Você está na página 1de 15

ESTRUTURAS ISOSTTICAS

PROF. EDUARDO NOGUEIRA


CONTEDO
CONCEITOS FUNDAMENTAIS 2 - 2016.2
Contedo: Grandezas fundamentais: Fora e Momento. Condies de equilbrio - 2016.2
Contedo: Estabilidade de pilares: conceitos, equilbrio estvel, instvel e indiferente; - 2016.2
Contedo: Raio de girao. Coeficiente de flambagem. Comprimento efetivo de flambagem. Carga crtica.
Tenso Crtica. Tenso admissvel. - 2016.2

Contedo: Crculo de Mohr para o estado plano de tenses.Equao da linha elstica: Clculo de
deformao em vigas pelo mtodo da superposio.Graus de liberdade. Apoios. Estaticidade e
Estabilidade. Esforos internos e tipos de cargas. - 2016.2

VIGAS - 2016.2
Contedo: Vigas biapoiadas - 2016.2
Contedo: Vigas biapoiadas com balanos - 2016.2
Contedo: Vigas engastadas - 2016.2
Contedo: Vigas Gerber - 2016.2
CONTEDO

PRTICOS PLANOS - 2016.2


Contedo: Prticos Isostticos: Conceito e aplicaes; Condies de Equilbrio e reaes de apoio; - 2016.2
Contedo: Diagramas dos esforos solicitantes: momento fletor, esforo cortante e esforo normal; -
Contedo: Prticos biapoiado. Prticos engastado - 2016.2
Contedo: Prticos triarticulado .Prticos composto - 2016.2

TRELIAS E GRELHAS - 2016.2


Contedo: Classificao das trelias isostticas - 2016.2
Contedo: Mtodo dos Ns - 2016.2
Contedo: Mtodo de Ritter - 2016.2
Contedo: Estudo das grelhas isostticas - 2016.2
BIBLIOGRAFIA
BIBLIOGRAFIA

NOTAS DE AULA
PESQUISAS NA INTERNET
GRAUS DE LIBERDADE
GRAUS DE LIBERDADE

Graus de liberdade so o nmero de movimentos


rgidos possveis e independentes que um corpo
pode executar. Estruturas submetidas a foras
atuantes em um s plano, por exemplo x, y
possuem 3 graus de liberdade pois podem
apresentar 2 translaes (na direo dos dois
eixos) e 1 rotao (em torno do eixo
perpendicular ao plano que contm as foras
externas).
APOIOS
todo o elemento de ligao entre as partes de uma estrutura ou entre a estrutura e
o meio externo, cuja finalidade restringir um ou mais graus de liberdade de um
corpo.
A fim de que um vnculo (APOIO) possa cumprir esta funo, surgem, no mesmo,
reaes exclusivamente na direo do movimento impedido.

OBS 1: Um vnculo no precisa restringir todos os graus de liberdade de uma


estrutura, quem o far ser o conjunto de vnculos.

OBS 2: As reaes desenvolvidas pelos vnculos formam o sistema de cargas


externas reativas.

OBS 3: Somente haver reao se houver ao , sendo as cargas externas reativas


dependentes das ativas, devendo ser calculadas
APOIOS
APOIOS

PRIMEIRA ESPCIE OU PRIMEIRO GNERO


APOIOS

SEGUNDA ESPCIE OU SEGUNDO GNERO


APOIOS

TERCEIRA ESPCIE OU TERCEIRO GNERO


ESTATICIDADE
HIPOESTTICA

HIPERSTTICA

ISOSTTICA

VIDEO