Você está na página 1de 9

Relato de Viagem

Relato da viagem para Pantanal e Bonito – MS

Felipe Toyama N° 8
Pedro Ianhez N°23
Ida para o Pantanal, aeroporto de Guarulhos(25 de setembro de 2009).

Nosso vôo para Campo Grande foi ótimo, esperávamos que


todos dormissem por causa do horário, 8:00 da manhã, mas foi bem
animado. Saímos de São Paulo com muito frio, mas ao chegarmos em
Campo Grande, um sol escaldante, e todos nós muito agasalhados.
Entramos no mini-ônibus em direção à uma churrascaria para o almoço,
e em seguida à Fazenda, no Pantanal. Ao passar pela cidade, era
notável a diferença para São Paulo. Pouco movimento, os céus à vista,
poucos prédios.
A viagem foi longa, muitos dormiram, muitos cantaram, muitos
causaram, mas fora o cheiro de salgadinho empestando o ambiente, tudo com
nossos amigos vira festa.
Ao chegar na fazenda, enfim descanso. Piscina, vôlei, aquele pôr-do-
sol, foi providencial depois de um dia tão exaustivo de viagens.
No jantar, uma comida deliciosa, caseira, e após uma pequena palestra
sobre o Pantanal, nos recolhemos aos nossos respectivos quartos. Uma boa
noite de sono era preciso para aquele dia de viagens.
Pantanal(26 de Setembro de 2009) - Manhã
Acordamos cedo para um dia que prometia ser cheio. Após
tomarmos um ótimo café, saímos para o passeio à cavalo. Foi um
ótimo passeio, conhecemos a vegetação predominante, vimos
inúmeras aves, diferentes concentrações de plantas, algumas partes
de mata fechada, outras capim até aonde a vista alcança. Ao
fazermos uma parada perto de uma lagoa formada pelas cheias, o
peão que nos acompanhava, Erasmo, nos levou para dentro de uma
parte de mata, aonde fomos surpreendidos por um enxame de
abelhas que grudaram em nosso cabelo, todos saíram correndo em
desespero, até que Erasmo avisou que elas não picavam. Mas a
sensação de insetos ficarem se mexendo, zumbindo no seu cabelo
era horrível.
Após disso, continuamos nosso passeio de volta, e foi
possível até cavalgar um pouco. O sol não era mais tão forte, e foi
um dos passeios mais agradáveis, pela conversa, a calmaria, era até
mais fácil absorver as informações que Erasmo e Seu João(dono da
fazenda) passavam. Realmente muito bom.
Professora Dani tirando abelhas
do cabelo do Pepê, nosso amigo.
Pantanal(26 de Setembro de 2009) - Tarde
Pela tarde, fomos fazer um safári pela fazenda. Saímos só as
3:00 da tarde, pois o sol do meio dia não tinha condições. Vimos
inúmeras espécies, como: Tuiuiú, Tamaduá Bandeira, Cavalos, Vacas,
Bois e jacarés, jacarés enormes, de até 2 metros de comprimento,
conseguimos chegar muito perto deles pois jogamos peixes para eles
comerem. Tentamos fazer o mesmo procedimento com os Tuiuiús
porém não aderiram a idéia de comer e consequentimente chegar perto
de nós. No intervalo de descanCo do passeio á sombra de belas
árvores fizemos uma entrevista com André, guia turistico e filho de João,
dono da fazenda. Na entrevista André falou muito do turismo
sustentavel, e o quanto ajudou no desenvolvimento da região. No
caminho de volta, por volta de 18:00, estavamos acompanhados de uma
paisagem maravilhosa de fim de tarde, com o céu alaranjado, e uma
temperatura já muito mais agradável.
Pantanal (27 de setembro de 2009)- Tarde

Na noite do último dia no pantanal aproximadamente


20:00 meu grupo fez a focagem, que é um passeio no carro do
safari com um refletor para ver os animais em seus habitos
noturnos. Logo no começo do passeio naquela noite muito
agradável vimos cerca de 80 Porcos do Mato correndo, em fila
indiana, uma cena muito peculiar. Uma coisa muito interessante
foi uma parada que demos para observar as estrelas,
conseguimos ver a constelação de escorpião, era uma noite
maravilhosa, também vimos muitos outros animais, como
Tamanduás bandeira, vacas, cavalos.
Mas estávamos muito cansados após um dia inteiro de
passeios (barco e trilha), por isso na volta conversamos entre
nós e não demos foco total aos animais noturnos.
GRUTA DO LAGO AZUL
Na manhã do dia \\\ de temperatura muito
agradável, fomos à famosa gruta do lago azul,
onde além de lindos espeleotemas, no fundo da
caverna tem um lago de águas incrivelmente
cristalinas. Porém antes de chegar na gruta
tínhamos de andar aproximadamente 10
minutos no final tinha uma enorme escadaria.
Era muito interessante observarmos os
espeleotemas, pois neles conseguimos ver
diversas figuras, como o budá e a bailarina.
Rio da Prata
No final da manha do penultimo dia, mais ou menos as 10:30h,
fomos ao passeio no Rio da Prata. Nesse passeio se coloca uma
roupa de neoprene que flutua, assim ao longo do passeio,
flutuando, vamos vendo os peixes. Porém antes da flutuação
fizemos uma trilha de 40 minutos, para chegar ao começo do Rio,
onde vimos e discutimos sobre diversas espécies de árvores, essa
trilha foi muito cansativa, mas aguentamos firmes e fortes pois
estávamos muito ansiosos para o passeio da flutuação. Logo que
chegamos ao começo do rio, e mergulhamos naquelas águas
cristalinas e já começamos a nos maravilhar com a beleza dos
peixes e a proximidade que eles chegavam, era uma sensação de
que estávamos voando. Durante o passeio de 1 hora, vimos
diversas espécies de peixes e plantas, também fizemos algumas
corridas. Para muitos foi o passeio mais divertido.
TRilha
No dia 27 de setembro, 2º dia de viagem, as 15:00
da tarde, fomos ao passeio da trilha, que é feito
dentro da fazenda. Não estávamos muito animados,
pois já estávamos cansados e teríamos de andar
cerca de 1:30 debaixo de um sol escaldante. Já na
trilha observamos e discutimos sobre diversos tipos
de arvores diferentes, alguma pegadas de animais
como porco do mato e cavalo. Diferente das nossas
expectativas o passeio foi legal, apesar do cansaço
descobrimos arvores novas, conhecemos mais o
pantanal e ainda deu tempo de por o papo em dia
com os amigos.