Você está na página 1de 24
Professor Ewerton Viana

Professor Ewerton Viana

Professor Ewerton Viana
 As reações químicas conduzidas em laboratórios geralmente ocorrem em soluções aquosas. Dessa forma, um cálculo
 As reações químicas conduzidas em laboratórios
geralmente ocorrem em soluções aquosas. Dessa
forma, um cálculo muito comum pelos químicos
envolve relações quantitativas de soluções. A
expressão dessas relações quantitativas é denominada
concentração.
 O termo concentração é polissêmico.  Em química ela assume significado semelhante à ideia que
O termo concentração é polissêmico.
Em química ela assume significado semelhante à ideia
que se tem da indicação da existência de muita ou
pouca substância em um material.
A concentração pode ser percebida pela cor ou pelo
sabor.
 A variação da quantidade de soluto dissolvido em uma solução altera as suas propriedades que
A variação da quantidade de soluto dissolvido em uma
solução altera as suas propriedades que podem ser
perceptíveis pela cor ou sabor.
Em laboratórios de química, não é possível a
identificação da variação dessa propriedade sem
medidas adequadas. Para fazer seus cálculos, os
químicos precisam saber com precisão a quantidade
de cada substância presente nos materiais.
Em química, a concentração refere-se às relações
entre a quantidade de uma substância (usualmente
denominada soluto) e o volume total do material
(solução).
 A quantidade do soluto pode ser expressa em diferentes unidades. Dessa forma, obtemos diferentes tipos
 A
quantidade do soluto pode ser expressa em
diferentes unidades. Dessa forma, obtemos diferentes
tipos de concentração:
• Concentração em massa;
• Concentração em volume;
• Concentração em quantidade de matéria.
 Nas expressões de concentração utilizamos grandezas
relativas ao soluto (índice 1), ao solvente (Índice 2) ou à
solução (sem índice).
 A maneira mais comum de se expressar a concentração de soluções é por meio da
A maneira mais comum de se expressar a
concentração de soluções é por meio da massa do
soluto (m 1 ) e pelo volume da solução (V).
Unidade de medida da concentração: g/L.
Outras unidades podem ser adotadas: mg/mL, g/100
mL, g/m3 , mg/L etc.
A concentração em massa de uma solução (Cm/V) expressa a
relação entre massa do soluto (m1) e volume da solução (V).
 Qual será a concentração em massa de cloreto de sódio em um soro fisiológico que
 Qual será a concentração em massa de cloreto de
sódio em um soro fisiológico que possui 9 g desse sal
dissolvido em 100 mL de água?
 As substâncias reagem em proporções definidas.  Essas proporções podem ser expressas pela grandeza “quantidade
As substâncias reagem em proporções definidas.
Essas proporções podem ser expressas pela grandeza
“quantidade de matéria” e são denominadas
proporções estequiométricas.
HCl(aq) + NaOH(aq) ( NaCl(aq) + H 2 O(l)
Em virtude das relações estequiométricas e ao fato de
a maioria das reações químicas ocorrer em meio
aquoso, é muito importante para o químico conhecer as
concentrações das substâncias em quantidade de
matéria (C n/V ). Essas são expressas em mol por litro
(mol/L) ou seus múltiplos.
A concentração em quantidade de matéria de uma solução (Cn/V) expressa a relação entre a quantidade
A concentração em quantidade de matéria de uma solução
(Cn/V) expressa a relação entre a quantidade de matéria e o
volume da solução.
 Qual é a concentração da solução preparada pela dissolução de 1 mol de HCl em
 Qual
é
a
concentração
da
solução preparada pela
dissolução de 1 mol de HCl em meio litro de água?
 Qual será a concentração em quantidade de matéria da solução preparada, dissolvendo-se 20 g de
Qual será a concentração em quantidade de matéria da
solução preparada, dissolvendo-se 20 g de hidróxido
de sódio em 2 L de água? Dados: M(Na) = 23 g/mol,
M(O) = 16 g/mol, M(H) = 1 g/mol.
 As informações abaixo foram retiradas de uma bula de medicamento para reidratação oral:  Calcule
As informações abaixo foram retiradas de uma bula de
medicamento para reidratação oral:
Calcule a concentração em quantidade de matéria de
cloreto de potássio, na solução preparada segundo as
instruções da bula.
Dados: M(K) = 39,1 g/mol, M(Cl) = 35,5 g/mol
 Determine a concentração em massa (g/L) de uma solução de NaOH com a concentração de
 Determine a concentração em massa (g/L) de uma
solução de NaOH com a concentração de 2,0mol/L.
Dados: M(Na) = 23 g/mol; M(O) = 16 g/mol; M(H) = 1,0
g/mol.
 Nos materiais em geral são encontradas mais de duas substâncias. Nesse caso, muitas vezes temos
Nos materiais em geral são encontradas mais de duas substâncias.
Nesse caso, muitas vezes temos necessidade de conhecer a
composição do material, ou seja, precisamos identificar todas as
substâncias nele contidas e em que quantidades elas estão
presentes. Quando nos referimos à quantidade de apenas uma
das substâncias presentes no material, sem nos interessar pelas
demais, chamamos essa quantidade de teor da substância no
material.
 O conceito de concentração refere-se a um material homogêneo (solução) com duas substâncias.  Já
O conceito de concentração refere-se a um material
homogêneo (solução) com duas substâncias.
Já o teor se refere à relação quantitativa de uma
substância em um material constituído por mais de
duas substâncias.
O teor das substâncias deve ser expresso corretamente
e suas unidades identificadas. Como o teor pode ser
medido por diferentes unidades, a composição dos
materiais poderá ser expressa conforme os teores de
cada substância, de várias formas.
 O título, muito utilizado pela indústria, expressa a concentração em massa do soluto, ou solutos,
O título, muito utilizado pela indústria, expressa a
concentração em massa do soluto, ou solutos, por
massa da solução.
Dessa forma, as unidades que comumente aparecem
são: g/g, mg/g, mg/kg.
A expressão do teor em massa por massa (δ) será:
 É comum encontrar a concentração expressa dessa forma em embalagens de produtos de limpeza, cosméticos,
 É comum encontrar a concentração expressa dessa
forma em embalagens de produtos de limpeza,
cosméticos, alimentos, medicamentos e outros. Ela
indica a massa (m1, em gramas) de determinada
substância existente em 100 g do produto. Por ser em
100 g é que chamamos de porcentagem. Nesse caso, o
teor é denominado fração percentual em massa, que
corresponde ao título multiplicado por 100%.
 Expressar uma concentração em mg/kg significa que para cada 1000000 mg de solução tem-se x
Expressar uma concentração em mg/kg significa que
para cada 1000000 mg de solução tem-se x mg do
soluto, ou seja, x partes por milhão.
Outras combinações de unidades, por exemplo, mg/L,
mL/kg ou mL/kL, também representam essa proporção.
Todas elas podem ser representadas por ppm (partes
por milhão).
Essa unidade é muito utilizada para expressar a
concentração de contaminantes, como chumbo, em
água.
Se na água há 25 ppm de chumbo, isso significa que
haverá 25 g de chumbo em cada metro cúbico
 A fração por quantidade de matéria(φ) é pouco utilizada para soluções líquidas porque a quantidade
 A fração por quantidade de matéria(φ) é pouco
utilizada para soluções líquidas porque a quantidade
de matéria do soluto normalmente é muito menor que
a quantidade de matéria total da solução. Mas ela é
importante porque certas propriedades químicas
dependem diretamente dessa fração dos constituintes,
que pode variar de zero a um.
 Qual será a fração por quantidade de matéria do açúcar (sacarose — C 12 H
 Qual
será
a
fração
por quantidade de matéria do
açúcar (sacarose — C 12 H 22 O 11 ) quando se dissolvem
171 g em 540 g de água, sabendo que a massa em
quantidade de matéria do açúcar é igual a 342 g/mol?
 Na comunidade científica, os químicos buscam padronizar suas unidades de medidas e expressá- las corretamente.
 Na
comunidade científica, os
químicos buscam padronizar suas
unidades de medidas e expressá-
las corretamente.
 No caso de soluções, usa-se
concentração em quantidade de
matéria.
 Na indústria, porém, nem sempre há
uma padronização.
 Um dos teores utilizados é a fração em volume, usualmente expressa em fração percentual. Essa
Um dos teores utilizados é a fração em volume,
usualmente expressa em fração percentual. Essa fração
é usada para líquidos e gases. Como na mistura de
líquidos o volume total nem sempre corresponde à
soma dos volumes das substâncias que o compõem,
considera-se o total como a soma de cada um dos
volumes separadamente.
Por exemplo, a mistura de 50 mL de água com 50 mL de
álcool produz uma solução com volume final inferior a
100 mL, mas, para cálculo da fração em volume,
consideram-se 100 mL como a soma das duas
substâncias.
 Nos frascos de água oxigenada, usada como antisséptico, o teor em fração percentual em volume
Nos frascos de água oxigenada, usada
como antisséptico, o teor em fração
percentual em volume de peróxido
de hidrogênio (H 2 O 2 ) é 3%, embora a
embalagem indique água oxigenada
10 volumes. Esse teor diz respeito à
quantidade de gás oxigênio
produzida pela decomposição do
peróxido de hidrogênio. Assim, um
frasco de um litro de água oxigenada
10 volumes produzirá 10 litros de gás
oxigênio nas CNTP (condições
normais de temperatura e pressão).
 A concentração do álcool comercial é expressa em dois tipos de unidades: grau Gay Lussac
 A concentração do álcool
comercial é expressa em dois
tipos de unidades: grau Gay
Lussac (GL) e grau INPM. O grau
GL refere-se à fração percentual
em volume, e o INPM, à fração
percentual em massa. Assim, um
álcool 96 graus GL é um álcool
que contém, em volume, etanol na
fração percentual de 96%, ou seja,
nesse material há a proporção
960 mL de etanol para cada 40 mL
de água.