Você está na página 1de 38

ÍNDICE DE VULNERABILIDADE

CLÍNICO FUNCIONAL – 20

Conceito e Principais Aplicacões na Gestão da


Clínica do Idoso
AVALIAÇÃO MULTIDIMENSIONAL DO IDOSO
(Avaliação Geriátrica Ampla)

FUNCIONALIDADE SISTEMAS SISTEMAS MEDICAMENTOS HISTÓRIA FATORES


GLOBAL FUNCIONAIS FISIOLÓGICOS PREGRESSA CONTEXTUAIS

Nutrição
AVD AVD AVD Avaliação
Avançada Instrumental Básica Saúde Bucal Sócio-Familiar

Sono
Avaliação do
Cuidador
Sistema Cardiovascular
COGNIÇÃO HUMOR MOBILIDADE COMUNICAÇÃO
/COMPORTAMENTO Sistema Respiratório Avaliação
Ambiental
Sistema Digestivo

Alcance/ Marcha, postura e Capacidade Continência


Sistema Gênito-Urinário
Preensão/ Pinça transferência aeróbica/muscular esfincteriana

Sistema Músculo-Esquelético

Sistema Nervoso
Visão Audição Produção /
Motricidade Oral Sistema Tegumentar

Sistema Endócrino-
Metabólico

Sistema Imuno-Inflamatório

MORAES, E. N. Atenção à saúde do idoso: aspectos conceituais/ Health care for the elderly: conceptual aspects. Brasília - DF: Organização Pan-Americana da Saúde - OPAS. Ministério da Saúde, 2012
MORAES EN, LANNA FM. Avaliação Multidimensional do Idoso, Folium, 2014
Dimensão Duração Média
Funcionalidade AVD Avançada Lazer, trabalho e interação social
Global AVD Instrumental Escala de Lawton-Brody 5 min

AVD Básica Índice de Katz


Sistemas COGNIÇÃO Mini Exame do Estado Mental (MEEM) 5 min
Funcionais Reconhecimento de Figuras 12 min
Principais
Lista de Palavras do CERAD 15 min
Fluência Verbal 3 min
Teste do Relógio 2 min
HUMOR/COMPORT Escala Geriátrica de Depressão 4 min
AMENTO
MOBILIDADE Alcance, preensão e pinça Avaliação do membro superior: ombro, braço, 2 min
antebraço e mão
Marcha, postura e Timed up and go test / Get up and go test 10 min
transferência Velocidade da marcha
Teste de Romberg,
Nudge Test,
Equilíbrio Unipodálico
Capacidade Teste de Caminhada de 6 minutos 7 min
aeróbica/muscular
Continência esfincteriana Presença de incontinência urinário ou fecal. 2 min
Diário miccional

COMUNICAÇÃO Snellen simplificado 1 min


Teste do sussurro 1 min
Avaliação da voz, fala e deglutição 1min
Duração total 70 min

• DURAÇÃO PROLONGADA DA CONSULTA


• NECESSIDADE DE EQUIPE GERIÁTRICO-GERONTOLÓGICA ESPECIALIZADA
• RELAÇÃO CUSTO-BENEFÍCIO INSATISFATÓRIA, SE APLICADA EM TODO IDOSO
PROCEDIMENTO DIAGNÓSTICO
DE ALTO CUSTO
Instrumentos de Triagem
Rápida do Idoso de Risco

CLEGG A, ROGERS L, YOUNG J. Diagnostic test accuracy of simple instruments for identifying frailty in community-dwelling older people: a
systematic review. Age Ageing 2015; 44:148-152.
CALDAS, C. P.; VERAS, R. P.; MOTTA, L. P.; LIMA, K. C.; KISSE, C. B. S.; TROCADO, C. V. M.; GUERRA, A. C. L. C. Rastreamento de risco de
perda funcional: uma estratégia fundamental para a organização da Rede de Atenção ao Idoso. Ciência & Saúde Coletiva, v. 18, n. 12, p. 3495-3506, 2013.
Desfecho Principal Definição das
propriedades
Caráter Facilidade na Fenótipo da Maior utilização Avaliação Mortalidade psicométricas Validação no Brasil
Multidimensional aplicação Fragilidade do sistema de Geriátrica ou declínio (S/E/VPP e
saúde Ampla funcional VPN)

1. VES-13 NÃO SIM NÃO NÃO NÃO SIM NÃO SIM


2. Probability of Repeated NÃO SIM NÃO SIM NAÕ NÃO NÃO SIM
Admission - PRA
3. Sherbrooke Postal NÃO SIM NÃO SIM NÃO SIM SIM NÃO
Questionnaire
4. Program on Research for NÃO SIM NÃO SIM NÃO NÃO NÃO NÃO
Integrating Services for the
Maintenance of Autonomy
(PRISMA-7)
5. Tilburg Fraity Indicator (TFI) SIM NÃO SIM SIM SIM SIM SIM SIM

6. Survey of Health Ageing NÃO NÃO SIM NÃO NÃO NÃO SIM NÃO
and Retirement in Europe-
Frailty Instrument (SHARE-FI)

7. Groningen Frailty Indicator SIM NÃO - SIM - SIM SIM NÃO

8. The Screening Letter NÃO SIM NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO
9. The Screening Package SIM SIM NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO
10. Elderly at Risk Rating Scale NÃO SIM NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO
(EARRS)
11. The Screening Instrument NÃO SIM NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO

12. The Strawbridge NÃO SIM NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO NÃO
Questionnaire
13. Frail Elderly Functional NÃO SIM - - - - - NÃO
Assessment (FEFA)

14. Identification of Seniors at NÃO SIM - - - - - NÃO


Risk (ISAR)
15. Brief Risk Identification of NÃO SIM - - - - - NÃO
Geriatric Health Tool (BRIGHT)

16. Marigliano-Cacciafesta NÃO NÃO - - - - - NÃO


Polypathological Scale (MCPS)

17. IVCF-20 SIM SIM SIM Não avaliado SIM Não avaliado SIM SIM
AVALIAÇÃO MULTIDIMENSIONAL DO IDOSO

ÍNDICE DE VULNERABILIDADE CLÍNICO-FUNCIONAL-20 (IVCF20)

FUNCIONALIDADE SISTEMAS SISTEMAS MEDICAMENTOS HISTÓRIA FATORES


GLOBAL FUNCIONAIS FISIOLÓGICOS MEDICAMENTOS PREGRESSA CONTEXTUAIS

Nutrição
AVD AVD AVD Avaliação
Avançada Instrumental Básica Saúde Bucal Sócio-Familiar

Sono
Avaliação do
Cuidador
Sistema Cardiovascular
COGNIÇÃO HUMOR MOBILIDADE COMUNICAÇÃO
COMPORTAMENTO Sistema Respiratório Avaliação
Ambiental
Sistema Digestivo

Alcance/ Marcha, postura e Capacidade Continência


Sistema Gênito-Urinário
Preensão/ Pinça transferência aeróbica/muscular esfincteriana

Sistema Músculo-Esquelético

Sistema Nervoso
Visão Audição Produção /
Motricidade Oral Sistema Tegumentar

Sistema Endócrino-
Metabólico

Sistema Imuno-Inflamatório
ÍNDICE DE VULNERABILIDADE CLÍNICO-FUNCIONAL
(IVCF-20)

• É um instrumento de caráter multidimensional, válido, confiável, simples e de


rápida aplicação, podendo ser utilizado por qualquer profissional de saúde, ou até
mesmo, pelo próprio idoso e seus familiares.

• Apresenta considerável correlação com a AMI e alto grau de sensibilidade e


considerável especificidade para identificação do IDOSO DE RISCO.

• Além de reconhecer o IDOSO DE RISCO, o IVCF-20, por si só, é capaz de


sinalizar algumas intervenções que podem ser implementadas,
independentemente da realização de uma avaliação geriátrico-gerontológica
especializada.
• O questionário é composto por 20 questões,
que abordam os principais marcadores de
fragilidade clínico-funcional.

• Pontuação total: 40 pontos


CARMO, J. A. Proposta de um índice de vulnerabilidade clínico-funcional para a atenção básica: um estudo comparativo com a avaliação multidimensional do idoso. Dissertação de
mestrado do Programa de Pós Graduação em Promoção de Saúde e Prevenção de Violência da UFMG. Orientador: Prof. Edgar Nunes de Moraes. Belo Horizonte, 2014;
MARCADORES DE FRAGILIDADE CLÍNICO-FUNCIONAL

Idade Auto-Percepção Atividades de Cognição Humor Mobilidade Comunicação Comorbidade


da Saúde Vida Diária Múltipla

ÍNDICE DE VULNERABILIDADE CLÍNICO FUNCIONAL-20

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
BAIXA MODERADA ALTA
vulnerabilidade clínico-funcional vulnerabilidade clínico-funcional vulnerabilidade clínico-funcional

Idade Auto-Percepção AVD Instrumental AVD Cognição Humor Mobilidade Comunicação Comorbidade
da Saúde Básica Múltipla
Marcadores de Fragilidade Clínico-Funcional

Idade

(0) 60 a 74 anos0

1. Qual é a sua idade?


(1) 75 a 84 anos1

(3) ≥ 85 anos3

A idade é o principal fator de risco para o desenvolvimento de incapacidades e óbito,


principalmente as faixas etárias extremas (85 anos ou mais).
Marcadores de Fragilidade Clínico-Funcional

Auto-Percepção
da Saúde

2. Em geral, comparando com outras pessoas de sua (0) Excelente, muito boa ou boa0
idade, você diria que sua saúde é:
(1) Regular ou ruim1

A auto-percepção da saúde é um bom preditor de morbi-mortalidade nos idosos.


Marcadores de Fragilidade Clínico-Funcional

Atividades de
Vida Diária

AVD AVD
Instrumental Básica

• O envelhecimento, por si só, não compromete a capacidade de fazer as tarefas do


cotidiano, como controlar o dinheiro e as despesas da casa, fazer compras e
pequenos trabalhos domésticos, como lavar a louça, arrumar a casa ou fazer
limpeza leve. Tampouco, compromete as AVD básicas, como tomar banho sozinho,
por exemplo.

• A perda destas atividades recebe o nome de declínio funcional, que traduz a perda
da autonomia e independência do indivíduo.

• A detecção de DECLÍNIO FUNCIONAL é o dado mais relevante na avaliação da


saúde do idoso, pois, quando presente, é sempre patológico e merece uma
investigação minuciosa.
VITALIDADE FRAGILIDADE

Envelhecimento Fisiológico (Senescência) Envelhecimento Patológico (Senilidade)

DECLÍNIO FUNCIONAL ESTABELECIDO


DECLÍNIO FUNCIONAL
AUSÊNCIA DE DECLÍNIO
IMINENTE AVD INSTRUMENTAL AVD BÁSICA
FUNCIONAL
Comorbidad Dependência Dependência Semi- Dependência Dependência
Sarcopenia CCL
e Múltipla Parcial Completa Dependência Incompleta Completa

CLASSIFICAÇÃO CLÍNICO FUNCIONAL

IDOSO EM RISCO DE IDOSO FRÁGIL


IDOSO ROBUSTO Baixa Alta Fase
FRAGILIZAÇÃO
Complexidade Complexidade Final de Vida

DETERMINANTES DO DECLÍNIO FUNCIONAL ESTABELECIDO

MOBILIDADE COMUNICAÇÃO
HUMOR/COMPORT
COGNIÇÃO Alcance, Capacidade Fala, voz,
AMENTO Marcha, postura Continência
preensão, aeróbica/musc Visão Audição motricidade
e transferência esfincteriana
pinça ular D1: Visão D2: Audição
orofacial
D3: Produção/Motricidade orofacial
L M G L M G Leve Moderado Grave Leve/Moderado Grave
VITALIDADE FRAGILIDADE

Envelhecimento Fisiológico (Senescência) Envelhecimento Patológico (Senilidade)

DECLÍNIO FUNCIONAL ESTABELECIDO


DECLÍNIO FUNCIONAL
AUSÊNCIA DE DECLÍNIO
IMINENTE AVD INSTRUMENTAL AVD BÁSICA
FUNCIONAL
Comorbidad Dependência Dependência Semi- Dependência Dependência
Sarcopenia CCL
e Múltipla Parcial Completa Dependência Incompleta Completa

CLASSIFICAÇÃO CLÍNICO FUNCIONAL

IDOSO EM RISCO DE IDOSO FRÁGIL


IDOSO ROBUSTO Baixa Alta Fase
FRAGILIZAÇÃO
Complexidade Complexidade Final de Vida

DETERMINANTES DO DECLÍNIO FUNCIONAL ESTABELECIDO

MOBILIDADE COMUNICAÇÃO
HUMOR/COMPORT
COGNIÇÃO Alcance, Capacidade Fala, voz,
AMENTO Marcha, postura Continência
preensão, aeróbica/musc Visão Audição motricidade
e transferência esfincteriana
pinça ular D1: Visão D2: Audição
orofacial
D3: Produção/Motricidade orofacial
L M G L M G Leve Moderado Grave Leve/Moderado Grave
Schwartz, 2014
Fig. 1 Medicine
Trends in Cardiovascular

Expectativa de vida em idosos, conforme idade, sexo, comorbidade e funcionalidade

Expectativa média de vida

Ausência de comorbidades

Comorbidades de baixa complexidade clínica: história de IAM, úlcera, doença reumatológica, DAP, diabetes, doença cerebrovascular

Comorbidades de alta complexidade clínica: DPOC, ICC, hepatopatia moderada a grave, cirrose/hepatite crônica, doença renal crônica, demência, AIDs.

ICC

Independência total

Dependência na mobilidade: dificuldade para subir escada ou caminhar pequenas distâncias sem ajuda

Dependência nas atividades básicas de vida diária: banhar-se, vestir-se, alimentar-se, mobilidade funcional e higiene pessoal
Marcadores de Fragilidade Clínico-Funcional

Atividades de Vida
Diária

AVD
Instrumental

3. Por causa de sua saúde ou condição física, você deixou de fazer compras?
(4) Sim4 ( ) Não ou não faz compras por outros motivos que não a saúde

4. Por causa de sua saúde ou condição física, você deixou de controlar seu dinheiro, gastos ou pagar as
contas de sua casa?
(4) Sim4 ( ) Não ou não controla o dinheiro por outros motivos que não a saúde

5. Por causa de sua saúde ou condição física, você deixou de realizar pequenos trabalhos
domésticos, como lavar louça, arrumar a casa ou fazer limpeza leve?
(4) Sim4 ( ) Não ou não faz mais pequenos trabalhos domésticos por outros motivos que não a saúde
A PONTUAÇÃO NESTE ITEM NÃO É CUMULATIVA

Respostas positiva valem 4 pontos cada. Todavia, a


pontuação máxima é de 4 pontos, mesmo que o idoso
tenha respondido sim para todas as três atividades
instrumentais de vida diária.
Marcadores de Fragilidade Clínico-Funcional

Atividades de
Vida Diária

AVD
Básica

6. Por causa de sua saúde ou condição física, você deixou de tomar banho sozinho?
(6)Sim6 ( )Não

Observe que a valorização é maior, pois quando o idoso perde a capacidade de cuidar de si mesmo, é sinal de um
comprometimento funcional mais avançado:

HIERARQUIA NO DECLÍNIO FUNCIONAL


Marcadores de Fragilidade Clínico-Funcional

Cognição

7. Algum familiar ou amigo falou que você está ficando esquecido?


(1)Sim1 ( )Não

8. Este esquecimento está piorando nos últimos meses?


(1)Sim1 ( )Não

9. Este esquecimento está impedindo a realização de alguma atividade do cotidiano?


(2)Sim2 ( )Não

• A auto-percepção do esquecimento, por si só, não é tão importante.


• Deve-se valorizar mais o esquecimento percebido por aqueles que convivem com o idoso.

ANOSOGNOSIA
Marcadores de Fragilidade Clínico-Funcional

Humor

10. No último mês, você ficou com desânimo, tristeza ou desesperança?


( 2 )Sim2 ( )Não

11. No último mês, você perdeu o interesse ou prazer em atividades anteriormente


prazerosas?
( 2 )Sim2 ( )Não
Marcadores de Fragilidade Clínico-Funcional

Mobilidade

Alcance, preensão e pinça Capacidade aeróbica e/ou muscular Marcha Continência esfincteriana
Marcadores de Fragilidade Clínico-Funcional

Mobilidade

Alcance, preensão e pinça


“Membro Superior”

12. Você é incapaz de elevar os braços acima do nível do ombro?


(1)Sim1 ( )Não

13. Você é incapaz de manusear ou segurar pequenos objetos?


(1)Sim1 ( )Não
Marcadores de Fragilidade Clínico-Funcional

Mobilidade

Capacidade aeróbica e /ou muscular


“Sarcopenia”

14. Você tem alguma das quatro condições abaixo relacionadas?

• Perda de peso não intencional de 4,5 kg ou 5% do peso corporal no último ano ou 6 kg nos últimos 6
meses ou 3 kg no último mês ( );

• Índice de Massa Corporal (IMC) menor que 22 kg/m2 ( );

• Circunferência da panturrilha < 31 cm ( );

• Tempo gasto no teste de velocidade da marcha (4m) > 5 segundos ( ).

(2) Sim2 ( )Não


34cm

31cm
Marcadores de Fragilidade Clínico-Funcional

Mobilidade

Marcha

15. Você tem dificuldade para caminhar capaz de impedir a realização de alguma
atividade do cotidiano?
( 2)Sim2 ( )Não

16. Você teve duas ou mais quedas no último ano?


(2)Sim2 ( )Não
Marcadores de Fragilidade Clínico-Funcional

Mobilidade

Continência esfincteriana

17. Você perde urina ou fezes, sem querer, em algum momento?


(2)Sim2 ( )Não

A perda do controle da urina ou fezes nunca pode ser atribuída ao envelhecimento normal
e deve ser sempre investigada.
Marcadores de Fragilidade Clínico-Funcional

Comunicação

Visão Audição

18. Você tem problemas de visão capazes de impedir a realização de alguma atividade
do cotidiano? É permitido o uso de óculos ou lentes de contato.
( 2)Sim2 ( )Não

19. Você tem problemas de audição capazes de impedir a realização de alguma


atividade do cotidiano? É permitido o uso de aparelhos de audição.
( 2)Sim2 ( )Não
Marcadores de Fragilidade Clínico-Funcional

Comorbidade
Múltipla

Polipatologia Polifarmácia Internação recente


(<6 meses)

20. Você tem alguma das três condições abaixo relacionadas?

• Cinco ou mais doenças crônicas ( );


• Uso regular de cinco ou mais medicamentos diferentes, todo dia ( );
• Internação recente, nos últimos 6 meses ( ).

(4)Sim4 ( )Não

A PONTUAÇÃO NESTE ITEM NÃO É CUMULATIVA

Respostas positiva valem 4 pontos cada. Todavia, a pontuação máxima é de 4 pontos, mesmo que o idoso apresente
todas as três condições
ÍNDICE DE VULNERABILIDADE CLÍNICO FUNCIONAL-20

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
BAIXA MODERADA ALTA
vulnerabilidade clínico-funcional vulnerabilidade clínico-funcional vulnerabilidade clínico-funcional

Idade Auto-Percepção AVD Instrumental AVD Cognição Humor Mobilidade Comunicação Comorbidade
da Saúde Básica Múltipla

0 a 6 pontos 7 a 14 pontos ≥ 15 pontos

Risco de Vulnerabilidade BAIXO MODERADO ALTO


Clínico-Funcional

Acompanhamento Duvidoso Acompanhamento


de Rotina Especializado

AVALIAÇÃO MULTIDIMENSIONAL
DO IDOSO INTERMEDIÁRIA OU
AVANÇADA
IVCF-20
O IVCF-20 é uma metodologia de Avaliação Geriátrica
Ampla (AGA) realizada por profissionais não especialistas

Definição de Avaliação Geriátrica Ampla, segundo a SBGG


(www.sbgg.org.br)
“A AGA é definida como um processo diagnóstico multidimensional, freqüentemente interdisciplinar, que serve para determinar
as deficiências ou habilidades dos pontos de vista médico, psicossocial e funcional, com o objetivo de formular um plano
terapêutico e de acompanhamento, coordenado e integrado, a longo prazo visando a recuperação e/ou a manutenção da
capacidade funcional. Difere do exame clínico padrão por enfatizar a avaliação das capacidades cognitiva e funcional e dos
aspectos psicossociais da vida do idoso e por basear-se em escalas e testes que permitem quantificar o grau de incapacidade”
(Costa EFA, Monego ET. Avaliação Geriátrica Ampla. Revista da UFG, 2003 ).

“A AGA tem uma estrutura muito variável. Os seus componentes podem ser diferentes dependendo da equipe que a aplica e do
local onde é realizada, se em hospital, instituição de longa permanência, pronto-socorro ou ambulatório. Apesar da diversidade,
ela tem características próprias e constantes como o fato de ser sempre multidimensional e utilizar instrumentos (escalas e
testes) para quantificar a capacidade funcional e avaliar parâmetros psicológicos e sociais” (Costa EFA. Avaliação Geriátrica
Ampla (AGA)”. In: Liberman A, Freitas EV, Savioli Neto F, Taddei CFG. Diagnóstico e Tratamento em Cardiologia Geriátrica.
São Paulo: Manole, 2005).
VANTAGENS DO IVCF-20 NA MACRO E
MICROGESTÃO DA CLÍNICA DO IDOSO

ATENÇÃO PRIMÁRIA ATENÇÃO SECUNDÁRIA

Identificação do idoso frágil Indicação de intervenções Planejamento de demanda Planejamento da consulta


(estratificação de risco), que interdisciplinares capazes de programada no SUS e na especializada do idoso,
deverá ser submetido à melhorar a autonomia e Saúde Suplementar destacando as dimensões da
Avaliação Multidimensional do independência do idoso e prevenir o saúde do idoso que merecem
Idoso (Avaliação Geriátrica declínio funcional, uma investigação mais detalhada
Ampla) e elaboração do Plano institucionalização e óbito (estruturação e direcionamento
de Cuidados. da consulta geriátrica).
Avaliação Multidimensional do Idoso Hierarquizada

AVALIAÇÃO MULTIDIMENSIONAL DO IDOSO AVANÇADA (AMIAvançada)

AVALIAÇÃO MULTIDIMENSIONAL DO IDOSO INTERMEDIÁRIA (AMIIntermediária)

AVALIAÇÃO MULTIDIMENSIONAL DO IDOSO INICIAL(AMIIVCF20)

FUNCIONALIDADE SISTEMAS SISTEMAS MEDICAMENTOS HISTÓRIA FATORES


GLOBAL FUNCIONAIS FISIOLÓGICOS MEDICAMENTOS PREGRESSA CONTEXTUAIS

Nutrição
AVD AVD AVD Avaliação
Avançada Instrumental Básica Saúde Bucal Sócio-Familiar

Sono
Avaliação do
Cuidador
Sistema Cardiovascular
COGNIÇÃO HUMOR MOBILIDADE COMUNICAÇÃO
COMPORTAMENTO Sistema Respiratório Avaliação
Ambiental
Sistema Digestivo

Alcance/ Marcha / Postura Capacidade Continência


Sistema Gênito-Urinário
Preensão/ Pinça /Transferência aeróbica/muscular esfincteriana

Sistema Músculo-Esquelético

Sistema Nervoso
Visão Audição Produção /
Motricidade Oral Sistema Tegumentar

Sistema Endócrino-
Metabólico

Sistema Imuno-Inflamatório
Metodologias de Avaliação Geriátrica Ampla
Avaliação Multidimensional do Idoso Hierarquizada

INCIAL (IVCF-20) INTERMEDIÁRIA AVANÇADA


AMI AMI AMI Avaliação Especializada
Qualquer profissional de saúde Enfermeiro e/ou médico generalista Especialista em Geriatra Especialista em área específica
IDADE 60 a 74 a / 75 a 84 a / ³85 a A idade por si só não é um bom marcador de fragilidade
AUTO-PERCEPÇÃO DA SAÚDE Excelente ou muito boa / Regular ou ruim Idem Idem Idem
ATIVIDADE DE VIDA DIÁRIA Fazer compras / Controle financeiro / Realização de pequenos Índice de Katz Lazer, trabalho e interação social Medida de Independência Funcional
trabalhos domésticos / Tomar banho sozinho Escala de Lawton-Brody Índice de Pffeffer (MIF), feita pelo terapeuta ocupacional
COGNIÇÃO Algum familiar ou amigo falou que você está ficando Caracterização do esquecimento Reconhecimento de Figuras Avaliação Neuropsicológica Formal,
esquecido? Auto-percepção: F=P; F>P; F<P Lista de Palavras (CERAD) feita por neuropsicólogo
Mini Exame do Estado Mental (MEEM) Fluência Verbal
Este esquecimento está piorando nos últimos meses?
quantitativo e qualitativo Teste do Relógio
Este esquecimento está impedindo a realização de alguma
atividade do cotidiano?
HUMOR/COMPORTAMENTO No último mês, você ficou com desânimo, tristeza ou Versão simplificada-5 da EGD Versão simplificada-15 da EGD Escala de Hamilton
desesperança? Avaliação qualitativa (entrevista) do humor Avaliação feita pela psiquiatria
(DSM-IV), pensamento, senso-percepção e
No último mês, você perdeu o interesse ou prazer em
consciência
atividades anteriormente prazerosas?
MOBILIDADE Alcance, preensão Você é incapaz de elevar os braços acima do nível do ombro? Exame do ombro e membros superiores Avaliação feita por especialista em
e pinça ombro
Você é incapaz de manusear ou segurar pequenos objetos?
Postura, marcha e Você teve duas ou mais quedas no último ano? Timed up and go test Teste de Romberg, Escala de Avaliação do Equilíbrio e da
transferência Get up and go test Nudge Test, Marcha de Tinneti
Você tem dificuldade para caminhar capaz de impedir a
realização de alguma atividade do cotidiano? Equilíbrio Unipodálico Escala Perfomance-Oriented Mobility
Assessment (POMA)
Avaliação Computadorizada da Marcha
Capacidade Você tem alguma das quatro condições abaixo relacionadas? Anamnese nutricional Força de Preensão Palmar DEXA / TC / RM para medida da
aeróbica/muscular · 1) Perda de peso não intencional de 4,5 kg ou 5% do peso Avaliação da velocidade da marcha com Teste de Caminhada de 6 min composição corporal
corporal no último ano ou 6 kg nos últimos 6 meses ou 3 kg cronômetro, de forma padronizada Mini-Avaliação Nutricional Bioimpedaciometria
2 (MAN) Short Physical Performance Battery
no último mês. 2) IMC < 22kg/m . 3) Circunferência da
(SPPB)
panturrilha < 31 cm. 4) Tempo gasto no teste de velocidade
Força de flexão/Extensão do joelho
da marcha (4m) > 5 seg;
Continência Você perde urina ou fezes, sem querer, em algum momento? Anamnese detalhada da função miccional Diário miccional Estudo urodinâmico. Defecografia.
esfincteriana Manometria anorretal
COMUNICAÇÃO Você tem problemas de visão capazes de impedir a realização Avaliação qualitativa: desempenho durante a conversação. Avaliação oftalmológica
de alguma atividade do cotidiano? Snellen simplificado, reconhecimento de faces e leitura de jornal e revista Avaliação otorrinolaringológica.
Você tem problemas de audição capazes de impedir a Teste do Sussuro Audiometria
realização de alguma atividade do cotidiano?
SISTEMAS FISIOLÓGICOS Você tem alguma das três condições abaixo relacionadas? Anamnese, exame físico e revisão dos exames complementares referentes aos Avaliação pelas especialidades médicas:
sistemas fisiológicos e reguladores. Apresentação atípica das doenças. Avaliação cardiologia, neurologia, reumatologia,
· Cinco ou mais doenças crônicas;
detalhada da polipatologia. Avaliação pelo cirurgião-dentista. etc;
· Uso regular de cinco ou mais medicamentos diferentes, todo
MEDICAMENTOS Medicamentos em uso. Aplicação dos Critérios de Beer´s. Avaliação detalhada da Farmacêutico
dia;
polifarmácia e da presença de interação medicamentosa
· Internação recente, nos últimos 6 meses.
HISTÓRIA PREGRESSA Anamnese detalhada do passado mórbido do paciente. Diagnósticos e internações prévias, cirurgias realizadas, hábitos de vida,
vacinação
FATORES Avaliação Avaliação da composição e dinâmica familiar. Pesquisa de maus tratos. Assistente social e/ou psicólogo
CONTEXTUAIS Sócio-Familiar Avaliação da rede comunitária e suporte social Escala Zarit
Avaliação do Entrevista do cuidador
Cuidador
Avaliação Escala Ambiental do Risco de Quedas Avaliação ambiental feita pelo terapeuta
Ambiental ocupacional ou fisioterapeuta
Atenção Primária Atenção Secundária
Busca ativa
do idoso de
risco

Identificação do Idoso de Risco


Equipe
Interdisciplinar
Especializada
GERIATRIA
AMI IVCF-20
AMIAVANÇADA
Alto Risco Propedêutica
0 a 6 pontos 7 a 14 pontos ≥ 15 pontos
Complementar
Baixo Risco Especializada

Acompanhamento
Rotineiro

Moderado Risco
AMIIntermediária
ATENÇÃO
ESPECIALIZADA

PLANO DE CUIDADOS DO IDOSO

O quê? Por quê? Como? Onde?

Diagnótico Geriátrico- Metas terapêuticas, prioridades e Intervenções preventivas, Modalidades de


Gerontológico completo justificativas para mudanças curativas, paliativas e atendimento e
reabilitadoras encaminhamentos