Você está na página 1de 22

Até que enfim uma aula de português!

TEXTO, GÊNERO TEXTUAL E


INTERTEXTUALIDADE
Texto

• O que é um texto?
• O que é texto verbal e texto não verbal?
• O que é um texto literário e um não
literário?
• E a intertextualidade, o que é?
Em linguística, a noção de texto é ampla e
ainda aberta a uma definição mais precisa.
Grosso modo, pode ser entendido como
manifestação linguística das ideias de
um autor, que serão interpretadas pelo leitor
de acordo com seus conhecimentos
linguísticos e culturais. Um texto pode ser
escrito ou oral e, em um sentido mais
amplo, pode ser também não verbal.
Texto verbal: um texto narrativo, uma carta, o
diálogo, uma entrevista, uma reportagem no
jornal escrito ou televisionado, um bilhete?
Linguagem verbal!
Não verbal: o semáforo, o apito do juiz numa
partida de futebol, o cartão vermelho, o cartão
amarelo, uma dança, o aviso de “não fume” ou de
“silêncio”, o bocejo, a identificação de
“feminino” e “masculino” através de figuras na
porta do banheiro, as placas de trânsito?
Linguagem não verbal!
QUESTÕES DE ENEM’S PASSADOS

Mineiro de Araguari, o cartunista Caulos já publicou seus trabalhos em diversos


jornais, entre eles o Jornal do Brasil e o The New York Times
No cartum apresentado, o significado da palavra escrita é reforçado pelos elementos
visuais, próprios da linguagem não verbal. A separação das letras da palavra em
balões distintos contribui para expressar principalmente a seguinte ideia:
a) dificuldade de conexão entre as pessoas
b) aceleração da vida na contemporaneidade
c) desconhecimento das possibilidades de diálogo
d) desencontro de pensamentos sobre um assunto
Na tira do cartunista argentino Quino,
utilizam-se recursos gráficos que
lembram o cinema.
A associação com a linguagem artística
do cinema, que lida com o movimento
e com o instrumento da câmera, é
garantida pelo procedimento do
cartunista demonstrado a seguir:

a) ressaltar o trabalho com a vassoura


para sugerir ação.

b) ampliar a imagem da mulher para


indicar aproximação.

c) destacar a figura da cadeira


para indiciar sua importância.

d) apresentar a sombra dos


personagens para sugerir veracidade.
Sobre a tirinha de Garfield, é correto afirmar que:

a) A linguagem verbal é o elemento principal para o entendimento da tirinha.


b) O uso da linguagem verbal não faz diferença para a compreensão da tirinha.
c) O uso simultâneo das linguagens verbal e não verbal colabora para o entendimento da tirinha.
d) A sequência cronológica dos fatos relatados nas imagens não influencia na compreensão da
tirinha.
TIPOLOGIA TEXTUAL
• Narração;
• Descrição;
• Dissertação (expositiva e argumentativa);
• Injunção.
Preencha os parênteses com os números correspondentes; em seguida, assinale a alternativa que
indica a correspondência correta.
1-Narrar
2-Argumentar
3-Expor
4-Descrever
5-Prescrever

( ) Ato próprio de textos em que há a presença de conselhos e indicações de como realizar ações,
com emprego abundante de verbos no modo imperativo.
( ) Ato próprio de textos em que há a apresentação de ideias sobre determinado assunto, assim
como explicações, avaliações e reflexões. Faz-se uso de linguagem clara, objetiva e impessoal.
( ) Ato próprio de textos em que se conta um fato, fictício ou não, acontecido num determinado
espaço e tempo, envolvendo personagens e ações. A temporalidade é fator importante nesse
tipo de texto.
( ) Ato próprio de textos em que retrata, de forma objetiva ou subjetiva, um lugar, uma pessoa, um
objeto etc., com abundância do uso de adjetivos. Não há relação de temporalidade.
( ) Ato próprio de textos em que há posicionamentos e exposição de ideias, cuja preocupação é a
defesa de um ponto de vista. Sua estrutura básica é: apresentação de ideia principal, argumentos
e conclusão.

a) 3, 5, 1, 2, 4
b) 5, 3, 1, 4, 2
c) 4, 2, 3, 1, 5
d) 5, 3, 4, 1, 2
e) 2, 3, 1, 4, 5
Sobre os tipos textuais, é correto afirmar, exceto:

a) Os tipos textuais são caracterizados por propriedades linguísticas, como


vocabulário, relações lógicas, tempos verbais, construções frasais, etc.
b) Os tipos textuais são: narração, argumentação, descrição, injunção e
exposição.
c) Geralmente variam entre cinco e nove tipos.
d) Possuem um conjunto ilimitado de características, que são determinadas
de acordo com o estilo do autor, conteúdo, composição e função.
e) Os tipos de textos apresentam características intrínsecas e invariáveis, ou
seja, não sofrem a influência do contexto de nossas atividades
comunicativas. De maneira predeterminada, apresentam vocabulário,
relações lógicas, tempos verbais e construções frasais que acolhem os
diversos gêneros.
Gêneros Textuais
Referem-se às diferentes formas de expressão textual. Existem muitos gêneros
textuais, os quais promovem uma interação entre os interlocutores (emissor e
receptor) de determinado discurso. Referem-se às diferentes formas de expressão
textual. Existem muitos gêneros textuais, os quais promovem uma interação entre os
interlocutores (emissor e receptor) de determinado discurso.
Cada texto possuiu uma linguagem e estrutura. Note que existem inúmeros gêneros
textuais dentro das categorias tipológicas de texto. Em outras palavras, gêneros
textuais são estruturas textuais peculiares que surgem dos tipos de textos: narrativo,
descritivo, dissertativo-argumentativo, expositivo e injuntivo.
Gêneros textuais
Questão 110 – Enem 2013
A diva

Vamos ao teatro, Maria José?


Quem me dera,
desmanchei em rosca quinze kilos de farinha,
tou podre. Outro dia a gente vamos.
Falou meio triste, culpada,
e um pouco alegre por recusar com orgulho.
TEATRO! Disse no espelho.
TEATRO! Mais alto, desgrenhada.
TEATRO! E os cacos voaram
sem nenhum aplauso.
Perfeita.
PRADO, A. Oráculos de maio. São Paulo: Siciliano, 1999.

Os diferentes gêneros textuais desempenham funções sociais diversas, reconhecidas pelo leitor
com base em suas características específicas, bem como na situação comunicativa em que ele é
produzido. Assim, o texto A diva
a) narra um fato real vivido por Maria José.
b) surpreende o leitor pelo seu efeito poético.
c) relata uma experiência teatral profissional.
d) descreve uma ação típica de uma mulher sonhadora.
e) defende um ponto de vista relativo ao exercício teatral.
Ao interpretar um anúncio publicitário, sempre considere os elementos verbais e
não verbais. Disponível em: www.portaldapropaganda.com.br
A publicidade, de uma forma geral, alia elementos verbais e imagéticos na
constituição de seus textos. Nessa peça publicitária, cujo tema é a
sustentabilidade, o autor procura convencer o leitor a
a) assumir uma atitude reflexiva diante dos fenômenos naturais.
b) evitar o consumo excessivo de produtos reutilizáveis.
c) aderir à onda sustentável, evitando o consumo excessivo.
d) abraçar a campanha, desenvolvendo projetos sustentáveis.
e) consumir produtos de modo responsável e ecológico.
INTERTEXTUALIDADE
A intertextualidade, tema estudado pela
Linguística Textual, é um elemento recorrente
na escrita de textos. Mesmo quando não
temos a intenção de utilizá-la, o fazemos
inconscientemente, resgatando modelos e
parâmetros estabelecidos nos
chamados textos fontes, considerados
fundamentais em uma determinada cultura
por fazerem parte da memória coletiva de
uma sociedade.
Classificações
Como é um conceito amplo e passível de
classificações, a intertextualidade pode ser
classificada em dois tipos principais:
intertextualidade explícita e
intertextualidade implícita.
Na intertextualidade explícita ocorre a citação da fonte do intertexto,
encontrada principalmente nas citações, nos resumos, resenhas e
traduções, além de estar presente também em diversos anúncios
publicitários. Nesse caso, dizemos que a intertextualidade localiza-se na
superfície do texto, pois alguns elementos nos são fornecidos para que
identifiquemos o texto fonte. Observe um exemplo:
Já a intertextualidade implícita ocorre de maneira diferente, pois não há
citação expressa da fonte, fazendo com que o leitor busque na memória
os sentidos do texto. Geralmente está inserida nos textos do tipo paródia
ou do tipo paráfrase, ganhando espaço também na publicidade. Observe o
exemplo:
Hora do mergulho
Feche a porta, esqueça o barulho
feche os olhos, tome ar: é hora do mergulho
eu sou moço, seu moço, e o poço não é tão fundo
super-homem não supera a superfície
nós mortais viemos do fundo
eu sou velho, meu velho, tão velho quanto o mundo
eu quero paz:
uma trégua do lilás-neon-Las Vegas
profundidade: 20.000 léguas
"se queres paz, te prepara para a guerra"
"se não queres nada, descansa em paz"
"luz" - pediu o poeta
(últimas palavras, lucidez completa)
depois: silêncio
esqueça a luz... respire o fundo
eu sou um déspota esclarecido
nessa escura e profunda mediocracia.
(Engenheiros do Hawaii, composição de Humberto Gessinger)

Na letra da canção, Humberto Gessinger faz referência a um famoso provérbio latino: si uis pacem,
para bellum, cuja tradução é Se queres paz, te prepara para a guerra. Nesse tipo de citação,
encontramos o seguinte recurso:
a) intertextualidade explícita.
b) intertextualidade implícita.
c) intertextualidade implícita e explícita.
d) tradução.
e) referência e alusão.
Sobre a intertextualidade, assinale a alternativa incorreta:
a) A intertextualidade implícita não se encontra na superfície textual, visto
que não fornece para o leitor elementos que possam ser imediatamente
relacionados com algum outro tipo de texto-fonte.
b) Todo texto, em maior ou menor grau, é um intertexto, pois é normal que
durante o processo da escrita aconteçam relações dialógicas entre o que
estamos escrevendo e outros textos previamente lidos por nós.
c) Na intertextualidade explícita, ficam claras as fontes nas quais o texto
baseou-se e acontece, obrigatoriamente, de maneira intencional. Pode ser
encontrada em textos do tipo resumo, resenhas, citações e traduções.
d) A intertextualidade sempre acontece de maneira proposital. É um
recurso que deve ser evitado, pois privilegia o plágio dos textos-fonte em
detrimento de elementos que confiram originalidade à escrita.
O gordo é o novo fumante
Nunca houve tanta gente acima do peso – nem tanto preconceito contra gordos.
De um lado, o que há por trás é uma positiva discussão sobre saúde. Por outro, algo de podre: o
nascimento de uma nova eugenia.
(Adaptado de: Super Interessante. Editora Abril. 306.ed. jul. 2012. p.21.)
Em relação ao texto, considere as afirmativas a seguir:
I. O código não verbal, principalmente no que se refere ao segundo desenho, revela o discurso
preconceituoso e, consequentemente, um aspecto ideológico.
II. O sentido de proibição é captado por meio da intertextualidade estabelecida entre os códigos
não verbais a qual, por sua vez, revela aspectos ligados ao gênero do humor.
III. O conteúdo expresso na placa revela que, futuramente, indivíduos obesos sofrerão ainda mais
discriminação social.
IV. O efeito de sentido expresso pelo conteúdo não verbal serve para reforçar o caráter
polissêmico da placa.
Assinale a alternativa correta:
a) Somente as afirmativas I e II são corretas.
b) Somente as afirmativas I e IV são corretas.
c) Somente as afirmativas III e IV são corretas.
d) Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
e) Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.