Você está na página 1de 49

TECIDO EPITELIAL GLANDULAR

INTRODUÇÃO

Conceituação:

• Epitélio constituído por células


que produzem secreções.
• Epitélios de revestimento
também podem ser secretores.
Ex.: epitélio gástrico.

Kristic (1985)
INTRODUÇÃO

Composição das secreções glandulares:

• Proteínas: pâncreas

• Carboidratos: célula caliciforme

• Lipídeos, hormônios esteróides: glândulas sebáceas, células


enteroendócrinas.
• Complexos de carboidratos e proteínas: glândulas salivares

• Lipídeos, proteínas e carboidratos: glândulas mamárias

• Exsudato recebido do sangue: glândulas sudoríparas


Tecido Epitelial glandular
1 - Função
2 - Origem
3 - Características gerais
- unicelular/pluricelular
- multicelular + septos de conjuntivo = lobos

4 - Tipos morfológicos de glândulas


- Glândulas exócrinas –
lançam o produto de secreção no meio externo;
- Glândulas endócrinas –
lançam o produto de secreção em vasos sanguíneos;

- Glândulas anfícrinas –
associa os dois tipos de secreção anterior;
Glândula exócrina unicelular: célula caliciforme
Glândula Unicelular Glândula Pluricelular
(Célula Caliciforme) (Glândula da Mucosa Nasal)

Kristic (1985)
- Glândula Exócrina multicelular:
- Critérios de Classificação
1 - quanto ao número de ductos
- simples
- composto - pâncreas; parótida; sublingual
2 - quanto à forma dos adenômeros
- tubuloso - intestino grosso
- acinoso - parótida
- túbulo-acinoso - esôfago
3 - quanto ao produto de secreção
- mucosa - esôfago
- serosa - parótida
- sero-mucosa - submandibular
4 - quanto ao modo de liberação da secreção
- merócrina - pâncreas; parótida, etc.
- holócrina - glândula sebácea
- apócrina - glândula mamária
Glândula exócrina multicelular: simples e composta
GLÂNDULAS EXÓCRINAS

Adenômero: unidade morfofuncional das glândulas

Ross et al. (1993)


GLÂNDULAS EXÓCRINAS

Adenômero: unidade morfofuncional das glândulas

Junqueira, Carneiro (1999)


Glândula exócrina multicelular: composta (ductos e lóbulos)
adenômero Glândula mista
seroso
adenômero
mucoso

- secreção protéica; - secreção mucosa


- núcleo vesiculoso e basal - núcleo achatado e basal
- lume pouco evidente; - lume evidente;
- coloração marcante; - coloração fraca;
Glândula Exócrina
Simples Tubulosa

Ducto - Simples
Forma - Tubulosa
Glândula exócrina composta acinosa serosa (parótida)

Septos interlobulares
Ductos secretores
Porção secretora: células
serosas
Gr. Secreção: amilase
Glândula exócrina multicelular: simples e composta
Glândulas Tubuloacinosa Composta

• Glândula Submandibular

• Glândula Sublingual

Kristic (1985)
Glândula exócrina composta
túbulo-acinosa sero-mucosa
(Glândula submandibular)

 porção secretora
- células mucosas e serosas

células mucosas - organizam-se em


adenômeros tubulosos
células serosas - organizam-se em
adenômeros acinosos;

√ vários ductos com diferentes calibres


- composta
Células Serosas Células Serosas e Mucosas

Lâmina
Basal

Célula
Mucosa

Meia-lua Serosa
Kristic (1985)
Glândula
submandibular
CT=septos conjuntivos
SA=ácinos serosos
MA=ácinos mucosos
SD=semilua serosa
D=ductos
Glândula exócrina multicelular: composta (ductos e lóbulos)
Modos de liberar a secreção:
Glândula Merócrina Glândula Apócrina Glândula Holócrina
(Estômago) (Glândula Mamária) (Glândula Sebácea)

Kristic (1985)
Secreção Merócrina Secreção Secreção
Apócrina Holócrina
Glândulas endócrinas:

Sem ductos, secreção liberada no sangue ou vasos linfáticos

Mecanismo de secreção:

Molécula sinalizadora
Liberação do hormônio
Impulso neural
Célula alvo Vaso sanguíneo ou linfático
Secreção endócrina

Sem ductos, secreção liberada no sangue ou vasos linfáticos

Tipo de secreção: hormônios (peptídeos, proteínas, esteróides,


glicoproteínas)

Tipos de glândulas endócrinas:

Cordonal: cordões celulares, margeados por vasos


Sanguíneos
ex: adrenal, hipófise anterior, células de leydig

Folicular: células formam folículos que armazenam o hormônio a


ser secretado no espaço delimitado pelas células. ex: tireóide
Glândula Endócrina Folicular Glândula Endócrina Cordonal
(Tireóide) (Ilhota Pancreática)

Kristic (1985)
Glândula endócrina cordonal
Glândula endócrina cordonal
Glândula Endócrina Cordonal -
√ localização Características gerais
Adrenal
Glândula endócrina folicular
Glândula Endócrina
(Tireóide)

Ross et al. (1993)


Glândula endócrina folicular
Glândula Endócrina Folicular -Tireóide
√ localização - porção superior do pescoço,
abaixo da laringe.

√ morfologia
- 2 lobos D e E
- células organizadas em folículos - epit. rev.
Simples cúbico, que armazenam o colóide

-função - secreta hormônios que estimulam o


metabolismo =
- tiroxina (T4) - 90% do hormônio, mas
não - eficiente
- triiodotironina (T3) - 10% do hormônio
- calcitonina (células C ou
parafoliculares) – hormônio peptídeo
que inibe a reabsorção óssea
√ metabolismo - estimula transcriçao de genes; influenciam na
taxa de crescimento; estimulam metab. de carboidratos,
controlam ritmo cardiaco, etc.
Glândulas
Anfícrinas
 glândula endócrina e exócrina
 possui cápsula de tecido conjuntivo -
septos
 porção exócrina - glândula acinosa
 ducto intercalar penetra na luz dos
ácinos Células centroacinosas
Pâncreas
Fígado
Testículo
Pâncreas

Porção Exócrina
➷- glândula exócrina
composta acinosa
serosa

Porção Endócrina

Ilhotas de Langerhans
➷ - glândula endócrina
cordonal
α - glucagon - hiper
Secretina➚
β - insulina - hipo Hormônios que controlam
δ - somatostatina a secreção da glândula
δ - parácrino exócrina

Colecistoquinina
Glândula Anfícrina
(Pâncreas)

Ducto
excretor
(Parte Exócrina)

Ilhota
pancreática
(Parte Endócrina)

Martini (1989)
Pâncreas
Fígado

 É um dos maiores órgãos do corpo


É dividido em unidades morfológicas
chamadas
lóbulos hepáticos
- Agrupamentos de hepatócitos em placas
- Placas formadas por células dispostas
em uma só camada
- Veia central
- Delimitados pelo espaço porta
Arquitetura
Células hepáticas
Lóbos
Lóbulos hepáticos
(poliedros)
Espaço porta (vênula,
arteríola, ducto biliar,
vasos linfáticos, tc conj.)