Você está na página 1de 27

“Os impactos do PL 5828 na

sociedade e na organização do
judiciário”

Alexandre Atheniense
Presidente da Comissão de Tecnologia da Informação da OAB

Conip Judiciário, Brasilia, 18/09/2006


PL 5828
• Breve histórico
• Divergências OAB e AJUFE
• OAB entendia que cada “ator do
processo” deveria ser responsável pelo
credenciamento de seus inscritos
• O credenciamento de cada usuário do
processo eletrônico deveria ser através de
certificação eletrônica e não senhas
• Assunto superado
Perfil atual dos Tribunais
• Informatização do Judiciário
• Relação “interna corporis”
• Dialogo restrito entre CPD e
Presidência do Tribunal
• Desenvolvimento de sistemas para uso
interno não colaborativos com outras
entidades (OAB, MP, Bancos, outros
Tribunais, etc, ....)
• Implantação de projetos de curto
prazo
• Projeto de Informatização = Hardware
Qual seria o desejável Perfil
dos Tribunais no futuro?
• Informatização da J U S T I Ç A !
• Necessidade de dialogo aberto permanente
com outras entidades (OAB, MP, Banco
Central, Tribunais), visando
desenvolvimento de sistemas
colaborativos permitindo troca de dados
para uso comum
• Implantação de projetos de médio e longo
prazo
• Projeto de Informatização = Software
Quais os principais
obstáculos e pontos de
divergência a serem superados
para a adoção do Processo
Judiciário Eletrônico ?
Não deixar que a tecnologia “contamine”
o projeto do processo eletrônico de modo
a criar novas regras em discordância da
legislação vigente
Credenciamento,
cadastramento e atualização
de dados de advogados é
papel da OAB e não do
Judiciário !!
Art. 2º. Parágrafo 3º. do PL 5828
confronta a legislação federal
Infra-estrutura da
Rede OAB Nacional
PL 5828 confronta Lei Federal
• Lei Federal 8906 / 94
Art. 4º. São nulos os atos privativos de
advogado praticados por pessoa não inscrita na
OAB, sem prejuízo das sanções civis, penais e
administrativas.
§ único – São também nulos os atos praticados
por advogado impedido – no âmbito do
impedimento - , suspenso, licenciado ou que
passar exercer atividade incompatível com a
advocacia.
PL 5828 confronta Lei Federal
• Lei Federal 8906 / 94
Art. 54. Compete ao Conselho Federal:
.................
X - dispor sobre a identificação dos inscritos na
OAB e sobre os respectivos símbolos privativos;
...........................................................
Art. 58. Compete privativamente ao Conselho
Seccional:
VII - decidir os pedidos de inscrição nos quadros
de advogados e estagiários;
VIII - manter cadastro de seus inscritos
Atualização do Cadastro Nacional dos Advogados
Atualização de dados diária ou
semanal

Carga inicial de dados efetuada


falta ajustes finais para migração

Carga inicial de dados efetuada


falta ajustes finais padronização
de dados

Aguardando adequação de
sistemas de bancos de dados

Aguardando instalação de novos


servidores para prosseguir com a
migração.
Modelo sugerido
de intercâmbio do
Cadastro com os
Tribunais
Tribunais
Alguns dados estatísticos
sobre o Cadastro Nacional
dos Advogados da OAB
Estatísticas Rede OAB
• 600.507 inscritos no Cadastro
Nacional de Advogados
• 5% de taxa de crescimento anual
• 3000 atualizações / correções
cadastrais dia
• 27 seccionais
• 868 subseções
• CNA - Cadastro Nacional de
Advogados www.oab.org.br
Sugestões para interatividade do Cadastro
Nacional dos Advogados com os Tribunais
• Criação de Web Service – Serviços de trocas de
informações
• Conexão direta via Internet para consulta aos
Bancos de Dados SQL Server da OAB
• Consulta aberta via site para a sociedade

• Celebração de convênios entre OAB (Conselho


Federal e Seccionais) e Tribunais
Nova identidade dos Advogados
terá 2 certificados digitais...
Cautela

Ausência de exemplos similares


exige maior cautela

A experiência positiva do processo


eletrônico nos Juizados Especiais
Federais deve ser tomada com
ressalvas pois aquele trâmite
judicial não contempla a ampla
participação no trâmite processual
por parte do advogado.
Quais os impactos mais
significativos esperados pela
aprovação do Projeto de Lei nº.
5.828/01 para os operadores do
Direito (magistrados,
procuradores públicos e
privados)?
Futuros Impactos
• Separação do meio e da mensagem
• Mudança no eixo da prática da advocacia
• Redefinição dos aspectos geográficos
• Computador instrumento de manifestação
de vontade
• Cuidado com o “apartheid digital”
O Poder Judiciário e a sociedade estão
realmente preparados para a adoção do
Processo Judicial Eletrônico?
Pontos a serem observados
• Mudança cultural sem precedentes em
outros países com desmaterialização do
processo e implantação de rotinas
processuais a distância.
• Implantação gradativa para melhor
compreensão.
• Diálogo constante entre “os atores” do
processo para divulgação e treinamento
das etapas de implantação
Os advogados serão os
principais "clientes" do
processo eletrônico
Não se esqueçam...
Ouçam o cliente !
Ele sempre tem razão !

Obrigado !
Contatos
• Alexandre Atheniense
• Presidente da Comissão de Tecnologia da
Informação do Conselho Federal da OAB
• Coordenador do Curso de Pós Graduação
“Latu Sensu” de Direito de Informática da
Escola Superior de Advocacia da OAB/SP
• Autor do blog: O Direito e as novas
tecnologias” –
http://atheniense.blogs.com/dnt