Você está na página 1de 21

| 



|  
i  |  

‡ A ciência de que somos herdeiros tem as suas raízes na


Idade Moderna e desenvolveu-se sob o lema «saber é
poder»;
‡ A raça humana desinteressou-se, muitas vezes, do meio
em que vivia, considerando este quase como algo alheio
a si;
‡ A crença numa capacidade permanente de regeneração
da natureza e em que os seus recursos eram
inesgotáveis, deram lugar a uma consciência de «crise»
provocada pelo ³processo de deificação do Homem´
como afirmava Freud;
i  |  

‡ O que caracteriza a ciência moderna?

‡ Quais os limites que lhe são apontados e que caminhos


toma hoje a consideração da actividade científica?

‡ Qual a verdadeira dimensão da crise ambiental?

‡ E quais os dilemas éticos por que passam a ciência e a


técnica?
v     

i     
   

                
              
             
         
  
  
       
    
       
         
[Alexandre Quintanilha)
v     

‡ v 


 


· rincípios do século XIX · Immanuel Kant, na Europa e Thomas


Jefferson, nos Estados Unidos defendem a liberdade total do espírito
humano na procura do conhecimento;
· Foram necessários três séculos, desde o fim do século XV até ao fim
do século XVIII para que, nesse período que denominamos por
Renascimento e Iluminismo, a curiosidade e a descoberta experimental
do conhecimento passassem a ser defendidos como uma única forma
de progresso intelectual;
· icolau Copérnico, no início do século XVI, dá os primeiros passos na
defesa do conhecimento baseado na observação e experimentação, ao
defender a ideia extraordinária de que as suas observações só eram
consistentes com o Sol, e não a Terra no centro do sistema planetário
v     

‡ X    



· Extraordinária transformação nos métodos de produção, nos
transportes e nas comunicações, operada através da substituição do
trabalho manual por processos mecânicos que fazem produzir maiores
quantidades com menores custos;
· As máquinas depressa se tornaram antiquadas: o uso do carvão deu
lugar ao uso do petróleo como fonte de energia; o vapor foi largamente
substituído pela electricidade; surgiram novas facilidades de transporte
e de comunicação; a produção em massa instalou-se e apareceram
instituições financeiras internacionais - «Segunda Revolução
Industrial»;
· Em pleno século XX, verificam-se grandes descobertas, como a
energia nuclear, surgem novas tecnologias de informação e estabelece-
se a combinação da informática, da electrónica e das
telecomunicações, quer nas indústrias, quer nos serviços - «Terceira
Revolução Industrial».
v     

‡ Ë
  


· Contributo decisivo em diversas áreas de importância
significativa:
‡ o tempo médio de vida de um europeu era aproximadamente
metade do que é hoje;
‡ nenhum de nós imagina sequer o que seria vivermos sem
lâmpadas eléctricas, ou telefones, e muito menos sem termos
acesso à simples anestesia;
‡ soluções inovadoras em engenharia, cirurgia e informática, como o
computador, um bem considerado essencial por todos nós;
‡ hoje, milhões de pessoas conseguem uma qualidade de vida
impensável há uns anos atrás porque foram sujeitos a transplantes;
‡ fertilização   permitiu que dezenas de pais conseguissem ter
os filhos que tanto desejavam.
v     

‡ †  
  
· o século XVIII, a confiança no poder da ciência e a própria ideia de
que a ciência é a via de «salvação» da humanidade atinge o seu auge:
  ;
· Surgem, por outro lado, posições que renegam o cientismo , afirmando
que se ultrapassam todos os limites do racional ·   ;
· imitações do conhecimento científico:
‡ muitas doenças infecciosas, como a tuberculose e a malária, que se
julgavam controladas, a pouco e pouco passaram a ser resistentes às
drogas tradicionais;
‡ o controlo do acesso à informação genética de cada um não está
assegurado;
‡ à introdução de plantas geneticamente modificadas e que a pouco e pouco
se transformam em monoculturas;
‡ utilização de animais para produzir órgãos que possam servir para
transplantes humanos · questão ética
v     

‡ † 
· A Ciência e a Tecnologia mudaram o Mundo, possibilitando uma
melhoria muito significativa da vida de uma grande parte da
Humanidade;
· ão parecem existir limites para o desenvolvimento da Ciência e
da Técnica. Aquilo que era antes impensável, tornou-se hoje
comum: manipulações genéticas, clonagem de seres,
inseminação artificial, morte assistida, entre outros;
· O cientismo revelar-se-á uma apologia metafísica da ciência
moderna e dos seus ideais e promoverá, até aos nossos dias, o
culto exacerbado da fé na ciência.
†       

ù       
  
            
 
      
     !  
  
   
  "  # 

       $    


[Viriato Soromenho-Marques)
†       

‡ á 





· Um dado novo surgiu no panorama de muitas faces e
determinações da crise da nossa civilização mundial: o
  A ameaça de cometermos a maior das injustiças, isto
é, o perigo de para mantermos o presente estilo de existência
comunitária se eliminar ecossistemas do tecido biofísico de que
depende a vida da nossa e de muitas outras espécies;
†       

‡ á 


 


· O tema do ambiente, depois de marginal e minoritário, foi
ganhando no decurso dos últimos trinta anos um amplo e
múltiplo direito de cidade;
· ara Viriato Soromenho-Marques, aquilo que deve inquietar
todos nós é a ³extrema inércia do real estabelecido´ e, como tal,
torna-se essencial ³passar do diagnóstico teórico à sua terapia
concreta´.
†       

‡ † 

 


· A cultura consumista deve ser substituída por novos hábitos de
comportamento mais de acordo com a natureza, que poupem os
preciosos recursos naturais, e encontrar formas de crescimento
económico que respeitem os equilíbrios naturais ·
     !;
· Todos nós sabemos que devemos proteger a natureza, cuidar
dela. Mas qual é o fundamento da ³responsabilidade ecológica´?
‡ A natureza deve ser protegida porque temos o dever de promover
um planeta habitável às gerações futuras;
‡ A natureza deve ser respeitada, independentemente dos interesses
humanos, pois esta também possui direitos próprios. Alguns
radicais ambientalistas falam mesmo de ³dignidade autónoma da
natureza´.
†       

‡ †
 
  
 
·  importante que seja garantida a equidade de participação num
novo padrão de desenvolvimento, onde o uso crescente da
Tecnologia da Informação e Comunicação aproxime pessoas e
instituições e não torne as diferenças sociais mais profundas;
· A ética tradicional tem dois enfoques básicos: um deles está
centrado no indivíduo, o outro é o modelo da ética do custo-
benefício;
· iversos dilemas éticos cercam o mundo contemporâneo, tais
como as decisões políticas necessárias para viabilizar a
realização de investigações e pesquisa em todas as áreas do
conhecimento.
†       

‡ † 
· As agressões ao meio ambiente atingiram uma amplitude jamais
vista. Compreende-se, assim, que o discurso ecológico tenha
ganho no último século uma importância crescente. Afinal, mais
do que uma moda, é da nossa sobrevivência que se trata;
· or outro lado, a ciência e técnica também são alvo de grandes
polémicas que envolvem toda a sociedade, já que, em muitos
avanços dados nas últimas décadas, é utilizado o ser humano;
· eve-se manter alerta e ter sempre em mente o
comprometimento do homem com a moral, nas suas acções,
actividades, projectos e planos, isto porque esta garante ao
Homem ser útil e produtivo, na luta para o aperfeiçoamento,
nunca completo ou acabado.

     

á %     á     #


  
   &  ' ( 
  %  
 )    * 
    
               
                 
     +
  %        
        
[Francisco Ferreira)

     

‡ " #   ·  $     %


· O presidente George W. Bush está, realmente, interessado em
assestar um golpe mortal em décadas de política ambiental
norte-americana, ao decidir a retirada dos EUA do processo de
Quioto. O que representa esta atitude? A resposta é
assustadora: aumento entre 15% a 20% das emissões de gases
entre 2001 e 2010, em vez de uma diminuição de 7%;
· A saída dos EUA do processo de Quioto é, sem dúvida, um sinal
de impotência para liderar o mundo, isto porque a maior
potência do mundo, que tem mais recursos económicos e
científicos, pretende escapar a este processo complexo,
conducente a enfrentar uma ameaça global, para a qual
contribui com 25% dos factores causais!

     

‡ Î 
á

   

· Atendendo à postura norte-americana, a União Europeia


assumiu a liderança na luta pela causa ambiental.
· a União Europeia, reconhece-se hoje que os problemas
ambientais e económicos são indissociáveis. O Tratado que
institui a Comunidade Europeia define os objectivos
comunitários no domínio da política ambiental:
‡ a preservação, a protecção e a melhoria da qualidade do ambiente;
‡ a protecção da saúde das pessoas;
‡ a utilização prudente e racional dos recursos naturais;
‡ a promoção, no plano internacional de medidas destinadas a
enfrentar os problemas regionais ou mundiais do ambiente.

     

‡ Î !
 "
   

· Apesar do inegável esforço realizado na última década, ortugal


é um dos países da UE que apresenta uma das mais medíocres
³performances´ em matéria de desempenho ambiental;
· ara a construção de um futuro sustentável em ortugal, é
necessário garantir uma sustentabilidade económica, um
planeamento estratégico eficiente por parte do Estado, uma
participação cívica dos cidadãos e a mobilização e coesão
nacionais em torno da causa ambiental.

     

‡ † 
· Estamos num período onde a participação pública, os desafios e
as decisões se têm de tomar com brevidade e eficiência;
· A viabilidade do desenvolvimento sustentável passa pela
capacidade de todas as nações, inclusive a portuguesa, de
modificar radicalmente os estilos de produção e consumo, que
serão a base para uma civilização mais justa, capaz de
sobreviver aos riscos de autodestruição que, certamente, nos
acompanharão ao longo deste século.
i   

‡ este início de Milénio, a generalidade da comunidade


científica está finalmente convencida que o nosso
planeta está a sofrer alterações, não só como resultado
da variabilidade natural do sistema climático, mas
também introduzidas pela actividade humana;
‡ O progresso vertiginoso da ciência e técnica constituiu
uma causa de crise social e ambiental global;
‡ Se persistirem os interesses económicos, podemos
afirmar, convictamente, que estamos perante o princípio
do fim da existência humana.