Você está na página 1de 27

CONCRETO

AUTO
CURÁVEL
GRUP O :
Ana Beatriz Gimenes Barcellos - 1712757
Fernando Nóbrega Mendez Protasio - 1712759
Filipe Rocha Gomes de Sá - 1621926
Isabela de Paula Salgado - 1712762
Nathalia Bürger de Albuquerque - 1712768

M OTI V A ÇÃ O
Inevitabilidade de fissuras

Permeabilidade e suscetibilidade à
degradação prematura

Redução da vida útil e riscos estruturais

A LTERNA TI V A S: Outros materiais Ap ri m oram en t o Manutenção Novas habilidades .

I N S P I R A ÇÃ O NA NATUREZA Dan o Reaç ão Rep ar o .

. H. DEFINIÇÃO AUTÔNOMO Capacidade de regeneração de danos de Processo de recuperação forma autógena ou autonômica que utiliza componentes não pertencentes ao material ( adições de Engenharia ) AUTÓGENO Processo natural de recuperação que utiliza componentes do próprio F o n t e : H U A N G . . material . e t al. 201 6 .

201 6 . e t al. TI P OS F o n t e : M U H A M M A D .. . Z. N.

P R I N C I P A I S GRUPOS .

CURA INTRÍNSECA Capacidade de cura do material .

materiais expansivos e carbonatos Agentes expansivos: Sulfoaluminato de cálcio ( C4A3S) Sulfato de Cálcio ( C4SO4 ) Óxido de Cálcio ( Ca O ) Materiais expansivos: Dióxido de Silicone Alumino Silicato .CURA POR ADIÇÃO DE M I N E I R A I S Uso d e u m a m i s t u r a d e a g e n t e s expansivos.

CURA POR ADIÇÃO DE Q U Í M I C O S Agentes reparadores e m cápsulas ou tubos Metil metacrilato Poliuretano .

CURA POR M E I O DE BACTÉRIAS Adição de bactérias e m cápsulas Induz a precipitação do Carbonato de Cálcio .

RESULTADOS EXPERIMENTAIS .

A DI ÇÃ O DE P OLÍ M EROS .

201 6 . ADIÇÃO DE POLÍMEROS Microcápsulas de fenol -formaldeído (PF) e sua distribuição ao longo da m atriz de cim ento F o n t e : LEYANG e t al.

ADIÇÃO DE POLÍMEROS Resultados dos ensaios m ecânicos e estrutura 3D da m atriz de cim ento. F o n t e : LEYANG e t al. com destaque para as cápsulas rompidas. 201 6 .

A DI ÇÃ O DE MINERAIS .

201 4 .. ADIÇÃO DE M I N E R A I S Aprimoramento da cura intrínseca por adição de : C a r b o n a t o ( H .JT ) M e t a c a u l i m ( K) S u l f o a l u m i n a t o d e C á l c i o ( P) D e s e n vo l vi m e n t o da p e r m e a b i l i d a d e dos Recuperação da resistência para diversos espécimes em função do t e m p o aditivos minerais F o n t e : J I A N G. e t al.

ADIÇÃO DE FIBRAS E POLÍMEROS SUPERABSORVENTES .

ADIÇÃO DE FIBRAS E POLÍMEROS SUPERABSORVENTES F i b r a d e P VA SAP t i p o A ( c o p o l y m e r o f a c r y l a m i d e a n d s o d i u m a c r y l a t e ) SAP t i p o B ( c r o s s .def lexão t í pic a dos ensaios F o n t e : SNOECK.l i n k e d p o t a s s i u m s a l t p o l y a c r y l a t e ) a) Ensaio de f lexão de 4 p o n t o s b) Curva de t ens ão . 201 5 .

R e c u p e r a ç ã o d e r e s i s t ê n c i a d u r a n t e os c i c l o s d e c a r r e g a m e n t o Relação entre f e c h a m e n t o de fissura e largura inicial da fissura e c o m p a r a ç ã o entre o prim eiro e o segundo estágio de regeneração F o n t e : SNOECK. 201 5 .

A DI ÇÃ O DE B A CTÉRI A S . .

201 4 .forno F o n t e : S I E R R A .B E L T R A N . M. ADIÇÃO DE BACTÉRIAS Adição de : Bacillus e nutrientes ( lactate) Escória de alto ..

M. 201 4 . ADIÇÃO DE BACTÉRIAS F o n t e : S I E R R A .B E L T R A N ..

2015 . ADIÇÃO DE BACTÉRIAS Fonte: CHUNXIANG QIAN et al.

CONCLUSÃ O An álise dos r esu ltados Limitações Nova filosofia .

OBRIGADO! .

5 . 1 7 1 . 201 5 . 2 0 1 7 .h e a l i n g o f c r a c k s i n c o n c r e t e w i t h v a r i o u s c r y s t a l l i n e m i n e r a l a d d i t i v e s i n u n d e r g r o u n d e n v i r o n m e n t . v. p . 10 . v. S e l f . 2 0 1 6 . 0 4 0 1 5 0 8 6 . 2 3 8 .. SANGADJI.h e a l i n g c o n c r e t e f o r s u s t a i n a b l e i n f r a s t r u c t u r e . 2 0 1 2 . p . H . Self -healing of early age cracks in cement -based materials by mineralization of carbonic a n h y d r a s e m i c r o o r g a n i s m . M .21 8 . e t al. Procedia E n g i n e e r i n g .352 . v. 6 .b a s e d m o r t a r f o r c o n c r e t e r e p a i r . F r o n t i e r s i n m i c r o b i o l o g y. J I A N G . LI. Materials. D.2 4 9 . 10 2 5 . . 344 . E. H. 6 . S I E R R A . .B E LT R A N . 2 0 1 4 L E YA N G . n . C. 2 0 1 6 . 201 4 . v.h a r d e n i n g c e m e n t i t i o u s c o m p o s i t e s b y u s i n g s u p e r a b s o r b e n t p o l y m e r s . QIAN. m e t h o d s a n d s e r v i c e c o n d i t i o n s . M i c r o m e c h a n i c a l P r o p e r t i e s o f a N e w P o l y m e r i c M i c r o c a p s u l e f o r Self- H e a l i n g C e m e n t i t i o u s M a t e r i a l s . N . 67 . p . 2 8 . M . v.h e a l i n g i n c e m e n t i t i o u s m a t e r i a l s : M a t e r i a l s . V. p . E. Materials & Design. e t a l . Journal of Advanced Concrete Technology. e t a l . 1. S C H L A N G E N . Z. 2 0 1 5 . R e p e a t e d a u t o g e n o u s h e a l i n g i n s t r a i n . 2 0 7 . v. Can Self-healing Mechanism Helps Concrete Structures Sustainable?. H E R B E R T . et al. D E B E L I E . 12 . 9 3 8 . Journal of Materials in Civil Engineering. p . S N O E C K . C. M a t e r i a l s S c i e n c e E d i t i o n . Journal of Wuhan University of Technology. v. C o n s t r u c t i o n a n d B u i l d i n g m a t e r i a l s .. n . 2 9 . S e l f . G u a d a l u p e . R o b u s t s e l f . p . 9 . n . J O N K E R S . C h a r a c t e r i z a t i o n o f s u s t a i n a b l e b i o . S. n . LV. REFERÊNCI A S H U A N G .