Você está na página 1de 21

TERRITORIALIZAÇÃO: UBS DR.

CARLOS ALBERTO CORDEIRO,


EQUIPE 76.
FRANCISCO PAES LANDIN
GUSTAVO BACELAR
HUDSON RICARDO
RICARDO
TERRITORIALIZAÇÃO: UBS DR. CARLOS
ALBERTO CORDEIRO, EQUIPE 76.
• MUNICIPIO: Teresina
• Bairro: Dirceu
• CENTRO DA SAUDE DA FAMILIA: Dr. Carlos Alberto Cordeiro.
TERRITORIALIZAÇÃO: UBS DR. CARLOS
ALBERTO CORDEIRO, EQUIPE 76.
Identificação da Equipe de Saúde da Família
N° Categoria Nome completo do profissional Micro-área populaçãp
1 MÉDICO Ana Clara Mourão Barreto
2 ENFERMEIRO Eliane Brito da Silva
3 AUX. ENFERMAGEM Misttielly F. da silva
4 AG. DE SAÚDE Paulo Reis Vieira da Silva 1 Aproximadamente
5 AG. DE SAÚDE Luciene Carvalho de Araujo 2 800 pessoas por
agente de saúde
6 AG. DE SAÚDE Adriana Carvalho 3
7 AG. DE SAÚDE Liliane Lemos 4
8 AG. DE SAÚDE Luís Coelho R. Filho 5
9 AG. DE SAÚDE Maria de Jesus Brejo 6
10 DENTISTA João José
11 ACD
Descrição dos limites da área de abrangência da
equipe (ruas, avenidas que circundam a área):
• Avenida principal do Dirceu: avenida José Franscisco de Almeida
Neto.
• Rua Manoel Felício Pinto.
• NÃO SOUBE INFORMAR OS OUTROS LIMITES.
Descrição dos limites da área de abrangência da
equipe (ruas, avenidas que circundam a área):
Nas micro-áreas são encontradas:
• Favelas • Casas de papelão
• Ocupações • Dunas
• CONJUNTOS HABITACIONAIS • Fábricas
• ÁREAS COMERCIAIS • Mangue
• ÁREAS RESIDENCIAIS DE CLASSE • outros
MÉDIA
Descrição do acesso ao Centro de Saúde da
Família:
• Transporte disponível para acesso ao Centro de Saúde: NÃO.
• Tempo que tem que ser percorrido a pé para chegar ao Centro de
Saúde da Família? ENTRE 15 -30 MINUTOS.
• Barreiras Geográficas:
• Grandes distâncias a serem percorridas a pé
• Áreas de alagamento durante o período chuvoso
• Má qualidade da pavimentação
Barreiras Funcionais
• Áreas de conflito próximas ao Centro de Saúde (gangues e bocas de
fumo)
• Falta de transporte adequado
• Difícil acesso a portadores de deficiências (calçamento ruim e
calcadas estreitas)
• Alagamento em período chuvoso.
Barreiras Sociais e Culturais
• Preferência por parte da população por especialidades como
pediatria, ginecologia, CLÍNICA MÉDICA;
• Cultura de auto-medicação (MUITO PREVALENTE)
• Conflitos entre gangues cotidianamente (CONSTANTEMENTE)
Atores Sociais de destaque
• Lideranças comunitárias: sem atuação no posto de saúde;
desinteressados e não participam das reuniões realizadas.
• Rezadeiras: presente na microárea 4.
• Professores: sem interesse de atuar junto ao posto de
saúde/comunidade.
• Moradores antigos: sem interesse de atuar junto ao posto de
saúde/comunidade.
• Donos de estabelecimentos comerciais: sem interesse de atuar junto
ao posto de saúde/comunidade.
Recursos Sociais
• Igreja: Santa Teresinha do Menino Jesus.
• Escolas e creches particulares.
• Quadra de esportes de chão batido
• Um centro comunitário para todo o bairro
• Sem postos policiais
• Sem ONGs
Condições Ambientais da Área
• Possui rede de água tratada.
• Mas sem rede de esgoto.
• Possui luz elétrica domiciliar e iluminação pública.
• Coleta de lixo três vezes por semana.
• Qualidade da água consumida pelas famílias predomina a “água
filtrada”, em algumas casa há o uso de hipoclorito de sódio nas caixas
d’água.
• Em todas as casas há vazo sanitário.
Situação Demográfica
• 130 é o número total de famílias.
• Cada família possui em media 7 pessoas.
• Qual a origem das famílias da áreas?
• Migrantes
• Provenientes de outras áreas do município
• Desconhecida
• Naturais do município
Situação Sócio Econômica
• A fonte de renda principal das famílias vem do trabalho autônomo e
de aposentadorias.
• Em media há um salario mínimo e meio por pessoa (1.405,50).

Situação Educacional
• Qual é o nível de escolaridade predominante das famílias da
comunidade? A maioria terminou o ensino médio.
Aspectos Culturais e Religiosos da
Comunidade
• Comunidades predominantemente católica e protestante, mas com
presença de rezadeira.
• A opção de lazer da comunidade é uma quadra de chão batido
Estado de Saúde da População
• Diabetes e hipertensão são as patologias mais prevalentes na área.
• N.º de pacientes hipertensos: 58.
• N.º de pacientes diabéticos: 12, sendo 3 insulínicos dependentes.
• N.º de casos de tuberculose: 2.
• N.º de casos de hanseníase: 3.
• N.º de gestantes: 1.
• N.º de pacientes HIV positivos: 3