Você está na página 1de 21

Arte e Formatação Kátia Cavalcante

Pernambuco em busca do desenvolvimento sustentável:


uma construção participativa de
políticas públicas ambientais

Região do Agreste Meridional de Pernambuco - AM


Arte e Formatação Kátia Cavalcante
Objetivos do Pernambiental
•Apoiar a construção participativa das políticas
públicas ambientais;
•contribuir com a elaboração e fiscalização da
execução das leis de proteção, defesa e preservação
do meio ambiente;
•apoiar a construção de um processo de gestão
compartilhada, democrática e sustentável dos
recursos naturais e da biodiversidade em
Pernambuco;
•edificar um plano de políticas públicas ambientais
por região de Pernambuco;
•a partir da proposta do Ministério Público de
Pernambuco, edificar a legislação ambiental de
Pernambuco.

Arte e Formatação Kátia Cavalcante


“Cada ambiente tem uma
característica própria e precisa de
um olhar que considere as
Arte e Formatação Kátia Cavalcante
Apoio Realizaçã
o

Dep. Izaías Régis


Consema
Amupe
CPRH
Codeam
Arte e Formatação Kátia Cavalcante
Arte e Formatação Kátia Cavalcante
DIAGNÓSTICO PARTICIPATIVO DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS AMBIENTAIS
DA REGIÃO DO AGRESTE MERIDIONAL DE PERNAMBUCO

Priorização decrescente
• Educação ambiental
• Ausência de saneamento
• Instrumentos econômicos, estímulos e incentivos
• Fiscalização ambiental deficiente
• Destino inadequado dos resíduos sólidos
• Uso de agrotóxico
• Comercialização de animais silvestres
• Construções irregulares
• Caça de animais silvestres
• Inexistência de unidades de conservação
• Poluição dos rios, nascentes
• Resíduos de construção civil, ausência de coleta seletiva
• Ausência de arborização nas cidades
Arte e Formatação Kátia Cavalcante
Construção Participativa
de Políticas Públicas Ambientais de PE

Sugestões à proposta do Código Ambiental de Pernambuco


do MPPE – CAOP dos Grupos de Trabalho
do Pernambiental – AM
Arte e Formatação Kátia Cavalcante
Construção da Legislação Ambiental em Pernambuco – Sugestões à
proposta do Código Ambiental de Pernambuco do MPPE – CAOP e da
Legislação existente

Grupo 1 – Da Educação ambiental


•Tornar sem efeito o parágrafo primeiro do artigo
123, apoiado no artigo 120 parágrafo único e artigo
122.

•Tornar sem efeito o parágrafo 01 do artigo 123


apoiado no artigo 120, parágrafo único e artigo 122,
como diz o texto: deve ser englobado na educação
básica até educação de jovens e adultos. Dai em
diante, poderá ser englobada em outras matérias,
por motivo de não ser tratada como disciplina
especifica, tende-se a aprender menos. Entendemos
que deve ser disciplina especifica da educação
básica até, no mínimo, o ensino médio.
Arte e Formatação Kátia Cavalcante
Construção da Legislação Ambiental em Pernambuco – Sugestões à
proposta do Código Ambiental de Pernambuco do MPPE – CAOP e da
Legislação existente
Grupo 2 - Do sistema de abastecimento e saneamento básico
• Garantir recursos no orçamento estadual e municipal para o
saneamento.
•Implantar sistema de remoção de carga orgânica dos efluentes das
estações de tratamento por meio da conversão em matéria verde
utilizando plantas aquáticas de brejos como taboas e aguapés. Tal
material verde poderia ser utilizado para compostagem, artesanato,
entre outros fins.

•Impedir lançamento de efluentes domésticos e industrial no


sistema de captação de água, inclusive com punição aos infratores.

•Impedir deposição de lixo: metralhas, entulhos, material de


construção ou de qualquer outro nas faixas de rolamento e calçadas
de logradouros públicos (lei 12916/05)

Arte e Formatação Kátia Cavalcante


• Impedir loteamentos, condomínios e prédios sem esgotamento de
águas pluviais e saneamento básico

• Definição de padrão de portabilidade da água.

• Estabelecer um controle social colegiado da gestão de


saneamento e abastecimento os quais poderão ser os conténs de
bacias.

• Garantir meios adequados para o atendimento da população rural


dispersa, inclusive mediante a utilização de soluções compatíveis
com suas características econômicas, sociais peculiares e culturais.

• Adoção da bacia hidrográfica como unidade de referência para o


planejamento de suas ações.

Arte e Formatação Kátia Cavalcante


Construção da Legislação Ambiental em Pernambuco – Sugestões à
proposta do Código Ambiental de Pernambuco do MPPE – CAOP e da
Legislação existente

Grupo 3 - Instrumentos econômicos, estímulos e incentivos

• ICMS ambiental deverá ser aplicado no meio ambiente através


do Conselho Municipal de meio ambiente. O ICMS sócio-
ambiental recebido pelo município de não deve ser aplicado em
outra área que não seja a ambiental.

• Aumento do percentual no ICMS total do ICMS ambiental.

• Art 118º: ICMS Sócio Ambiental- - Parágrafo 4 – Dever ser


levado em consideração além da matricula a freqüência dos
alunos com base no resultado do senso escolar anual publicado
por meio de portaria do Ministério da Educação.

Arte e Formatação Kátia Cavalcante


Construção da Legislação Ambiental em Pernambuco – Sugestões à
proposta do Código Ambiental de Pernambuco do MPPE – CAOP e da
Legislação existente

Grupo 4 – Da precária fiscalização ambiental


• Criar no município a secretaria municipal de meio ambiente
com recursos assegurados no orçamento no mínimo de 20%,
além dos recursos provenientes de multas.

• Integração (convênios) dos órgãos ambientais como:


Governo Federal (IBAMA), Governo Estadual (CPRH e
CIPOMA), e Governo Municipal (Secretaria de Meio Ambiente) e
Policias.

• Criar dos agentes ambientais dos municípios.

• Assegurar aos agentes ambientais o livre acesso aos locais a


serem fiscalizados sejam públicos ou privados.

Arte e Formatação Kátia Cavalcante


• Agentes ambientais com o poder de polícia em todo
município, inclusive lavrando instrumentos de autuação.

• A Secretaria de Meio Ambiente deverá ter um programa


de rádio com informativos sobre o meio ambiente.

• Atuação coordenada dos conselhos municipais, poder


de polícia do Estado, Judiciário e Ministério Público.

Arte e Formatação Kátia Cavalcante


Construção da Legislação Ambiental em Pernambuco – Sugestões à
proposta do Código Ambiental de Pernambuco do MPPE – CAOP e da
Legislação existente

Grupo 5 - Do Resíduos sólidos


• Art 16º - Lei 12008 (2001)
•: Através de:

• Desoneração da população do equivalente ao resíduo sólido,


comprovadamente destinado à reciclagem

• Criação de usina de reciclagem de entulho nos municípios com


50 mil habitantes

• Remuneração das cooperativas de coleta seletiva com


referente valor econômico que foi desonerado do poder público
municipal pelo menor pagamento do serviço de coleta de
resíduos sólidos

Arte e Formatação Kátia Cavalcante


Quais ações ambientais devem ser articuladas
conjuntamente como imperativas e urgentes para
garantir a solução dos problemas mais emergentes?

• Dar conhecimento e conscientização a população dos problemas e


legislação ambientais;

• Integrar os municípios nas questões ambientais;

• Fortalecer a criação das Secretarias de Meio Ambiente e dos


Conselhos em todas as cidades do Agreste Meridional;

• Apoiar a criação de brigadas de meio ambiente em todos os


municípios;

• Tornar a disciplina Educação Ambiental como matéria especifica nas


escolas;

• Incentivar a implantação de Aterros sanitários em consórcios;

Arte e Formatação Kátia Cavalcante


• Promover fóruns regionais sobre meio ambiente;

• Considerar as bacias hidrográficas como unidade de


referência;

• Fortalecer a ação do Ministério Público no meio ambiente, por


meio de promotorias especificas;

• Promover ações locais e micro regionais integradas no tocante


á educação ambiental;

• Maior investimento de recursos municipais em meio ambiente;

• Maior fiscalização e participação da polícia, Poder Judiciário,


Poder Público Municipal e Sociedade;

• Integralizar o Agreste Meridional condicionando-o como agente


executor das ações voltadas para a preservação do meio
ambiente na região.

Arte e Formatação Kátia Cavalcante


Arte e Formatação Kátia Cavalcante
Nossos Agradecimentos:
Aos parceiros que nos apoiaram no evento;
A Prefeitura de Garanhuns;
A Codeam;
Aos representantes dos demais municípios participantes
(Governos Municipais e representante dos Conselhos);
Aos órgãos públicos participantes;
As entidades civis aqui representadas;
Ao púbico presente;
A equipe técnica da Comissão de Defesa do Meio Ambiente -
CDMA
Aos deputados presentes: Ceça Ribeiro e Isaías Regis

Arte e Formatação Kátia Cavalcante


Comissão de Defesa do
Meio Ambiente
Equipe técnica:

Adenilson Magno
Deputados membros: Arlen Galdino
Criz Rodrigues
Ceça Ribeiro – Presidente Josenildo Souza
Kátia Cavalcante
Pedro Eurico – Vice-presidente Lamartine Cabral
Luciano Moura Luciene Souza
Pastor Cleiton Collins Leandro Firmino
Márcio Lima
Sebastião Rufino Sabrina Lima
Antonio Figueirôa Sandra Carvalho
Elina Carneiro
Everaldo Cabral
Isaltino Nascimento
José Aglailson Júnior

Arte e Formatação Kátia Cavalcante


Acesse o E-group
http://groups.google.com.br/group/pernambiental
e o blog da Comissão de Defesa do Meio
Ambiente da Assembléia Legislativa de
Pernambuco
http://cdmaalepe.blogspot.com/

Nossos e-mails: cdmaalepe@gmail.com

comissao_ambiente@alepe.pe.gov.br

Fone: (81) 3217-2338 Arte e Formatação Kátia Cavalcante