Você está na página 1de 11

m As falhas de mercado podem ser agrupadas numa

categoria geral denominada 9 

m 9 ternalidades são actividades que envolvem a


imposição involuntária de custos ou benefícios, isto é, têm
efeitos positivos (e ternalidades positivas) ou negativos
(e ternalidades negativas) sobre terceiros sem que estes
tenham oportunidade de impedir e sem que tenham a
obrigação de os pagar ou o direito de ser indemnizados;
m Assim sendo, é necessária a intervenção do 9stado
através da oferta ou criação de incentivos para
actividades que constituem e ternalidades positivas e
através do impedimento ou criação de incentivos à não
produção de e ternalidades negativas.

 
  
 î
9 emplos:

× Poluição ambiental, aquática e sonora;


× Fumo do cigarro (junto dos fumadores ´passivosµ);
× Lançamento de efluentes industriais para os recursos hídricos;
× Gases e ruídos emitidos pelos meios de transporte;
× Consumo de bebidas alcoólicas por parte de outros
indivíduos, conduzindo ao aumento de prémios de
seguro;
× Produção e consumo de drogas ilícitas.

 
  

9 emplos:

m Investigação e Desenvolvimento (I&D), pois gera novas


soluções, por e emplo ao nível tecnológico, para
problemas do presente e do futuro;
m Imóveis antigos restaurados que transmitem beleza;
m Perfumes que possibilitam uma sensação de bem-estar à
sociedade;
m Adopção de uma condução mais defensiva, diminuindo
o número de acidentes;
m Bens públicos
º Ñaúde ² plano nacional de vacinação;
º Infra-estruturas viárias ² plano rodoviário nacional;
º 9ducação ² plano tecnológico da educação.
 
  
 
× As fábricas de alumínio emitem poluição que coloca em causa a saúde pública ²
   ;
× Como esta e ternalidade contribui para uma falha de mercado?
× O custo de produção de alumínio para a sociedade torna-se superior ao custo para as
empresas produtoras;
× A cada unidade de alumínio produzido, o custo social abarca os custos privados dos
fabricantes e os custos das pessoas prejudicadas pela poluição;
× A curva do custo social encontra-se
acima da curva do oferta, porque atende
aos custos e ternos impostos à sociedade
pelos fabricantes do metal. A diferença
entre as curvas traduz o custo da poluição
emitida;
× Como a curva do custo social encontra-se
acima da curva da oferta, a quantidade
social óptima (Qóptima), também se altera
(como se verifica no gráfico), alcançando
assim um determinado nível de produção, no qual o valor do alumínio para os
consumidores (curva da procura) é maior que o custo social da sua fabricação (curva
do custo social).
× Ñ 
: tributar os produtores de alumínio ²   
  

 
  
 r
× A produção de robôs revela-se favorável para quem não está envolvido no mercado ²
    ;

× Como esta e ternalidade contribui para uma falha de mercado?


× A robótica encontra-se num processo de progressiva transformação, que contribui
positivamente, não só para a empresa produtora, como também para a sociedade em
geral. A este tipo de e ternalidade positiva, atribui-se a designação de   
  (ver valor de transbordamento tecnológico no gráfico apresentado);
× O custo social de produção é inferior ao custo privado (do consumidor);
× Assim, o custo social de produzir o robô obtêm-se
pela diferença entre o custo privado e o valor do
transbordamento tecnológico;
× Ñ 
: conceder subsídios aos produtores de
robôs, sendo o Governo a pagar às empresas por
cada robô produzido e, assim, a curva da oferta
desloca-se para bai o no equivalente ao valor
do subsídio. 9sta deslocação conduzirá ao
aumento da quantidade de equilíbrio (Qmercado)
de robôs, como se encontra e presso no gráfico
²   
  

 
  
 ·
m 9 istem também e ternalidades associadas ao consumo;
m O consumo de álcool gera e ternalidades negativas, se os
consumidores, por e emplo, conduzirem sob a sua influência
e colocarem a vida dos outros automobilistas em risco;
m No gráfico apresentado, verificamos que o valor social é
inferior ao valor privado e a
quantidade social óptima é menor
do que a quantidade determinada
pelo mercado privado;
m Ñ 
: Aplicar imposto sobre as
bebidas alcoólicas ²  

  

 
  
 
m A educação gera e ternalidades positivas, pois uma
população mais qualificada propicia um maior
desenvolvimento do país;
m Neste caso, o gráfico demonstra que o valor social é maior
que o valor privado e a quantidade social óptima é maior
que aquela determinada pelo mercado privado;
m Ñ 
: financiamento de bolsas
de estudo pelo 9stado ²
  
  

 
  
 
m Fi ar padrões de emissão de poluentes ();
º Devem ser encarados como um incentivo à redução
da poluição.
m Aumentar o preço dos produtos tabagistas e criar centros
de recuperação para fumadores;
m Promover o uso de transportes públicos ´amigosµ do
ambiente;
m Definir impostos (    ) e
multas pela emissão de poluentes (Princípio do Poluidor-
Pagador da OCD9):
º O nível eficiente do imposto deve ser igual ao prejuízo
marginal e terno no nível socialmente óptimo de
poluição.
 
  
 *
m As e ternalidades negativas na produção ou no consumo
levam os mercados a produzir quantidades superiores às
socialmente recomendáveis. Já as e ternalidades
positivas na produção e no consumo conduzem os
mercados a produzir quantidades menores às
socialmente apetecíveis;
m Assim, o governo, para solucionar estas problemáticas,
pode internalizar a e ternalidade, tributando os bens que
provocam e ternalidades negativas e subsidiando os
bens que geram e ternalidades positivas;
m Deve e istir um equilíbrio entre os mercados livres de bens
e serviços (   ) e a regulamentação
governamental (   );
m üevela-se importante fazer uma rigorosa análise custo-
benefício da intervenção estatal.
 
  
 A
m AüAÚJO, Fernando ² x   9      
9   , 2002;
m GU9üüI9N, Bernard ² o       
   9  ! A 

m oANKIW, N. Gregory ² x   9   " 


  #  $ : 9ditora Campus, 200A;
m ÑALVATOü9, Dominick ² o    "   %
&  9  o '() do Brasil. A ;
m ÑAoU9LÑON, Paul A. ; William D. Nordhaus ³ 9  
*     9  o '() de Portugal, 2005.

 
  
 AA

Você também pode gostar