Você está na página 1de 14

Motivação

ALICE WILLHELM E PAULA FORTES PROCESSOS PSICOLÓGICOS BÁSCIOS UFRGS

O que nos motiva???

Motivação

Motivação = movere (latim), mover-se.

Motivar implica levar alguém a agir, produzir uma resposta, estimular.

O estudo da motivação está diretamente relacionado à análise dos determinantes do comportamento:

Biológicos: processos fisiológicos

Psicológicos: percepções que o indivíduo tem do ambiente, quanto às suas necessidades

Motivação

As teorias motivacionais enfatizam:

Energia: ativação ou estimulação de ctos

Direção:

orientação dos ctos até a satisfação dos

objetivos

Persistência:

manutenção dos ctos até que os objetivos sejam alcançados

Força: influência de fatores internos e externos, na intensidade dos motivo

Motivação As teorias motivacionais enfatizam: Energia: ativação ou estimulação de ctos Direção: orientação dos ctos até

Objetivos:

Resultado desejado, associado a um objeto de desejo específico ou a uma intenção futura

Motivação As teorias motivacionais enfatizam: Energia: ativação ou estimulação de ctos Direção: orientação dos ctos até

Motivação reguladora e intencional

Motivação reguladora:

A perspectiva biológica sobre a motivação explica parcial/e o que energiza e dirige nosso cto.

comer quando se sente fome,

dormir quando se tem sono, etc.

Motivação intencional:

Porém há motivos que parecem não satisfazer qualquer necessidade física.

bilionários motivados a ganhar mais dinheiro,

artistas em busca de mais sucesso,

políticos ansiosos por mais poder, etc.

Homeostase

Homeo (latim) = igual Stasis (latim) = estado
Homeo (latim) =
igual
Stasis (latim) =
estado

Tendência das funções corporais para manter o equilíbrio

"Os processos fisiológicos coordenados que mantém a maioria dos estados estáveis no organismo são tão complexos e tão peculiares aos seres vivos - envolvendo o cérebro e os nervos, o coração, os pulmões, os rins e o fígado, todos trabalhando cooperativamente – que eu sugeri uma designação especial para esses estados, homestase. A palavra não implica em algo estabelecido e imóvel, uma estagnação. Significa uma condição – uma condição que pode variar, mas que é relativamente constante ."

Homeostase Homeo (latim) = igual Stasis (latim) = estado Tendência das funções corporais para manter o

Necessidades

Tratam-se de estados de carência

Fisiológicos: falta de ar, de alimento Sociais: necessidade de poder, realização, afiliação

Proposta de Maslow:

Os humanos são impulsionados por muitas necessidades, organizadas hierarquicamente

O estado de auto-realização ocorre quando os sonhos e as aspirações são realizados. A pessoa auto-realizada vive de acordo com o seu potencial e, .: é verdadeiramente feliz

Abraham Maslow (1908-1970)

AUTO- AUTO- REALIZAÇÃO REALIZAÇÃO ESTIMA ESTIMA (auto-estima, autonomia) SOCIAIS SOCIAIS (afeto, aceitação, amizade) SEGURANÇA SEGURANÇA (proteção
AUTO-
AUTO-
REALIZAÇÃO
REALIZAÇÃO
ESTIMA
ESTIMA
(auto-estima, autonomia)
SOCIAIS
SOCIAIS
(afeto, aceitação, amizade)
SEGURANÇA
SEGURANÇA
(proteção contra danos físicos/emocionais)
FISIOLÓGICAS
FISIOLÓGICAS
Abraham Maslow (1908-1970) AUTO- AUTO- REALIZAÇÃO REALIZAÇÃO ESTIMA ESTIMA (auto-estima, autonomia) SOCIAIS SOCIAIS (afeto, aceitação, amizade)

(sede, fome, sexo)

Abraham Maslow (1908-1970) AUTO- AUTO- REALIZAÇÃO REALIZAÇÃO ESTIMA ESTIMA (auto-estima, autonomia) SOCIAIS SOCIAIS (afeto, aceitação, amizade)

Recompensas

Hedonismo: princípio motivacional que se refere às experiências de prazer e desprazer

Freud: impulsos são satisfeitos de acordo com o princípio do prazer, que informa ao organismo para buscar o prazer e evitar a dor

Auto-estimulação, experimento com ratos sobre o efeito da estimulação elétrica em regiões corticais (“centros do prazer”) auto-administrada (Olds e Milner,

Recompensas Hedonismo: princípio motivacional que se refere às experiências de prazer e desprazer Freud: impulsos são

1954)

Motivações

Comportamentos associados ao prazer

Promovem a sobrevivência e a reprodução do animal

Exemplo: preferência por sabores doces

Comportamentos associados à dor

Interferem na sobrevivência e na reprodução

Exemplo: evitação de sabores amargos (maior parte dos venenos e toxinas)

Motivação intrínseca e extrínseca

Intrínseca

é o desejo de ser eficiente e de desempenhar um cto por si mesmo.

Motivação intrínseca e extrínseca Intrínseca é o desejo de ser eficiente e de desempenhar um cto

Extrínseca

é a busca de recompensas externas e evitamento das punições

Estudar para a prova para passar de semestre Estudar para a prova para possuir o conhecimento (curiosidade)

Motivação intrínseca e extrínseca Intrínseca é o desejo de ser eficiente e de desempenhar um cto

Motivos e intenções

Auto-regulação (Murray, 1930)

Processo pelo qual as pessoas iniciam, ajustam ou terminam ações para atingir seus objetivos

Auto-eficácia (Bandura, 1976)

Expectativa de que nossos esforços nos levam ao sucesso, crença essa que ajuda a mobilizar nossas energias

Motivo de realização(McClelland,

1987)

Desejo de se sair relativamente bem a padrões de excelência

Auto-regulação

Murray (1955) distingue diferentes grupos de necessidades. E refere-se a elas como psicogênicas:

aquelas ligadas ao desejo de realização e prestígio;

desejos e ações que envolvem a defesa do status e a esquiva da humilhação;

outras relacionadas ao desejo de influir, controlar e emitir ou resistir a influência dos outros;

e ainda a manifestação de afeto entre pessoas

Auto-eficácia

Sobre o determinismo recíproco:

“O que as pessoas pensam, acreditam, e sentem afeta a forma como se comportam. Os efeitos naturais e extrínsecos de suas ações, por sua vez, determinam parcialmente seus padrões de pensamento e reações

afetivas.” (Bandura, 1978)

E sobre a auto-eficácia:

A auto-eficácia percebida também modela o pensamento causal. Na tentativa de solucionar problemas difíceis, aqueles que se percebem como altamente eficientes são inclinados a atribuir suas falhas à insuficiência de esforço, ao passo que aqueles com habilidades comparáveis mas com menor auto-eficácia percebida atribuem suas falhas à falta de habilidade.”

(Bandura, http://www.emory.edu/EDUCATION/mfp/banquotes.html)