Você está na página 1de 22
Teorias Ácido-Base
Teorias Ácido-Base

Prof. Fernando R. Xavier

Teorias Ácido-Base Prof. Fernando R. Xavier UDESC 2013

UDESC 2013

Teoria ácido-base de Arrhenius (1884)

Teoria ácido-base de Arrhenius (1884) “Toda espécie química que, em contato com água, gera íons H

“Toda espécie química que, em contato com água, gera íons H + é considerada um ácido.

Exemplos:

Teoria ácido-base de Arrhenius (1884) “Toda espécie química que, em contato com água, gera íons H
Teoria ácido-base de Arrhenius (1884) “Toda espécie química que, em contato com água, gera íons H
Teoria ácido-base de Arrhenius (1884) “Toda espécie química que, em contato com água, gera íons H

Teoria ácido-base de Arrhenius (1884)

Teoria ácido-base de Arrhenius (1884) “Toda espécie química que, em contato com água, gera íons OH

“Toda espécie química que, em contato com água, gera íons OH - é considerada uma base.

Exemplos:

Teoria ácido-base de Arrhenius (1884) “Toda espécie química que, em contato com água, gera íons OH
Teoria ácido-base de Arrhenius (1884) “Toda espécie química que, em contato com água, gera íons OH
Teoria ácido-base de Arrhenius (1884) “Toda espécie química que, em contato com água, gera íons OH

Problema: Todos os experimentos eram restritos ao meio aquoso.

Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923)

Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923) “ Espécies químicas que são capazes de doar prótons ( H

Espécies químicas que são capazes de doar prótons (H + ) são consideradas ácidos, enquanto espécies químicas que recebem prótons são consideradas bases.

Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923) “ Espécies químicas que são capazes de doar prótons ( H

ácido conjugado da água

Exemplo 1:

Íon hidrônio
Íon hidrônio

base conjugada do HF

Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923)

Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923) Exemplo 2: Exercício: Montar as equações de ionização do ácido sulfúrico

Exemplo 2:

Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923) Exemplo 2: Exercício: Montar as equações de ionização do ácido sulfúrico
Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923) Exemplo 2: Exercício: Montar as equações de ionização do ácido sulfúrico
Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923) Exemplo 2: Exercício: Montar as equações de ionização do ácido sulfúrico
Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923) Exemplo 2: Exercício: Montar as equações de ionização do ácido sulfúrico
Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923) Exemplo 2: Exercício: Montar as equações de ionização do ácido sulfúrico

Exercício: Montar as equações de ionização do ácido sulfúrico em meio aquoso e indicar o ácido, a base e seus respectivos ácidos e bases conjugadas.

Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923) Exemplo 2: Meio não-aquoso! ácido conjugado da amônia base conjugada do

Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923)

Exemplo 2:

Meio não-aquoso!

Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923) Exemplo 2: Meio não-aquoso! ácido conjugado da amônia base conjugada do
Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923) Exemplo 2: Meio não-aquoso! ácido conjugado da amônia base conjugada do
Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923) Exemplo 2: Meio não-aquoso! ácido conjugado da amônia base conjugada do

ácido conjugado da amônia

base conjugada do ácido acético

Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923)

Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923)
Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923)
Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923)
Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923)

Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923)

Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923)
Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923)
Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923) Resumindo: “ Quando uma espécie doa um próton , a espécie

Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923)

Resumindo:

Quando uma espécie doa um próton, a espécie resultante se torna sua base conjugada.

Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923) Resumindo: “ Quando uma espécie doa um próton , a espécie
Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923) Resumindo: “ Quando uma espécie doa um próton , a espécie
Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923) Resumindo: “ Quando uma espécie doa um próton , a espécie

Quando uma espécie recebe um próton, a espécie resultante se torna seu ácido conjugado.

Teoria ácido-base de Brønsted-Lowry (1923) Resumindo: “ Quando uma espécie doa um próton , a espécie

Teoria ácido-base de Lewis (1923)

Teoria ácido-base de Lewis (1923) Fato importante: A idéias de Lewis foram publicas no mesmo ano

Fato importante: A idéias de Lewis foram publicas no mesmo ano da Teoria de Brønsted-Lowry porém, apenas 10 anos depois se tornaram amplamente aceitas pela comunidade cinetífica.

Espécies químicas que são capazes de aceitar pares eletrônicos são consideradas ácidos, enquanto espécies químicas que podem doar pares eletrônicos são consideradas bases.

Consegue explicar fenômenos onde não há tranferência de

espécies catiônicas ou aniônicas durante as reações químicas.

De maneira geral temos:

De maneira geral temos: Exemplos: Teste: Indificar quem é o ácido e a base na reação

Exemplos:

De maneira geral temos: Exemplos: Teste: Indificar quem é o ácido e a base na reação
De maneira geral temos: Exemplos: Teste: Indificar quem é o ácido e a base na reação

Teste: Indificar quem é o ácido e a base na reação entre amônia e água para a geração do hidróxido de amônio.

Como identificar ácidos e bases de Lewis?

Ácidos de Lewis: Possuem um centro de caráter positivo (+ ) e orbitais vazios para acomodarem os elétrons oriundos da base. Podem ou não estar carregadas positivamente.

Exemplos:

Como identificar ácidos e bases de Lewis? Ácidos de Lewis: Possuem um centro de caráter positivo
Como identificar ácidos e bases de Lewis? Ácidos de Lewis: Possuem um centro de caráter positivo
Como identificar ácidos e bases de Lewis? Ácidos de Lewis: Possuem um centro de caráter positivo
Como identificar ácidos e bases de Lewis? Ácidos de Lewis: Possuem um centro de caráter positivo
Como identificar ácidos e bases de Lewis? Ácidos de Lewis: Possuem um centro de caráter positivo

Bases de Lewis: São espécies que possuem pares eletrônicos não ligantes , ou seja, aptos a serem aceitos por ácidos de Lewis. Não necessariamente estão carregadas negativamente (espécies aniônicas).

Exemplos:

Como identificar ácidos e bases de Lewis? Ácidos de Lewis: Possuem um centro de caráter positivo
Como identificar ácidos e bases de Lewis? Ácidos de Lewis: Possuem um centro de caráter positivo

Ácidos de Lewis

Caso 1: Compostos com a camada de valência incompleta podem atuar como ácidos de Lewis.

Ex. Compostos planares de boro - 5 B: [He] 2s 2 2p 1

Ácidos de Lewis Caso 1: Compostos com a camada de valência incompleta podem atuar como ácidos
Ácidos de Lewis Caso 1: Compostos com a camada de valência incompleta podem atuar como ácidos
Ácidos de Lewis Caso 1: Compostos com a camada de valência incompleta podem atuar como ácidos
Ácidos de Lewis Caso 1: Compostos com a camada de valência incompleta podem atuar como ácidos
Ácidos de Lewis Caso 1: Compostos com a camada de valência incompleta podem atuar como ácidos
Ácidos de Lewis Caso 1: Compostos com a camada de valência incompleta podem atuar como ácidos
Ácidos de Lewis Caso 1: Compostos com a camada de valência incompleta podem atuar como ácidos

Ácidos de Lewis

Caso 2: Cátions metálicos podem aceitar pares eletrônicos para gerar compostos de coordenação (íons complexos).

Ex. Formação de cátions complexos

Ácidos de Lewis Caso 2: Cátions metálicos podem aceitar pares eletrônicos para gerar compostos de coordenação
Ácidos de Lewis Caso 2: Cátions metálicos podem aceitar pares eletrônicos para gerar compostos de coordenação
Ácidos de Lewis Caso 2: Cátions metálicos podem aceitar pares eletrônicos para gerar compostos de coordenação
Ácidos de Lewis Caso 2: Cátions metálicos podem aceitar pares eletrônicos para gerar compostos de coordenação
Ácidos de Lewis Caso 2: Cátions metálicos podem aceitar pares eletrônicos para gerar compostos de coordenação

Caso 3: Uma molécula ou íon com seu octeto completo pode rearranjar sua camada de valência para acomodar um par eletrônico adicional.

Ex. Formação do ânion hidrogenocarbonato (bicarbonato)

Caso 3: Uma molécula ou íon com seu octeto completo pode rearranjar sua camada de valência
Caso 3: Uma molécula ou íon com seu octeto completo pode rearranjar sua camada de valência
Caso 3: Uma molécula ou íon com seu octeto completo pode rearranjar sua camada de valência
Caso 3: Uma molécula ou íon com seu octeto completo pode rearranjar sua camada de valência

Caso 4: Uma molécula ou íon pode expandir sua camada de valência (ou ter raio suficientemente grande) para acomodar pares eletrônicos extras.

Ex. Formação do ânion hexafluoreto de silício

Caso 3: Uma molécula ou íon com seu octeto completo pode rearranjar sua camada de valência
Caso 3: Uma molécula ou íon com seu octeto completo pode rearranjar sua camada de valência

Atividade: Identificar o ácido e a base de Lewis em cada uma das reações químicas a seguir:

Atividade: Identificar o ácido e a base de Lewis em cada uma das reações químicas a
Atividade: Identificar o ácido e a base de Lewis em cada uma das reações químicas a
Atividade: Identificar o ácido e a base de Lewis em cada uma das reações químicas a
Atividade: Identificar o ácido e a base de Lewis em cada uma das reações químicas a

Força ácida e força básica:

  • Podem ser avaliadas em termos de eletronegatividade e/ou densidade eletrônica () dos átomos doadores (bases) e receptores (ácidos) nas espécies em questão:

“A força ácida de Lewis de uma espécie é aumentada quando a densidade eletrônica do átomo receptor é reduzida.

Ex.1: Sejam os compostos de boro e os seguintes halogênios:

 
Eletronegatividade
 

Eletronegatividade

 
F 3,98
F 3,98
F 3,98
F 3,98
 

F

3,98

Cl 3,16
Cl 3,16
 

Cl

3,16

Br 2,96

Br

2,96

 
Eletronegatividade F 3,98 Cl 3,16 Br 2,96 Logo a força ácida de Lewis é:
Eletronegatividade F 3,98 Cl 3,16 Br 2,96 Logo a força ácida de Lewis é:
   
Logo a força ácida de Lewis é:
Logo a força ácida de Lewis é:

Logo a força ácida de Lewis é:

Força ácida e força básica:  Podem ser avaliadas em termos de eletronegatividade e/ou densidade eletrônica

BF 3 > BCl 3 > BBr 3

Força ácida e força básica:

Ex.2: Avaliação da força ácida em íons metálicos do grupo 1:

Força ácida e força básica: Ex.2: Avaliação da força ácida em íons metálicos do grupo 1:
Força ácida e força básica: Ex.2: Avaliação da força ácida em íons metálicos do grupo 1:

Espécies de menor raio iônico tem suas cargas

concentradas no espaço,

logo

são

melhores ácidos

de Lewis.

Raio iônico / raio atômico

Atividades:

  • 1. Identificar dentre os seguintes pares qual é o composto mais ácido:

    • (a) [Fe(OH 2 ) 6 ] 2+ e [Fe(OH 2 ) 6 ] 3+

    • (b) [Al(OH 2 ) 6 ] 3+ e [Ga(OH 2 ) 6 ] 3+

  • 2. Organizar em ordem de basicidade os seguintes compostos:

  • Atividades: 1. Identificar dentre os seguintes pares qual é o composto mais ácido: (a) [Fe(OH )
    Atividades: 1. Identificar dentre os seguintes pares qual é o composto mais ácido: (a) [Fe(OH )
    Atividades: 1. Identificar dentre os seguintes pares qual é o composto mais ácido: (a) [Fe(OH )
    • 3. Organizar em ordem de acidez os seguintes óxidos:

    Al 2 O 3 , B 2 O 3 , BaO, CO 2 , Cl 2 O 7 , SO 3

    Classificação das reações ácido-base de Lewis:

    1. Reações de simples troca:

    • Ocorre quando um ácido ou base é substituído por outro em um aduto pré-existente.

    Exemplo:

    Classificação das reações ácido-base de Lewis: 1. Reações de simples troca:  Ocorre quando um ácido

    Genericamente temos:

    Classificação das reações ácido-base de Lewis: 1. Reações de simples troca:  Ocorre quando um ácido
    Classificação das reações ácido-base de Lewis: 1. Reações de simples troca:  Ocorre quando um ácido

    Classificação das reações ácido-base de Lewis:

    2. Reações de dupla troca (metátese*):

    • Ocorre quando ácidos e bases são substituídos em uma reação entre adutos pré-existentes .

    Exemplo:

    Classificação das reações ácido-base de Lewis: 2. Reações de dupla troca (metátese*):  Ocorre quando ácidos
    Classificação das reações ácido-base de Lewis: 2. Reações de dupla troca (metátese*):  Ocorre quando ácidos

    Genericamente temos:

    Classificação das reações ácido-base de Lewis: 2. Reações de dupla troca (metátese*):  Ocorre quando ácidos
    Classificação das reações ácido-base de Lewis: 2. Reações de dupla troca (metátese*):  Ocorre quando ácidos

    *Do grego metathesis, significando troca.

    Atividades:

    Identificar os ácidos e bases de Lewis das reações a seguir:

    Atividades: Identificar os ácidos e bases de Lewis das reações a seguir: