Você está na página 1de 72
“INSTRUMENTOS TRADICIONAIS PORTUGUESES”
“INSTRUMENTOS
TRADICIONAIS
PORTUGUESES”

“Portugal Continental e Arquipélagos dos Açores e

Madeira”

“Portugal Continental e Arquipélagos dos Açores e Madeira” - Portugal, berço de vários povos, apresenta uma

-

Portugal, berço de vários povos,

apresenta uma grande diversidade das

suas formas culturais e artísticas. Conhecer as suas tradições musicais é

conhecer um pouco da sua história.

 

-

A

folia,

a

festança,

 

a

fé,

a

comemoração da vida, da morte, das colheitasTudo se manifesta através

da música,

espelho da alma

de

um

povo.

 

-

Para

além

da

voz,

é

de

igual

importância a variedade dos instrumentos musicais elaborados com

materiais fornecidos pelo ambiente natural e que caracterizam a música de cada região. Algumas tradições tendem a desaparecer com o decorrer do

tempo, mas muitas ainda se encontram

vivas na memória do povo.

 

-

Vamos,

então,

em

busca

 

de um

Portugal esquecido, em busca da nossa

identidade

“Portugal Continental e Arquipélagos dos Açores e Madeira

“Portugal Continental e Arquipélagos dos Açores e Madeira ”
“Portugal Continental e Arquipélagos dos Açores e Madeira ”
“Portugal Continental e Arquipélagos dos Açores e Madeira ”

“Portugal Continental e Arquipélagos dos Açores e

Madeira”

“Portugal Continental e Arquipélagos dos Açores e Madeira”

“Agrupamentos músicais tradicionais Portugueses”

“Agrupamentos músicais tradicionais Portugueses”

“Minho, Douro Litoral e Beira Litoral

“Minho, Douro Litoral e Beira Litoral ”

“Minho”

Instrumentos - Cavaquinho ; Viola Braguesa ; Bombo Agrupamentos musicais - Rusga e “Zé-Pereiras” Danças Vira ; Malhão

Características da música regional:

A música e a dança são duas formas que andam sempre juntas na expressão, no viver e no sentir das gentes Minhotas.

O Vira e o Malhão demonstram bem a maneira tão festiva e

alegre como se canta e dança no Minho.

“Minho – instrumentos musicais

“Minho – instrumentos musicais ” CAVAQUINHO VIOLA BRAGUESA BOMBO

CAVAQUINHO

“Minho – instrumentos musicais ” CAVAQUINHO VIOLA BRAGUESA BOMBO

VIOLA BRAGUESA

BOMBO

“Minho – instrumentos musicais ” CAVAQUINHO VIOLA BRAGUESA BOMBO

“Minho – Agrupamentos musicais

“RUSGA” É um conjunto instrumental, composto essencialmente por instrumentos de corda, cavaquinho, viola braguesa e violão,
“RUSGA”
É um conjunto instrumental, composto essencialmente por instrumentos
de corda, cavaquinho, viola braguesa e violão, são acompanhados
ritmicamente pelo tambor, os ferrinhos e o reque reque. Mais,
modernamente surge também a concertina ou o acordeão. As “Rusgas”
Minhotas são grupos festivos que se podiam ver a caminho das festas e
romarias e nos trabalhos colectivos da região, acompanhando a dança
que espontaneamente se organizava.

“Minho – Agrupamentos musicais

“ZÉS-PEREIRAS” São conjuntos instrumentais muito populares no Minho, embora também existam noutras regiões Portuguesas. São eles
“ZÉS-PEREIRAS”
São conjuntos instrumentais muito populares no Minho, embora
também existam noutras regiões Portuguesas. São eles que iniciam as
festas, romarias, cortejos e procissões, logo ao romper do dia. Estes
conjuntos musicais são constituídos por gaitas-de-foles, caixa e bombo.
Por vezes, são constituídos por um grande número de tocadores. Os
“Zés-Pereiras” surgem também muitas vezes associados aos cabeçudos
ou gigantones.

“Minho – Danças

“VIRA” É uma das mais antigas danças populares Portuguesas, é composta por 2 partes: a 1º
“VIRA”
É uma das mais antigas danças populares Portuguesas, é composta por
2 partes: a 1º cantada a solo, ou seja, por um só cantador ou cantadeira,
a 2ª cantada em grupo, por 2 pessoas ou um côro, sendo os temas mais
referidos o amor, o trabalho e a terra.
O Vira é geralmente cantado com acompanhamento da viola braguesa, a
par do cavaquinho, o violão e o reco reco, e em alguns casos, as
castanholas.
Predomina o ritmo sobre a melodia.

“Minho – Danças

“MALHÃO”

De compasso binário, é uma dança característica do Concelho de Barcelos.

“MALHÃO” De compasso binário, é uma dança característica do Concelho de Barcelos.

“Douro Litoral

Instrumentos - Viola amarantina; Violão; Tambor; Bombo; Ferrinhos; Rabeca

Agrupamentos musicais - Danças Chula

Características da música regional:

A Música Tradicional do Douro Litoral é :A Chula; o Vira; a Cana-Verde e o Malhão.

A Chula do Alto Douro tem instrumentos especiais e especial maneira de se bailar. Tal como o

malhão, a cana-verde e o vira, a chula pode acompanhar-se apenas pelo ritmar da viola

ramaldeira e pode ser acompanhada pela «ronda minhota» (espécie de pequena orquestra campesina composta de clarinete, rabeca, harmónica, cavaquinho, viola, violão, bombo e ferrinhos) ou pela «festada duriense» (que é constituída pelos mesmos instrumentos, menos o clarinete, que é substituído pelas canas). O Malhão é uma dança muito antiga e tem como a Chula, acompanhamento de canto: o seu acompanhamento musical é de instrumento e cantador.

“DOURO LITORAL– instrumentos musicais” TAMBOR RABECA VIOLA AMARAMTINA
“DOURO LITORAL– instrumentos musicais”
TAMBOR
RABECA
VIOLA AMARAMTINA

“DOURO LITORAL – Dança

“CHULA”

É uma forma musical, instrumental e vocal geralmente cantada ao desafio, surgindo em ocasiões de festa e durante os trabalhos colectivos. As mais conhecidas são a “chula amarantina” e a chula de paus”.

“DOURO LITORAL – Dança ” “CHULA” É uma forma musical, instrumental e vocal geralmente cantada ao

A Beira litoral prolonga a tradição musical do Minho e do Douro litoral. Nela podemos encontrar os Zés-Pereiras e o Fado de Coimbra, dança-se o vira, o malhão, a tirana e a rusga.

“Beira Litoral

Instrumentos viola toeira; guitarra portuguesa e violão; viola amarantina; rabeca; ferrinhos; gaita-de-foles; bombo e caixa; pífaro; concertina; gaita-de-beiços; cavaquinho e viola braguesa.

Agrupamentos musicais Fado de Coimbra , Zés Pereiras

Danças Farrapeira

Características da música regional:

A Beira

litoral

prolonga a

tradição musical do Minho e

do

Douro litoral. Nela

podemos encontrar os Zés-Pereiras e o Fado de Coimbra, dança-se o vira, o malhão, a tirana e a rusga. O Fado de Coimbra, cultivado pelos estudantes da referida cidade, é acompanhado pela guitarra e violão sendo, no entanto, diferente do Fado de Lisboa. Assenta em conceitos de um saudosismo e de um lirismo amoroso, ligado à boémia académica. Na zona de Arouca, os homens do campo têm por hábito tocar pífaros nas horas vagas. Durante a faina das vindimas e da pisa no lagar, podemos ouvir os cantares dos ranchos de homens e mulheres, as concertinas acompanhadas pelo bombo e os ferrinhos, pelo cavaquinho ou braguesa e pela gaita-de-beiços.

“BEIRA LITORAL – instrumentos musicais

VIOLA TOEIRA GUITARRA DE COIMBRA PÍFARO
VIOLA TOEIRA
GUITARRA DE COIMBRA
PÍFARO
“BEIRA LITORAL – instrumentos musicais ” VIOLA TOEIRA GUITARRA DE COIMBRA PÍFARO GAITA - DE FOLES
GAITA - DE FOLES
GAITA - DE FOLES
GAITA - DE BEIÇOS
GAITA - DE BEIÇOS

“BEIRA LITORAL – instrumentos musicais

VIOLA BRAGUESA CAVAQUINHO GUITARRA E VIOLÃO
VIOLA BRAGUESA
CAVAQUINHO
GUITARRA E VIOLÃO
“BEIRA LITORAL – instrumentos musicais ” VIOLA BRAGUESA CAVAQUINHO GUITARRA E VIOLÃO VIOLA AMARANTINA VIOLA TOEIRA
“BEIRA LITORAL – instrumentos musicais ” VIOLA BRAGUESA CAVAQUINHO GUITARRA E VIOLÃO VIOLA AMARANTINA VIOLA TOEIRA
VIOLA AMARANTINA VIOLA TOEIRA VIOLA AMARANTINA
VIOLA AMARANTINA
VIOLA TOEIRA
VIOLA AMARANTINA

“BEIRA LITORAL – instrumentos musicais

“BEIRA LITORAL – instrumentos musicais ” CONCERTINA FERRINHOS BOMBO E CAIXA
“BEIRA LITORAL – instrumentos musicais ” CONCERTINA FERRINHOS BOMBO E CAIXA
CONCERTINA
CONCERTINA
FERRINHOS
FERRINHOS
“BEIRA LITORAL – instrumentos musicais ” CONCERTINA FERRINHOS BOMBO E CAIXA
BOMBO E CAIXA
BOMBO E CAIXA
“Beira Litoral – Agrupamentos musicais”
“Beira Litoral – Agrupamentos musicais”
“FADO DE COIMBRA” Ligado às tradições académicas da respectiva Universidade, o fado de Coimbra é exclusivamente
“FADO DE COIMBRA”
Ligado às tradições académicas da respectiva Universidade, o fado de Coimbra é
exclusivamente cantado por homens e tanto os cantores como os músicos usam o traje
académico: calças e batina pretas, cobertas por capa de fazenda de lã igualmente preta.
Canta-se à noite, quase às escuras, em praças ou ruas da cidade. Os locais mais típicos são
as escadarias do Mosteiro de Santa Cruz e da Sé Velha. Também é tradicional organizar
serenatas, em que se canta junto à janela da casa da dama que se pretende conquistar. O
fado de Coimbra é acompanhado por uma guitarra portuguesa e uma guitarra clássica
(também aqui chamada "viola").

“Beira Litoral Agrupamento musical

Os Zés-Pereiras - tocadores de bombos e tambores, são muito

populares em Portugal. Tocam nas romarias ou festas, muitas vezes acompanhados de tocadores de gaitas de foles e de cabeçudos e gigantões (ou gigantones)

“Beira Litoral – Agrupamento musical Os Zés-Pereiras - tocadores de bombos e tambores, são muito populares

“TRÁS-OS-MONTES”

“TRÁS -OS- MONTES”

“TRÁS-OS-MONTES”

“TRÁS -OS- MONTES” Região que conservou costumes e tradições ligados à pastorícia, aos trabalhos do linho,

Região que conservou costumes e tradições ligados à pastorícia, aos trabalhos do

linho, às segadas (ceifas) e malhadas do centeio, que mantiveram vivas as

manifestações musicais, como o canto, com eles relacionados, e que são de relevante importância para a nossa etnografia musical. Foi a região que melhor conservou o romanceiro popular. Na região do Gerês, podemos deparar-nos com a estranha associação do tamborileiro e do atirador de bacamarte. Esta associação tem um carácter eminentemente cerimonial. Os estampidos do bacamarte têm por função acordar todo o povo, de madrugada, a fim de que todos possam escutar a melodia do tamborileiro anunciando, deste modo, a festa que se aproxima.

“TRÁS-OS-MONTES”

Instrumentos Gaita de Foles; Castanholas; Pandeiro Agrupamentos musicais Gaiteiro e Tamborileiro Danças Dança dos Pauliteiros

Características da música regional:

A música acompanha as ocasiões festivas e as cerimónias tradicionais, estando muito ligada à vida individual e comunitária das pessoas. As formas musicais são sobretudo as canções de trabalho, religiosas e outras.

“TRÁS-OS-MONTES- instrumentos musicais

GAITA MIRANDESA
GAITA MIRANDESA
CASTANHOLAS
CASTANHOLAS
“TRÁS -OS-MONTES- instrumentos musicais ” GAITA MIRANDESA CASTANHOLAS BOMBO FLAUTA
BOMBO
BOMBO
FLAUTA
FLAUTA

“TRÁS-OS-MONTES instrumentos musicais

“TRÁS -OS-MONTES – instrumentos musicais ” BOMBO e CAIXA FERRINHOS PANDEIRO CASTANHOLAS
BOMBO e CAIXA
BOMBO e CAIXA
“TRÁS -OS-MONTES – instrumentos musicais ” BOMBO e CAIXA FERRINHOS PANDEIRO CASTANHOLAS
FERRINHOS
FERRINHOS
“TRÁS -OS-MONTES – instrumentos musicais ” BOMBO e CAIXA FERRINHOS PANDEIRO CASTANHOLAS
PANDEIRO
PANDEIRO
“TRÁS -OS-MONTES – instrumentos musicais ” BOMBO e CAIXA FERRINHOS PANDEIRO CASTANHOLAS
CASTANHOLAS
CASTANHOLAS

“TRÁS-OS-MONTES Agrupamentos musicais

“TRÁS -OS-MONTES – Agrupamentos musicais ” TAMBORILEIRO GAITEIROS
TAMBORILEIRO
TAMBORILEIRO
“TRÁS -OS-MONTES – Agrupamentos musicais ” TAMBORILEIRO GAITEIROS
GAITEIROS
GAITEIROS

“TRÁS-OS-MONTES Danças

“Dança dos Pauliteiros

É a forma musical dançada mais característica desta região, é uma

dança exclusivamente masculina com acompanhamento instrumental, sendo acompanhada pela gaita-de-foles e pelo pandeiro. Durante a dança, o Pauliteiro usa dois paus ou paulitos que também servem para fazer o acompanhamento rítmico.

“TRÁS -OS-MONTES – Danças ” “Dança dos Pauliteiros ” É a forma musical dançada mais característica

“BEIRA ALTA ”

Instrumentos Bandolim e Bandola;Violão;Violino; Flauta travessa; Pífaro e Caixa. Agrupamentos musicais Tunas; corais femininos

  • C Características da música regional:

Beira Alta sofreu grande influência das Tunas, grupos

A

instrumentais constituídos essencialmente por cordas (bandolins, violões e violinos), que no seu repertório incluem a

chula,

o

fado,

marchas,

corridinhos, mazurcas, valsas e

sobretudo contradanças. Os corais polifónicos femininos,

a

três

vozes,

sem

acompanhamento instrumental, região.

também

são

típicos

desta

“BEIRA ALTA – instrumentos musicais

“BEIRA ALTA – instrumentos musicais ” BANDOLIM E BANDOLA VIOLÃO PÍFARO VIOLINO FLAUTA TRAVESSA CAIXA
BANDOLIM E BANDOLA
BANDOLIM E BANDOLA
“BEIRA ALTA – instrumentos musicais ” BANDOLIM E BANDOLA VIOLÃO PÍFARO VIOLINO FLAUTA TRAVESSA CAIXA
“BEIRA ALTA – instrumentos musicais ” BANDOLIM E BANDOLA VIOLÃO PÍFARO VIOLINO FLAUTA TRAVESSA CAIXA
VIOLÃO PÍFARO
VIOLÃO
PÍFARO
VIOLINO
VIOLINO
FLAUTA TRAVESSA
FLAUTA TRAVESSA
CAIXA
CAIXA

“BEIRA ALTA – ”AGRUPAMENTOS MUSICAIS”

“BEIRA ALTA – ” AGRUPAMENTOS MUSICAIS” TUNA Uma tuna é um <a href=agrupamento musical , essencialmente composto por cordofones . Um coro é um conjunto de vozes que cantam em conjunto. Coral Feminino " id="pdf-obj-30-5" src="pdf-obj-30-5.jpg">
TUNA
TUNA

Uma tuna é um agrupamento musical, essencialmente composto por cordofones.

“BEIRA ALTA – ” AGRUPAMENTOS MUSICAIS” TUNA Uma tuna é um <a href=agrupamento musical , essencialmente composto por cordofones . Um coro é um conjunto de vozes que cantam em conjunto. Coral Feminino " id="pdf-obj-30-19" src="pdf-obj-30-19.jpg">

Um coro é um conjunto de vozes

que cantam em

conjunto.

Coral Feminino
Coral Feminino

“BEIRA BAIXA”

Instrumentos Adufe; Bombo e caixa; Flauta Travessa;Palheta; Tambor; Guitarra Portuguesa; viola Beiroa ou Bandurra; Concertina; Genebres. Agrupamentos musicais Conjunto de Bombos

Características da música regional:

O adufe é o verdadeiro exlibris desta região e é tocado exclusivamente por mulheres. Ouvimo-lo nas festividades religiosas a acompanhar os mais

famosos cantares da liturgia popular beiroa, aos domingos nas tabernas e, sobretudo, nos parabéns aos noivos. Podemos ouvir cantos de trabalho das ceifas, da apanha da azeitona e, antigamente, de puxar a roda colocada nas margens do Zêzere; as melodias cantadas por mulheres, com carácter arcaico e com ressonâncias árabes.

“BEIRA BAIXA”

Características da música regional:

A genebres é um instrumento fundamental na "Dança dos Homens". Seis homens vestidos com calça e casaco branco e usando uma espécie de capacete com flores de papel e fitas, tocam violas beiroas ou bandurras e um toca genebres. Os três mais novos são vestidos de mulher, também de branco, com cordões e brincos de ouro - as três "madamas", que ao centro tocam trinchos - enquanto o último, vestido de soldado, é o guardião ou mestre que orienta a dança.

Do Conjunto dos Bombos fazem parte os bombos, as caixas e a flauta travessa, que acompanham cantares e danças. As tabernas e barbearias eram locais privilegiados de visita dos tocadores de guitarra e também dos cantadores.

“BEIRA BAIXA – instrumentos musicais

ADUFE
ADUFE
“BEIRA BAIXA – instrumentos musicais ” ADUFE Tambor Genebres Bombo e Caixa
“BEIRA BAIXA – instrumentos musicais ” ADUFE Tambor Genebres Bombo e Caixa
Tambor
Tambor
Genebres
Genebres
“BEIRA BAIXA – instrumentos musicais ” ADUFE Tambor Genebres Bombo e Caixa
Bombo e Caixa
Bombo e Caixa

“BEIRA BAIXA – instrumentos musicaisConcertina

“BEIRA BAIXA – instrumentos musicais ” Concertina Palheta Guitarra Portuguesa Flauta Travessa Viola Beiroa
“BEIRA BAIXA – instrumentos musicais ” Concertina Palheta Guitarra Portuguesa Flauta Travessa Viola Beiroa
“BEIRA BAIXA – instrumentos musicais ” Concertina Palheta Guitarra Portuguesa Flauta Travessa Viola Beiroa
Palheta
Palheta
“BEIRA BAIXA – instrumentos musicais ” Concertina Palheta Guitarra Portuguesa Flauta Travessa Viola Beiroa
Guitarra Portuguesa
Guitarra
Portuguesa
Flauta Travessa
Flauta Travessa
“BEIRA BAIXA – instrumentos musicais ” Concertina Palheta Guitarra Portuguesa Flauta Travessa Viola Beiroa
Viola Beiroa
Viola Beiroa

“BEIRA BAIXA – agrupamentos musicais

“BEIRA BAIXA – agrupamentos musicais ” Conjuntos dos Bombos
Conjuntos dos Bombos
Conjuntos dos
Bombos

“ESTREMADURA”

“ESTREMADURA”

“ESTREMADURA ”

Instrumentos Guitarra; Violão; Flauta de Pan;Clarinete; Harmónica; Ferrinhos;Pinhas; Gaita de Foles; Bombos;Concertina; Cântaro com abano.

Agrupamentos musicais-

Características da música regional:

Esta região é de grande implantação da guitarra. Em Lisboa, o fado é acompanhado pela guitarra portuguesa e pelo violão mas, estes instrumentos ouvem-se também a solo, num fado apenas instrumental ao qual se dá o nome de "variações". Realça o amor, a saudade, a alegria e o sofrimento. O fado de Lisboa, inicialmente cantado pelo povo nas ruas dos antigos bairros de Alfama e Mouraria, é actualmente, explorado como espectáculo em casas da especialidade. O popular amolador de tesouras e navalhas, profissão que se

encontra em vias de extinção, percorre as ruas da cidade tocando uma flauta de Pan, geralmente com seis tubos.

“ESTREMADURA ”

Características da música regional:

Na Nazaré, para além do instrumental semelhante ao utilizado nas rusgas nortenhas que acompanha cantares e danças do rancho folclórico local - violões, guitarras, clarinetes, harmónicas e ferrinhos também são utilizados instrumentos rítmicos que os pescadores usavam quando à noite saíam das tabernas a cantar,

como o cântaro com abano, as pinhas e uma garrafa de vidro com dois garfos no gargalo. Relativamente à tradição religiosa, é de salientar a romaria estremenha, conhecida por Círio. O gaiteiro segue à frente acompanhado pelo estandarte e pelos mordomos. O cortejo pára em muitas povoações para almoçar e para a realização do peditório, sempre ao som da gaita-de-foles e terminando com um bailarico. Os momentos musicais dos círiossão, para além dos toques do gaiteiro, as loas, recitativos cantados por rapazes que não

tenham atingido a puberdade.

“ESTREMADURA – agrupamentos musical”

-É interpretado por um ou uma fadista e acompanhado pela Guitarra Portuguesa e pela Viola.

- O fado de Lisboa é interpretado de uma forma muito particular. Ao escutarmos com atenção, podemos ouvir nitidamente uma espécie de “diálogo” musical entre a voz do fadista e a contramelodia da guitarra. Desta forma a guitarra executa uma espécie de resposta musical à melodia

interpretada pelo fadista.

Fado de Lisboa
Fado de Lisboa
“ESTREMADURA – agrupamentos musical” -É interpretado por um ou uma fadista e acompanhado pela Guitarra Portuguesa

“ESTREMADURA – agrupamentos musical”

-É interpretado por um ou uma fadista e acompanhado pela Guitarra Portuguesa e pela Viola.

- O fado de Lisboa é interpretado de uma forma muito particular. Ao escutarmos com atenção, podemos ouvir nitidamente uma espécie de “diálogo” musical entre a voz do fadista e a contramelodia da guitarra. Desta forma a guitarra executa uma espécie de resposta musical à melodia

interpretada pelo fadista.

Fado de Lisboa
Fado de Lisboa
“ESTREMADURA – agrupamentos musical” -É interpretado por um ou uma fadista e acompanhado pela Guitarra Portuguesa

“ESTREMADURA – Agrupamento musical”

-.

“ESTREMADURA – Agrupamento musical” - . Gaiteiros e Bombos
Gaiteiros e Bombos
Gaiteiros e Bombos

“ESTREMADURA”– instrumentos musicais

“ESTREMADURA”– instrumentos musicais ” Guitarra Portuguesa Harmónica Violão Ferrinhos Cavaquinho Concertina
Guitarra Portuguesa
Guitarra Portuguesa
Harmónica
Harmónica
“ESTREMADURA”– instrumentos musicais ” Guitarra Portuguesa Harmónica Violão Ferrinhos Cavaquinho Concertina
Violão
Violão
“ESTREMADURA”– instrumentos musicais ” Guitarra Portuguesa Harmónica Violão Ferrinhos Cavaquinho Concertina
Ferrinhos
Ferrinhos
“ESTREMADURA”– instrumentos musicais ” Guitarra Portuguesa Harmónica Violão Ferrinhos Cavaquinho Concertina
Cavaquinho
Cavaquinho
Concertina
Concertina

“ESTREMADURA”– instrumentos musicais

“ESTREMADURA”– instrumentos musicais ” Gaita de Foles Clarinete Flauta de Pan Bilha com Abano Bombo Pinhas
Gaita de Foles Clarinete
Gaita de Foles
Clarinete
“ESTREMADURA”– instrumentos musicais ” Gaita de Foles Clarinete Flauta de Pan Bilha com Abano Bombo Pinhas
Flauta de Pan
Flauta de Pan
“ESTREMADURA”– instrumentos musicais ” Gaita de Foles Clarinete Flauta de Pan Bilha com Abano Bombo Pinhas
Bilha com Abano
Bilha com Abano
“ESTREMADURA”– instrumentos musicais ” Gaita de Foles Clarinete Flauta de Pan Bilha com Abano Bombo Pinhas
Bombo
Bombo
“ESTREMADURA”– instrumentos musicais ” Gaita de Foles Clarinete Flauta de Pan Bilha com Abano Bombo Pinhas
Pinhas
Pinhas

“RIBATEJO”

“RIBATEJO”

“RIBATEJO ”

Instrumentos Cavaquinho; Violão; Guitarra; gaita de- foles; Gaita -de-beiços;

Acordeão ou Concertina; Pandeireta;Castanholas;Flauta de cana; Ferrinhos; Bilha com abano;

Garrafa com garfo; Castanhola de cana.

Danças Fandango

Características da música regional:

O Ribatejo

é

uma

zona

rica em tradições, como

a figura

do campino e

danças como o fandango. Esta dança de agilidade, realizada entre dois homens, é acompanhada por gaita-de-beiços, gaita-de-foles ou concertina. Em Azambuja, os mais destros dançavam o fandango nas tabernas com um copo de vinho na cabeça, sem o entornar. Nas grandes festas de verão, era frequente ouvir o conjunto de gaita-de- foles e de caixa com funções essencialmente cerimoniais.

“RIBATEJO – instrumentos musicais

Flauta de cana
Flauta de cana
“RIBATEJO – instrumentos musicais ” Flauta de cana Gaita-de-beiços Gaita-de-foles Concertina Concertina Guitarra
Gaita-de-beiços
Gaita-de-beiços
Gaita-de-foles
Gaita-de-foles
“RIBATEJO – instrumentos musicais ” Flauta de cana Gaita-de-beiços Gaita-de-foles Concertina Concertina Guitarra
Concertina
Concertina
Concertina
Concertina
“RIBATEJO – instrumentos musicais ” Flauta de cana Gaita-de-beiços Gaita-de-foles Concertina Concertina Guitarra
Guitarra
Guitarra

“RIBATEJO – instrumentos musicais

Pandeireta Caixa Violão Castanhola de cana Castanholas Ferrinhos Bilha com abano
Pandeireta
Caixa
Violão
Castanhola
de cana
Castanholas
Ferrinhos
Bilha com abano

“RIBATEJO – dançaFANDANGO

“RIBATEJO – dança ” FANDANGO - O Fandango é a dança mais tradicional do Ribatejo. -

- O Fandango é a dança mais tradicional do Ribatejo.

- Representa o despique entre dois dançarinos que disputam a atenção da moça mais bonita. É uma dança de compasso ternário, com ritmo animado e caracteriza-se pelos seus passos cada vez mais elaborados, sendo apreciadas a agilidade, a destreza e elegância de cada um.

“RIBATEJO – dança ” FANDANGO - O Fandango é a dança mais tradicional do Ribatejo. -

“ALTO ALENTEJO”

“ALTO ALENTEJO”

“ALTO ALENTEJO ”

Instrumentos Guitarra; Harmónio; Trancanholas; Pandeireta de saias; Almofariz

metálico; Castanholas; Sarronca; Adufe; Gaita -de - Foles.

Danças As Saias

Características da música regional: No Alto Alentejo

salientam-se as danças e cantares, como por exemplo as "saias", que se caracterizam por serem alegres. São cantadas nos bailes e nos campos durante os trabalhos agrícolas. A maior parte destes cantares são cantados por mulheres, a duas vozes, acompanhado com pandeireta. As pandeiretas usadas na região do Alto Alentejo são ornamentadas com berloques e fitas coloridas. Com o fim de marcar o ritmo e acompanhar a dança das "saias", utilizam-se como instrumentos de percussão vários objectos, alguns destinados a outros usos - é o caso do almofariz metálico. As castanholas eram, geralmente, feitas à navalha pelos pastores, e ornamentadas com delicados motivos lavrados na madeira. A sarronca é um instrumento de uso nocturno e é utilizada sobretudo no Natal.

“ALTO ALENTEJO – instrumentos musicais

“ALTO ALENTEJO – instrumentos musicais ” Guitarra SARRONCA Harmónio Gaita-de-foles Pandeireta de saias
Guitarra
Guitarra
SARRONCA
SARRONCA
“ALTO ALENTEJO – instrumentos musicais ” Guitarra SARRONCA Harmónio Gaita-de-foles Pandeireta de saias
“ALTO ALENTEJO – instrumentos musicais ” Guitarra SARRONCA Harmónio Gaita-de-foles Pandeireta de saias
Harmónio Gaita-de-foles Pandeireta de saias
Harmónio
Gaita-de-foles
Pandeireta de saias

“ALTO ALENTEJO – instrumentos musicais

“ALTO ALENTEJO – instrumentos musicais ” Trancanholas Castanholas Adufe
“ALTO ALENTEJO – instrumentos musicais ” Trancanholas Castanholas Adufe
Trancanholas
Trancanholas
Castanholas Adufe
Castanholas
Adufe

“BAIXO ALENTEJO”

“BAIXO ALENTEJO”

“ESTREMADURA ”

Instrumentos Tamboril; flauta; Viola campaniça; Sarronca.

Agrupamentos musicais- Coral Alentejano; Tamborileiro

Características da música regional:

Os corais polifónicos são sem dúvida a expressão vocal mais enraizada de todo o Baixo Alentejo. Outrora entoado nos campos durante os trabalhos agrícolas, por mulheres e homens, veio a tornar-se maioritariamente masculino, por passar a ser cantado especialmente em tabernas, local que as mulheres não frequentavam. Cada grupo ou cada moda tem os seus pontos, isto é, vozes escolhidas que começam sós. Não há acompanhamento instrumental.

“BAIXO ALENTEJO “

A Viola Campaniça, característica desta zona do país, é um dos mais ricos e interessantes instrumentos musicais populares portugueses, mas que se encontra em vias de

extinção. Usava-se por todo o distrito de Beja e noutras zonas próximas, tocada a solo ou a acompanhar o canto de "modas" e "despiques". O Tamborileiro alentejano, que se encontra apenas na região além-Guadiana é o homem que toca tamboril e flauta. Sai apenas por ocasião do peditório para a celebração, correndo as ruas com os festeiros e o

fogueteiro, e sai ainda no dia da festa, à frente do cortejo. Musicalmente mais rudimentar do que o tamborileiro transmontano, a sua função circunscreve-se aos vários

toques cerimoniais - da "alvorada", do "peditório", ou de

"rua" e o toque de "procissão".

BAIXO ALENTEJO Conjuntos instrumentais

“ BAIXO ALENTEJO – Conjuntos instrumentais ” Coral Alentejano Tamborileiro
Coral Alentejano
Coral Alentejano
“ BAIXO ALENTEJO – Conjuntos instrumentais ” Coral Alentejano Tamborileiro
Tamborileiro
Tamborileiro

“ALTO ALENTEJO – instrumentos musicais

“ALTO ALENTEJO – instrumentos musicais ” Tamboril SARRONCA Viola campaniça Flauta
Tamboril
Tamboril
SARRONCA
SARRONCA
“ALTO ALENTEJO – instrumentos musicais ” Tamboril SARRONCA Viola campaniça Flauta
Viola campaniça Flauta
Viola campaniça
Flauta

“ALGARVE”

“ALGARVE”

“Algarve”

Instrumentos Flauta travessa de cana; Fole; Harmónica de boca; Viola (violão); Tambor; Ferrinhos; Bandolim; Cavaquinho; Guitarra; Garrafa com garfo.

Dança_ Corridinho

Características da música regional:

No que respeita à música coreográfica, as modas ou bailes de roda são as mais representativas, e não o corridinho, como se pensa. O Algarve é particularmente fértil no cancioneiro religioso. A harmónica de boca e a garrafa com garfos, instrumentos rudimentares, são de baixo preço e rápida improvisação. Servem para marcar o ritmo dos cantares das gentes da serra algarvia. O instrumental que musicalmente apoia as danças do Algarve é composto, principalmente, pelo fole, a viola, a flauta e o tambor. Os pescadores de sardinha, durante a faina da recolha das redes costumam cantar o leva-leva.

“ALGARVE – instrumentos musicais

“ALGARVE – instrumentos musicais ” Flauta travessa de cana Harmónia de boca Fole Tambor Ferrinhos

Flauta travessa de cana

“ALGARVE – instrumentos musicais ” Flauta travessa de cana Harmónia de boca Fole Tambor Ferrinhos
“ALGARVE – instrumentos musicais ” Flauta travessa de cana Harmónia de boca Fole Tambor Ferrinhos
Harmónia de boca
Harmónia
de boca
“ALGARVE – instrumentos musicais ” Flauta travessa de cana Harmónia de boca Fole Tambor Ferrinhos
Fole
Fole
“ALGARVE – instrumentos musicais ” Flauta travessa de cana Harmónia de boca Fole Tambor Ferrinhos
Tambor
Tambor
“ALGARVE – instrumentos musicais ” Flauta travessa de cana Harmónia de boca Fole Tambor Ferrinhos
Ferrinhos
Ferrinhos

“ALGARVE – instrumentos musicais

“ALGARVE – instrumentos musicais ” Cavaquinho Bandolim Guitarra Viola
Cavaquinho
Cavaquinho
“ALGARVE – instrumentos musicais ” Cavaquinho Bandolim Guitarra Viola
“ALGARVE – instrumentos musicais ” Cavaquinho Bandolim Guitarra Viola
Bandolim
Bandolim
Guitarra
Guitarra
“ALGARVE – instrumentos musicais ” Cavaquinho Bandolim Guitarra Viola
Viola
Viola

“ARQUIPÉLAGO DOS AÇORES”

“ARQUIPÉLAGO DOS AÇORES”

“ACORES”

Instrumentos – Guitarra; Rabeca; Violão; Viola micaelense, conhecida por viola de arame ou viola da terra
Instrumentos – Guitarra; Rabeca; Violão; Viola micaelense, conhecida por viola
de arame ou viola da terra e Viola terceirense (tocada por todas as
classes sociais, no campo ou cidade); Bandolim e bandola;
Cavaquinho; Tambor e testos; Ferrinhos.
Agrupamentos musicais – Chamarrita; Pezinho; Sapateia; Foliões
Características da música regional:
As principais formas musicais dos Açores são a chamarrita, o
pezinho e a sapateira. É nos instrumentos de cordas que reside a
grande riqueza da música tradicional açoreana. A viola açoreana
ou micaelense é diferente da viola terceirense. O toque da viola
continua a ouvir-se durante as matanças de porco, nos desafios e
despiques nos festejos do Espírito Santo.
Os foliões, grupos instrumentais cuja composição varia de ilha
para ilha, são o elemento principal das festividades.
Em certos locais, os cantos são acompanhados por tambores,
testos e sistros, mas a grande maioria dos foliões canta com um
variado acompanhamento instrumental.
A tocata é formada por viola da terra ou de arame, violão, tambor
e ferrinhos.
A tradição musical das ilhas inclui também o romanceiro.

“AÇORES – Agrupamentos musicais

“AÇORES – Agrupamentos musicais ” Chamarrita Foliões
Chamarrita
Chamarrita
“AÇORES – Agrupamentos musicais ” Chamarrita Foliões
Foliões
Foliões

“AÇORES – instrumentos musicais

“AÇORES – instrumentos musicais ” Rabeca Viola Terceirense Guitarra Bandolim e Bandola Cavaquinho Viola micaelense, de
Rabeca
Rabeca
“AÇORES – instrumentos musicais ” Rabeca Viola Terceirense Guitarra Bandolim e Bandola Cavaquinho Viola micaelense, de
Viola Terceirense
Viola
Terceirense
“AÇORES – instrumentos musicais ” Rabeca Viola Terceirense Guitarra Bandolim e Bandola Cavaquinho Viola micaelense, de
Guitarra
Guitarra
“AÇORES – instrumentos musicais ” Rabeca Viola Terceirense Guitarra Bandolim e Bandola Cavaquinho Viola micaelense, de
“AÇORES – instrumentos musicais ” Rabeca Viola Terceirense Guitarra Bandolim e Bandola Cavaquinho Viola micaelense, de

Bandolim e Bandola

“AÇORES – instrumentos musicais ” Rabeca Viola Terceirense Guitarra Bandolim e Bandola Cavaquinho Viola micaelense, de
“AÇORES – instrumentos musicais ” Rabeca Viola Terceirense Guitarra Bandolim e Bandola Cavaquinho Viola micaelense, de

Cavaquinho

“AÇORES – instrumentos musicais ” Rabeca Viola Terceirense Guitarra Bandolim e Bandola Cavaquinho Viola micaelense, de

Viola micaelense, de arame ou da terra

“AÇORES – instrumentos musicais ” Rabeca Viola Terceirense Guitarra Bandolim e Bandola Cavaquinho Viola micaelense, de
Violão
Violão
“AÇORES – instrumentos musicais ” Rabeca Viola Terceirense Guitarra Bandolim e Bandola Cavaquinho Viola micaelense, de

Testos e Tambor

“ARQUEPÉLAGO DA MADEIRA”

“ARQUEPÉLAGO DA MADEIRA”

“Madeira”

Instrumentos Viola de arame; Braguinha( descendente

do cavaquinho ); Rajão; Rabeca;Bombo; tréculas e Pandeiro;Acordeão; Brinquinho.

Dança: Bailinho; Charamba; Mourisca; Despique

Características da música regional:

Na Madeira podemos encontrar várias influências culturais não só do continente europeu, mas também de África. Os cantares negros e as suas percussões penetraram nos costumes e tradições desta região.

O bailinho, o charamba e a mourisca são as formas musicais mais conhecidas da Madeira. A chamarrita é outra forma musical característica da Madeira, embora também exista nos Açores. Outros géneros musicais de grande importância são as associadas ao trabalho agrícola e religioso. Em certas

localidades conserva-se a prática dos jogos cantados despique.

ao

“MADEIRA – conjuntos musicais” Despique Bailinho
“MADEIRA – conjuntos musicais”
Despique
Bailinho

“MADEIRA – instrumentos musicais

Braguinha Rajão Viola de arame Rabeca Acordeão
Braguinha
Rajão
Viola de arame
Rabeca
Acordeão

“MADEIRA – instrumentos musicais

“MADEIRA – instrumentos musicais ” Bombo Pandeiro Brinquinho
Bombo
Bombo
“MADEIRA – instrumentos musicais ” Bombo Pandeiro Brinquinho
Pandeiro
Pandeiro
Brinquinho
Brinquinho
“INSTRUMENTOS TRADICIONAIS PORTUGUESES”
“INSTRUMENTOS
TRADICIONAIS
PORTUGUESES”