Você está na página 1de 149

Treinamento de Habilitação ao uso da

TASER® M26
Versão 17
Tradução e Adaptação: Fernando André da Silva – Maj PMSC
Informações
 Taser® é marca registrada da TASER International, Inc.

 As imagens e vídeos utilizadas nesta apresentação, foram retirados da


internet, do Manual do Instrutor ou produzidas pelo autor. Os créditos estão
listados no final.

 O presente material foi elaborado para fins exclusivos para instrução na


PMSC. É vedado seu uso para fins comerciais ou lucrativos.

 As imagens e vídeos utilizados, bem como os respectivos comentários,


destinam-se somente a fins educativos. Não devem ser encarados como
críticas aos envolvidos ou respectivas ações.

 A TASER International Inc. não estabelece, recomenda ou endossa


qualquer uso de força procedimentos, políticas ou táticas. Os materiais de
treinamento TASER podem incluir vídeos ou outras informações de fontes
externas que são utilizados apenas para fins ilustrativos, para descrever
certos conceitos ou para facilitar as discussões.
Objetivo
 Fornecer conteúdo teórico e prático,
necessário ao treinamento, para
capacitar o policial militar a operar de
forma segura e eficaz o Dispositivo
Eletrônico de Controle (ECD)
Advanced Taser M26.
Todos os alunos
necessitam ler, entender
e concordar com as
regras de segurança.
Regras de Segurança
 A Trava de Segurança de todos os ECDs devem
permanecer na posição (SAFE) para baixo, a menos
que o instrutor oriente os alunos para armar o ECD ou
quando é apropriado fazê-lo durante um exercício de
treinamento;

 Os ECDs não devem ser apontados para qualquer


pessoa a menos que o instrutor oriente os alunos a
fazê-lo como parte de um exercício de treinamento ou
quando é apropriado fazê-lo durante um cenário de
formação;
Regras de Segurança
 Um ECD carregado com um cartucho de vivo não deve
ser apontado para outra pessoa, exceto durante um
exercício de cenário quando o cartucho LS de
treinamento (azul) e o alvo que está sendo direcionado
está usando uma roupa de proteção ou ainda durante
exposições voluntárias;

 O apontador LASER não deve ser direcionado para os


olhos;

 As Sondas serão removidas de acordo com o protocolo


adequado;
Regras de Segurança
 Nenhuma arma de fogo alimentada ou carregada
deverá estar na área de treinamento;

 Toda a atividade deverá parar quando qualquer aluno


ou instrutor falar: "Parar ação!“

 Cada participante, instrutor e alunos são responsáveis


pela segurança. Qualquer condição atente contra a
segurança deverá ser imediatamente levada ao
conhecimento do instrutor. Ao perceber qualquer
condição insegura, o aluno ou instrutor deverá falar:
“Parar ação!”
Exposição de Voluntários
 Devem ser realizadas somente por instrutores TASER

 A exposição voluntária aos efeitos TASER não é condição


obrigatória para a habilitação.

 As demonstrações com voluntários são importantes pois:

- Enriquecem a instrução, pois os alunos vivenciam e


observam os efeitos

- Trazem confiança no uso do equipamento

 Devem ser seguidos os procedimentos de segurança: Uso


de colchões, apoiadores, etc.
ECDs TASER não são livres do risco!

Dispositivo Eletrônico de Controle


• Pode incapacitar temporariamente o alvo.
• Pode causar ferimentos.
• Obedecer avisos, instruções e normas.
• Seguir os materiais de treinamento e requisitos
atuais.
• Acesse www.taser.com
Materiais de Consulta e Pesquisa
 Recomendar a todos os operadores TASER que
mantenham constante pesquisa, análise e
avaliação, através de revisão cuidadosa do
manual e demais materiais didáticos,
mantendo-os atualizados.
O que é Eletricidade?
 Eletricidade é o fluxo de elétrons através de um
condutor.

Unidade “Analogia com a água”

Tensão Volts Pressão PSI

Corrente Amperes Vazão Litros / Seg

 “A eletricidade percorre sempre o menor


caminho!”
Mito
 A alta voltagem é perigosa.

• Gerador de Van der


Graaff

• Produz uma diferença


de potencial (Voltagem)
muito alta

• 20 milhões de volts
Tomada de Parede Taser
- Média Tensão: 220V - Alta Tensão: 5.000V
- Corrente Constante - Corrente Pulsante
- Alta Corrente: > 50A - Baixa Corrente: 0.0036A
- Perigo: Alto - Perigo: Baixo
Pico de Tensão gerada: 50.000V

Tensão que circula no corpo: 5.000V

Energia liberada por pulso: 0,5 Joules

Desfibriladores cardíacos geram de


150 a 400 Joules
Interferência no Sistema Nervoso

Pulso Nervoso ou Pulso Taser ou


Onda Cerebral T-Wave
Sistema Nervoso
• Sistema Nervoso Central
• Formado pelo encéfalo e medula.
Recebe, analisa e integra
informações.

• Sistema Nervoso Sensorial


• Formado por diversos sensores,
capta estímulos externos.

• Sistema Nervoso Motor


• Controla os movimentos, enviando
impulsos aos músculos.
NMI – Incapacitação Neuromuscular
• O sistema nervoso humano comunica-se com
simples impulsos elétricos. O centro de comando
(cérebro e medula espinhal) processa as informações
e toma decisões. O sistema nervoso periférico inclui
os nervos sensoriais e motores.
• Os nervos sensoriais carregam informações do
corpo para o cérebro (temperatura, tato, etc.)
• Os nervos motores carregam os comandos do
cérebro para os músculos para controlar o movimento
e pode ser involuntário em resposta à informação
sensorial.
• Um exemplo seria a reação muscular involuntária ao
puxar uma mão de um objeto quente.
NMI – Incapacitação Neuromuscular
• A tecnologia TASER impulsos elétricos semelhantes
para provocar a estimulação dos nervos sensoriais e
motores.

• A Incapacitação Neuromuscular (NMI) ocorre


quando um dispositivo é capaz de causar estimulação
involuntária de ambos os nervos sensoriais e os
nervos motores.

• Gerações anteriores de armas de choque afetavam


somente os nervos sensoriais, resultando em
obediência pela dor.
NMI – Incapacitação Neuromuscular
•Não dependente da dor e é eficaz em indivíduos
com um alto nível de tolerância à dor.

• Um sujeito com uma tolerância muito alta à dor


(por exemplo, um usuário de drogas ou um
lutador, treinado e focado) pode ser capaz de
resistir e lutar sob efeito de uma arma de choque
tradicional.
Vídeo 01

NMI
Efeitos comuns do NMI
• O uso da tecnologia TASER provoca
incapacitação através de contrações musculares
fortes, havendo a possibilidade de lesões
secundárias uma possibilidade.

• Estas lesões potenciais incluem, mas não estão


limitadas a: cortes, contusões, lesões de impacto
e escoriações provocadas pela queda, e lesões
relacionadas com as contrações musculares
fortes, como estiramento do músculo ou do
tendão, ou fraturas por estresse.
Efeitos comuns do NMI
• Essas lesões são de natureza secundária e não
atribuídas diretamente à descarga elétrica do
dispositivo TASER, mas são as possíveis
conseqüências das contrações musculares fortes que
o dispositivo TASER produz durante a incapacitação.

• Alguns dos efeitos podem incluir:


- O indivíduo pode cair imediatamente ao chão.
- Os indivíduos localizados na água podem se
afogar, pois sua capacidade de movimento é restrita.
- O indivíduo pode gritar ou gemer.
- Contrações musculares involuntárias, em diversos
graus.
Efeitos comuns do NMI
- O indivíduo pode paralisar no lugar com as
pernas bloqueadas.
- O indivíduo sentir-se tonto por alguns segundos
ou minutos.
- Vertigem.
- Sensação temporária de formigamento.
- Pode apresentar amnésia por estresse (pode não
se lembrar de qualquer dor).
Stun (choque) VS. NMI
• Armas de choque (Stun Gun) ou a Taser no modo
Drive Stun afetam somente o sistema nervoso
sensorial através da dor.
• A Taser, no modo de disparo com sondas, age
sobre os sistemas sensorial e motor, através da
chamada Incapacitação Neuro Muscular –
NMI.
Aspectos Cardíacos
 O risco de um de um aplicação ECD ter um efeito
negativo no ritmo cardíaco de uma pessoa não é zero.
 O risco de um ECD causar parada cardíaca em
humanos a partir de fibrilação ventricular é
suficientemente remoto, não sendo possível fazer
estimativas precisas. As estimativas atuais do risco são
da ordem de 1 em 100.000 aplicações.
 Especialistas identificaram que a distância da sonda
com coração é um fator determinante para saber se um
ECD pode afetar o coração.
 Uma sonda de um ECD estando longe do coração
diminui coração, menor o risco de afetá-lo.
Aspectos Cardíacos
Áreas preferenciais

 Quando possível,
evitar disparos no
peito, reduzindo o
risco de afetar o
coração, haja vista a
controvérsia sobre
se os ECDs afetam
ou não o coração
humano.
Respiração

 Pesquisas sobre a influência do disparo


Taser sobre a respiração estão sendo
realizados.
 Os dados obtidos em pesquisa com seres
humanos contradizem os estudos em
animais e não revelou evidência de
deficiência na respiração ou acidose
respiratória.
Efeitos fisiológicos ou metabólicos
O disparo Taser pode produzir efeitos
fisiológicos ou metabólicos. Deve-se
minimizar o números de ciclos de disparo,
diminuindo estes efeitos.
 Estudos mostram que os efeitos de um ECD
são menores ou comparáveis como os de
um sujeito:
- Lutando
- Resistindo
- Fugindo
- Executando atividades que exigem grande força
Pessoas com risco mais elevado
O uso de ECD não foi cientificamente
testado em:
- Mulheres grávidas
- Enfermos
- Idosos
- Crianças pequenas
- Pessoas com baixo índice de massa corporal
(IMC)
O uso de ECD sobre estes indivíduos pode
aumentar o risco de morte ou ferimentos
graves.
Morte sob custódia
 Agentes aplicadores da lei são chamados
a lidar com indivíduos em crise que muitas
vezes estão fisiologicamente ou
metabolicamente comprometidos e podem
ser suscetíveis à chamada morte sob
custódia.
• O sujeito já pode estar em risco de morte
ou ferimentos graves como resultado de
condições pré-existentes.
• Qualquer alteração fisiológica ou
metabólica pode causar ou contribuir para
a morte ou ferimentos graves.
Delírio com Excitação - Delirium Excited (ED)
 As histórias são sempre semelhantes: um viciado em
crack corre pelas ruas, semi-nu e delirante,
desafiando agressivamente qualquer um que fica em
seu caminho. É preciso uma dúzia de policiais para
subjugar e contê-lo, momento em que ele cai e
morre.
 A culpa destas mortes raras são, na maioria das
vezes a brutalidade policial, e os policiais
processados, mas os pesquisadores agora pensam
que tais eventos são o resultado de uma doença rara
chamada de "delírio animado".
(Revista NewScientist, 2720 – 08 Ago 2009)
Delírio com Excitação - Delirium Excited (ED)
 Condição que se manifesta com um
comportamento bizarro, como uma combinação
de delírio, agitação psicomotora, ansiedade,
alucinações, distúrbios da fala, desorientação,
comportamento violento e excêntrico,
insensibilidade à dor, elevada temperatura
corporal e força sobre-humana.
 Também é conhecida como síndrome do delírio
agitado se resultar em morte súbita (geralmente
pela via cardíaca ou respiratória), por vezes
associada a medidas de controle físico,
incluindo a repressão policial e o uso de tasers.
Delírio com Excitação - Delirium Excited (ED)

 Se manifesta com mais freqüência em homens


com grave doença mental e/ou abuso crônico
ou agudo de drogas, particularmente as drogas
estimulantes como a cocaína.
Delírio com Excitação - Delirium Excited (ED)
 Os policiais devem estar atentos aos sintomas e
devem estar preparados para alguns procedimentos,
caso utilizem a TASER em indivíduos com possível
Delírio com Excitação:
- Acionar antecipadamente o serviço de atendimento
médico.
- Ganhar tempo. Se possível, manter distância do
indivíduo enquanto aguarda a chegada do
atendimento médico e de reforço policial.
- Se possível ainda, planejar os procedimentos a
serem realizados após o uso da TASER.
- Caso não tenha suporte médico, providenciar a
rápida remoção a uma unidade de saúde, informando
aos atendentes da situação.
Conclusões independentes
 Algumas das mais recentes pesquisas sobre
ECDs Taser podem ser acessados no site:
http://www.taser.com/RESEARCH
Manipulação de
sondas utilizadas
 Fatores a serem considerados incluem:
- Lesões imprevistas;
- Sondas que atinjam áreas sensíveis;
- Excessiva penetração da sonda devida ao
movimento, posição do corpo, ou pressão
sobre sonda;
- Coleta de provas, armazenamento,
descarte;
Manipulação de
sondas utilizadas
- Tratar sondas que penetraram no corpo como
agulhas contaminadas (use luvas);
- Pegue sonda firmemente e rapidamente puxar
(arrancar) em linha reta;
- Coloque cuidadosamente as sondas utilizadas
com a ponta afiada primeiro em seu alojamento
no cartucho;
- Utilize as luvas para envolver o cartucho
utilizado;
- Descarte em local adequado.
Considerações sobre excesso de força
 Usea Taser somente dentro das normas da
corporação, dos conceitos sobre UPF e da
forma repassada no treinamento.
 Use a Taser apenas para alcançar os objetivos
legítimos de aplicação lei.
 Não use um ECD para punir alguém.
O uso da Taser deve servir como uma “Janela
de Oportunidade” para conseguir conter
alguém.
Considerações sobre excesso de força
 Cada disparo ou ciclo TASER deve ser
justificado e consignado em relatório.
 Evite exposições múltiplas, repetidas,
prolongadas ou contínuas, a menos que seja
necessário para combater a ameaça –
consigne em relatório estas situações.
 Evitevisar / impactar intencionalmente áreas
sensíveis, quando possível.
 Conheça suas alternativas para o uso da força
Considerações sobre excesso de força
 Não utilize a M26 no modo de contato direto (drive
stun), se as circunstâncias mostrarem que a dor é
ineficaz
 Maior probabilidade de incapacitação é obtida
através de disparos com sondas, além de se
minimizar os danos da pele.
 Ao usar a força (quando possível):
- Dê um aviso
- Dê um tempo adequado para o cumprimento
dos comandos verbais
- Verifique se pessoa é capaz de cumprir
 Elabore relatórios claros e circunstanciados
 Um Dispositivo Eletrônico de Controle (ECD)
lança fios propelidos ou contato direto para
conduzir energia e afetar as funções
sensoriais e motoras.
Vídeo 02

Disparo em Câmera Lenta


Aspectos elétricos
 Tensão de pico do arco voltaico: 50.000 V
 Pico de tensão através do corpo: 5.000 V
 Baixa corrente: 0,0036 A
 Energia armazenada no dispositivo por pulso:
1,76 joules
 Energia descarregada por pulso: 0,5 joules
 Desfibriladores cardíacos externos
descarregam de 150 a 400 joules por pulso.
TASER M26
Trava de Segurança
Aparelho de Pontaria Cartucho
Ambidestra

Apontador Laser
Gatilho

Indicador energia

Tampa do Dataport
compartimento
da bateria
Operação do gatilho
O gatilho deve ser pressionado com a ponta do
dedo;
 O acionamento do gatilho ativará um ciclo
automático de 5 segundos;
 Acione a trava de segurança para baixo
(SAFE) para interromper uma descarga (por
exemplo, se for acidentalmente descarregada);
 Se o gatilho for mantido continuamente
acionado além do ciclo de cinco segundos,
continuará a descarga elétrica até que o
gatilho seja solto.
Trava de segurança ambidestra
 Para baixo:
- Segurança
- Apontador laser e
indicador de energia
desligados
 Para cima:
- Dispositivo Ligado
- Apontador laser ligado
- Indicador de energia
aceso ou piscando
Trava de segurança ambidestra
• As teclas da trava de segurança não operam
de forma independente uma da outra.

• Não bloqueie a tecla da trava de segurança


do outro lado ao travar / destravar. Isso
pode quebrar a tecla de segurança e
danificar o ECD.
Indicador de Energia
- A M26 tem um LED vermelho para
indicar que existe energia disponível
no dispositivo.
- Quando a trava de segurança é
acionada para cima (armado) o LED
pisca ou fica aceso. Se o LED não acender indica
mau funcionamento ou baterias descarregadas. O
LED é apenas uma indicação de energia para o
circuito e não significa necessariamente que haja
energia suficiente para efetuar o disparo, mesmo se
o laser parece funcionar normalmente.
- A única forma de verificar o estado das baterias é
realizando o Teste de Centelha.
Teste de Centelha
• Deve ser realizado antes de cada turno de
serviço.

• Um acionamento com duração de 1 segundo


é o suficiente.

• Serve para:
- Para verificar se o ECD está funcionando.
- Para verificar o estado das baterias.
Teste de Centelha
• Procedimento:
- Remova o cartucho
- Aponte para uma direção segura
- Coloque a trava de segurança para cima
(armado)
- Acione o gatilho
- Inspecione visualmente o arco
- Coloque a trava de segurança para baixo
(travado) para interromper o ciclo.
- Carregar o ECD
Baterias
• A M26 utiliza 8 pilhas AA.
• A TASER Internacional recomenda pilhas
alcalinas Duracell ® Ultra, ou Energizer ® de
níquel metal hidreto (NiMH) recarregável.
• Em caso de substituição deverão ser
utilizadas baterias NiMH de boa qualidade,
com no mínimo 1,500 mAh.
• Com as baterias indicadas a M26 deve
produzir de 15 a 20 pulsos por segundo e
150 ciclos de 5 segundos.
Baterias
• As baterias devem ser carregadas utilizando o
carregador próprio da TASER:
- Com o magazine fora do ECD (ilustração)
- Através do Dataport
• Esta segunda opção
não é recomendada,
haja vista a instabilidade
da rede elétrica.

• Não recarregar 2 magazines simultaneamente


em um mesmo carregador.
Baterias
• Para efetuar a recarga:
- Conectar a fonte do carregador na tomada
(acende o LED amarelo);
- Inserir o magazine no carregador (acende o
LED vermelho indicando
o carregamento);
- Ao acender o LED
verde a bateria
está carregada.
Recondicionamento das Baterias
• As baterias devem ser recondicionadas quando são novas,
e uma vez a cada seis meses, utilizando o seguinte
método:
1. Inserir o magazine no carregador, deixando por no
mínimo 12 horas, independentemente do acendimento do
LED verde;
2. Após o ciclo inicial de 12 horas, retire o magazine do
carregador por aproximadamente 10 segundos;
3. Recoloque as baterias e aguarde o acendimento do
LED verde;
4. Retire o magazine do carregador por aproximadamente
10 segundos e recoloque as baterias e aguarde o
acendimento do LED verde;
5. Repita o passo 4 outra vez.
Baterias - Precauções
• Para garantir boa conexão entre as baterias e os contatos
do magazine, este foi projetado com molas em ambas as
extremidades - positiva e negativa. Por este motivos
algumas baterias AA exigem que seja retirado um disco
plástico ou de papel instalado ao redor do polo positivo.
• A posição correta das baterias está marcada no fundo do
alojamento das baterias.
• Inserir uma ou mais baterias com a polaridade inadequada
pode resultar em falha da arma e / ou danos no circuito de
arma, além de rápida descarga das baterias
• Nunca misture baterias alcalinas e de NiMH recarregáveis.
• Nunca use baterias que estão vazando ou têm sinais
visíveis de danos.
• Se todas as baterias forem instaladas na orientação errada
causarão danos irreparáveis para o dispositivo de M26.
Remoção das Baterias
1. Certifique que a trava de segurança está
para baixo (SAFE).
2. Remova o cartucho.
3. Segure a M26 voltada para baixo pela
coronha e com o
dedo mínimo
dentro do
Guarda-Mato
para evitar
a queda.
Remoção das Baterias
4. Com auxílio de uma caneta, pressione o
pino de metal e deslize a tampa da bateria na
direção da frente da arma. Não use a caneta
para empurrar a tampa, use o polegar.
5. Remova a bandeja da bateria, batendo
suavemente a coronha da arma na perna ou
na palma da mão.
Instalando as Baterias
1. Inspecione o magazine para verificar rachaduras ou
deformações.
2. Insira as baterias em um "V".
3. Verifique se as baterias estão na orientação
correta.
4. Verifique se o interruptor de segurança M26 está
na posição (SAFE) para baixo.
5. Verifique se o cartucho foi removido.
Instalando as Baterias
6. Inserir o magazine na M26 com os contatos
voltados para dentro. NOTA: Só existe uma posição
para o magazine entrar.
7. Instale a tampa da bateria e garanta que o pino
metálico está encaixado corretamente.
8. Realize um teste de centelha.
Dataport
• Possui as seguintes funções:
1. Conectar o cabo de dados a um computador
comum, permitindo descarregar dados
referentes aos acionamentos realizados.
2. Em conjunto com o carregador de bateria da M26 permite
carregamento sem retirar as pilhas do M26.
3. Pode ser usada para disparo remoto (robô, disparador
remoto, etc.)
Obs: A tampa de borracha não deve ser retirada.
Dataport
• Armazena informações dos últimos 585 disparos.
Interferência de rádio
• A interferência de outros dispositivos de transmissão
eletrônica em estreita proximidade com o ECD TASER pode
interferir no funcionamento adequado do TASER ECD.

• Matenha o TASER ECD vários centímetros de distância de


outros dispositivos eletrônicos.

• A trava de segurança de um ECD TASER deve ser colocada


para baixo (Travada) sempre estiver muito próximo de
outros equipamentos eletrônicos que geram ondas
eletromagnéticas.
Manutenção e Cuidados
• Evite deixar cair - dispositivo eletrônico sensível - cuidado
semelhante de um telefone celular

• Cartuchos TASER expiram cinco anos após a data de


fabricação

• Guardar na maleta, quando não estiver em uso

• Não porte em bolsos. Utilize o coldre próprio.

• Quando um ECD precisar ser devolvido para TASER,


descarregar os dados deste dispositivo e preservar as
informações.

• Evite expor X26 ECD à umidade excessiva.


Quedas ou Imersão
• Se o ECD ficar completamente submerso, encaminhar para
manutenção

Para outros casos proceda da seguinte forma:


• Deixe a trava de segurança para baixo (Travado)
• Aponte para uma direção segura e remova o cartucho
• Deixe secar naturalmente (pelo menos 24 horas)
• Reinstale as baterias
• Faça o teste de centelha.
• Se a centelha estiver normal, retornar o ECD ao serviço
• Se o ECD não funcionar corretamente, encaminhe para
manutenção.
15 pés

 4,6 metros

 Portas amarelas

 Sondas Normais
21 pés

 6,4 metros

 Portas prateadas

 Sondas Normais
XP 25 pés

 7,6 metros

 Portas verdes

 Sondas XP
LS 21 pés
 6,4 metros

 Cartuchoe
Portas azuis

 Sondas Normais

 Fios
não
Usado em treinamento condutivos
Cartucho TASER
Funcionamento do Cartucho
A eletricidade é conduzida
até os contatos de metal e
energiza o pino de ignição.

A eletricidade dispara uma


pequena espoleta, que força
à retaguarda a cápsula de
nitrogênio contra um pino de
punção oco, que libera o
nitrogênio comprimido para
as câmaras da sonda, o que
obriga estas a projetarem-se
para fora do cartucho.
As portas, sondas, fios, almofadas
de espuma, ejetores e AFIDs são,
então, impelidos para a frente.
Cartuchos TASER 15, 21, LS & XP25
 A sonda superior está na horizontal em relação ao
ECD. Seu ponto de impacto coincide com a visada.

 A sonda inferior aponta 8 graus abaixo.


Dispersão das sondas
Cartuchos 15, 21 e 25 pés
 Regra de ouro: ~ 1 pé (0,3 m) de dispersão para cada
7 pés (2,1 m) de distância do alvo.

Distância

Dispersão
8 graus

Distância do Alvo 0,6m 1,5m 2.1m 3m 4,5m 6.4m 7,6m


Dispersão 10cm 23cm 33cm 46cm 66cm 91cm 109cm
XP 35 pés
 10,6 metros

 Portas laranja

 Sondas XP

 Tarefas especiais
Não reversível
- As setas de orientação deverão
ser instaladas sempre para cima
Cartucho XP 35 pés
Setas de orientação para cima
Linha de Visada Horizontal
Sonda superior fica a 1 grau em
relação a linha de visada horizontal

Sonda inferior 3 graus para baixo


Sondas
 Normal (Standard)

 XP
Remoção de Sondas
 Trate-as como material contaminante – Use
 Remova o mais breve possível após o disparo
 Rompa os fios próximo das sondas (20cm aprox.)
 Faça “L” com o polegar e indicador da mão fraca e coloque
próximo à sonda, firmando a pele.
 Segure a sonda firmemente com o polegar e indicador da mão
forte.
 Puxe firme e rapidamente a sonda em linha reta.
 Inspecione a ponta da sonda para verificar se não houve ruptura.
 Envolva a ponta da sonda com 1 ou 2 voltas da sobra de fios e
introduza, com a ponta para dentro, em seu alojamento no
cartucho.
 Após a retirada das sondas envolva o cartucho com as luvas,
preservando um período como evidência, para descarga (P-4) e
posteriormente descarte de forma adequada.
Remoção de Sondas
 Caso haja sangramento aplique pressão no local.
 Casos em que deve ser providenciado atendimento médico:
- Sangramento que não cessa;
- Rompimento da ponta da sonda;
- Sondas que atinjam áreas sensíveis: Cabeça, face, pescoço,
seios, genitais;
 Evitar constrangimento provocado pela exposição de partes
pudendas em público. Caso necessário, remova as sondas em
local isolado.
 Se possível, faça fotos dos locais atingidos pelas sondas e das
lesões provocadas pela queda. Esta medida visa proteger o
policial contra possíveis acusações infundadas. Lembre-se
que o sujeito pode se auto-lesionar ou sofrer agressões
posteriores.
Inspeção dos Cartuchos
• Conferir a existência das portas
• Verificar se não existem
rachaduras
• Verificar se as travas do cartucho
não estão amassadas

• Conferir o prazo
de validade – 5 anos
Inspeção dos Cartuchos

Cartucho sem as portas


Cartucho utilizado
Não confiável
Não dispara
Substituir
Fios
• Aço com revestimento isolante

• Pode quebrar facilmente se pisado, esticado ou puxado

• O contacto inadvertido com fios ou a sonda durante a


descarga pode resultar em choque elétrico

• Os operadores TASER devem aconselhar os outros


policiais a evitar fios durante os procedimentos de
detenção

• Evite cruzar os fios quando mais de um ECD TASER forem


disparados
AFIDs
• Anti-felon Identificaton Defense – Identificação Anti-Crime
• São liberados de 20 a 30 microconfetis no momento do disparo
• Identificam o cartucho que foi disparado, e consequentemente
pode indicar o autor do disparo.
Proteção dos cartuchos
• Os cartuchos TASER são protegidos por um dispositivo plástico.
• Esta proteção deve ser mantida somente quando os cartuchos
estão armazenados.
• Ao se equipar com a TASER o policial deve retirar a proteção.
- Apoiar o cartucho sobre uma superfície firme;
- Com os polegares e indicadores retirar a proteção;
- Sem direcionar para o rosto, verifique as condições do
cartucho.
Carregando cartuchos TASER
• Segure o cartucho de TASER pelos lados, utilizando o polegar e
o indicador, mantendo todas as partes do corpo longe da
frente
• Mantenha as mãos por baixo da arma
• Assegurar a trava de segurança está para baixo
• Aponte o ECD para uma direção segura
• Insira o cartucho no seu alojamento até que esteja encaixado
Segurança com cartuchos
• Disparado por descarga elétrica

• Pode ser disparado por eletricidade estática

• Mantenha as mãos fora da frente de cartuchos

• Não aponte inadvertidamente os cartuchos para


si mesmo ou para outras pessoas

• Inspecione os cartuchos ao assumir o serviço


Mãos na frente do cartucho
Inflamabilidade
• Um ECD TASER pode inflamar materiais
explosivos, líquidos, fumos, gases, vapores ou
outras substâncias inflamáveis ​e materiais
• Gasolina, gases de esgoto, laboratórios de
metanfetamina, ​sprays de defesa pessoal, gel
de cabelo, isqueiros de butano, etc
• Espargidores de Agente Químico:
- Alguns utilizam propelentes inflamáveis
- Algumas substância são dissolvidas em
álcool ou óleo
Inflamabilidade

Vídeo 03

Teste de Inflamabilidade
• Mantenha o ECD alinhado com o alvo

• Obter ambas as sondas no alvo

• Manter o ECD em pé. Pode ser necessário


incliná-lo caso o alvo esteja deitado, neste caso
a coronha deve ser voltada para os pés.
• Evite visar intencionalmente em áreas sensíveis
do corpo, tais como cabeça, garganta, peito /
mama, ou áreas com lesão pré-existente
conhecida.

• As áreas-alvo preferenciais são a massa central


inferior (abaixo do peito) para disparos pela
frente e abaixo da área do pescoço para
disparos nas costas.
• Inferior do tronco (zona azul)
• Mais eficaz
- Dividir hemisfério
- Músculos maiores
• Reduz o risco de atingir áreas
sensíveis do corpo
• Mantém uma distância segura do
coração.
• Não atingir intencionalmente os
genitais (triângulo pélvico)
• Abaixo do pescoço (zona azul)

- Músculos Grande
- Evite cabeça

• Roupa mais justa


• Grande dispersão das sondas geralmente aumenta
a eficácia.
- Se possível, consiga no mínimo 4 polegadas (10
cm) de dispersão
- Quando uma sonda atinge acima da cintura e a
outra sonda está abaixo da cintura os efeitos
geralmente são mais eficazes
• Se possível, dispare nas costas do suspeito:
- Roupas mais justas
- Fator surpresa
- Músculos mais fortes
• Evite áreas sensíveis do corpo – zonas preferenciais
• Pontos a serem observados:
- Efeito surpresa. Uso de distração. Enquanto um
policial verbaliza, outro se posiciona por trás do
indivíduo.
- Disparo nas costas é bastante efetivo. O indivíduo
é incapacitado imediatamente.
- Operador TASER desloca na direção do indivíduo
para garantir folga nos fios.
- Demais policiais intervêm rapidamente para
algemar.
• O Arco elétrico pode penetrar alguns coletes
balísticos.

• Pode penetrar através da roupa até


aproximadamente 2 polegadas (5 cm) ou cerca de
1 polegada (2,5 cm) por sonda

Demonstração
- Cartuchos de 25 e 35 pés:
• Isolamento mais fino dos fios
• Fios mais longos = Maior resistência elétrica

- Toque nos fios

- Fios caídos em superfície condutora, como grama


ou concreto molhado
• Apenas uma sonda ou nenhuma atinge o alvo

• Roupas soltas ou grossas

• Baixa massa muscular ou nervosa

• Pessoas muito obesas

• Pequena dispersão das sondas

• Fios rompidos

• Erro do operador
• Se após o disparo não houver nenhuma alteração no
comportamento sujeito + ruído alto do arco voltaico
= conexão ruim ou o uso ECD TASER é ineficaz

• Recarregar e tentar disparar em uma área diferente


ou ainda tentar um drive stun com o cartucho
instalado

• Avaliar o uso de outra alternativa


• Pontos a serem observados:
- Ruído alto = Má conexão
- Indivíduo não é incapacitado
• Se possível, use comandos verbais para obter a
cooperação do suspeito.

• Comandos verbais e a exibição do ECD TASER


podem conseguir a cooperação sem a necessidade
de disparo
• Evite “super dependência” da TASER

• Considere dispor de cobertura de arma de fogo ou


outras opções de força

• Considere a distância de emprego e a cobertura

• Sempre que possível, ter pelo menos um outro


policial presente para controlar / algemar o suspeito
• NMI freqüentemente levam as pessoas a cair

• Quedas, mesmo ao nível do solo, podem causar


lesões graves

• Considere o ambiente e a probabilidade de uma


lesão relacionada com queda
• Pessoa correndo ou em uma posição elevada

• Pessoa conduzindo veículo ou operarando máquinas

• Ambiente com inflamáveis ​ou explosivos

• Mulher obviamente grávida

• Na água (risco de afogamento)

• Impacto em áreas sensíveis

• Pessoas obviamente frágeis ou doentes


• Nenhum dispositivo ou alternativa tática é sempre
100% eficaz
• Um ECD ou cartucho pode não disparar ou ser
eficaz
• Esteja preparado para selecionar outra opção de
força – transição
• Se possível tenha cobertura de outra TASER
• Se o cartucho TASER falhar, mantenha-o apontado
para o alvo, enquanto trava e efetua a recarga.
• Recarregue e volte a engajar o alvo
• Não tente reutilizar um cartucho que falhou
• A distância de emprego vai de 0 a 15, 21 ou 25 pés,
dependendo do cartucho

• Melhor distância = de 7 a 15 pés (de 2 a 4,5m) do


alvo para:
- Boa dispersão das sondas
- Precisão
- Distância de atuação segura
• Grande probabilidade de acerto

• Pequena dispersão das sondas =


baixa quantidade de massa
muscular afetada

• Curta distância de reação

• Considere acertar uma sonda em


cima e outra abaixo da cintura
• Grande probabilidade de acerto

• Boa dispersão das sondas = Boa


quantidade de músculos afetados

• Boa folga nos fios (com cartuchos


de 21 ou 25 pés

• Boa distância de reação


• Fora do alcance dos cartuchos de
15 e 21 pés
• Pouca probabilidade de acerto das
duas sondas
• Boa dispersão das sondas = Grande
quantidade de músculos afetados
• Pouca folga nos fios
• Grande distância de reação
• É possível segurar o alvo durante o ciclo de 5
segundos sem sentir os efeitos da NMI
- A eletricidade - segue o caminho de menor
resistência
- Não coloque as mãos sobre ou entre sondas

• Mova e posicione o alvo enquanto o ECD TASER


está ligado e ele está incapacitado

• Pessoas drogadas, focadas, embriagadas, doentes


mentais, com delírio de excitação, etc, podem não
cumprir comandos verbais
• Use cada ciclo como uma "janela de oportunidade"
para tentar estabelecer o controle ou iniciar o
algemamento enquanto o sujeito está sob NMI

• A necessidade de ciclos múltiplos pode ser evitada


se outros policiais estiverem disponíveis para
controlar / algemar .
• A aplicação do ECD é um evento estressante
fisicamente

• Tentar minimizar o estresse físico e psicológico para


a pessoa atingida

• Só aplicar o número razoável de ciclos necessários


para capturar, controlar ou deter o alvo
• Estudos em humanos demonstraram que as
aplicações TASER não prejudicam os padrões
normais de respiração

• Se as circunstâncias exigirem aplicações


prolongadas ou repetidas, o operador deve
observar cuidadosamente o sujeito atingido e
efetuar intervalos nas aplicações
• Mantenha suficiente folga nos fios

• Mova-se com o sujeito se ele começar a rolar

• Se apenas um sonda atingir o alvo ou houver


pequena dispersão das sondas, considere a
aplicação de drive stun com o cartucho instalado
• Observe a eficácia do disparo realizado

• Observe a reação do sujeito e procure mudanças em


seu comportamento

• Observe o som do ECD – “Silêncio é ouro!”


– Baixo ruído normalmente indica uma boa conexão
– Ruído alto normalmente indica má ou falta de
conexão
– Ruído intermitente normalmente indica uma
conexão realizada em roupas largas
• Recarregar e realizar novo disparo

• Manter o cartucho disparado e aplicar um drive-stun

• Empregar outra opção de força ou buscar outra


alternativa tática
• TASER pode ser uma maneira eficaz de lidar com
pessoas suicidas

• Siga a doutrina de atendimento de ocorrências desta


natureza

• Se necessário mantenha cobertura de arma de fogo.

• Cuidado especial deve ser adotado com suicidas em


posições elevadas, haja vista o risco de queda.

• O emprego contra suicidas armados deve ser


bastante analisado pois a atuação das mãos sobre
o gatilho é imprevisível.
• O ECD pode ser eficaz em indivíduos drogados ou
mentalmente perturbadas porque não depende da
dor para agir

• Consegue incapacitação por afetar as funções


sensoriais e motoras do sistema nervoso - NMI

• Nestes casos avaliar a necessidade de atendimento


médico após controlar o indivíduo
• Disparo com cartuchos são mais desejáveis e
eficazes que o Drive Stun

• NMI X Dor

• Podem ser aplicados a uma distância segura

• Geralmente requerem poucos ciclos


• Pode ser eficaz, as sondas podem atingir o
indivíduo

• Pequena dispersões podem não causar o NMI

• Deixe o cartucho disparado instalado e aplicar Drive


Stun em um local longe das sondas (3º Ponto)

• Essa alternativa pode resultar em lesão


significativa se aplicado na cabeça ou pescoço
do sujeito
• Se apenas uma das sondas atingir o sujeito aplique
o Drive Stun em um local longe do impacto,
buscando causar NMI
• Para utilizar a TASER no modo Drive Stun sem
disparar as sondas, remova primeiramente o
cartucho.
• O Drive Stun normalmente não causa NMI, apenas
causa dor localizada
• Se não for eficaz, aplique novamente em um ponto
diferente ou considere outra opção de força
• Não segure a um cartucho vivo ao aplicar um Drive
Stun
• Se o cartucho estiver a 2 polegadas do ECD, pode
disparar
• Para uma eficácia máxima,
aplique o Drive Stun nos
pontos certos – Áreas na
cor Verde

• Evite o pescoço e a virilha –


Áreas na cor Amarela

• Não aplique da traquéia e


parte de trás do pescoço –
Áreas na cor Vermelha
• 92% de sucesso em 165 incidentes relatados

• Se for disparar em animais, considere ter condições


de controlar / imobilizar durante o ciclo de disparo

• Lembre-se: Animais não vão atender comandos


verbais
• Se o cão morder entre ou sobre as sondas receberá
choque, prejudicando seu emprego futuro

• Os policiais do serviço K-9 devem ser informados e


treinados pelos operadores TASER sobre esta
questão
• A TASER deve ser conduzida em coldre próprio e do
lado contrário da arma de fogo (lado da mão fraca)

Vantagens:
- Menor risco de sacar a arma errada sob stress

- Fácil identificação como um ECD pelos outros


policiais
• A TASER não substitui a arma de fogo, nem as
outras alternativas de força

• A TASER não é a solução de todos os problemas.


É mais uma alternativa a disposição do serviço
policial.

• Somente policiais treinados e habilitados podem


usar a TASER
• Pontos a serem observados:
- Resistente passivo, não agride os policiais também
não acata as ordens dos policiais.
- Sujeito extremamente forte
- Se não fosse a TASER, qual outra alternativa tática
poderia ser adotada?
- Com outra alternativa – técnica de imobilização,
tonfa, OC, etc – haveria risco maior de ferimentos
no suspeito e nos policiais ?
• Pontos a serem observados:
- Incapacitação
- Sujeito correndo pode aumentar o risco de lesões
- Rápido saque e emprego da TASER
• Pontos a serem observados:
- Sujeito demora a cooperar
- Necessidade de diversos ciclos para obter a
cooperação do sujeito.
- Verbalização policial firme, direta e exaustiva.
• Pontos a serem observados:
- Sujeito determinado e agressivo;
- Incapacitação imediata
• Pontos a serem observados:
- Pequena dispersão não é efetiva;
- Grande dispersão causa NMI.
• Pontos a serem observados:
- Pequena dispersão não é efetiva, não causa NMI;
- Aplicação de DriveStun em local distante das
sondas;
- Mesma situação poderia ser aplicada em caso de
apenas uma sonda ter atingido o alvo.
• Pontos a serem observados:
- Sujeito com comportamento bizarro;
- Sujeito obeso - redução dos efeitos;
- Estava com roupas largas, porém retirou a camisa
facilitando o emprego da TASER.
Vídeo 16 - Remoção de sondas
Referências
 http://www.fisica.ufs.br/egsantana/elecmagnet/campo_electrico/graaf/graaf.htm

 http://www.afh.bio.br/nervoso/nervoso3.asp

 http://www.policeone.com/columnists/Force-Science/articles/119828-10-training-
tips-for-handling-excited-delirium/

 Conducted Energy Weapon. Royal Canadian Mounted Police. www.rcmp-


grc.gc.ca

 Conducted Energy Device - Training Manual. Minneapolis Police Department. 25


Abr 2011

 http://www.taser.com

 Vídeos: www.youtube.com.br

 SEGURITEC - Apostila e CDs do Curso Internacional de Instrutores Taser

 ADVANCED TASER® M26 Operating Manual – Law Enforcement