Você está na página 1de 18
de de produção rádio rádio Prática para o o
de de produção rádio rádio Prática para o o

Prática dede produção

rádio

rádio

Prática

produção para

para oo

de de produção rádio rádio Prática para o o
Vantagens Vantagens quantitativas quantitativas dodo meio meio dede comunicação comunicação radiofônico radiofônico Simultaneidade: probabilidade do ouvinte
Vantagens
Vantagens quantitativas
quantitativas dodo
meio
meio dede comunicação
comunicação
radiofônico
radiofônico
Simultaneidade: probabilidade do ouvinte
realizar alguma atividade paralela ato de
audição;
Captação / Transmissão ágil: Comparando-se a
mensagem radiofônica com os meios
impressos, o som radiofônico pode “chegar”
até ou ouvinte no momento (processo) de
captação/ transmissão;
Baixo custo: relação custo / benefício na
produção e na recepção.

Rádio: limitações?

Comparado a outros meios

de comunicação o rádio apresenta uma característica unisensorial. Porém, não exista outro meio de comunicação que não tenha limitações.

A mensagem radiofônica é praticamente unidirecional; geralmente, não há como perceber de modo imediato qual é

A mensagem

radiofônica é praticamente unidirecional; geralmente, não há como perceber de modo imediato qual é a reação da audiência.

Revisão: Fadiga auditiva!

Pelo fato da mensagem radiofônica estar centrada em um único sentido, a emissão das mensagens pode a fadiga auditiva, ou então, a distração se o processo de produção / transmissão não estiver em consenso com as características do rádio, meio de

Ouvinte Exposição ao Campo visual

externo x Atividade Paralela

Já destacamos que

...

O ouvinte está,

geralmente, exposto a um campo visual e que, nesse caso, se os sons radiofônicos não despertarem a sua atenção poderá ocorrer à incidência do ruído no processo de comunicação.

 É adequado, em rádio, transmitir poucos conceitos, idéias e informações. Limita- se a expressar poucos
 É adequado, em rádio,
transmitir poucos conceitos,
idéias e informações. Limita-
se a expressar poucos
aspectos.

FUGACIDADE EMEM SONS

FUGACIDADE

SONS RADIOFÔNICOS

RADIOFÔNICOS

??? ???

AA possibilidade do

ouvinte “voltar a trás” e “ouvir novamente” o que não conseguiu entender da mensagem radiofônica somente é possível por meio do podcasting radiofônico não cronológico.

→ → EM EM SONS FUGACIDADE RADIOFÔNICOS ??? ??? A A possibilidade do ouvinte “voltar

O radialista produtor!!!

DDeve ter em mente que não é possível

reproduzir por meio de sons radiofônicos

uma relação interpessoal direta entre o

locutor e o ouvinte.

Mas voltemos ao início:

a experiência nunca pode ser compartilhada. Ela é servida em frascos individuais.

Rádio? Filosofia?

Usar as mesmas palavras não é garantia de entendimento. É preciso ter experiências em comum com alguém.

Nietzsche

Rádio Palavras, emoções e sensações
Rádio
Palavras, emoções e
sensações

São narrativas populares anônimas,

transmitidas, geralmente, de modo oral.

São narrativas populares anônimas, transmitidas, geralmente, de modo oral.

Lenda Urbana?

A expressão lenda urbana surgiu na década de 70,

com folcloristas americanos, para designar as

anedotas da vida moderna transmitida como

verdade, porém uma informação não confirmada.

Lenda Urbana? A expressão lenda urbana surgiu na década de 70, com folcloristas americanos, para designar

A Lenda na Internet ...

Um alerta por e-mail:

Uma simples latinha de cerveja ou de refrigerante mal lavada poderia nos infectar com leptospirose;

A “brincadeira do copo” que envolveu um telefonema;

As seringas contaminadas com o vírus HIV em poltronas de cinema?

A Lenda na Internet ... Um alerta por e-mail:  Uma simples latinha de cerveja ou

As lendas urbanas, geralmente, circulam oralmente. No bar, por e-mail, pelo telefone, a anedota insólita pode ser narrada por um amigo e de um amigo a outro; a lenda, com aspecto de verdade, pode ser propagada pelas conversas cotidianas.

As lendas urbanas, geralmente, circulam oralmente. No bar, por e-mail, pelo telefone, a anedota insólita pode
Na transmissão pode ocorrer a alteração:  Dos “personagens” (mas não da quantidade de pessoas envolvidas

Na transmissão pode ocorrer a alteração:

Dos “personagens” (mas não da quantidade de pessoas envolvidas e nem do protagonista);

Características físicas dos personagens;

Da cronologia, mas, o fatos citados são de um passado recente.

.

Na transmissão pode ocorrer a alteração:  Dos “personagens” (mas não da quantidade de pessoas envolvidas

Foco

Foco

narrativo

narrativo

A) A personagem principal conta sua história; B) Uma personagem secundária relata a história que envolve a participação do personagem central; C) Um narrador onipresente menciona os acontecimentos;

D) Um narrador menciona os fatos, mas agindo como um observador que está longe da cena do fato.

Foco Foco narrativo narrativo  A) A personagem principal conta sua história;  B) Uma personagem