Você está na página 1de 22

ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS

PROF. HERON DUARTE

“A Administração de Materiais visa à garantia de


existência contínua de um estoque, organizado
de modo a nunca faltar nenhum dos itens que
o compõem, sem tornar excessivo o
investimento total”.

Professor Heron Duarte


professorheron@gmail.com
PRINCIPAIS
PRINCIPAIS
FUNÇÕES
FUNÇÕES
DO DO
CONTROLE
CONTROLE
DE ESTOQUE
DE ESTOQUE

MÉTODOS
DE AVALIAÇÃO
DE ESTOQUES

PEPS - FIFO UEPS – LIFO CUSTO-MÉDIO


PEPS - FIFO
Vantagens
• A baixa é lógica e sistemática
• O resultado mostra o custo real dos
itens nas saídas
• O movimento é ordenado
UEPS - LIFO
Vantagens
1. Custeia-se o consumo de maneira realista e
sistemática
2. Minimizam-se os lucros das operações
3. Os preços maiores das compras recentes são
apropriados mais rapidamente reduzindo o lucro
4. O estoque é avaliado ao nível de preços da época
CONTROLE DE ESTOQUE

CLASSIFICAÇÃO ABC

É um importante instrumento que permite identificar aqueles itens que


justificam atenção e tratamento adequados quanto à sua administração. As
classes da curva ABC podem ser definidas das seguintes maneiras:

 Classe A: Grupo de itens mais importante que devem ser trabalhados com
uma atenção especial pela administração. Dão a sustentação às vendas. São
20% dos itens e respondem por CERCA DE 65% do faturamento;

 Classe B: Grupo intermediário. São 30% dos itens e respondem por 25%
do faturamento

 Classe C: Grupo de itens menos importantes em termos de movimentação.


Requerem atenção pelo fato de gerarem custo de manter estoque. São 50%
dos itens e respondem por 10% do faturamento.
CONTROLE DE ESTOQUE

CURVA ABC
A ARTE DE COMPRAR TORNOU-SE UMA PROFISSÃO E NÃO UM JOGO

SOCIEDADE
(PÚBLICO-ALVO DA AÇÃO DO GOVERNO)

DEMANDAS

GESTÃO DE COMPRAS

EFICIÊNCIA EFICÁCIA EFETIVIDADE

FUNÇÃO DE COMPRAS

a) Cadastramento de Fornecedores;
b) Coleta de Preços;
c) Definição quanto ao transporte do material;
d) Julgamento de Propostas;
e) Diligenciamento do preço, do prazo e da qualidade do material;
f) Recebimento e Colocação da Compra.
O CICLO DE COMPRAS

1º. Receber e analisar as requisições de compra:


2º. Selecionar fornecedores:
3º. Solicitação de cotações:
4º. Determinar o preço certo:
5º. Emitir pedidos de compra.
6º. Seguimento e entrega:
7º. Recepção e aceitação das mercadorias:
8º. Aprovação da fatura do fornecedor para
pagamento:
OBJETIVO DE COMPRAS

a) Atender o cronograma de produção, através do


fornecimento contínuo de materiais;
b) Estocar ao mínimo, sem comprometer a segurança
da produção desde que represente uma economia
para a organização;
c) Evitar multiplicidade de itens similares, o
desperdício, deterioração e obsolescência;
OBJETIVO DE COMPRAS

d) Manter a qualidade dos materiais


conforme especificações;
e) Adquirir os materiais a baixo custo sem
demérito a qualidade;
f) Manter atualizado o cadastro de
fornecedores.
ESPECIFICAÇÃO/DESCRIÇÃO DO MATERIAL

• Descrição por marca: é mais freqüente. Usada em


negócios de atacado e varejo e em manufatura. O cliente
confia na reputação e integridade do fornecedor.
Geralmente tem um preço mais alto.

• Descrição por especificação: características físicas e


químicas; material e método de manufatura; performance.

• Desenhado por engenheiros: descrevem em detalhes a


configuração exata das partes e da montagem, como
acabamento, tolerâncias e material a ser utilizado. Feita
pelo dep. de engenharia, são caras de serem produzidas.
CENTRALIZAÇÃO DAS COMPRAS

vantagens:
1 - Melhor aproveitamento das verbas para
compras; economia de escala. Aumento do
poder de barganha;
2 - Melhor controle por parte da direção;
3 - Melhor aproveitamento de pessoal;
4 - Melhoramento das relações com
fornecedores.
CENTRALIZAÇÃO DAS COMPRAS

outras vantagens:

a) visão do todo quanto à organização do serviço;


b) análise do mercado, com eficácia, em virtude da
especialização do pessoal no serviço de compras;
c) controle financeiro dos compromissos assumidos
pelas compras associado a um controle de
estoques;
DESCENTRALIZAÇÃO DAS COMPRAS

Pontos importantes para descentralização:

a)adequação da compra devido ao conhecimento


dos problemas específicos da área onde o
comprador exerce sua atividade.
b)menor estoque e com uma variedade mais
adequada, por causa de peculiaridades regionais
da qualidade, quantidade, variedade.
c) coordenação, em virtude do relacionamento direto
com o fornecedor, levando a unidade operacional
a atuar de acordo com as necessidades regionais.
DESCENTRALIZAÇÃO DAS COMPRAS

d) flexibilidade proporcionada pelo menor tempo


de tramitação das ordens, provocando menores
faltas.
e) atendimento mais particular ao cliente.
DESCENTRALIZAÇÃO DAS COMPRAS

f) larga faixa de experiência é aplicada nas decisões;


g) as decisões são tomadas numa atmosfera mais
científica;
h) o nível de pressões sobre compras é mais baixo,
melhorando as relações dos compradores com o
pessoal interno e os vendedores;
i) a co-participação das áreas dentro do espírito de
engenharia simultânea, cria um ambiente favorável
para melhor desempenho tanto do ponto de vista
político, como profissional.
ESCOLHA DOS FORNECEDORES

Tipos de fonte de fornecedores:

- Fonte exclusiva: apenas um fornecedor está disponível


(available), devido a patentes, especificações técnicas,
matéria-prima, localização etc.

- Múltiplas fontes: é o uso de mais de um fornecedor para um


item, gerando competição que resultará em preço menores e
melhores serviços, e haverá continuidade no fornecimento.

- Fonte única: é uma decisão planejada da organização para


selecionar um fornecedor para um item quando diversas
fontes são disponíveis, objetivando produzir um parceria de
longo prazo.
AS CONDIÇÕES DE ARMAZENAGEM SÃO DECISIVAS
inspiração e 90% de transpiração PARA A

GESTÃO DE MATERIAIS
Para passar na prova: 10% de

VELOCIDADE NECESSÁRIA
PARA O ATENDIMENTO

MERCADORIAS/ESPAÇO
TIPOS DE EMBALAGENS
NÚMERO DE ITENS

ARMAZENAMENTO

VOLUME DAS
DISPONIVEL
RESISTÊNCIA/TIPO DE
MERCADORIAS
PRINCIPAIS TÉCNICAS DE ESTOCAGEM

Carga unitária

Constituída de embalagens de transporte que arranjam ou


acondicionam certa quantidade de material para possibilitar o
seu manuseio, transporte e armazenamento como se fosse uma
unidade. A formação de carga unitária se através de pallets.
Pallet é um estrado de madeira padronizado. Suas medidas
convencionais básicas são 1.100mm x 1.100mm, como padrão
internacional para se adequar aos diversos meios de
transportes e armazenagem;

Caixas ou Gavetas:
É a técnica de estocagem ideal para materiais de pequenas
dimensões, como parafusos, arruelas, e alguns materiais de
escritório; materiais em processamento, semi acabados ou
acabados.
PRINCIPAIS TÉCNICAS DE ESTOCAGEM

Prateleiras:
Técnica de estocagem destinada a materiais de tamanhos
diversos e para o apoio de gavetas ou caixas
padronizadas. Também como as caixas poderão ser
construídas de diversos materiais conforme a
conveniência da atividade. As prateleiras constituem o
meio de estocagem mais simples e econômico.

Raques:
Os raques são construídos para acomodar peças longas e
estreitas como tubos, barras, tiras, etc.
PRINCIPAIS TÉCNICAS DE ESTOCAGEM

Empilhamento:
Trata-se de uma variante da estocagem de caixas
para aproveitamento do espaço vertical. As caixas ou
pallets são empilhados uns sobre os outros,
obedecendo a uma distribuição eqüitativa de cargas.

Container Flexível:
É uma das técnicas mais recentes de estocagem, é
uma espécie de saco feito com tecido resistente e
borracha vulcanizada, com um revestimento interno
conforme o uso.