Você está na página 1de 18

Matemática Financeira

Juros Compostos
ADM 1170

Curso de Administrição

Professor: André de Almeida


Jaques
aaj.go@terra.com.br
2

Definições
• O juro composto é a maior invenção da
humanidade, porque permite uma confiável e
sistemática acumulação de riqueza." - Albert
Einstein.

“Juros Compostos são juros sobre juros!”


3

Definições
• Os juros são calculados sobre os Principais
nos inícios dos meses, que correspondiam
aos montantes dos finais dos meses
anteriores.
4

Juros Compostos
• Em juros compostos, o problema principal
consiste em calcular o montante (soma) FV
obtido pela aplicação de um único valor
principal PV no instante t=0, à taxa i de juros
(por período) durante n períodos.
5

Juros Composto
• Regime de capitalização composta, corresponde a
uma progressão geométrica (PG), onde os juros
crescem de forma Exponencial ao longo do tempo,
como mostra o gráfico abaixo, um capital de R$
1.000 aplicado por dez meses a uma taxa de 10%
a.m., acumula um montante de R$ 2.000 no final.
6

Juros Composto
• Juros pode ser representado pela seguinte fórmula:

• Sendo que:
(
J = PV (1 + i ) − 1
n
)
▫ J = Juros recebido (ou pago) referente ao período;
▫ PV = Capital aplicado (ou tomado);
▫ i = Taxa de juros;
▫ n = Período de aplicação (ou prazo da operação).
7

Juros Composto
• Ao trabalhando com a fórmulas de juros
devemos nos atentar há algumas
particularidade das mesma, tais como:
▫ i deve está em sua forma decimal, ou seja, se
a taxa for de 10%, devemos dividir por 100,
transformando-a em 0,10;
▫ Se unidade utilizada no período não for
compatível ao da taxa de juros, deve ser feito
a conversão de um deles. O período é simples
como o de juros simples, já a taxa deve utilizar
uma fórmula de Taxa Equivalente.
8

Juros Simples
• Montante: É o valor do capital inicial
somando aos juros acumulados no decorrer
do período, onde usamos a seguinte fórmula:

J = FV − PV
FV = PV (1 + i ) n

• Sendo que:
▫ FV = Representa o montante ou valor futuro
9

Juros Composto
• Por meio das fórmulas básica de valor futuro
podemos extrair outras fórmulas para
facilitar o cálculo de outras variáveis, como:

FV = PV (1 + i ) n

 FV  1
Log    FV  n
FV  PV  i=  −1
PV = n=
(1 + i ) n Log (1 + i ) n  PV 
Valor presente Prazo Taxa de juros
10

Taxas
• Taxa é um índice numérico relativo cobrado sobre um capital para a
realização de alguma operação financeira. Ou é a unidade de medida
pela qual os juros são fixados na remuneração de um capital num
determinado período de tempo ( dias, meses, anos etc).
▫ “No mercado financeiro brasileiro, mesmo entre os técnicos e
executivo, reina muita confusão quanto aos conceitos de taxas de
juros principalmente no que se refere às taxas nominal, efetiva e
real. O desconhecimento generalizado desses conceitos tem
dificultado o fechamento de negócios pela conseqüente falta de
entendimento entre as partes. Dentro dos programas dos diversos
cursos de Matemática Financeira existe uma verdadeira
“poluição”de taxas de juros (Dutra, 2000)”.
11

Taxa Proporcional
• Taxas proporcionais são taxas de juros fornecidas em
unidades de tempo diferentes que, ao serem
aplicadas a um mesmo principal durante um mesmo
prazo, produzem um mesmo montante acumulado
no final daquele prazo, no regime de juros simples.
• Este caso se tiver uma taxa ao ano, e o período do
problema é em meses, basta dividir a taxa por 12,
ou seja, um (1) ano tem doze (12) meses.

• i= 12%aa  1%am
• i= 8%as  1,33%am
12

Taxa Equivalente
• Taxas equivalentes são taxas de juros fornecidas em
unidades de tempo diferentes que ao serem
aplicadas a um mesmo principal durante um mesmo
prazo produzem um mesmo montante acumulado no
final daquele prazo, no regime de juros compostos.

• Assim, a diferença entre taxas equivalentes e taxas


proporcionais se prende exclusivamente ao regime
de juros considerado. As taxas proporcionais se
baseiam em juros simples, e as taxas equivalentes
se baseiam em juros compostos.
13

Taxa Equivalente
• Fórmulas:

 q

iq = (1 + it ) t − 1 × 100
 

Onde,
iq é a taxa de juros de deseja encontra;
it Tenho
é a taxa de juros de tenho no problema; Quero

q período que quero, it = iq =


t período que tenho. t= q=
14

Taxa Nominal
• Taxa nominal é a taxa de juros em que a unidade
referencial de seu tempo não coincide com a unidade
de tempo dos períodos de capitalização. A taxa
nominal é sempre fornecida em termos anuais, e os
períodos de capitalização podem ser semestrais,
trimestrais, mensais ou diários. São exemplos de taxas
nominais:

▫ - 12% ao ano, capitalizados mensalmente;


▫ - 24% ao ano, capitalizados semestralmente;
▫ - 10% ao ano, capitalizados trimestralmente,
▫ - 18% ao ano, capitalizados diariamente.
15

Taxa Efetiva
• A taxa Efetiva é quando o período de formação e
incorporação dos juros ao Capital coincide com
aquele a que a taxa está referida.

▫ 120% ao mês com capitalização mensal;


▫ 450% ao semestre com capitalização semestral;
▫ 1300% ao ano com capitalização anual.

• Obs: Quando trabalhamos com taxa efetivas,


omitimos o seu período de capitalização, pois eles
estão na mesma unidade de tempo da taxa em
questão.
16

Taxa Unificada
• A utilização de taxas unificadas é muito útil em regimes de
economia inflacionária, como no caso vivido no Brasil onde
vários indexadores – na verdade taxas de correção
monetária – são colocadas no mercado (IGP-DI) para tentar
zerar ou equilibrar a perda monetária provocada pela
inflação.

▫ O problema é ter duas taxas ( i1 e i2) e torná-las únicas (iu) de


forma que provoque o mesmo ganho/custo financeiro, se
aplicadas isoladamente uma sobre a outra.

▫ “cuidado! Unificar duas taxas não significa somá-las:


(iu diferente de i1 + i2)”
17

Taxa Unificada
• Fórmula:

iu = [(1 + i1 ) × (1 + i2 ) × ... × (1 + in ) − 1] × 100

▫ i1 = 5% iu = [(1 + 0,05) × (1 + 0,06) − 1] × 100


▫ i2 = 6% iu = [1,113 − 1] × 100
iu = 0,113 × 100
iu = 11,3%
18

Taxa Real e Efetiva


• Taxa Real é a taxa efetiva corrigida pela taxa
inflacionária do período da operação. Conexão entre
as taxas real, efetiva e de inflação. A taxa Real não é
a diferença entre a taxa efetiva e a taxa da inflação.
Na realidade, existe uma ligação íntima entre as três
taxas, dadas por:
ie = [ (1 + ir ) × (1 + ii ) − 1] × 100

 (1 + ie ) 
ir =  − 1 × 100
 (1 + ii ) 