Você está na página 1de 22

SISTEMA REPRODUTOR

Prof. Édio
 REPRODUÇÃO
 Processo biológico que
permite aos seres vivos a
perpetuação da espécie,
através do número de
indivíduos ou de
modificações dos
mesmos.
 Tipos:
 Reprodução Sexuada
 Envolve a união de
gamates
 Reprodução Assexuada
 São geralmente Clones
 Tipos:
 Reprodução

Assexuada ou
agâmica
 São geralmente Clones
 Reprodução sexuada
ou gâmica
 Na reprodução sexuada há
três características
básicas:
a) Produção de células
haplóides por meiose
(gametas).
b) União de 2 células
haplóides para formar um
novo indivíduo diplóide.
c) Formação de seres
geneticamente diferente
Reprodução Assexuada
TIPOS DE REPRODUÇÃO ASSEXUADA
 CISSIPARIDADE - Divisão direta binária de uma
célula que se biparte em vários indivíduos;
ocorre apenas em seres unicelulares. O mesmo
que BIPARTIÇÃO ou DIVISÃO BINÁRIA

 GEMULAÇÃO - Tipo de reprodução onde surgem


brotos que crescem ligados ao organismo inicial
e que podem, ou não, se desprender em certa
época da vida. Ex. Hidra

 ESPORULAÇÃO - Corresponde a formação de


células para reprodução, as quais não
necessitam realizar fecundação. Ex. Fungos,
bactérias e protozoários.

 ESQUIZOGONIA - Tipo de reprodução típica dos


protozoários esporozoários; a célula sofre
sucessivas divisões do seu núcleo,
acompanhadas, depois, se idêntico número de
divisões no citoplasma. Ex. Plasmodium
malariae
 LACERAÇÃO - Tipo de reprodução
onde ocorre a fragmentação
traumática expontânea do corpo do
indivíduo com posterior regeneração
das partes fragmentadas. Ex.
Planária

 REGENERAÇÃO - Tipo de
reprodução onde ocorre
reconstituição da parte do corpo
lesada ou perdida. Ex. Planária,
estrela-do-mar. 

 ESTROBILIZAÇÃO - designa-se a
reprodução assexuada observada
em alguns pólipos de celenterados,
os quais fragmentam o seu pé em
numerosos segmentos, chamados
éfiras ou efirulas. Cada éfira se
destaca, desenvolve-se e constitui-se
depois nova medusa. O nome
estrobilizaçao foi dado porque o pé
do pólipo assume um aspecto que
lembra a fileira de segmentos do
estróbilo (corpo formado de anéis)
de uma tênia. 
REPRODUÇÃO SEXUADA
SERES SEXO GÔNADAS GAMETAS
VIVOS
Animais Masculino Testículo Espermatozóide

Feminino Ovário Óvulo

Vegetais Masculino Anterídeo Anterozóide


feminino Arquegônio Oosfera
TERMOS DE
REPRODUÇÃO
ISOGAMIA Quando o gameta masculino
e feminino possuem
mesmo tamanho e forma,
ambos são móveis. 
ANIOGAMI Quando o gameta masculino
A e feminino possuem a
mesma forma porém
tamanho diferente, ambos
OOGAMIA são móveis.
Quando o gameta masculino
e feminino possuem
tamanho e forma
diferentes, apenas um é
móvel
MONÓICOS Diz-se do indivíduo que
apresenta dois sexos; o
mesmo que hermafrodita.
DIÓICOS São seres que apresentam
sexos separados;
apresentam sexo
masculino e feminino
APARELHO GENITAL
MASCULINO
PRINCIPAIS ÓRGÃOS E FUNÇÕES
1. Testículos
Túbulos semníferos (produção de

espermatozóide)
Células intersticiais (produção de
testosterona)
2. Epidídimo (armazenamento)
3. Canal deferente (condução dos
espermatozóides)
4. Vesícula seminal e próstata
(produção de sêmen)
5. Canal Ejaculador (condução)
6. Uretra (condução)
7. Pênis (órgão copulador)
 REGULAÇÃO HORMONAL

 FSH à estimula a espermatogênese


pelas células dos túbulos seminíferos.
 LH à estimula a produção de
testosterona pelas células
intersticiais dos testículos à
características sexuais secundárias,
elevação do desejo sexual.
 A testosterona estimula as
características masculinas
secundárias
APARELHO GENITAL FEMININO

Legenda:
1. Trompa
2. Ovário
3. Folículo
4. Endométrio
5. Útero
6. Vagina
CICLO MENSTRUAL
 Após a menstruação há um aumento na
produção de FSH que estimula a maturação
do folículo ovariano.
 O folículo secreta estrogênio que provoca o
espessamento do endométrio.
 Quando o folículo está maduro a um
aumento abrupto de LH determinando o seu
rompimento (ovulação).
 O folículo se re-estrutura dando origem ao
corpo lúteo que inicia a liberação de
progesterona.
 A progesterona estimula maior
espessamento do endométrio e a
vascularização.
 O corpo lúteo se degenera formando o corpo
albicante reduzindo a quantidade de
progesterona.
 A escamação do endométrio (Menstruação)

 Quando há nidação do embrião, inicia-se a


PERÍODO FÉRTIL DA
MULHER
Métodos contraceptivos
MÉTODOS MECÂNICOS
DE CONTRACEPÇÃO
D.I.U DIAFRAGMA PRESERVATIVO
(FEMININO) (FEMININO) (MASCULINO)

Filamento
delgado Anel de borracha Invólucro de
introduzido borracha muito
no útero. Impede que fino e flexível.
os
Suprime a espermatozói Impede que os
ovulação. des atinjam o espermatozóid
útero. es se difundam
Contrações na vagina. 
do útero para Possíveis alergias.
expulsão. Possíveis alergias.
  Fluxo
menstrual
abundante.
MÉTODOS QUÍMICOS DE CONTRACEPÇÃO
PÍLULA
ANTICONCEPCIONA ESPERMICIDAS
L

Hormônios sintéticas Cremes vaginais.


semelhantes à
progesterona e ao Extermina os
estrogênio. espermatozóides no
Suprime a ovulação. colo uterino.

Pode ocorrer muitas vezes tensão


arterial elevada, coágulo Possíveis alergias.
sanguíneo (trombose), alterações
ligeiras do peso corporal,
infecções vaginais, cefaleias e/ou
náuseas.
MÉTODOS DE CONTRACEPÇÃO MÉDICO - CIRÚRGICOS
LAQUEAÇÃO DAS
TROMPAS VASECTOMIA

Seccionamento ou Seccionamento ou
obstrução das tubas obstrução dos
uterinas canais deferentes.

Fecundação impossível
Podem ocorrer distúrbios dada a ausência de
psicológicos devidos à espermatozóides no
infecundidade esperma.

Podem ocorrer
Torna impossível o
distúrbios
encontro do óvulo com
psicológicos devidos
o espermatozóide.
à infecundidade
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS
 Sífilis (DST)
 Causada por bactéria
(Treponema pallidum)
 Sintoma inicial: formação
de pequena úlcera
genitália (Cancro duro).
Pode causar graves
lesões generalizadas na
pele, órgãos do sistema
nervoso, cardiovascular e
urinário que podem levar
a morte.
 Gonorréia (blenorragia)
 Causada por bactéria
(Neisseria gonorrheae)
 Infecção na uretra e pode
afetar várias vias
genitais, tem como
sintomas iniciais ardor na
uretra seguida de
secreção purulenta.
 Cancro mole
 Causada por bactéria:
(Hemophilus ducreyi)
 Ulceração dolorida e mole da
genitália externa.
 Linfogranuloma venéreo
 Causada por bactéria
(Chlamydia trachomatis)
 Inflamação na região
inguinal
 Condiloma acuminado (crista
de galo)
 Causada por vírus: Papiloma
virus (HPV)
 Desencadeia o aparecimento
de lesões verrucosas nas
regiões genital e anal.
 Pediculose pubiana
 Causada por inseto:
Phthirius pubis (chato -
Piolho)
 Tricomoniase
 Causada por protozório
(Trichomonas vaginalis)
 Corrimento amarelado e
com mau cheiro
 Coceira, dor durante a
relação sexual
 Ardência ao urina
 AIDS
 Causada por vírus (HIV)
 Ataca o sistema
imunológico