Teorias Éticas

Disciplina: Filosofia
Prof. Paulo Campagnolli

Sobre o que é certo e o que é errado. às novelas e às outras programações. ao assistirmos aos noticiários. .• Uma das questões que mais tem sido debatidas nestes últimos tempos é o posicionamento ético e moral das pessoas. Se ligarmos a TV. percebemos que a discussão gira em torno do comportamento e das atitudes das pessoas. Sobre o que é bom e o que é ruim. Ou seja. sobre a questão ética e a conduta moral das pessoas. É uma questão que está presente em todos os momentos de nossa vida.

costume. tem raízes em outras duas: êthos = casa. modo de agir. costumes.O QUE É ÉTICA E O QUE É MORAL? Etimologicamente. hábito. conduta. maneiras. . morada. • Ética – vem do grego.vem do latim mores. ou ainda caráter. ethos = hábito. que quer dizer costume. as duas palavras possuem origens distintas e significados idênticos: • Moral .

faz referência ao campo da teoria e da ciência que estabelecem princípios que servem para a reflexão e análise crítica da moral. Está relacionada ao campo prático do agir humano. • Já a moral se refere mais ao modo de comportar-se segundo os costumes de um grupo social ou do indivíduo. .Porém a ética não se confunde com a moral • A ética aponta para aspectos gerais.

● Ética é permanente. . ● Ética é teoria. Moral é cultural. Moral é conduta de regra.Algumas diferenças: • ● Ética é princípio. ● Ética é regra. Moral é prática. Moral é temporal. ● Ética é universal. • • • • • • • • • Moral são aspectos de condutas específicas.

Teorias Éticas • Muitas foram as teorias e as concepções que se formaram entre os pensadores do assunto. . mas dentro do seu contexto histórico. • Estas concepções não devem ser entendidas como um conjunto fixo e irredutível de prescrições.

Aqueles que praticam o mal fazemno por ignorância.A Ética na Concepção Socrática Sócrates refletiu sobre a natureza do bem moral. . a origem de todos os males está na ignorância. Portanto. do contrário. é virtuoso quem é sábio e pratica o bem. (SCIACCA. quem não conhece o bem e não o pratica é infeliz. “Nada em excesso” “Conhece-te a ti mesmo” • Para Sócrates. na busca de um princípio absoluto de conduta. 1995).

A Ética na Concepção Aristotélica • Para Aristóteles.] evidentemente tal fim deve ser o bem... o sumo bem. ou melhor. . o da construção naval é um navio. que todo ser humano deseja.” • Aristóteles afirma que “a virtude moral é adquirida em resultado do hábito”.. algum fim que desejamos por si mesmo e tudo o mais é desejado por causa dele [. a Ética está vinculada à vida prática. Se existe então. A vida boa. em que se configura a ética como uma ciência prática. • “O fim da medicina é a saúde. para as coisas que fazemos.. o da estratégia militar é a vitória. é o que chamamos de felicidade. e o da economia é a riqueza.

A Ética na Concepção Cristã • Na Idade Média. o cristianismo exerceu um domínio muito forte sobre a vida das pessoas. influenciou na maneira de organizar-se e de relacionar-se. . Portanto. consequentemente. • A principal diferença estava na ideia de que a virtude se define na relação com Deus e não com a sociedade e nem com os outros. a nossa relação com os outros depende da qualidade de nossa relação com Deus.

a sociedade passa a ser entendida a partir do indivíduo e não mais a partir dos interesses da coletividade. • há uma ruptura.A Ética na Concepção Antropocêntrica • Com o início do desenvolvimento do capitalismo e da ciência. teocentrismo sai de cena e dá lugar ao antropocêntrismo. .

• Rousseau. devemos obedecer não a nossa razão. afirma que a consciência moral e o sentimento do dever são inatos e independem da nossa vontade. que é perversa e egoísta. • Ele defende uma ética do coração. . onde o dever simplesmente nos faz recordar da nossa natureza originária. mas aos nossos sentimentos e emoções que constituem o nosso ser. que é seguir as predeterminações impostas a nós antes de nascermos. • Nesse sentido. que é dotado de bondade e ternura.

• Immanuel Kant afirmava que somos. mas pela sua força de vontade é capaz de fazer o bem e rejeitar o mal”. por natureza. dotados de bondade e de maldade e que nossos atos não dependem de nossa vontade própria.• “o homem é um ser determinado e sabe que não pode ser totalmente livre. as quais temos que seguir pelos impulsos do coração. .

(KANT.• Em síntese. só se deve exigir dos outros o que exigimos de nós mesmos. a ética kantiana se baseia nos seguintes princípios ou regras. . sem exceções. devemos agir de alguma forma que a causa que nos levou a agir possa ser transformada em lei universal. 1974). a saber: qualquer conduta aceita como padrão ético deve valer para todos os que se encontrem na mesma situação.

• Kierkegaard valoriza a existência individual com suas paixões. • Nietzsche combateu a domesticação feita pelo cristianismo: aceitação do sofrimento. etc. Defende-se a sociabilidade. . moral dos fracos. moral de rebanho. • Marx diz que os valores éticos decorrem das relações sociais no mundo trabalho. Dá-se a interação pelo entendimento entre os indivíduos.Outras teorias éticas • Hegel vê a ética ligada ao contexto histórico-cultural. a solidariedade e o diálogo. • Habermas desenvolve a teoria da ação comunicativa e dentro dela a ética discursiva. a cooperação.

• A ética torna o mundo melhor para se viver!!! . Enfim. • A ética nos dá a adequada noção de bem. podemos dizer que não existe ética. mas sim éticas. as ideias até aqui apresentadas sobre as diferentes concepções de éticas nos permitem concluir que ela não está pronta e acabada. mas em constante processo de construção.Considerações • Em linhas gerais.