Você está na página 1de 41

Transformadores de Potência

O Transformador é um dispositivo destinado a


transmitir energia elétrica ou potência elétrica
de um circuito à outro, transformando tensões e
correntes de mesma frequência.
Trata-se de um dispositivo de corrente
alternada que opera baseado nos princípios
eletromagnéticos da Lei de Faraday e da Lei de
Lenz.
Transformadores de Potência

Geração

Transformador

Transmissão
Transformador

Distribuição
Transformadores de Potência
• É um dos dispositivos mais simples que
incluem dois ou mais circuitos elétricos
acoplados por um circuito magnético comum;
• É constituído por duas (ou mais) bobinas
isoladas eletricamente e enroladas em torno
de um núcleo comum.
• É representado por:
Transformadores de Potência
No caso dos transformadores de dois enrolamentos, é comum
denominá-los como enrolamento primário e secundário.
Existem transformadores de três enrolamentos sendo que o
terceiro é chamado de terciário.

Existe também um tipo de transformador denominado


Autotransformador, no qual o enrolamento secundário possui uma
conexão elétrica com o enrolamento do primário.

Lado da fonte CA : Lado Primário Lado da Carga: Lado Secundário

O transformador tem
dois níveis de tensão:

AT : Alta tensão
BT: Baixa tensão
Transformadores de Potência
Se lado Primário é AT

Então lado Secundário é BT

Transformador
Abaixador
Transformadores de Potência
Se lado Primário é BT

Então lado Secundário é AT

Transformador
Elevador
Transformadores de Potência

• Convenção sobre o pequeno circulo negro:

Para onde converge a Para onde diverge a corrente


corrente primária secundária(convencionada de
(convencionada de positiva) positiva)
Transformadores de Potência
• Tipos de Núcleo:

Núcleo Envolvente Núcleo Envolvido

o núcleo é constituído por três o núcleo é constituído por duas


colunas, e os enrolamentos estão colunas, e os enrolamentos estão
acomodados somente na coluna acomodados em torno dessas duas
central colunas.
Transformadores de Potência
• A escolha de um ou outro desses tipos em geral
decorre de fatores de ordem construtiva, sendo
os transformadores de núcleo envolvente os mais
adequados para as maiores potências, sob
tensões relativamente mais baixas.
• Entretanto, sob determinadas condições de
trabalho o comportamento elétrico dos
transformadores 3φ pode ser sensivelmente
afetado pelo tipo de núcleo”
Transformadores de Potência
Transformadores de Potência
• Principio de Funcionamento do Transformador

Aplica-se tensão Surge, por indução


alternada no primário Fluxo magnético magnética, uma tensão
do transformador variável se estabelece (f.e.m) no enrolamento
no núcleo do secundário.
transformador
A potência gerada no primário, resultante de
uma tensão e de uma corrente é transferida
para o secundário na forma de uma potência
equivalente, mas não necessariamente com o
mesmo valor de tensão e corrente.
Transformadores de Potência
• Transformador Ideal

1- Não apresenta fluxo 2- Tem enrolamentos


de dispersão 3- Tem núcleo de primário e secundário
permeabilidade infinita sem perdas
e sem perdas
Transformadores de Potência
A relação de transformação de tensão é dada por:
 m (t )   max cos( wt )
d m (t )
e1 (t )   N1  N1 *  m * w * sen( wt )
dt
d m (t )
e2 (t )   N 2  N 2 *  m * w * sen( wt )
dt
Como não há queda de tensão:
V1 (t )  e1 (t )  N1 * m * w * sen( wt )
V2 (t )  e2 (t )  N 2 * m * w * sen( wt )

V1max  N1 * m * w
V2 max  N 2 * m * w
V1 E1 N1
   V1max  V1 * 2
V2 E2 N 2
V2 max  V2 * 2
Transformadores de Potência
Sobre a relação de transformação de correntes, é
preciso notar que:

• Uma corrente i2, e portanto uma fmm N2 i2 , estão presentes


no secundário. Esta f.m.m do secundário deverá ser
contrabalançada pela f.m.m do primário, senão o fluxo no
núcleo ficara desbalanceado, por essa razão:
N1 * i1  N2 * i2

I1 N 2 1 V1 I 2 N1
    
I 2 N1  V2 I1 N 2
Transformadores de Potência
• Impedância Referida:
Considere um transformador ideal com uma carga de impedância Z2
no seu secundário.

Referir uma impedância que está em um lado, para o outro lado do


transformador significa determinar o valor da impedância que
colocada no outro lado faria o mesmo efeito caso esteja no lado
original.
Na resolução de circuitos com transformadores é muito útil e
cômodo resolvê-lo referindo todas as impedâncias envolvidas a um
único lado (primário ou secundário)
Transformadores de Potência
Considere no circuito anterior:

V1
• Impedância de entrada : Z1 
I1
• Impedância de saída : Z2 
V2
I2

Substituindo V1 e I1 pelas relações de transformação


tem-se que:
V1 aV2 V
Z1  
I2
 a 2 2  a 2 Z 2  Z 2' Z’ 2
I1 I2 Impedância do
a Secundário referida
ao lado primário
Transformadores de Potência
• Conclusão:

Para passar a impedância do secundário para


o primário, basta multiplicar o seu valor pela
relação de transformação ao quadrado
Transformadores de Potência
• E qual a impedância do primário vista pelo
secundário ?
V1
V V Z Z’ 1
Z 2  2  a  21  21  Z1' Impedância do
I2 aI1 a I1 a Primário referida ao
lado secundário

Para passar a impedância do primário para o


secundário, basta dividir o seu valor pela
relação de transformação ao quadrado
Transformadores de Potência
• Resumindo:
x a2

Secundário
Primário

Primário ÷ a2 Secundário
Transformadores de Potência
• Transformador Real:
Núcleo de permeabilidade infinita
e sem perdas;
– Transformador ideal Enrolamentos sem perdas;
Fluxo de dispersão é desprezível

A permeabilidade do núcleo não é


– Transformador real infinita e há perdas;
Os enrolamentos elétricos tem
perdas;
Apresenta fluxo de dispersão.
Transformadores de Potência

• Transformador Real

Perdas no
enrolamento(Perdas no Perdas no Núcleo
Fluxo de Dispersão
Cobre)
Transformadores de Potência
• Transformador Real : Perdas

Resultam da resistência dos fios de cobre


• Perdas no Cobre nas espiras primárias e secundárias. As
perdas pela resistência do cobre são perdas
sob a forma de calor e não podem ser
evitadas.

• Perdas no Núcleo Perdas por histerese: Energia é transformada em


calor na reversão da polaridade magnética do
núcleo do transformador.
Perdas por correntes parasitas: Quando uma
massa de metal condutor é sujeita a um fluxo
magnético variável no tempo, circulam nela
correntes induzidas. Essas correntes produzem
calor (perdas na resistencia do nucleo)
Transformadores de Potência
Transformador Real : Modelo Elétrico

• A resistência interna do enrolamento primário é


R1 e a do secundário é R2 .

• Embora o transformador real seja fortemente


acoplado pelo núcleo de ferro, uma pequena
porção de fluxo disperso é produzida nos
enrolamentos primário e secundário, φd1 e φd2
respectivamente, além do fluxo φm
Transformadores de Potência
• Transformador Real : Modelo Elétrico

ød1 ød2
Transformadores de Potência
Transformador Real : Modelo Elétrico

• O fluxo disperso primário φd1 pode ser representado no


modelo elétrico como:

– uma indutância de dispersão (igual ao enlace de fluxo


dividido pela corrente);
– uma reatância de dispersão Xd1 (igual a 2πf vezes a
indutância de dispersão).

• O mesmo vale para o fluxo disperso no secundário φd2


Transformadores de Potência
• Transformador Real : Modelo Elétrico

Xd1 Xd2

ød1 ød2
Transformadores de Potência
Transformador Real : Modelo Elétrico
O núcleo do transformador é representado por um ramo shunt
(derivação) formado por uma resistência e uma reatância em
paralelo. Representam os
enrolamentos

ød1 ød2

Representa o núcleo
Transformadores de Potência
• Transformador Real : Modelo Elétrico
Transformadores de Potência
Transformador Real : Modelo Elétrico

Em vazio, o transformador de potência absorve uma pequena


corrente (≤ 10% Inp ), chamada de corrente de excitação (Iø ). Tal
corrente é suficiente para estabelecer o fluxo magnético e induzir
tensão no secundário. Além disso, esta corrente é composta de duas
componentes:

• Uma para produzir a força magneto-motriz, chamada de corrente de


magnetização (Im ), defasada de 90º da tensão induzida (E1 )

• Outra responsável pela energia perdida em calor no núcleo de


ferro(histerese e Focault), Ip em fase com E1 .
Transformadores de Potência

Formas de Onda:
Transformadores de Potência
• Corrente de Excitação: Diagrama fasorial em vazio

Ip

Ɵ E1

Im Ip: responsável pelas perdas no núcleo;

Im : responsável pela magnetização do núcleo;



Iø : corrente de excitação (~ 10% da nominal)
ø
Transformadores de Potência
• Forma de onda da Corrente de Excitação:

Devido a propriedade não


linear do circuito magnético
do transformador, o formato
da corrente em vazio não é
senoidal
Transformadores de Potência
Transformador Real : Modelo Elétrico 1
• Transferindo as impedâncias do secundário para o primário,
teremos o circuito equivalente a seguir referido ao lado
primário.
Parâmetros do secundário referido
ao primário

Ip
E1
Rp

Como a queda de tensão na


impedância primária é pequena
podemos deslocar o ramo paralelo
para próximo da fonte
Transformadores de Potência
• As equações que descrevem o comportamento do
transformador referido ao lado primário são as seguintes:

E1  ( Req' 1  jX eq' 1 ) * I 2'  V2'

E1  V1

I1  *I  I 2'

I2
I 
'
2
a
V2'  aV2
Transformadores de Potência
• Transformador Real : Modelo 2 (Modelo T)

I1  *I  I 2'
E1
I  *I p  I m
Rp

I2’
Ip
V2’

E1
V1  ( R1  jX1 ) * I1  E1 Ic 
Rp
E1  ( R2'  jX 2' ) * I 2'  V2' E1
Im 
jX m
Transformadores de Potência
Modelo (T) Equivalente referido ao Secundário

Rp/a2

aIp
Transformadores de Potência
Observações sobre o Circ.Equivalente do
Transformador:

Transformadores de Potência
Transformadores de Potência
Transformadores de Potência