Você está na página 1de 10

Alexandre Herculano

(1810-1877)

Joo Pedroso,
Retrato de Alexandre Herculano (1877).
Alexandre Herculano
(Lisboa, 1810 Vale de Lobos,
Santarm, 1877)

Alexandre Herculano em Vale de Lobos,


sentado numa cesta da apanha da azeitona
(fotografia de uma revista de 1905).
Foi jornalista, historiador, romancista e poeta.

considerado um dos introdutores do Romantismo


portugus.

Faz estudos de Diplomtica (Torre do Tombo),


aprende ingls e alemo.

Em 1831, parte para Frana, procurando escapar


ao Absolutismo, e, durante este exlio, frequenta
a biblioteca de Rennes.

Regressa a Portugal em 1832 e vive a Revoluo


de 1836 com apreenso.
A partir de 1836, j diretor do jornal O Panorama,
inicia uma atividade literria em que se articulam
o trabalho do ficcionista e o do historiador.

NO Panorama, saem as Lendas e Narrativas (cuja


primeira edio vem a lume em 1851) e obras
como O Bobo.

Publica uma Histria de Portugal, em quatro


volumes (1846-1853).
O Panorama, Jornal Literrio e Instrutivo
da Sociedade Propagadora dos Conhecimentos
teis, com periodicidade semanal, publicado
entre 1837 e 1868 (Biblioteca Nacional
de Portugal, J-155-B).
Frontispcio do primeiro volume
da primeira edio de Lendas e Narrativas
(1851) Biblioteca Nacional
de Portugal, L-10030-P.
A histria e a novela onde podemos ler a verdade?

Novela, histria, qual destas cousas a mais verdadeira?


Nenhuma, se o afirmarmos absolutamente de qualquer delas.
Quando o carcter dos indivduos ou das naes
suficientemente conhecido, quando os monumentos,
as tradies e as crnicas desenharem esse carcter com pincel
firme, o noveleiro pode ser mais verdico do que o historiador,
porque est mais habituado a recompor o corao do que
morto pelo corao do que vive, o gnio do povo que passou
pelo do povo que passa.

Alexandre Herculano, O Panorama, Vol. IV, p. 243.


Em nome do rigor
cientfico, que deveria ser
apangio do historiador,
Alexandre Herculano nega
a veracidade da lenda
da apario de Cristo
em Ourique, o que lhe
granjeia fortes conflitos
de natureza ideolgica.

Frei Manuel dos Reis,


A Viso de Afonso Henriques (1665).
Disputas polticas e desentendimentos afastam-no da cidade.

Parte, em 1859, para a quinta de Vale de Lobos, perto de Santarm. Adquirir


esse torro era a grande ambio da sua vida.

Toms da Anunciao,
Vista de Amora (c. 1852).
Em 1867, casa com o seu amor
de juventude (por quem se apaixonara
aos 26 anos).

Mantm-se intelectualmente ativo,


escrevendo os seus Opsculos e outros
trabalhos.

Morre em 1877.

Frontispcio do primeiro volume


da primeira edio de Opsculos
(1873) Biblioteca Nacional
de Portugal, p-5637-p_10.