Você está na página 1de 19

Mecnica Celeste

Elivaldo Ribeiro S
Bolsista do PET/Fsica
Modelo Heliocntrico

Nicolau Coprnico
(1473-1543)
-props o modelo
heliocntrico
Observao e Leis de Movimento

Tycho Brahe (1546-1601)


-Grande observador (no
acreditava no
heliocentrismo).

Johannes Kepler (1571-


1630)
-defensor do heliocentrismo
Os slidos perfeitos

Representao da
taa de Kepler
Leis de Kepler
1 Lei ou lei das
rbitas.
A rbita de cada
planeta uma
elipse, com o Sol
localizado em um de
seus focos
Leis de Kepler
2 Lei ou lei das
reas.
O raio vetor que liga
um planeta ao Sol
descreve reas iguais
em tempos iguais.

A1 A2
Leis de Kepler
3 Leis ou lei do
perodo.
O quadrado do
perodo de um planeta
em torno do Sol
diretamente
proporcional ao cubo
do semi-eixo maior da
rbita do planeta
T2
3
K
r
As leis de Newton
Galileo Galilei (1564-
1642)
-estabeleceu o conceito
de inrcia e queda dos
corpos.

Isaac Newton (1643-


1727)
explicou o movimento e
a forma como as foras
atuam.
Leis de Newton
1 lei ou lei da inrcia.
Um corpo permanece
em repouso ou em
movimento retilneo e
uniforme, a menos que
seja compelido a mudar
esse estado por foras
aplicadas.

F
ext
0
Leis de Newton
2 Lei ou lei da fora.
Um corpo em repouso
necessita da aplicao
de uma fora para que
possa se movimentar, e
para que um corpo em
movimento pare
necessria a aplicao
de uma fora.
dP d mv
F ma
dt dt
Leis de Newton
3 Lei ou lei da ao
e reao.
A fora que dois
corpos exercem
entre si so iguais
em mdulo e
opostas em sentido.

F ( A B) F ( B A)
Lei de Newton para a Gravitao

A fora gravitacional de
atrao entre dois
objetos no Universo
diretamente
proporcional ao
produto de suas massas
e inversamente
proporcional ao
quadrado da distancias
entre estes.
m1m2
F12 G 2 r12
r12
MOVIMENTO SOB A AO DE UMA
FORA CENTRAL
Fora central
F F (r )r
Movimento plano em coordenadas polares r ,
Vetor posio
r rer
Vetor velocidade
v rer r e
Vetor acelerao


a r r er 2r r e
2


O MOVIMENTO DE DOIS CORPOS
r r1 r2
r r1 r2
r1 Rcm r1
r2 Rcm r2
m1r1 m2 r2
Rcm
m1 m2
m1r1 m2 r2 0
MUDANDO O REFERENCIAL PARA O
CM
Vetor posio e velocidade

m2
r1 Rcm r
m1 m2
m2
V1 Vcm V
m1 m2
m1
r2 Rcm r
m1 m2
m1
V2 Vcm V
m1 m2
MUDANDO O REFERENCIAL PARA O
CM
Energia
1 1
E m1V1 m2V2 2 V r
2

2 2
1 1
E MVcm V 2 V r
2

2 2
M m1 m2
m1m2

m1 m2
OBSERVANDO O SISTEMA DO
REFERENCIAL DO CM
Energia
1
E V 2 V r
2
1 2 L2
E r V
2 2 r 2

1 2
E r Vef
2
L2
Vef r V r
2 r 2

Velocidade possvel
dr 2
E Vef
dt
Grfico do potencial efetivo
Valor da energia X curva a
ser descrita
1 caso: E Emin
curva: crculo
2 caso: Emin E 0
curva: elpse
3 caso: E 0
curva: parbola
4 caso: E 0
curva: hiprbole
Fim