península. introduzia neles as suas colónias. mas exigindo reciprocidade religiosa.

o latim escrito com intenções artísticas é apurado até atingir no século I a.c. seguido de influência grega.c. .Latim literário e latim vulgar  Desde o início do século III a. e na poesia de Virgílio e Horácio. perfeição na prosa de Cícero e César.

que se desenrolaram de 58 a. das quais ele foi vencedor.Júlio César Commentarii de Bello Gallico (latim para "Comentários sobre a Guerra Gálica") é um texto de Júlio César onde ele relata as operações militares durante as Guerras da Gália. a 52 a.C.C. ..

C.  De divinatione .C.46 a.55 a.  De Consulatu Suo .indefinida  De Optimo Genere Oratorum .  De finibus bonorum et malorum .  De Partitione Oratoria - .antes de 55 a.  Brutus .  De Natura Deorum .C.Incerta  De oratore .depois de 44 a.Obras de MARCUS TULLIUS CICERO  Academica .indefinida  Ad Familiares .C.C.C.anos 50 a.indefinida  De inventione .51 a.

.

Latim literário e latim vulgar  Com o tempo acentuou-se a separação entre a língua literária. praticada pela elite e o latim vulgar. compreendendo esse as inúmeras variedades de língua falada). utilizado no colóquio diário nos mais variados grupos sociais da Itália e das províncias. Sermo vulgaris (inovador latim vulgar. .  Sermo litterarius (conservador latim literário ou clássico) vs. corrente.

Quadro com diferentes registros do latim .

.

Latim vulgar • Campus • Campus • Terreno cultivado • Terreno com descampo Latim clássico Latim vulgar Latim clásico Latim vulgar • Inimicus • Inimicus • Adversário em uma guerra declarada • Adversário político • Inimigo pessoal .Latim clássico vs.

a partir do primitivo núcleo da plebe”. cujo primeiro núcleo seria constituído pelo patriciado. 1992:61)  Diferenças no que tange a estrutura gramatical e léxico ..Estágio Histórico do Latim ?  . As duas variedades refletem duas culturas que conviveram em Roma: de um lado uma sociedade fechada.Reconstrução de etapa intermediária entre Latim-Romance ?  “.a grande diferença entre as duas variedades do latim não é cronológica (o latim vulgar não sucede ao latim clássico). conservadora e aristocrática. uma classe social aberta a todas as influências. senão social.Modalidade do Latim (Sócio-dialetal)?  .O que é latim vulgar?  . (Ilari.. de outro. nem ligada à escrita. sempre acrescida de elementos alienígenas.

[e].Resumo das características principais do latim vulgar  . \oe\. [clódio] . \au\  \kaekilus\. \praetor\. [ó] [kékilus]. [pretor].1 Simplificações Fonéticas  \grafias\ versus [pronúncias]:  \ae\. \Claudius\ >  \h\ > [-] > [é].

 2 Simplificações Estruturais  declinações  numerais  leque de demonstrativos e indefinidos  negações .

preposições preferidas a terminações causais ii. perífrases com auxiliar. passiva analítica iv. 3. superlativos e comparativos analíticos . para expressão de tempo e modo iii. Expressão analítica das relações sintáticas i.

Latim clássico e Latim vulgar .

 2.Referências Bibliográficas  Ilari. Lisboa: Sá da Costa. Rodolfo. História da Língua Portuguesa. 3:20). Teyssier. São Paulo: Ática. Capítulo I (pp. Paul. Lingüística Românica. . 1992. 1997. 4 e 5 (pp41:71). Capítulos 3.