Você está na página 1de 12

Fórum de Educação Inclusiva de

Araruama

ADEQUAÇÃO E
FLEXIBILIZAÇÃO CURRICULAR
DIOGO SOUZA
• Pedagogo / Orientador Educacional / Professor de Disciplinas
Pedagógicas
• Psicopedagogo
• Coordenador de Educação Inclusiva e Orientação Educacional de
São Pedro da Aldeia
• Graduando em Psicologia pela UVA
EMPATIA

• Ação de se colocar no lugar de outra pessoa, buscando agir ou


pensar da forma como ela pensaria ou agiria nas mesmas
circunstâncias.

• Aptidão para se identificar com o outro, sentindo o que ele sente,


desejando o que ele deseja, aprendendo da maneira como ele
aprende etc.
O que é currículo?
• são as experiências escolares que se desdobram em torno do
conhecimento, em meio a relações sociais, e que contribuem para
a construção das identidades de nossos/as estudantes.

• associa-se, assim, ao conjunto de esforços pedagógicos


desenvolvidos com intenções educativas.
“Pensar em adequação curricular significa considerar o
cotidiano das escolas, levando-se em conta as necessidades e
capacidades dos seus alunos e os valores que orientam a prática
pedagógica.”

“... não se fixar no que de especial possa ter a educação dos


alunos, mas flexibilizar a prática educacional para atender a
todos e propiciar seu progresso em função de suas
possibilidades e diferenças individuais.”
Pressupostos
FLEXIBILIDADE = tempo de aprendizagem

ACOMODAÇÃO = planejamento

TRABALHO SIMULTÂNEO, COOPERATIVO E


PARTICIPATIVO = social
O que o aluno deve aprender?
Como e quando aprender?
Que formas de organização do ensino são mais eficientes para
o processo de aprendizagem?
Como e quando avaliar o aluno?
Grande Porte: Pequeno Porte:

PPP Sala de Aula


FOCO:

• a organização escolar;
• serviços de apoio.
• Realizadas pelo professor com apoio dos
técnicos pedagógicos;
• Focalizam a organização e os procedimentos
didático-pedagógicos;
• Destacam o como fazer, a organização
temporal dos componentes e dos conteúdos
curriculares e a coordenação das atividades
docentes.
• a organização do espaço e dos aspectos físicos da sala de aula;
• a seleção, a adaptação e a utilização de equipamentos e
mobiliários de forma a favorecer a aprendizagem de todos os
alunos;
• o planejamento das estratégias de ensino que pretende adotar em
função dos objetivos pedagógicos e consequentes conteúdos a
serem abordados;
• a pluralidade metodológica tanto para o ensino como para a
avaliação;
• a flexibilização da temporalidade.
“é organizar as interações e atividades de modo que cada aluno se
defronte constantemente com situações didáticas que lhe sejam as
mais fecundas”

Proposta:
“Uma diferenciação no interior de situações didáticas abertas e
variadas, confrontando cada aluno com aquilo que é obstáculo para
ele na construção dos saberes.”

PERRENOUD, Philippe. A Pedagogia na Escola das Diferenças.


Fragmentos de uma sociologia do fracasso. Porto Alegre (Brasil),
Artmed Editora, 2001.