Você está na página 1de 13

Texto Narrativo

Categorias da Narrativa
Sistematização
ACÇÃO
 é um conjunto de acontecimentos que se
desenrolam num determinado espaço e num
tempo mais ou menos extenso com a
participação de personagens.

 A acção pode ser aberta, se permite ao leitor imaginar a


continuação da história ou fechada se dá uma
continuação definitiva à história, impedindo a sua
continuação.
TIPOS DE ACÇÃO
QUANTO À SUA
IMPORTÂNCIA

 Acção principal – integra o conjunto de


sequências narrativas que detém maior
relevo.

 Acção Secundária – relata


acontecimentos menos importantes
relativamente à acção principal.
Organização
das sequências
narrativas
(segmentos narrativos com princípio, meio e fim)
 Encadeamento – a sequência narrativa surge
encadeada, segundo a sua ordem cronológica.

 Encaixe – uma sequência narrativa é introduzida numa


outra que estava a ser narrada e que depois se retoma.

 Alternância – várias sequências narrativas vão sendo


narradas alternadamente.
Personagens
Relevo

 Personagem principal – desempenha um papel


central na acção.

 Personagem secundária – assume um papel


menos importante que o do protagonista, sendo,
no entanto, importante no desenrolar da acção.

 Figurantes – têm um papel irrelevante na acção,


tendo o papel de ilustrar um ambiente ou espaço
social.
Personagens
Composição
 Personagem modelada – apresenta uma dinâmica
interior profunda, capaz de alterar o seu comportamento
e, por isso, pode evoluir ao longo da cena.

 Personagem plana – comporta-se de forma previsível


ao longo da sequência narrativa, mantendo a maneira
de ser de forma inalterada.

 Personagem tipo – representa um grupo social ou


profissional.

 Personagem colectiva – é constituída por um grupo de


indivíduos que age como se fosse animado por uma só
vontade.
Personagens
Caracterização
Física e Psicológica
 Autocaracterização – a própria personagem
apresenta as suas características.
 Directa
 Heterocaracterização – a caracterização da
personagem é-nos facultada pelo
narrador ou por outra personagem.

 Indirecta o narrador põe a personagem em acção,


cabendo ao leitor fazer a sua caracterização, a partir do
seu comportamento ou das suas palavras.
Espaço
 Físico – é o espaço real que serve de cenário à
acção.

 Social – é o ambiente social em que decorre a


acção.

 Psicológico – espaço interior das personagens,


abarcando as suas vivências mais íntimas, os
seus pensamentos e os seus sentimentos.
Tempo
 Tempo histórico – refere-se à época ou
momento histórico em que a acção se
desenrola.

 Tempo psicológico – é o tempo


subjectivo que é vivido e sentido pela
personagem.
 Tempo do discurso – resulta do
tratamento ou elaboração do tempo feita
pelo narrador.
Narrador
Presença

 Não participante heterodiegético

Autodiegético
(personagem principal)
 Participante -
Homodiegético
(personagem secundária)
Focalização
 Omnisciente – o narrador mostra conhecer
toda a história, manipulando todas as categorias
da narrativa.

 Interna – o narrador adopta o ponto de uma das


personagens.

 Externa – o conhecimento do narrador limita-se


ao que é observável do exterior.
 Nota Bem: O narrador pode apresentar uma atitude objectiva e
subjectiva perante a narração.
Modos de
Apresentação do discurso
 Narração – apresentação de acções e
acontecimentos que fazem avançar a história;

 Descrição – caracterização de personagens,


objectos e espaços que nos permitem uma melhor
compreensão da história, mas que normalmente
retardam o avanço da acção;

 Diálogo – conversa entre as personagens, ganhado


a história contada maior vivacidade
 O FIM

FIM