Você está na página 1de 31

CALOR E

TEMPERATURA
TEMPERATURA

 Grandeza física escalar que mede o


grau de agitação molecular de um
corpo.

T �EC
CALOR
 é energia térmica em trânsito entre
corpos de diferentes temperaturas.

 forma de transferência de energia entre


os corpos de maior para os de menor
temperatura.
TEMPERATURA E CALOR

A Calor
B
TA > TB

A Calor
B
TA = TB
Equilíbrio Térmico
CALOR
 Considere dois corpos A e B em diferentes
temperaturas TA e TB, tais que a temperatura do
corpo A seja maior que a temperatura do corpo B;
 Cada corpo possui energia térmica e essa energia é
transferida do corpo de maior temperatura, no caso
acima A, para para o corpo de menor temperatura
(corpo B);
 A transferência da energia térmica cessa no
momento em que os dois corpos atingirem a
mesma temperatura: o EQUILÍBRIO TÉRMICO.
CALOR

TIPOS DE TRANSMISSÃO
1. Condução térmica
É a propagação de calor em que a energia térmica passa de partícula
para partícula, sem transporte de matéria. Ocorre principalmente
nos metais (condutores térmicos).

Exemplos de isolantes térmicos:


água, gelo, ar, lã, isopor, vidro, borracha, madeira, serragem, etc.
1. Condução térmica

Aplicações de isolantes térmicos:

Exemplo1:
Os iglus, embora feitos de
gelo, impedem a condução de calor para
o meio externo. Elevando, assim sua
temperatura interna.
1. Condução térmica

Exemplo2:
As roupas de frio são um exemplo
de isolante térmico; o ar que fica
retido entre suas fibras dificulta a
condução de calor.

Os pelos dos animais e a serragem também são bons


isolantes térmicos porque retêm ar.
2. Convecção térmica
É a propagação de calor com transporte de matéria.
Ocorre somente nos líquidos e gases.

Exemplo1: Água no fogo.


A água quente na parte inferior,
menos densa, sobe, enquanto a água
Fria na parte superior, mais densa, desce.
Esse movimento de água quente e fria
água fria, chamado de
corrente de convecção,
faz com que a água se aqueça como um todo.
2. Convecção térmica

Exemplo2: Ar condicionado.
Para facilitar o resfriamento de uma
sala, o condicionador de ar deve ser
colocado na parte superior da mesma.
Assim, o ar frio lançado, mais denso,
desde, enquanto o ar quente na parte
inferior, menos denso, sobe (corrente
de convecção).
2. Convecção térmica

Exemplo3: Geladeira.

Para facilitar o resfriamento da geladeira,


o congelador deve ser colocado na parte
superior da mesma. Assim, o ar frio
próximo ao congelador, mais denso, desce,
enquanto o ar quente na parte inferior, menos
denso, sobe (corrente de convecção).
2. Convecção térmica
Exemplo5: Brisa litorânea: De dia, o ar junto à areia se aquece e, por
ser menos denso, sobe e é substituído pelo ar frio que estava sobre a
água. Assim, forma-se a brisa que sobra do mar para a terra, a brisa
marítima.

À noite, o ar junto à água, agora mais aquecido, sobe e é substituído


pelo ar frio que estava sobre a areia. Assim, forma-se a brisa que sopra
da terra para o mar, a brisa terrestre.
3. Irradiação térmica
É a propagação de calor através de ondas eletromagnéticas,
principalmente os raios infravermelhos (chamados de ondas de calor).
Ocorre inclusive no vácuo.
GARRAFA TÉRMICA:
A garrafa térmica tem por finalidade evitar as propagações de
calor. Ela é constituída por uma ampola de vidro com faces espelhadas
(as faces espelhadas evitam a irradiação). A ampola tem parede
dupla de vidro com vácuo entre elas (o vácuo evita a condução e a
convecção). Externamente, uma camada de plástico protege a ampola.
CALOR SENSÍVEL
Quantidade de energia térmica recebida ou
cedida por um corpo, para exclusivamente
variar sua temperatura.

Q S = m.c.DT
CALOR SENSÍVEL
Quantidade de energia térmica recebida ou cedida por
um corpo, para exclusivamente variar sua temperatura.

Q S = m.c.
c DT
CALOR ESPECíFICO
Indica a energia necessária para uma unidade
de massa variar sua temperatura em uma
unidade.
Característica da substância
CALOR ESPECÍFICO Q S = m.c.DT
cH2O = 1cal/g C
o

Temperatura
1 cal
aumenta 1°C
1g H2O
TABELA ALGUNS VALORES DE CALOR
ESPECÍFICO
Substância Calor
Específico
(cal/g.oC)
água 1,000
álcool 0,580
alumínio 0,219
chumbo 0,031
cobre 0,093
ferro 0,110
gelo 0,550
mercúrio 0,033
prata 0,056
vidro 0,200
vapor d'água 0,480
EXERCÍCIO
Um bloco de massa 2,0kg, ao receber toda
energia térmica liberada por 1000g de água
que diminuem a sua temperatura de 1oC,
sofre um acréscimo de temperatura de 10oC.
Considere o calor específico da água igual a
1cal/goC. O calor específico do bloco em
cal/goC é:Agua Q S = m.c.DT
m=1000g
(a) 0,2;
c = 1 cal/g Qagua = 1000 .
(b) 0,1;
(c) 0,15;
0
C
(d) 0,05; ΔT = 10C 1.1
(e) 0,01.
Qagua = 1000
cal
EXERCÍCIO
Um bloco de massa 2,0kg, ao receber toda
energia térmica liberada por 1000g de água
que diminuem a sua temperatura de 1oC,
sofre um acréscimo de temperatura de 10oC.
Considere o calor específico da água igual a
1cal/goC. O calor específico do bloco em
cal/goC é:
Bloco Q S = m.c.D T
M=2Kg =
(a) 0,2;
2000g Qbloco = 2000 . c . 10
(b) 0,1;
c = x cal/g 0C
(c) 0,15;
(d) 0,05; ΔT = 100C
1000 = 2000 .c .10
(e) 0,01. c = 1000/2000 .
10
c = 0,1 cal/g0C
CALOR LATENTE
Ao aquecer um bloco de gelo a 0 ºC, verificaremos que ele funde, isto é, se
transforma em líquido, mas sua temperatura não se modifica.
CALOR LATENTE
Quantidade de energia térmica recebida ou
cedida por um corpo, para exclusivamente
mudar de estado físico.

Q S = m.LL
EQUAÇÃO FUNDAMENTAL DA CALORIMETRIA

Q = m . c . Dt

Q
C = m· c C=
Dt
CAPACIDADE TÉRMICA

 Suponhamos que ao fornecer certa quantidade de calor


Q a um corpo de massa m, sua temperatura varie Dt.

 Definimos Capacidade Térmica C de um corpo como


sendo a quantidade de calor necessária por unidade de
variação da temperatura do corpo:

Q
C=
Dt
MUITO IMPORTANTE!
 A capacidade térmica é uma característica
do corpo e não da substância.
 Portanto, diferentes blocos de alumínio
têm diferentes capacidades térmicas,
apesar de serem da mesma substância.
 Calor específico é uma característica da
substância e não do corpo.
 Portanto cada substância possui o seu
calor específico.
EXERCÍCIOS
1. Qual a capacidade térmica de um corpo
que recebe 0,7kcal de calor para elevar sua
temperatura de 20oC para 90oC ?
Q = m . c . Dt
Q
C=
Dt

C = 0, 7 / (90 - 20)

C = 0,1 Kcal/0
C
3. Um corpo de massa igual a 10kg recebeu
20kcal, e sua temperatura passou de 50oC
para 100oC.Q = m . c . Dt

c= Q / mDT
(a) Qual o calor específico desse corpo ?
c= 20 /10(100 - 50)
c= 0, 04Kcal / Kg°C c= 0, 04cal / g°C

C=m
(a) Qual a.ccapacidade térmica desse corpo ?
C = 10 ´ 0, 04
C = 0, 4cal / °C
PRINCÍPIO FUNDAMENTAL
SQ recebida + SQ cedida = 0

Q recebida = Q cedida
TROCAS DE CALOR
 Se vários corpos, no interior de um
recipiente isolado termicamente, trocam
calor, os de maior temperatura cedem
calor aos de menor temperatura, até que
se estabeleça o equilíbrio térmico.
 E de acordo com o princípio de
conservação temos:

Q1 + Q2 + Q3 + ... + Qn = 0
EXERCÍCIO
Em um calorímetro ideal, onde existe 200g de água, é
colocado um pedaço de ferro de massa 10g à temperatura de
100oC; sabe-se que a água e o calorímetro inicialmente
estavam em equilíbrio térmico à temperatura de 20 oC. A que
temperatura o sistema atingirá o estado de equilíbrio térmico?

Qagua+ Qferro= 0
200 ´1´ (Tf - 20) +10 ´ 0,11´ (Tf -100)
200Tf - 4000 +1,1Tf -110 = 0
201,1Tf - 4110 = 0
201,1Tf = 4110
Tf = 20, 4°C