Você está na página 1de 8

Canta Nat king Cole: Fascinacin

Poema de Vincius de Moraes AUTOMATICO


Minha me, minha me, eu tenho medo
Tenho medo da vida, minha me.
Canta a doce cantiga que cantavas
Quando eu corria doido ao teu regao
Com medo dos fantasmas do telhado.
Nina o meu sono cheio de inquietude
Batendo de levinho no meu brao
Que estou com muito medo, minha me.
Repousa a luz amiga dos teus olhos
Nos meus olhos sem luz e sem repouso
Dize dor que me espera eternamente
Para ir embora. Expulsa a angstia imensa
Do meu ser que no quer e que no pode
D-me um beijo na fonte dolorida
Que ela arde de febre, minha me.
Aninha-me em teu colo como outrora
Dize-me bem baixo assim: Filho, no temas
Dorme em sossego, que tua me no dorme.
Dorme. Os que de h muito te esperavam
Cansados j se foram para longe.
Perto de ti est tua mezinha
Teu irmo. que o estudo adormeceu
Tuas irms pisando de levinho
Para no despertar o sono teu.
Dorme, meu filho, dorme no meu peito
Sonha a felicidade. Velo eu
Minha me, minha me, eu tenho medo
Me apavora a renncia. Dize que eu fique
Afugenta este espao que me prende
Afugenta o infinito que me chama
Que eu estou com muito medo, minha
me.
Feliz
dia das MES

Facilitador: www.esoterikha.com