Você está na página 1de 16

GERENCIAMENTO DE

RESÍDUOS DE SERVIÇOS DE
SAÚDE
DIRETRIZES GERAIS

RDC ANVISA Nº 33/2003

Agência Nacional de Vigilância Sanitária


Agência Nacional de
Vigilância Sanitária - Anvisa
Órgão regulamentador do sistema de
saúde, no desempenho da ação fiscalizadora,
quanto a adequação das condições do ambiente
onde se processa a atividade e a existência de
instalações e equipamentos, indispensáveis e
condizentes com as suas finalidades, baseada no
controle dos riscos associados.

Agência Nacional de Vigilância Sanitária


Agência Nacional de
Vigilância Sanitária - Anvisa
A Agência terá por finalidade institucional
promover a proteção da saúde da população,
por intermédio do controle sanitário da
produção e da comercialização de produtos e
serviços submetidos a vigilância sanitária,
inclusive dos ambientes, dos insumos e das
tecnologias a eles relacionadas, bem como o
controle de portos, aeroportos e fronteiras.

Lei 9782/99, Cap. II, Artº 6

Agência Nacional de Vigilância Sanitária


Agência Nacional de
Vigilância Sanitária - Anvisa
Compete à Agência proceder à implementação
e à execução do disposto nos incisos II e VII no art
2º desta Lei, devendo:

...

III_ estabelecer normas, propor, acompanhar e


executar as políticas, as diretrizes e as ações de
vigilância sanitária; ...
Lei 9782/99, Cap. II, Artº 7, inciso III

Agência Nacional de Vigilância Sanitária


Agência Nacional de
Vigilância Sanitária - Anvisa

Incumbe à Agência, respeitada a


legislação em vigor, regulamentar, controlar e
fiscalizar os produtos e serviços que envolvam
risco à saúde pública.

Lei 9782/99, Cap. II, Artº 8

Agência Nacional de Vigilância Sanitária


Agência Nacional de
Vigilância Sanitária - Anvisa
Consideram-se serviços submetidos ao
controle e fiscalização sanitária pela Agência,
aqueles voltados para atenção ambulatorial,
seja de rotina ou de emergência, os realizados
em regime de internação, os serviços de apoio
diagnóstico e terapêutico, bem como aqueles
que impliquem a incorporação de novas
tecnologias.

Lei 9782/99, Cap. II, Artº 8, § 2º

Agência Nacional de Vigilância Sanitária


Agência Nacional de
Vigilância Sanitária - Anvisa
Sem prejuízo do disposto no § anterior,
submetem-se ao regime de vigilância sanitária
as instalações físicas, equipamentos,
tecnologias, ambientes e procedimentos
envolvidos em todas as fases dos processos de
produção dos bens e produtos submetidos ao
controle e fiscalização sanitária, incluindo a
destinação dos respectivos resíduos.

Lei 9782/99, Cap. II, Artº 8, § 3º

Agência Nacional de Vigilância Sanitária


Resolução RDC 33/2003
• prevenir e reduzir riscos à saúde e ao meio
ambiente, por meio do correto gerenciamento dos
resíduos gerados pelos serviços de saúde;
• reduzir o volume de resíduos perigosos e a
incidência de acidentes ocupacionais;
• estabelecer diretrizes para uma política nacional da
RSS, consoante com as tendências internacionais e o
atual estágio de conhecimento técnico-científico
estabelecido.

Objetivo

Agência Nacional de Vigilância Sanitária


Resolução RDC 33/2003
• serviços de saúde em funcionamento,
têm prazo de 12 meses para se
adequarem;
• serviços novos e aqueles que pretendam
reiniciar as atividades, devem atender as
exigências, previamente ao seu
funcionamento.
Aplicação

Agência Nacional de Vigilância Sanitária


Resolução RDC 33/2003
São geradores de RSS:
• serviços que prestam assistência à saúde
humana ou animal, incluindo os
prestadores de programas de assistência
domiciliar (hospitais, clínicas, serviços
ambulatoriais de atendimento médico e
odontológico, serviços veterinários);

• serviços de ensino e pesquisa na área de


saúde;
Abrangência

Agência Nacional de Vigilância Sanitária


Resolução RDC 33/2003
• serviços de acupuntura e de tatuagem;

• serviços de atendimento radiológico, de


radioterapia, de medicina nuclear e de
tratamento quimioterápico;

• serviços de hemoterapia e unidades de


produção de hemoderivados;

• laboratórios de análises clínicas e de


anatomia patológica;
Abrangência

Agência Nacional de Vigilância Sanitária


Resolução RDC 33/2003
• necrotérios e serviços que realizam
atividades de embalsamamento e de
medicina legal;

•drogarias, farmácias, inclusive as de


manipulação;

• unidades de controle de zoonoses;

Abrangência

Agência Nacional de Vigilância Sanitária


Resolução RDC 33/2003
•indústrias farmacêuticas e bioquímicas;

•unidades móveis de atendimento à


saúde;

•demais serviços relacionados ao


atendimento à saúde, que gerem resíduos
perigosos.

Abrangência

Agência Nacional de Vigilância Sanitária


Resolução RDC 33/2003
Elaboração a partir de trabalho
conjunto de técnicos da ANVISA e
profissionais de entidades e áreas
representativas da matéria.

Histórico

Agência Nacional de Vigilância Sanitária


Resolução RDC 33/2003

• Consulta Pública ANVISA nº 48, em 07/2000;

• Seminário de consolidação da Consulta Pública,


com participação das entidades que enviaram
contribuições, em 12/2001;

• redação consolidada pela equipe da ANVISA, com


consultoria específica sobre o tema, em 02/2002;

Histórico

Agência Nacional de Vigilância Sanitária


Resolução RDC 33/2003
• fórum de discussão sobre o projeto da PNRS da
câmara federal, 1º semestre/2002;

•reunião específica sobre os resíduos com conteúdo


biológico, em 09/2002;

• redação consolidada pela equipe da ANVISA em


11/2002;
•Publicação da RDC ANVISA 33, em 25/02/2003.

Histórico

Agência Nacional de Vigilância Sanitária